Faça um planejamento financeiro anual

Faça um planejamento financeiro anual

Início de ano é momento de pensar a longo prazo e estabelecer os principais objetivos a serem conquistados. Claro que algumas contas são herdadas do ano anterior, mas a motivação para pensar em como realizar os sonhos - dos pequenos aos maiores - deve ser mantida para se ter um bom planejamento financeiro.

Ainda mais em um ano difícil, como foi 2020, por conta da pandemia de coronavírus, muitos sonhos tiveram que ser adiados. Portanto, não haveria momento mais oportuno do que aproveitar para fazer um novo planejamento para ter um 2021 mais próspero.

O que os brasileiros querem?

Segundo pesquisa feita pelo Google no final de 2020, saúde é a grande prioridade para os brasileiros no ano que se inicia. Isso significa voltar a realizar atividades que promovam o bem-estar físico de alguma forma, como ginástica, pilates e demais exercícios físicos. Das mais de 1.000 pessoas que participaram da pesquisa, 35% selecionou como prioridade “Cuidar da saúde”.

Além disso, os brasileiros querem se preparar melhor para momentos difíceis - tanto que 23% deles colocaram como prioridade “Investir meu dinheiro”, como forma de se precaver em situações de emergência e, se possível, aumentar o patrimônio.

A mesma pesquisa identificou que o principal plano dos brasileiros para 2021 é mudar de casa - interesse que aumentou em 30% comparado ao ano passado. Em segundo lugar, os brasileiros colocaram como plano começar a estudar, com o objetivo de ter um emprego melhor.

Todos esses motivos apontados reforçam a necessidade de se ter um planejamento financeiro anual, que seja realista e assertivo. É a melhor forma de conseguir estabelecer suas prioridades e dar início a uma nova fase da vida.

A seguir, vamos explicar como você pode montar o seu planejamento para todo o ano.

Como planejar o que fazer ao longo do ano

Um bom planejamento anual precisa ter listado os objetivos e metas a serem atingidas nesse período.

A partir do momento que você faz essa listagem, consegue direcionar ações para realizá-las.

A melhor forma de estruturar um bom planejamento é contar com a participação de todos os familiares - até mesmo os filhos. A seguir, vamos passar pelas etapas.

Liste os objetivos

Reúna todos os integrantes da família e comece a pensar em um objetivo. Você também pode fazer um planejamento individual, se preferir.

Nessa etapa, faça uma listagem de tudo o que gostaria de realizar ao longo do ano. Não se preocupe ainda com valores: você pode separar em realização pessoal (ou familiar), realização profissional e compras de alto valor, que você e sua família consideram importantes.

A partir do momento que você tiver a lista de tudo o que deseja realizar, pode partir para o próximo passo: ter uma prévia do dinheiro que deve entrar e sair ao longo do ano.

Organizando as finanças

Agora que você e sua família já identificaram o que desejam obter em 2021, é hora de bater aquela boa e velha planilha de gastos. Se ainda não tem uma, é o momento oportuno de começar do zero.

Comece elencando todos os gastos correntes e o valor dos rendimentos mensais. Dessa forma, você consegue identificar o que está onerando mais os gastos e, assim, ter um plano de ação para diminuí-los, ou até mesmo eliminá-los.

Redefinindo as prioridades

A partir do momento que você sabe o quanto costuma gastar mensalmente, pode começar a fazer uma lista de prioridades com os desejos mencionados na primeira etapa.

Priorize sempre a maior necessidade. Por exemplo, seu grande sonho pode ser trocar o modelo de carro, mas se ainda não possui uma reserva de emergência e se sente vulnerável por conta da pandemia, vale a pena priorizar a reserva de emergência.

Dependendo do tamanho dos objetivos, pode ser complicado realizá-los todos ao mesmo tempo. Por isso, separe bem os meses em que pretende atingir cada uma das metas. Se um dos filhos pretende fazer faculdade, por exemplo, mas a situação está muito apertada, você pode estabelecer como meta pagar as dívidas para, no semestre seguinte, estar mais aliviado e iniciar o pagamento da graduação.

Tenha sempre um plano B

Se, ao comparar a lista dos planos que deseja realizar, considerar que o valor dos rendimentos mensais não está dando conta, você tem, no mínimo, três opções:

   1. Postergar os objetivos que não são prioritários para o ano seguinte;

   2. Diminuir a lista e focar nos planos mais importantes;

   3. Pensar em uma forma de obter mais renda para, assim, conquistar mais objetivos. Considere a possibilidade de uma renda complementar, vender artigos que não utiliza mais e diminuir as contas de casa, para ter mais dinheiro sobrando e, assim, direcioná-los aos seus objetivos.

Não esqueça dos planos a longo prazo

Um planejamento financeiro anual não ‘morre’ no dia 31 de dezembro do ano em que você iniciou. Ainda no processo de determinar as suas prioridades, considere as aquisições a longo e longuíssimo prazo, como a troca de carro, a compra de um apartamento ou até mesmo uma viagem com todos da família.

Dificilmente você conseguirá planejar a compra de bens de alto valor no período de um ano. Se deixar para decidir no ano seguinte, corre o risco de adiar, adiar e nunca dar início à realização do seu sonho.

A melhor forma de planejar a longo prazo bens de alto valor é com o consórcio. Sem a necessidade de pagar entrada, você pode começar o quanto antes a investir na compra da casa, do carro, moto ou até mesmo adquirir algum tipo de serviço, como viagens, estética, estudos, reforma e até mesmo festas.

Com o consórcio, você não sai com o bem na hora - mas não paga juros, como acontece com o financiamento. Você só paga por taxa de administração e fundo de reserva que, somados, não ultrapassam 20% do total do bem. Ao ser contemplado, sua carta de crédito tem poder de compra à vista, o que pode ajudar bastante na negociação.

Portanto, não perca tempo! Faça uma simulação desde já e inclua a realização dos seus sonhos no seu planejamento anual.
Simulação Consórcio
chat Eva