Posso fazer o consórcio em nome da empresa?

Posso fazer o consórcio em nome da empresa?

Em mais de 50 anos de história, o consórcio ajudou milhões de brasileiros a realizarem o sonho de comprar o primeiro carro. Com o tempo, mais produtos foram incorporados ao portfólio: imóveis, serviços e até mesmo veículos pesados, como ônibus, maquinários agrícolas e caminhões.

E, assim como o comprador pessoa física pôde desfrutar dos benefícios de comprar parcelado sem ter que se preocupar com juros, com o tempo até mesmo pessoas jurídicas passaram a utilizar o consórcio.

Na verdade, a pessoa jurídica é um cliente bem importante para o segmento. De acordo com dados da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio (ABAC), mais de 15% dos consorciados são compostos por pessoas jurídicas.

Claro que, quando se trata de atender aos interesses de uma empresa, existem diferenças significativas entre o que é ofertado ao cliente pessoa física, por exemplo. Em vez da compra de um novo automóvel, uma empresa tende a se interessar mais por uma frota inteira de veículos. E, quando se trata da compra de um tipo de imóvel, uma pessoa jurídica pode estar de olho em um grande terreno ou uma nova oportunidade para construir uma nova filial, por exemplo.

Todos esses benefícios podem ser desfrutados com o consórcio. E, quando se trata de pessoa jurídica, uma administradora sólida como a Embracon possui uma equipe inteiramente preparada para atender ao que as empresas procuram.

Mas, como fazer para uma empresa contratar um consórcio? E em quais casos essa procura é recomendada? Confira nosso guia completo abaixo para contratação de consórcio para pessoa jurídica.

Como funciona o consórcio para pessoa jurídica

O consórcio para pessoa jurídica é uma modalidade que ajuda empresas de pequeno, médio e grande porte a conquistarem aquisições importantes para o crescimento de seu negócio.

Como o consórcio sempre está atrelado à compra de um bem, só é possível contratar a modalidade para a compra de bens móveis, imóveis ou de algum tipo de serviço.  

Nesse caso, a pessoa jurídica desfruta dos mesmos benefícios de uma pessoa física na aquisição de um bem de alto valor: não é preciso se comprometer com valor de entrada e pagamento de juros, como acontece com o financiamento.  

Também não se trata de um empréstimo para a aquisição de um bem. Na verdade, o consórcio é uma modalidade de planejamento da sua compra, não importa o bem em que esteja interessado.

Digamos que você realiza serviços domésticos variados, mas está contando com veículos muito gastos. Nesse caso, você pode procurar a administradora em busca de fazer toda a renovação de sua frota, por exemplo (iremos explicar todos os detalhes ainda neste artigo).

Diferentemente dos interesses de uma pessoa física, cada empresa possui necessidades muito específicas. Por isso mesmo, para que o consórcio consiga atender ao que você realmente procura, é preciso entrar em contato com a administradora e conversar com um especialista de consórcio, sem precisar passar pela etapa de simulação - como acontece com o cliente final de consórcio.

Ao procurar pela administradora, é importante escolher uma que tenha autorização do Banco Central do Brasil (Bacen) para seu pleno funcionamento. A Embracon, por exemplo, tem mais de 30 anos de experiência como administradora independente e já entregou milhares de cartas de crédito para pessoas física e jurídica.

Mas, antes mesmo de pensar em simulação ou entrar em contato com um especialista, é preciso avaliar o que se deseja comprar para a sua empresa com o consórcio. A seguir, vamos explicar em quais casos você pode contratar os serviços de uma administradora.

Em quais casos minha empresa pode procurar o consórcio?

Como já dissemos, existem diversos motivos para que uma empresa conte com a ajuda de um consórcio: seja para aumentar a sua operação, permitir que tenha uma frota renovada ou até mesmo planejar expandir seus negócios para outra cidade ou estado com uma filial ou compra de um novo local, por exemplo.

Uma das maiores vantagens do consórcio é não ter que gastar todo o valor que a empresa possui em caixa, por exemplo, para algum tipo de grande aquisição.  

De certa forma, o consórcio pode dar uma boa aliviada no fluxo de caixa; enquanto a empresa dá início ao investimento de bens importantes para sua operação e crescimento, de forma planejada, a pessoa jurídica pode contar com a isonomia e garantia de entrega das cartas de crédito.

Por ser uma compra planejada, o consórcio não garante a aquisição do bem de imediato, assim que você fecha um contrato - como acontece com o financiamento, por exemplo.  

Assim como acontece com a modalidade para pessoa física, a pessoa jurídica também integra um grupo, participa dos sorteios que são realizados mensalmente e tem a possibilidade de fazer a oferta de um lance, que é um valor a mais que pode ser oferecido em uma assembleia com o objetivo de ser contemplado com antecedência.

Mas, para que uma empresa iria atrás de um consórcio? Confira algumas das possíveis situações em que vale a pena uma empresa investir em uma carta de crédito.

Compra de frota de veículos

Digamos que você venda um serviço para empresas, e precisa que seu time comercial tenha à disposição um veículo de qualidade, para encontros e eventos com potenciais clientes para o seu negócio.

Você olha para a sua empresa e identifica que os veículos estão gastos. Para isso, você pode contratar o consórcio para renovar toda a sua frota de veículos - até mesmo para atender a outros departamentos da sua empresa, se necessário.

Nesse caso, a administradora orienta para a compra de mais de uma cota de veículos. Você pode até mesmo fazer uma cotação da sua frota atual, de carros usados e seminovos, e ofertar como possibilidade de lance com a própria administradora.

Além da possibilidade de usar os recursos da empresa para a oferta de um lance, é possível usar o valor dos veículos usados para ajudar com o valor do lance.  

Compra de máquinas pesadas

Empresas de agronegócio ou que trabalham com construção sabem muito bem da importância de se ter à disposição veículos que estejam em ótimas condições para a operação.

Para a troca ou compra de novos veículos pesados, você também pode contar com o consórcio. De máquinas específicas a ônibus e até mesmo carretas, o consórcio tem uma categoria específica para atendê-los da melhor forma.

Aproveite para renovar a frota inteira ou expandir as suas operações com veículos que irão tornar sua operação mais eficiente.

Compra de um terreno

O crescimento de uma empresa envolve estar presente em mais locais, seja para a conquista de um novo mercado local ou para estar mais próximo de fornecedores e potenciais parceiros, por exemplo.

Nesse caso, conte com o consórcio de imóveis para a compra de um novo terreno para a sua empresa ou negócio. É possível dividir em até 240 mensalidades ou definir um valor que esteja mais em conta com o departamento financeiro. Também é possível investir em lotes de terrenos, caso tenha projeções mais ambiciosas para a sua empresa.

Além de terreno, também é possível utilizar a carta de consórcio de imóveis para a compra de estabelecimentos comerciais ou locais já construídos.

Reforma de planta ou escritório

Também é possível contar com a ajuda de um consórcio para os casos de reforma de uma planta inteira ou do seu escritório.

Com o consórcio de serviços, é possível utilizar a carta de crédito para a contratação de um arquiteto ou engenheiro que irá se responsabilizar pelo serviço, além de toda a mão de obra necessária: mestre de obras, compra de materiais, acabamento, entre outros.

Nesse caso, é preciso fazer uma cotação inicial de quanto ficaria a execução do serviço e procurar a administradora, para que consiga recomendar o melhor valor e a quantidade de parcelas a serem fechadas com o consórcio.

Realização de eventos e festas

Outro benefício de utilizar o consórcio de serviços é para a realização de festas e eventos da sua empresa. Já imaginou não ter que se preocupar com os gastos excessivos com a reunião de resultados, confraternizações importantes ou até mesmo uma conquista que mereça uma boa comemoração?

Com uma boa cotação inicial, você pode utilizar a carta de crédito para todos os custos relativos à sua oferta. Para isso, é preciso fazer uma cotação com os fornecedores e ter uma boa ideia do quanto precisará gastar, para ter o valor mais apropriado de carta de crédito.

Passo a passo para fazer um consórcio

A melhor forma de realizar um consórcio para empresa é entrando em contato diretamente com uma das filiais da administradora, para conversar com um especialista de consórcio.

Embora o procedimento seja semelhante ao que é feito com pessoa física, quando se entra em contato diretamente com a equipe responsável por lidar com o consórcio de pessoa jurídica, fica mais fácil entender qual a real necessidade da companhia para que, assim, a administradora consiga prover a cota com o valor mais adequado.

Em muitos casos, compras por pessoa jurídica representam uma quantidade de cotas. Imagine a compra de uma frota de veículos, por exemplo. São necessárias diversas cartas de crédito para completar o valor de todos os veículos que serão adquiridos dessa forma.

Uma vez que o consorciado pessoa jurídica fecha contrato, o próximo passo é ser integrado a um grupo de consorciados. Importante reforçar que, dentro de um grupo, a mesma pessoa jurídica pode ter, no máximo, 10% do total de cotas.  

Significa que, ainda no exemplo de uma frota de veículos, todas as cotas correspondentes a esse tipo de interesse não podem ultrapassar 10% do total de cotas que compõem um grupo. Caso o grupo tenha, por exemplo, 200 cotas, somente 20 delas podem pertencer a uma mesma pessoa jurídica.

Para facilitar o processo de contemplação, os especialistas de consórcio tentam integrar o máximo de cotas possível dentro de um mesmo grupo. Isso ajuda na hora da contemplação ou até mesmo para fazer a oferta de um lance.

A partir do momento que a sua empresa integra um grupo, precisa contribuir com as mensalidades corretamente para participar dos sorteios.  

Vale lembrar que os sorteios são feitos por cotas. Caso você tenha um alto volume de cotas, pode não ser sorteado com todas elas de uma só vez, por exemplo.

Uma boa estratégia para ter a contemplação antecipada é se organizar para os lances.

O lance é um valor a mais que você oferece dentro de uma assembleia, com o objetivo de ser contemplado com antecedência. Quanto maior o percentual quitado de uma cota ou conjunto de cotas, maiores são as chances de ser contemplado.

Portanto, trace um plano de como irá trabalhar com o lance - ou, se não tiver pressa, pode ir acompanhando os lances ofertados e se preparar para o futuro, ou simplesmente esperar pelos sorteios.

A seguir, vamos explicar os passos seguintes à contemplação.

Como funciona a contemplação

A contemplação é o momento em que o consorciado finalmente tem acesso à carta de crédito, que representa o valor integral de uma cota para a compra de determinado bem.

Seja via sorteio ou por lance, para prosseguir com a contemplação é necessário passar por uma nova análise de crédito realizada pela administradora.

Se estiver tudo correto com as informações da empresa, entre outras comprovações financeiras, o próximo passo é ter acesso à carta de crédito.

Embora o consorciado tenha à disposição o valor integral do bem, a administradora só permite que seja feita a transferência diretamente para o proprietário do bem que está comprando. Por exemplo, se estiver comprando um terreno de uma incorporadora, por exemplo, o valor integral deve ser destinado a essa incorporadora, ou seja, não passa pela conta da pessoa jurídica.

Caso a carta de crédito seja maior que o bem que deseja adquirir, é possível utilizar até 10% do valor para despesas relacionadas ao bem, como documentações, idas ao cartório, transferência, entre outros. Se o saldo for insuficiente, é possível utilizar a carta de crédito e negociar diretamente com o dono ou a empresa para adquirir o bem que deseja. Essa é uma boa oportunidade para negociar um bom preço. Vale lembrar que, diferentemente de outras modalidades, como o financiamento, o consórcio dá poder de compra à vista, uma vez que permite a transferência integral do valor ao dono do bem.  

Agora que você já conhece como funciona todo o procedimento de contratação e contemplação de um consórcio, confira as nossas dicas de como aproveitar melhor a modalidade enquanto pessoa jurídica.

Dicas para uma empresa aproveitar o melhor do consórcio

O consórcio é uma modalidade de compra planejada. Independente do tamanho da sua empresa, a previsibilidade é um fator bem importante. Portanto, veja quais são as prioridades da sua companhia, identifique os valores das cartas de crédito para a compra dos bens e serviços necessários e aproveite todos os benefícios de ser um consorciado.

Confira a seguir como o consórcio pode ajudar a sua empresa.

Ótimo para manter seu fluxo de caixa

Quando se tem um consórcio, a empresa destina dinheiro mensalmente para a aquisição de um ou mais bens ou serviços.

Isso significa que não é preciso ter o valor inteiro para a compra do que a sua empresa realmente necessita. Por isso, pense a médio e longo prazo antes de começar a investir em uma cota de consórcio: assim, você não precisa comprometer o dinheiro necessário para a sua operação rodar (o fluxo de caixa).

Flexibilidade para definir o valor das mensalidades

Ao entrar em contato com um especialista de consórcio, a pessoa jurídica fica responsável por determinar o valor que desejaria pagar pela mensalidade.

Cada tipo de produto tem uma quantidade mínima e máxima de parcelas. Porém, o consórcio é uma modalidade dinâmica o suficiente para permitir que o consorciado tenha controle do quanto deseja pagar por mês, sem nenhum tipo de juros.

Ao fazer a simulação, é possível saber quanto será destinado às taxas de consórcio, como taxa de administração, que serve para remunerar a administradora pela formação dos grupos, entrega das cartas de crédito, entre outros serviços; e o fundo de reserva, que garante que o dinheiro pago pelos consorciados permita as contemplações mensalmente.

Anualmente, as cotas passam por um reajuste, sempre indexado à inflação. Essa medida impede que a diminuição do poder de compra de um ano para outro comprometa o preço final do bem que você deseja comprar. Por isso mesmo, no final, é comum que o valor das cartas de crédito seja superior ao originalmente contratado.

Não precisa depender de empréstimo

Muitas empresas buscam bancos e instituições financeiras para pedir algum tipo de empréstimo, com o objetivo de investir em mais bens e serviços. Por mais que a empresa saia com o dinheiro na hora - caso tenha sua linha de crédito aprovada - no futuro terá que arcar com um grande percentual de juros que, no fim, pode deixar a empresa no prejuízo.

Com a possibilidade de parcelar com o consórcio, não é preciso estar devidamente capitalizado para a compra do que a sua empresa necessita. Afinal, não é necessário ter um valor de entrada para a compra de um bem ou serviço com o consórcio.

Ajuda a planejar melhor as compras

Com o consórcio, você consegue planejar de forma mais efetiva o que realmente precisa para a sua empresa. A ajuda de um especialista de consórcio é bem importante neste momento porque, além de tirar todas as dúvidas relacionadas à categoria, ele ajuda a identificar o melhor valor para as mensalidades.

Você pode começar mesmo sem dinheiro em caixa a investir no consórcio e, com o tempo, planejar o mês mais adequado para ofertar um lance e ser contemplado com antecedência.

Você gasta menos que o financiamento

Por ser uma forma de autofinanciamento, o consórcio não realiza cobranças de juros ou de entrada. A soma dos valores das taxas chegam a, no máximo, 20% do total dos bens - algo que pode ter uma redução significativa, dependendo dos valores das cartas de crédito.

Ao optar por um financiamento, o consumidor pode gastar quase o dobro do valor na compra de um bem. E, quanto maior a quantidade de parcelas em que dividir a compra, maior a incidência de juros.

Outra vantagem do consórcio é dar flexibilidade ao interessado na compra de um bem. É possível começar pagando por um valor de mensalidade e, se for necessário, alterar o valor da mensalidade - contanto que obedeça às regras do grupo.

Pode ter uma boa margem de negociação na compra

Quando o consorciado é contemplado com a carta de crédito, pode utilizar o valor integral para a compra de um bem. Se estiver investindo em mais de um bem, ou com valor superior ao teto de cada tipo de consórcio, pode aguardar a contemplação de cada cota, para usar o valor de uma só vez.

Com o valor integral da carta, é possível estabelecer uma negociação direta com o proprietário ou empresa responsável pelo bem ou serviço. A possibilidade de pagamento à vista ajuda a obter um percentual de desconto no valor final.

Portanto, aproveite os benefícios de uma modalidade flexível, que pode ajudar no crescimento da sua empresa, sem atrapalhar o seu fluxo de caixa. Muitas companhias têm contado com o consórcio para aumentar sua produção ou até mesmo para realizar alguns serviços, como reformas, festas ou até mesmo oferecer viagens para as equipes.

Entre em contato com um especialista em consórcio ou confira mais vantagens indiscutíveis da modalidade que, além de ajudar pessoas físicas, tem tudo para impulsionar o seu negócio.

Simulação Consórcio
chat Eva