É possível adquirir um bem de valor mais baixo que minha carta de crédito?

É possível adquirir um bem de valor mais baixo que minha carta de crédito?

Uma das principais dúvidas das pessoas que consideram o consórcio para a compra de um bem de alto valor é saber como utilizar a carta de crédito.

A carta de crédito é o valor correspondente ao bem que ela selecionou. Antes de assinar o contrato, o consorciado faz uma simulação de quanto pagaria por mês no consórcio a partir do valor do bem. Este valor é a carta de crédito.

Porém, é importante reforçar que o valor da carta sofre variações até a contemplação acontecer. Índices como IPCA e INCC (para consórcio imobiliário), além do próprio rendimento do fundo comum, influenciam no valor final da carta de crédito.

Mas, em relação à contemplação do bem: realmente posso escolher um valor de bem inferior à carta? Vamos explicar a seguir.

Flexibilidade da carta de crédito

Respondendo à pergunta: é possível, sim, adquirir um bem de valor inferior à carta de crédito.

Afinal, os bens sofrem variações com o passar dos anos.

As administradoras de consórcio não só compreendem essas mudanças, como dão flexibilidade para que o consorciado utilize a carta da forma que deseja.

A principal condição é que não haja alteração na escolha do bem - ou seja, você só pode utilizar a carta de consórcio de imóvel para um imóvel, de um automóvel para a compra de um automóvel, e assim por diante.

Digamos que você esteja investindo em uma carta de consórcio de imóveis de R$ 300 mil. Você foi contemplado, mas decidiu que quer comprar um apartamento de valor máximo de R$ 220 mil. Você pode utilizar o saldo remanescente para despesas com burocracia, como transferência de propriedade, valor da escritura, entre outros tributos. Este valor, porém, não pode ultrapassar 10% do total da carta - no exemplo citado, R$ 30 mil.

Como usar o saldo remanescente?

Ainda no exemplo, deu pra perceber que os gastos cobertos pela carta chegariam a R$ 250 mil. E o que aconteceria com os outros R$ 50 mil?

Neste caso, o dinheiro pode ser utilizado de pelo menos três formas.

Quitação das parcelas

Você pode utilizar este valor para quitar as parcelas restantes do consórcio. Vale lembrar que o cálculo é sempre feito da última parcela a ser paga para trás.

Essa é uma ótima forma de já concluir suas obrigações com o consórcio e garantir que o bem esteja totalmente quitado.

Receber a diferença

Caso você já tenha concluído o pagamento de todas as mensalidades e gostaria de ter o dinheiro em mãos, também pode acionar a administradora para fazer a transferência.

Enquanto você não recebe o dinheiro, ele é mantido em um fundo comum, que rende juros até que o consorciado tenha acesso ao valor remanescente da carta.

Comprar outro bem

Algumas pessoas costumam utilizar o saldo restante da carta de crédito para a compra de outro bem. Para isso, é preciso conferir as regras do grupo de consórcio, para ver se essa opção está disponível.

Está pensando em fazer um consórcio? Faça uma simulação e veja as vantagens.
Simulação Consórcio
Se você gostou desse conteúdo, acompanhe também nossas redes sociais: Facebook, Instagram, LinkedIn e YouTube!
chat Eva