5 coisas que você precisa saber para construir uma casa

5 coisas que você precisa saber para construir uma casa

Quando se pensa em comprar uma casa, a maioria das pessoas ainda não sabe por onde começar. Será que vale mais a pena investir em um imóvel já construído e fazer um longo financiamento para pagá-lo, ou realmente o ideal é começar do zero?

Nas décadas passadas, era comum os trabalhadores investirem em um terreno e construir uma casa à sua própria maneira. Com a oferta cada vez menor de terrenos e maior demanda por apartamentos - principalmente nas grandes cidades - cada vez mais as pessoas procuram por um lar já pronto e, de preferência, mobiliado.

A vantagem é não ter que botar a mão na massa para construir. A desvantagem, porém, é que as pessoas acabam se adaptando ao local para convívio.

Existem muitas vantagens de construir uma casa própria. Sair do aluguel, claro, é uma das principais. Além do mais, não ter que ficar décadas pagando pelo financiamento e ter a possibilidade de deixar o seu lar à sua maneira ajudam a ver esta escolha como algo vantajoso.

Mas, o que é preciso para construir a casa própria? A seguir, apresentamos um passo a passo.

Saber como você quer a sua casa

Antes de tudo, é preciso entender como você realmente quer a casa dos sonhos. Para isso, vale a pena começar pelo básico:

- Quantas pessoas vão morar na casa?

- Quantos cômodos serão necessários construir?

- Vai ter garagem?

- Churrasqueira, piscina, jardim, espaço gourmet?

- O que seu lar não pode deixar de ter?

Converse bastante com os seus familiares, para ser mais assertivo nas decisões que tomará daqui pra frente.

A partir do momento que você identifica o tamanho e o formato da casa, pode começar a pesquisar por valores de cômodos semelhantes.

Leve em consideração a localidade, bairro e estabelecimentos próximos: todos eles são determinantes para o valor final da obra.

Procura de terreno

Não se trata apenas de entender a metragem e o tipo de terreno. Mais importante ainda é entender a localidade, que não só vai interferir no preço, mas vai impactar qualidade de vida, custo médio, despesas, consumo etc.

Antes de fechar a compra, é preciso certificar-se de que o terreno tem a documentação completa, para não causar problemas lá na frente. Eis as principais documentações:

- Certidão de Propriedade do Imóvel (Lote) atualizada junto ao fórum (dependendo do local, pode ser obtida em cartório).

- Histórico do terreno, para ver se foi arrendado, vendido ou hipotecado.

- Carnê de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), com as metragens do terreno, lote e seu valor venal.

- Certidão Negativa de Débitos (CND), para ver se não há nenhum valor pendente.

- Certidão de propriedade do terreno, para ver se o estado civil é condizente com o documento oficial do proprietário. Se ele for casado, por exemplo, e vender o terreno como solteiro, será preciso fazer averbação do casamento no Cartório de Registro de Imóveis.

É possível investir em um terreno com o consórcio de imóveis. Além de não ter que pagar juros ou entrada, pelo consórcio você tem flexibilidade para pagar as mensalidades e parcelas da forma que achar mais confortável.

Após verificar o preço do terreno que deseja comprar, faça uma simulação, para entender as vantagens de investir por meio do consórcio imobiliário.

Definir orçamento

Após fechar a compra do terreno, é preciso dar mais atenção ao planejamento. A partir do momento em que começar a definir o que realmente quer, você consegue ter uma boa noção do quanto vai gastar para iniciar a construção da casa.

Nessa etapa de construção, você também pode contar com o consórcio ou já se antecipar para compor um fundo voltado apenas para as obras.

Essa definição inicial dificilmente se concretiza. Fique atento aos possíveis desvios no meio do caminho: nem sempre conseguimos acertar de primeira. Mas, a partir do momento que se tem dimensão do quanto pretende gastar, fica mais fácil tomar decisões na hora de seguir com a construção.

Materiais de construção e acabamentos

Essa é a hora em que você vai precisar da ajuda de um arquiteto e engenheiro para desenhar a planta.

Em muitos casos os próprios profissionais trazem as indicações de locais para a compra de materiais de construção. Mas, não se prenda a isso.

Você pode ter um papel mais ativo e ajudar a identificar locais mais em conta para determinadas etapas da construção, seja na escolha das portas, piso, porcelanato, até os itens mais específicos que fazem parte das obras.

O ideal é contar com profissionais de confiança, para que não extrapolem seu orçamento. Acompanhe os trabalhos de pedreiros e serventes, para que não percam o ritmo das obras.

Caso preveja algum aperto com o andamento das obras, você também pode contar com o apoio do consórcio de reformas. Nessa modalidade, você pode investir em cartas entre R$ 15 mil e R$ 30 mil especificamente para materiais que vão ajudar na construção ou reforma do seu lar. Veja como fazer uma simulação.

Saber o momento em que está tudo certo

Lembra que falamos lá no início da importância de saber o que se quer? Quando se tem uma ideia muito vaga do que se deseja para a casa, é comum que os gastos ultrapassem e, por fim, você acabe se mudando com coisas pendentes para fazer.

Para evitar que a construção de uma nova casa não deixe a necessidade de reforma imediata como legado, priorize o que realmente é necessário quando as obras estiverem próximas de serem concluídas.

Nessa hora, bate a ansiedade de querer mudar logo, mas é preciso ter paciência, para que a sua nova casa realmente fique do jeito que você e sua família sempre sonharam.

Independentemente da etapa em que você estiver na realização do sonho de sua nova casa, conte com as facilidades do consórcio. Faça uma simulação no nosso site e invista em seu novo lar, sem precisar pagar juros ou entrada.

Consórcio de Imóveis
Gostou do nosso post? E que tal saber mais sobre as nossas novidades em tempo real? Siga-nos nas redes sociais e veja tudo na sua timeline. Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn, além de um canal incrível no YouTube.
chat Eva