Guia definitivo do consórcio de carro

Guia definitivo do consórcio de carro

Se você já iniciou sua pesquisa para a compra de um carro, muito provavelmente se deparou com o nome consórcio. 

Isso porque, em mais de 60 anos de história, o desenvolvimento do consórcio se confunde com o desenvolvimento da indústria de veículos aqui no Brasil. 

Quando o consórcio foi criado, em meados dos anos 1960, por funcionários do Banco do Brasil que se juntaram com o objetivo de comprar um carro popular, o sucesso do modelo de consórcio logo passou a ser adotado por montadoras e concessionárias. Havia uma grande dificuldade de concessão de crédito pelas instituições financeiras e, diante desse cenário, o consórcio se notabilizou pela possibilidade de investir em um bem de alto valor sem necessariamente estar capitalizado. 

Com o seu crescimento, houve uma necessidade de regulação e de diversificação do tipo de produto que é possível comprar com o consórcio. 

Atualmente, o Banco Central do Brasil (Bacen) é o responsável por toda a regulamentação do setor - tanto que, ao escolher uma administradora para investir em um consórcio, a primeira coisa a se fazer é pesquisar se ela possui autorização do Bacen para funcionamento. A Embracon, por exemplo, possui mais de 30 anos de história ajudando milhares de brasileiros a realizarem seus sonhos por meio do consórcio. 

Com o passar do tempo, além da possibilidade de investir em um veículo, o consórcio permitiu a compra de outros tipos de bens, como imóveis, motos, veículos pesados e serviços. 

Mesmo assim, o consórcio de veículos ainda é a categoria mais procurada pelos consumidores. Ao longo de 2021, ano em que o consórcio apresentou o melhor índice de vendas em 10 anos, das 2,9 milhões de cotas comercializadas, 1,2 milhão era de consórcio de veículos, de acordo com dados da ABAC (Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio). Em segundo lugar vem o consórcio de motos, que representou 939 mil cotas comercializadas no período analisado. 

Com a pandemia, mais pessoas têm se interessado na compra de um carro. Afinal, por conta do isolamento social, as pessoas querem mais segurança para se locomover de um local para outro, sem depender do veículo de terceiros ou do transporte público. 

Para isso, existem diversas opções no mercado, seja para a compra do primeiro carro ou na troca por um modelo que tenha mais a ver com você. 

O consórcio ajuda você na compra de um novo carro, sem fazer nenhum tipo de cobrança de entrada ou de juros - como acontece no financiamento. 

Você parcela a compra do seu bem e pode selecionar um valor de mensalidade que não irá comprometer seus rendimentos mensais. Pelo consórcio, você não sai com o bem na hora: na verdade, trata-se de um tipo de autofinanciamento, que possibilita comprar o seu carro a prazo de forma flexível. 

Quer saber como funciona o consórcio para a compra do seu carro? Confira os detalhes a seguir. 

Como funciona o consórcio de veículos 

O primeiro passo para fazer o seu consórcio de veículos é ter uma noção do valor do bem que deseja comprar. Para isso, você pode pesquisar a tabela Fipe, para entender o preço do seu carro. 

No consórcio, o valor total do bem serve como parâmetro para determinar a carta de crédito, que equivale ao preço do bem. Na verdade, com o consórcio você investe para ter acesso ao valor da carta de crédito, que vai possibilitar a compra do carro quando você for contemplado. 

Ao escolher a carta de crédito, não é preciso ficar tão fixado ao valor exato do bem que deseja comprar. Isso porque, ao ser contemplado, sua carta de crédito passa por reajustes anuais, devido à inflação (iremos explicar como funciona mais adiante). Além disso, você não precisa utilizar todo o valor da carta de crédito para a compra do bem. 

Depois que tiver uma ideia do valor do carro que deseja comprar, já pode realizar o processo de simulação de consórcio, que iremos detalhar a seguir.  

Simulação 

Após ter um valor de referência, é preciso selecionar uma administradora que possua autorização do Bacen para seu pleno funcionamento - como a Embracon, por exemplo. 

Selecione o consórcio de automóveis para, então, dar início ao processo de simulação. 

A primeira informação pedida é o valor da carta de crédito, que equivale ao valor total do carro. Depois disso, basta inserir a quantidade de mensalidades em que deseja dividir. Como retorno, a administradora já informa o valor da parcela de consórcio, com o acréscimo das seguintes taxas: 

  • Taxa de administração: serve para remunerar a empresa de consórcio por todos os serviços realizados, como simulação, formação dos grupos, entrega das cartas de crédito, entre outros serviços, que vão viabilizar a contemplação do consorciado. 

  • Fundo de reserva: trata-se de um valor cobrado com o objetivo de proteger os grupos da possível inadimplência de alguns integrantes. Como o consórcio conta com a mensalidade dos consorciados para o fundo comum, o fundo de reserva é tido como uma garantia de saúde financeira dos grupos durante o pagamento das cotas. 

É possível simular o bem quantas vezes achar necessário. Seu objetivo é possibilitar ao interessado verificar um valor de mensalidade que caiba em seu orçamento pessoal. 

Durante o processo de simulação, os dados pessoais são pedidos, para que um especialista de consórcio entre em contato e possa formalizar o contrato de adesão. 

Fechamento do contrato 

Nesse momento, você define o melhor valor de carta de crédito. A administradora faz uma rápida análise de crédito, para verificar se a mensalidade não ultrapassa 30% dos seus rendimentos mensais. Essa medida é tomada para evitar casos de inadimplência por parte do consorciado. Afinal, quando uma ou mais pessoas deixam de pagar, podem colocar o fundo comum do grupo em risco, comprometendo as contemplações. (É por isso que as administradoras fazem a cobrança do fundo de reserva.) 

É possível fazer consórcio com nome sujo. Porém, você precisa resolver sua situação até que seja contemplado - momento em que a administradora faz uma análise de crédito mais minuciosa. 

Antes da assinatura, o representante da administradora pergunta se você deseja fazer um seguro para o seu consórcio.  

Avalie as melhores opções antes de fechar o contrato. A administradora tem até 90 dias para inserir o consorciado em um grupo com pessoas que têm interesses semelhantes. No caso da compra de um veículo, muito provavelmente você estará em um grupo em que a maioria das pessoas também têm interesse na compra de um carro

Participação nos grupos 

É preciso estar com o pagamento em dia para participar das assembleias, que acontecem uma vez por mês com o objetivo de definir os contemplados do consórcio. 

Um grupo pode ser composto por dezenas ou até centenas de consorciados, dependendo do interesse de compra. A contribuição mensal de cada um garante a participação nos grupos - quando você deixa de pagar uma ou mais mensalidades, não pode participar das assembleias e nem ser contemplado. 

Pagamento das mensalidades 

Como já antecipamos, o pagamento da mensalidade é essencial para que você participe do consórcio. 

No fechamento do contrato, você já fica ciente do valor da sua mensalidade e do valor da carta de crédito em que está investindo. 

A cada aniversário da sua cota, sua mensalidade passa por reajuste. Essa medida é feita para preservar o poder de compra da sua carta de crédito. 

Quando você realiza a simulação de um bem, espera que o valor escolhido da carta de crédito seja suficiente para a compra. Porém, até que você seja contemplado, podem se passar anos. E, como a nossa moeda pode valorizar ou desvalorizar nesse período, o reajuste da mensalidade se faz necessário. Afinal, a administradora precisa garantir que o valor simulado há, por exemplo, dois anos, seja suficiente para a compra do bem que você havia imaginado. 

O reajuste é aplicado diretamente no valor da carta de crédito e, então, dividido nas mensalidades. Para o consórcio de automóveis, é levado em consideração o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) como indexador.  

Portanto, o reajuste é aplicado em benefício do próprio consorciado. 

Ao determinar o valor da sua mensalidade, leve esse detalhe em consideração para que, com o passar dos anos, o valor da sua cota não prejudique seus rendimentos mensais.  

Formas de contemplação 

As contemplações acontecem nas assembleias, que são realizadas uma vez por mês. Os grupos podem determinar regras específicas mas, em geral, um consorciado é contemplado por sorteio e outro pode ser contemplado por lance. 

Todos os consorciados que pagam corretamente suas mensalidades estão elegíveis para os sorteios. Para isso, a administradora conta com o sistema da Loteria Federal. 

Caso não queira aguardar o sorteio, você pode antecipar sua aquisição com a oferta de um lance, que é um valor a mais que cada um pode tentar nas assembleias. Pelo lance livre, que é a modalidade mais comum, a maior oferta define o vencedor. Nenhum consorciado pode ver as ofertas dos integrantes do grupo.  

Caso você faça uma oferta, mas outro consorciado seja contemplado, não se preocupe: seu valor não é debitado para a administradora, e você pode tentar o lance nos meses seguintes. É uma boa oportunidade para juntar um valor ainda maior e, assim, aumentar suas chances de contemplação. 

Independente da forma que for contemplado, é preciso passar por uma análise de crédito feita pela administradora. Além de avaliar seus rendimentos mensais, uma série de documentações é pedida. Siga as recomendações, para não perder o acesso à carta de crédito. 

Como usar a carta de crédito ao ser contemplado 

Ao ser contemplado, você finalmente tem acesso à sua carta de crédito para a compra do seu carro com o consórcio

Por conta do reajuste anual, pode acontecer de a carta de crédito ter um valor maior que o originalmente contratado

Com a carta em mãos, você pode finalmente escolher o carro que deseja comprar. Ela possui poder de compra à vista, o que dá uma excelente margem de negociação. Você pode chegar em uma concessionária e pedir um bom desconto: é possível obter até 10% de desconto do valor original com o pagamento à vista. 

Você pode comprar um carro zero km em uma concessionária ou um seminovo com até cinco anos de utilização - contanto que esteja em boas condições. 

Se o valor da sua carta de crédito for maior que o seu veículo, é possível utilizar até 10% para lidar com despesas burocráticas, como idas ao cartório, documentos de transferência etc. Mas, se o carro tiver um valor superior à sua carta, não se preocupe: a administradora ainda faz a liberação da carta de crédito, e você pode completar com os seus próprios recursos. Negocie com o proprietário ou concessionária, para que faça uma boa transação e, finalmente, possa levar seu novo carro para a garagem. 

Ao escolher o modelo, é preciso indicar a empresa ou proprietário responsável à administradora, para que ela peça a documentação necessária e faça a transferência do valor integral diretamente para a compra do carro.  

Dessa forma, o veículo fica alienado ao nome da administradora até a quitação total de sua cota. Portanto, aproveite bem o seu carro, mas não deixe de pagar as mensalidades do consórcio. Afinal, outros integrantes contam com este valor para o fundo comum, para que possam ser contemplados nas assembleias. 

Como escolher seu carro 

Para alguns, pode ser um processo divertido. Para outros, a escolha de um carro pode levar mais tempo do que se esperaria. 

Embora muitas pessoas tenham seus modelos de carro favoritos, a hora da compra precisa obedecer uma série de critérios: será que tenho dinheiro para a compra do carro que quero? E, sendo mais profundo: será que ele realmente atende às minhas necessidades? 

Felizmente existem diversas opções no mercado, portanto, achar um modelo que seja agradável e que caiba no orçamento pode ser uma tarefa menos penosa do que você imagina. 

Mas, qual o processo certo para a escolha de um automóvel? Acompanhe nossas dicas a seguir. 

Defina o tipo de carro que precisa 

A primeira etapa na escolha de um veículo é definir o tipo de carro que você precisa. Se você mora sozinho, esse processo pode ser mais simples: primeiramente, é preciso analisar seus rendimentos mensais e identificar um valor de mensalidade que não pese no seu bolso. 

O consórcio permite o parcelamento para a compra - mas, para isso, tem como base o valor de carta de crédito, que corresponde ao carro que deseja comprar. Dependendo do valor selecionado, a mensalidade pode ficar mais alta. 

Se tiver com muitas dúvidas do modelo de carro, comece pela simulação de um consórcio. A partir dos valores de mensalidade, você pode ter uma ideia do necessário para a carta de crédito. 

É possível dar início ao pagamento da sua cota sem ter escolhido o seu carro. Afinal, o consórcio de automóveis conta com a carta de crédito como objetivo, e isso pode ser definido com antecedência. Aí, ao ser contemplado, você utiliza o valor para a compra do carro que escolher enquanto paga as mensalidades. 

Se você mora com a sua família, precisa entender qual o modelo de veículo que melhor atende a todos. 

Por exemplo, se você quer um carro para circular bastante pela cidade e trabalhar, pode considerar um modelo hatch e que seja econômico - para isso, você pode analisar quantos quilômetros o veículo faz por litro de combustível. Mas, se mora com a família e deseja passear bastante e com conforto, pode considerar outros modelos, como SUV e sedã, que possuem maior espaçamento interno e proporcionam mais bem-estar ao longo da direção. 

Quem trabalha com entregas pode considerar minivans ou até uma picape ou caminhonete. E o consórcio também possui planos específicos para quem deseja um automóvel maior, como um caminhão ou van: para isso, conte com o consórcio de veículos pesados

Pesquise os preços com antecedência 

Após decidir o tipo de carro que deseja comprar, o próximo passo é pesquisar os preços. 

A melhor forma de fazer essa consulta é por meio da tabela Fipe, que lista os valores dos veículos a partir do ano e do modelo. Mas, antes disso, é preciso ter uma ideia do carro que deseja comprar, para não se perder em meio a tanta informação disponibilizada. 

Um dos principais aspectos da tabela Fipe é mostrar o preço de veículos novos e seminovos a partir de modelos bem específicos. Por exemplo, se você quer comprar o modelo top de linha do carro popular, pode listar utilizando a Fipe e até comparar o preço com os demais modelos do mesmo veículo, para ver se compensa ou se está dentro de seu orçamento. 

Ao navegar pela internet, você também pode pesquisar por comparativos de modelos ou até mesmo test-drives feitos por especialistas. Fique aberto às diferentes opções: às vezes o carro que você tanto deseja pode ter um alto consumo de combustível, o que fará com que você gaste mais sempre que for ao posto de gasolina. 

Se você tiver mais de uma opção em mente, melhor ainda. Pode acontecer de o modelo estar praticamente inacessível no momento da compra - principalmente quando a ideia é comprar um seminovo. 

Utilize uma tabela de comparação com os modelos que você considera comprar. Assim, as vantagens ficam perceptíveis e as chances de fazer uma ótima escolha aumentam. Nessa tabela, considere o valor do automóvel, consumo de combustível, reposição de peças, motor e até mesmo comentários de especialistas, para garantir a melhor tomada de decisão na hora da compra. 

Entenda quais são os custos fixos e variáveis do seu carro 

A compra de um carro envolve diferentes tipos de custos. A seguir, vamos explicar um pouco como funcionam os custos fixos e variáveis de um veículo

  • Custos fixos: quando falamos de custo fixo, estamos mencionando aqueles gastos que, independente do uso do carro, serão frequentes e obrigatórios com a compra. É aí que entra o valor da mensalidade do consórcio, que você define com antecedência no momento de simulação no site da administradora. E existem gastos adicionais, como IPVA, que costuma ser cobrado sempre no início do ano, e taxa de licenciamento. É extremamente recomendado que você pague pelo seguro do seu carro, para se prevenir diante de algum tipo de acidente ou até mesmo furto e roubo. A partir do momento que você tem acesso à apólice, precisa se comprometer com o pagamento, que pode ser parcelado diretamente com a seguradora. 

  • Custos variáveis: se referem ao custo que pode ser alterado com o passar do tempo. O custo variável mais conhecido de um veículo é o preço do combustível: depende do quanto você roda com o seu veículo para determinar quanto gastará mensalmente com idas ao posto de gasolina. Além disso, é preciso considerar manutenção, como revisões anuais e possíveis avarias da parte mecânica do carro, como pastilhas de freio, embreagem etc. Gastos indesejáveis e não previstos, como multas, também entram na listagem de custos variáveis. 

Quando se compra um carro zero km, a tendência é gastar menos com os custos variáveis e mais com os custos fixos. Isso significa que valor de seguro e IPVA podem ficar mais caros, porém você não precisa se preocupar por um bom tempo em ir ao mecânico. 

Por mais que você pesquise previamente o modelo do carro, é difícil estimar com exatidão os custos que se têm com o carro. A melhor forma de lidar com isso é manter uma planilha de finanças pessoais e contar com uma reserva de emergência antes de efetuar a compra. 

A partir do primeiro dia que tiver com o carro em mãos, liste em sua planilha todos os gastos relacionados ao carro, para que tenha uma ideia do quanto ele compromete seu orçamento mensal. Custos variáveis podem ser ajustados com uma saída menos frequente com o seu veículo, por exemplo. 

Se você já possui um modelo de carro, e quer comprar um novo, tenha uma noção do quanto esses valores impactam seu orçamento. Isso vai ajudar a escolher o próximo modelo. Por mais que alguns gastos aumentem, em alguma ponta certamente você pode economizar.  

Por exemplo, você pode até gastar mais de IPVA anualmente, mas com um carro zero ou seminovo, provavelmente não terá que se preocupar com troca de peças ou manutenção. 

Entenda que o carro deve atender ao que você precisa, e isso representa lidar com alguns gastos ao longo do caminho. Quanto mais preparado você estiver para esse tipo de compra, maiores serão as chances de ter uma excelente experiência com o seu novo veículo - ainda mais com a compra por meio do consórcio, que representa uma economia significativa diante do financiamento, por exemplo. 

Por que fazer um consórcio de carro 

O consórcio é a melhor forma de investir em bens de alto valor. Se você deseja comprar um novo carro (ou até mesmo trocar o seu veículo), pode contar com o consórcio. 

Confira a seguir algumas de suas principais vantagens. 

Você não precisa pagar entrada 

Não é preciso estar capitalizado para iniciar o pagamento do seu consórcio. Isso significa que você não precisa ter um valor de entrada para iniciar o pagamento do seu carro - como acontece no financiamento, que exige pelo menos 20% do valor total do veículo para viabilizar a compra. 

Com o consórcio, você faz a simulação, identifica o melhor valor de pagamento mensal e fecha o contrato diretamente com o representante da administradora. Então, começa a pagar as mensalidades, de acordo com o que foi estipulado em contrato. 

Se quiser antecipar a sua aquisição, oferecendo um valor mais elevado, pode tentar fazer a oferta do seu lance ou até mesmo antecipar as últimas parcelas da sua cota, para terminar de pagar sua cota mais rapidamente 

Não paga juros nas mensalidades 

Ao optar pelo financiamento, além de ter que pagar um valor de entrada, é preciso pagar os juros compostos, que são característicos desse modelo de pagamento. Por conta disso, o valor final do carro pode custar mais que o dobro de seu valor original.  

Já com o consórcio, você não precisa se preocupar com os juros. Ao definir o valor das mensalidades, a administradora já inclui o valor de taxa de administração e de fundo de reserva. 

As taxas do consórcio diferem dos juros porque já são definidas previamente. Já os juros compostos, que são juros sobre juros, são aplicados e, de imediato, inseridos no valor das mensalidades.  

No financiamento, por mais que você saiba o valor que deve pagar por mês pelo bem, a soma do valor a prazo fica bem superior ao valor de fato do bem. Isso porque as instituições financeiras já determinam com antecedência os juros. A verdade, porém, é que você paga muito mais pelo carro por meio do financiamento. A lógica das taxas do consórcio, além de serem mais em conta para o bolso do consumidor, são mais transparentes. 

Por conta disso, o consórcio representa uma economia bem mais significativa do que o financiamento - sem falar que, ao ser contemplado, dá poder de compra à vista ao consorciado, que conseguirá utilizar sua carta de crédito de forma mais efetiva e econômica. 

Possui liberdade de escolha 

Com o consórcio, você escolhe o valor da carta de crédito e a quantidade de mensalidades que deseja pagar pelo seu carro. Tudo isso pode ser determinado de forma simples no processo de simulação. 

É possível simular o valor para a compra do seu carro quantas vezes você desejar. Para ter melhor proveito do simulador, é importante que você tenha um planejamento financeiro prévio, para saber quanto pode dedicar mensalmente para o pagamento do consórcio. 

Caso o valor da carta de crédito seja insuficiente para a compra do carro que deseja, é possível investir em mais de uma cota de consórcio. Porém, a soma das mensalidades das cotas não pode ultrapassar 30% dos seus rendimentos mensais. 

Converse com o especialista de consórcio e aproveite a liberdade para definir o melhor valor de mensalidade da sua cota de automóveis. 

Seu bem não desvaloriza 

Com o consórcio, você só efetua a compra do seu bem quando tiver com o valor da carta de crédito em mãos. Por ser um tipo de compra planejada, você não precisa se preocupar com a desvalorização enquanto realiza o pagamento da sua cota. 

Ao ser contemplado, você pode escolher o melhor momento para a compra do seu carro, sem ser prejudicado com o processo de desvalorização - como acontece com o financiamento, por exemplo. 

Dessa forma, você pode aproveitar melhor o seu carro e, quando pensar em vender, não terá um prejuízo tão grande como teria com o financiamento.  

Poder de compra à vista 

Uma das principais vantagens de contar com a carta de crédito é seu poder de compra à vista

Além de quitar de uma só vez o bem, por mais que você mantenha dívida com a administradora, tem a oportunidade de comprar um carro pelo preço que ele realmente vale. 

Dá pra fazer um comparativo simples: digamos que uma pessoa tenha optado pelo financiamento de um carro popular que custa R$ 50 mil. Ao fechar contrato com a instituição financeira, o valor a prazo pode ter chegado a R$ 80 mil, considerando os juros compostos que são característicos desse tipo de pagamento. 

Com o consórcio, ao ser contemplado com a carta de crédito, o valor de R$ 50 mil vai possibilitar a compra imediata do seu carro, como se você estivesse dando o dinheiro à vista.  

Dessa forma, você não estende a dívida, paga mais barato pelo bem e pode até mesmo negociar com o proprietário. Afinal, em muitos casos, é possível obter um desconto considerável com o pagamento à vista - e, quem sabe, pagar até 10% menos pelo bem dessa forma. 

Com o consórcio, você tem tempo de negociar diretamente com o proprietário ou a concessionária e, assim, garantir uma boa experiência de compra utilizando a carta de crédito

Mais economia a longo prazo 

O consórcio se destaca como a melhor forma de investir em um modelo porque não exige capitalização inicial por parte do interessado.  

Com paciência, você consegue organizar seu planejamento financeiro da melhor maneira possível, enquanto investe no bem que sempre quis. 

Aproveite a facilidade do consórcio para determinar o valor da carta de crédito necessário para o carro que deseja comprar. Caso mude de ideia no futuro, você pode tanto comprar um modelo mais barato, como até mesmo um carro mais luxuoso - para isso, basta negociar diretamente com a concessionária ou proprietário e completar com os seus recursos. 

Além de ser flexível, o consórcio proporciona economia a longo prazo. Você paga por um valor mais justo do bem e, ao ser contemplado, ainda tem a possibilidade de compra à vista. Trata-se de uma oportunidade de conseguir uma economia ainda maior na sua transação.  

Sem pressa de utilizar a carta de crédito, você pode decidir o melhor momento para a compra do seu automóvel, pagando por um valor a prazo mais justo e que certamente não irá comprometer seu orçamento. 

Portanto, não espere mais para ter todo o conforto do carro que você tanto sonhou. Faça uma simulação de consórcio de automóveis e conte com a credibilidade de uma categoria que realiza sonhos dos brasileiros há mais de 50 anos. 

chat Eva