Entenda todos os detalhes do consórcio de veículos pesados

Entenda todos os detalhes do consórcio de veículos pesados

Por muitos anos, o consórcio ficou associado à compra de veículos. Na verdade, a própria história do consórcio está conectada ao crescimento dos carros populares no Brasil. 

Por volta dos anos 1960, em um momento em que o carro popular passou a se tornar um dos maiores sonhos dos brasileiros, um grupo de pessoas do Banco do Brasil se reuniu para formar o que seria o primeiro grupo de consórcio. Basicamente, eles criaram um fundo comum, que deveria ter uma contribuição mensalmente dos participantes.  

Com a alta quantidade de pessoas participando, a cada mês era possível sortear um deles, que poderia comprar o seu veículo à vista. O modelo deu tão certo, que logo as concessionárias passaram a oferecer essa possibilidade para vender os seus veículos. 

Por isso mesmo, na hora de comprar um carro, muitas pessoas acabam associando ao nome do consórcio. 

Com o passar dos anos, a modalidade de consórcio foi se modernizando, possibilitando aos consumidores adquirir outros tipos de bens de alto valor. De eletrodomésticos à compra de uma motocicleta, o consórcio ajudou milhões de pessoas a realizarem seus sonhos sem ter que pagar valor de entrada ou juros nas mensalidades. Atualmente, é possível investir no sonho da casa própria com o consórcio de imóveis e até mesmo contar com um valor mais baixo de carta de crédito para realizar um tipo de serviço, como reforma na casa, intercâmbio e até cirurgias plásticas. 

Outra possibilidade que tem se destacado em administradoras como a Embracon é o consórcio de veículos pesados. Com o valor de carta de crédito, é possível comprar maquinários agrícolas, caminhões, ônibus, vans e até carretas. 

Para saber como funciona essa modalidade de consórcio, continue lendo este post. 

Por que um consórcio para veículos pesados? 

Diferentemente da compra de um automóvel, a demanda por compra de caminhões e demais veículos pesados tende a ser menor. Afinal, nem todas as pessoas utilizam esses veículos para o dia a dia.  

Os veículos pesados geralmente atendem a uma necessidade do comprador. Uma transportadora, por exemplo, precisa de caminhões para lidar com a demanda de entregas - que, por sinal, tem aumentado após a pandemia de Covid-19, uma vez que o isolamento social forçou as pessoas a comprarem mais online. Da mesma forma, um profissional que trabalha no setor agrícola pode precisar de um veículo para lidar com o plantio e uma cooperativa pode necessitar de uma frota de ônibus para transportar mais passageiros. 

Muitas pessoas físicas podem se interessar pela compra de um caminhão, por exemplo: seja para trocar seu caminhão e rodar em melhores condições pelas estradas do Brasil ou até mesmo entrar no mercado de fretes com uma van.  

Para as pessoas jurídicas, o benefício de contar com um consórcio de veículos pesados é ainda maior. É possível renovar a frota inteira, adquirindo mais de uma cota de consórcio

De qualquer forma, o consórcio permite o planejamento da compra de um veículo - ou até mesmo de uma frota inteira. A seguir, vamos mostrar o passo a passo de como fazer um consórcio para veículos pesados. 

Consórcio de pesados: passo a passo 

A primeira coisa que deve ser feita é entender qual o seu objetivo com o consórcio. Se deseja comprar um caminhão, por exemplo, muito provavelmente você terá o valor final em mente - assim como para a compra de uma van, um ônibus ou um maquinário agrícola. 

Com o consórcio, você não precisa decidir de antemão qual o modelo que vai comprar. Isso porque estará investindo na carta de crédito, que é um valor que dará a possibilidade de compra do bem quando for contemplado. 

A partir do momento que se tem uma ideia do valor que precisa para a compra do seu veículo pesado, o próximo passo é escolher uma administradora que tenha autorização do Banco Central do Brasil (Bacen) para o funcionamento. Escolher uma administradora autorizada, como a Embracon, é essencial para que se tenha uma experiência positiva com o consórcio. Somente essas administradoras podem garantir a formação idônea dos grupos, a entrega das cartas de crédito e dar toda a flexibilidade característica de um consórcio. 

Após selecionar a administradora, basta escolher a categoria de consórcio de veículos pesados e realizar a simulação de consórcio. A seguir, iremos explicar os detalhes desse processo. 

Simulação de consórcio de veículos pesados 

Ao escolher a categoria de consórcio de pesados, você pode fazer a simulação de um consórcio para a compra do seu bem

É preciso preencher com os dados pessoais para que, posteriormente, um consultor de consórcio entre em contato para dar prosseguimento com o seu contrato. 

A primeira informação pedida é o valor da carta de crédito, que irá possibilitar a compra do bem que você deseja.  

Ao selecionar os valores, você já tem o retorno imediato do quanto teria que pagar com o consórcio - incluindo valor da primeira parcela e das demais mensalidades. 

O valor das mensalidades já inclui algumas taxas do consórcio, como: 

  • Taxa de administração: que é cobrada para remunerar a empresa de consórcio por todos os serviços realizados, como simulação de consórcio, formação dos grupos, entrega das cartas de crédito, entre outros serviços.  

  • Fundo de reserva: as administradoras fazem essa cobrança para cobrir casos de inadimplência nos grupos de consórcio. Se, até o encerramento do grupo, não houver casos de inadimplência (ou houver poucos casos), o valor do fundo de reserva é devolvido aos integrantes do grupo. 

Como o consórcio é uma modalidade bem transparente, você já tem visibilidade do percentual exato em relação às taxas no momento da simulação. 

Vale lembrar que, diferente do financiamento, você não precisa pagar valor de entrada ou juros nas mensalidades do consórcio. Por isso mesmo, essa é a melhor forma de parcelar a compra de um bem de alto valor, como o veículo pesado de sua escolha. 

É possível simular a compra do seu bem quantas vezes quiser. O importante é ter uma ideia do valor que atende às suas necessidades. Sempre leve em conta o seu planejamento financeiro antes de fechar um contrato de consórcio. Antes de entregar o contrato, é preciso passar por uma etapa com o consultor da administradora. Aproveite para tirar todas as dúvidas.  

Caso tenha interesse em investir em uma frota inteira de veículos pesados, converse diretamente com o consultor após realizar o processo de simulação. Dessa forma, você será orientado a conversar com a área responsável dentro da administradora e, assim, verificar as melhores opções de compra para a sua empresa. 

Ao fechar o contrato de adesão, a administradora faz uma verificação dos dados pessoais e dos rendimentos do interessado. Para liberar o contrato, o valor de mensalidade não pode ser 30% maior do que os rendimentos do interessado. Essa medida é uma forma de proteger os demais consorciados de um risco de inadimplência. Para que o consórcio funcione, é essencial que todos estejam comprometidos com a mensalidade, que será direcionada para o fundo comum. Quando um ou mais integrantes deixam de pagar por sua cota, podem colocar os demais integrantes em risco. 

Por isso mesmo, existe a cobrança de fundo de reserva, a fim de garantir que o fundo comum sempre tenha o valor suficiente para realizar as contemplações. 

Participação nas assembleias 

A partir do momento que você se torna um consorciado, a administradora tem até 90 dias para fazer a inserção em um grupo de consórcio

Ao escolher o consórcio de veículos pesados, você integrará um grupo composto, em sua maioria, por pessoas que também têm o desejo de comprar um caminhão, van ou maquinário agrícola. Um grupo pode ter dezenas ou até centenas de consorciados com interesses em comum. 

Para participar das assembleias, é imprescindível que esteja com o pagamento em dia de sua cota de consórcio. Caso contrário, você não fica elegível para as contemplações, que acontecem mensalmente. 

Ao se tornar um consorciado, você recebe o acesso à Área de Clientes, que permite ver a numeração de sua cota, informações do seu grupo e datas das assembleias. 

As assembleias definem os contemplados dos grupos de duas formas: 

  • Sorteios: a Embracon conta com a Loteria Federal para a realização deste procedimento.. 

  • Oferta de lances: caso queira antecipar a aquisição do seu veículo pesado, você pode fazer a oferta de um lance. Para isso, é preciso registrar a proposta até 24h antes da realização da assembleia.  

Até o término dos grupos, todos os consorciados serão devidamente contemplados. Isso pode acontecer nos primeiros meses, ou até mesmo nos últimos meses de pagamento de sua cota. Independente da forma, nenhuma administradora pode garantir quando o consorciado será contemplado - mesmo pela forma de lance, afinal, as propostas são feitas às cegas, e é preciso que a sua oferta seja a maior dentro da assembleia para que seja contemplado. 

A seguir, vamos explicar os detalhes de como funcionam os lances e as possíveis formas de ofertar a sua proposta. 

Como funciona a oferta de lance 

O lance é a melhor forma de antecipar a aquisição do seu veículo pesado.  

Existe a possibilidade de ofertar um lance livre. Caso outro consorciado ofereça um valor maior, aproveite para juntar um valor ainda maior para os meses seguintes. Afinal, quanto maior a sua oferta, maiores são as chances de ser contemplado. 

Quando um lance é efetivado, o valor quita as últimas mensalidades de sua cota. Ou seja, você termina de pagar por sua cota com antecedência com o lance efetivado. 

Além do lance livre, você pode tentar o lance fixo (desde que o grupo ofereça essa possibilidade),  em que um valor é determinado pelo grupo. Digamos que, em um grupo, o valor de lance fixo seja de R$ 100 mil. Caso mais de um consorciado tenha interesse em dar o lance, então é feito um sorteio somente entre eles para definição do contemplado. 

Outra possibilidade é o lance embutido, em que é possível usar até 25% da sua carta de crédito para dar como lance. Digamos que você tenha investido em uma carta de R$ 200 mil para a compra do seu veículo pesado. Dentro dessa possibilidade de lance, você poderia abrir mão de 25% do valor, ou seja, R$ 50 mil, para ter acesso a uma carta de crédito de R$ 150 mil. Pode ser uma boa opção de lance para quem não está capitalizado e não precisa do valor completo de carta de crédito. Porém, esses tipos de lance precisam estar alinhados ao propósito do grupo de consórcio; verifique as regras para ver se estão ou quando estarão disponíveis essas opções de lance. 

A proposta deve ser feita pela Área de Clientes com até 24h de antecedência. Siga todos os procedimentos para que sua oferta seja validada e, assim, você aumente suas chances de contemplação

Análise de crédito 

Independente da forma com que seja contemplado - seja por lance ou por sorteio - todos os consorciados precisam passar pela análise de crédito

Nesse momento, a administradora faz a verificação de todas as informações pessoais do consorciado, para garantir que, ao ser contemplado, continue com o pagamento de sua cota, a fim de não prejudicar os demais integrantes que ainda aguardam terem acesso à carta de crédito. 

Para isso, é preciso estar com a situação regularizada nos órgãos de proteção ao crédito ou, em outras palavras, não estar com o nome sujo. Vale lembrar que você pode fechar um contrato de consórcio mesmo com o nome sujo, porém, precisa resolver essa situação o quanto antes, até ser contemplado.  

Caso o valor das mensalidades ultrapasse os 30% dos rendimentos mensais, a administradora pode pedir a indicação de um devedor solidário, que é uma pessoa que irá compartilhar a responsabilidade da dívida do consórcio. Indique uma pessoa de confiança e deixe bem claro quanto aos riscos: caso o consorciado deixe de pagar, mesmo depois de ser contemplado, o devedor será cobrado pela administradora. 

Fique atento às exigências da administradora durante esse processo de análise. Caso seja reprovado, é necessário participar novamente das assembleias e passar pelo sorteio ou fazer uma nova proposta de lance nos meses seguintes. 

Reajuste nas mensalidades 

A cada aniversário de um ano, a cota passa por um reajuste anual. Essa medida serve para proteger o poder de compra de um consorciado. Mas, como isso funciona na prática? 

Digamos que, ao fazer a simulação de um consórcio de veículos pesados, você tenha determinado o valor de R$ 150 mil para a compra de um caminhão. Porém, a simulação foi feita há dois anos, quando se tinha uma outra base de preços. 

Ao ser contemplado, muito provavelmente o valor de R$ 150 mil pode ser insuficiente para a compra do seu caminhão (após dois anos). Neste caso, a administradora realiza um reajuste anual para aumentar o valor da carta de crédito. É levado em consideração a inflação - no caso de consórcio de pesados, a base é o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo)

Portanto, a cada ano o valor da carta de crédito tem o acréscimo do índice do IPCA. Então, é feito um recálculo do valor das mensalidades. Por isso, a cada aniversário de cota, você pode pagar mais nas parcelas, porque está investindo em um valor superior de carta de crédito.  

Dessa forma, ao ser contemplado, você terá à disposição um valor mais competitivo de carta de crédito, que dará a possibilidade de comprar o caminhão que tinha em mente quando fez a simulação dois anos antes, por exemplo. 

Por conta dos reajustes, pode acontecer de o valor da mensalidade ultrapassar os 30% dos seus rendimentos mensais. Defina um valor de mensalidade que dê margem o suficiente para que isso não aconteça. Dessa forma, você evita a exigência de indicar um devedor solidário quando passar pela análise de crédito. 

Como usar a carta de crédito 

Após passar pela análise de crédito, você finalmente tem acesso à carta de crédito, que vai possibilitar a compra do bem que selecionou. 

Vale lembrar que, para consórcio de veículos pesados, você pode investir em: 

  • Micro-ônibus e ônibus: para quem trabalha para o setor de turismo ou possui uma empresa de transportes, por exemplo. 

  • Caminhões e carretas: geralmente para pessoas que trabalham com esse tipo de veículo nas estradas do país. Também é possível investir em uma frota de caminhões. 

  • Maquinários agrícolas: para quem especificamente cuida de algum tipo de plantação ou trabalha no setor agrícola. 

A carta de crédito dá poder de compra à vista para o seu veículo pesado. Caso tenha investido em uma frota, você recebe o valor inteiro, que vai possibilitar a compra da quantidade desejada de veículos. 

Com o valor da carta de crédito, você pode negociar diretamente com a empresa ou o proprietário a compra do veículo

Se o valor da carta de crédito for superior ao veículo pesado, você pode utilizar até 10% da sua carta para lidar com despesas burocráticas, como transferência de propriedade, documentações, idas ao cartório, entre outras possibilidades. E, se o bem tiver um valor superior à sua carta de crédito, sem problemas: a administradora ainda faz a liberação do valor, e você pode negociar com o proprietário como completar a transação com os seus próprios recursos. 

Caso ainda esteja com a dívida em aberto com o consórcio, a administradora faz a alienação do bem no processo de contemplação. Isso significa que, enquanto estiver pagando por sua cota, você não poderá vender o veículo sem a autorização da administradora. Ao terminar de pagar pela cota, a administradora passa o nome do bem em sua totalidade para o consorciado. 

Por mais que pareça complicado, o consórcio de veículos pesados é a melhor forma de parcelar a compra de um bem tão importante. Faça uma simulação agora mesmo e conte com a Embracon, que há mais de 30 anos ajuda as pessoas a realizarem seus sonhos por meio do consórcio. 

chat Eva