O que é o fundo comum no consórcio?

O que é o fundo comum no consórcio?

O consórcio é a melhor opção para quem pretende investir em um bem ou serviço de alto valor. Você não precisa se preocupar com valor de entrada e não paga juros nas parcelas. Diferentemente de outras modalidades, você não sai com o bem na hora, mas tem a certeza de estar investindo em um valor justo pelo bem que deseja comprar.

Isso porque a modalidade funciona como uma espécie de autofinanciamento: é você que define o valor da mensalidade que deseja pagar, a partir do bem que selecionou. O bem é representado pela carta de crédito, que tem poder de compra à vista quando você for contemplado.

Todo o valor integra o fundo comum, que é responsável pelas contemplações nas assembleias. Mas, como tudo isso acontece? Vamos explicar um pouco mais sobre o processo de consórcio e a importância do fundo comum.

Como funciona o consórcio

Para fazer o consórcio para a compra de um bem, o processo é bem simples. A primeira etapa é a simulação: você escolhe o bem que deseja comprar e seleciona o valor ideal para a compra dele. Este valor é simbolizado pela carta de crédito. Depois disso, basta escolher a quantidade de parcelas em que deseja pagar a carta.

No processo de simulação, você já fica ciente do valor que precisa pagar mensalmente, incluindo a taxa de administração, que remunera a empresa de consórcio por todos os serviços prestados, e o fundo de reserva, que garante que a inadimplência de integrantes do grupo de consórcio não comprometa as contemplações.  

Após a simulação, um especialista de consórcio entra em contato para tirar todas as suas dúvidas e entregar o contrato de adesão. Com isso, você se torna um consorciado e, em breve, passa a integrar um grupo de consorciados.

Este grupo contribui para um mesmo fundo comum, que é responsável pela entrega das contemplações, seja por sorteio ou oferta de lances.

Para que você entenda melhor como funciona, iremos explicar todos os detalhes do fundo comum.

O que é o fundo comum e para quê serve?

O fundo comum é o valor em que as mensalidades dos consorciados são destinados. Para que tenha foco e garanta que todos os consorciados sejam devidamente contemplados, as administradoras fazem a separação por grupos.  

Um grupo de consórcio possui responsáveis por sua saúde financeira, além de representantes que falam em nome dos consorciados, para garantir que as contemplações de todos os integrantes sejam efetivadas.

Portanto, ao pagar a mensalidade, um consorciado está contribuindo para o fundo comum de seu grupo. Essa contribuição é fundamental, porque permite que os grupos tenham os valores suficientes para realizar as contemplações nas assembleias.

Por conta disso, para poder participar e ter a chance de ser contemplado por sorteio ou com a oferta de um lance, é necessário que o consorciado esteja em dia com o pagamento do consórcio.

Quando um consorciado deixa de pagar uma mensalidade, por exemplo, fica impedido de participar das assembleias e ter a chance de ser contemplado por sorteio. Somente após regularizar sua situação com o consórcio poderá participar novamente.

A fim de manter a saúde financeira do fundo comum, os responsáveis pelo grupo realizam a cobrança do fundo de reserva. Este valor pode ser acionado caso haja um volume considerável de inadimplentes em um grupo. Caso o fundo de reserva não seja utilizado, o valor é devolvido aos consorciados no encerramento do grupo.

Ou seja, graças ao fundo comum todos os consorciados podem ter acesso às cartas de crédito para a compra do bem.  

Além dessa função extremamente importante, o consorciado também pode contar com o fundo comum para deixar o valor da sua carta de crédito mesmo após a contemplação. Nesse momento, muitos aproveitam para procurar as melhores oportunidades de compra antes de utilizar o valor integral da carta.  

Como o fundo comum eleva o valor da carta de crédito

Durante o pagamento de uma cota de consórcio, muitas coisas podem acontecer em um grupo. Mensalmente, pelo menos um consorciado é contemplado por meio do sorteio.

Nos meses iniciais, muitos consorciados também tentam a sua oferta de lance, a fim de serem contemplados com antecedência.  

Vale lembrar que nenhuma administradora pode garantir quando o consorciado será contemplado, ou seja, isso pode acontecer nos primeiros ou nos últimos meses de pagamento da sua cota.

Com o aniversário anual do seu consórcio, a sua cota passa por um reajuste, devido à inflação. Dessa forma, sua mensalidade pode aumentar - o que significa que estará pagando por um valor mais elevado de carta de crédito.

Os reajustes são importantes porque impedem que o consorciado seja prejudicado por conta da possível desvalorização da moeda. Digamos que você esteja investindo em um consórcio de imóveis e tenha um apartamento em mente que custa, em média, R$ 300 mil.  

Até que você seja contemplado, este valor passa por correções devido aos índices inflacionários. Para que a sua carta de crédito não seja ‘desvalorizada’, as correções permitem que o seu valor seja competitivo o suficiente para a compra daquilo que você realmente deseja ao ser contemplado.

Dessa forma, o fundo comum realmente ajuda o consorciado na realização de seu sonho quando for contemplado.  

Quer dicas de como antecipar a sua contemplação? Confira nosso post especial sobre o assunto no blog da Embracon.

Simulação
chat Eva