Frota de caminhões: tudo o que você precisa saber sobre o assunto

Frota de caminhões: tudo o que você precisa saber sobre o assunto

As organizações que utilizam o transporte rodoviário em suas operações normalmente enfrentam um verdadeiro dilema quando o assunto é renovação de frota. Até porque, qual é o melhor momento para trocar os veículos, uma vez que esse não é um processo fácil e nem acessível?

Apesar de tudo, realizar o procedimento é essencial para garantir a segurança dos motoristas e assegurar que as atividades da companhia tenham cada vez mais eficiência.

Neste artigo, vamos apresentar alguns dos pontos mais importantes a considerar quando se trata sobre frota de caminhões, e qual é o momento perfeito para fazer esse procedimento.

Também vamos mostrar quais são as principais vantagens dessa substituição e quais são as opções para adquirir os recursos necessários para viabilizar a troca. Acompanhe a leitura e tire todas as suas dúvidas sobre o assunto!

Vantagens de ter sua própria Frota de Caminhões

Publicidade Gratuita: É mais vantajoso usar sua própria frota para divulgar sua empresa. Uma imagem bonita da sua marca circulando por aí, é uma das vantagens de ter seus próprios veículos. Mas lembre-se: preze pela conservação e boa aparência deles.  

Flexibilidade: Possuir uma frota própria permite a flexibilidade necessária para se adaptar à sua agenda e atender as demandas como e quando for necessário.

Capacidade de armazenamento: Com a sua própria frota, você tem acesso a toda a capacidade da área de armazenamento dos seus veículos. Essa é uma das principais razões pela qual muitas empresas decidem fazer a troca de uma frota terceirizada para privada.

Proximidade com o cliente: Investir na sua própria frota permite que você e seus transportadores construam uma relação mais pessoal com seus clientes ? Ligar um rosto ao nome da empresa para eles é uma certificação de que seus produtos possuem um bom tratamento, assim como eficiência no transporte

Quero ter minha própria frota, por onde começar?

Tem interesse em ter sua própria frota de caminhões? Geralmente os empreendedores que usam frotas em suas empresas vivem buscando soluções em relação a esse tipo de operacionalidade. Afinal, seria interessante terceirizar o serviço ou atuar com veículos próprios?

Conforme as pesquisas apontam, a soma final dos juros de financiamento de caminhões pode chegar a 15% ao ano. Dentro desse cenário, o consórcio de caminhões tem sido uma ótima opção para solucionar o problema.

O que é um consórcio de caminhão?

O consórcio é composto por grupos de pessoas que têm interesse em adquirir um mesmo tipo de bem ou serviço. É basicamente uma espécie de poupança em conjunto. A partir do valor do bem ou serviço desejado, é estipulado o valor de cada cota, que também envolve uma taxa de administração (inferior à taxa de juros) usada para remunerar a empresa administradora. Mas nessa situação específica, o bem desejado é o caminhão.

Qual é o procedimento?

Os consorciados precisam pagar suas parcelas mensalmente. Eles podem receber a carta de crédito para a compra do veículo logo no começo do consórcio, assim  como no fim do plano ou ao longo do período de parcelamento. São basicamente 2 as maneiras de ser contemplado:

  • Sorteio: todos os meses é realizada uma assembleia, ocasião em que um ou mais interessados são sorteados;

  • Lance: também existe a possibilidade de ofertar lances para tentar a antecipação de parcelas, o que pode resultar no adiantamento da contemplação.

É importante ressaltar que, mesmo sendo contemplado antes do prazo final estipulado, é necessário pagar todas as mensalidades previstas. Tendo sido contemplado e recebido a carta de crédito, o consorciado precisa informar à administradora quais são os modelos desejados para a frota. A empresa então, coordena o processo de pagamento diretamente com a concessionária.

É possível dar lances para antecipar a contemplação?

Os lances aumentam as chances de contemplação, e podem encurtar o trajeto até o recebimento da carta de crédito. Caso você tenha algum valor guardado e quiser dar um empurrão para a aquisição da sua frota, vale usar essa estratégia. Os tipos de lances são:

Lance livre

Nesse lance o consorciado oferece o lance que desejar, desde que seja acima de 1% do valor total do bem. Quem oferecer o maior valor percentual ganha a carta de crédito.

Lance fixo

O percentual já é estabelecido previamente pelos participantes e o desempate é feito por meio de sorteio. Neste caso, você acaba aumentando as chances de contemplação, pois muitos não querem se comprometer com esse tipo de lance.

Lance facilitado ou embutido

No lance embutido, o consorciado se compromete a usar parte da sua carta de crédito para dar o lance. Caso seja contemplado, o valor é debitado do crédito total.

Que tipos de caminhões podem fazer parte da frota?

O consórcio possibilita que você tenha à disposição todo o portfólio das concessionárias para a aquisição de modelos de toda a linha de caminhões.

Após a contemplação, portanto, o consorciado tem a liberdade de escolher o modelo que desejar, a menos que seja dentro da categoria definida no grupo. Dá até para aproveitar os feirões para encontrar ofertas que vão de encontro às suas necessidades.

Consórcio de caminhão também serve para pessoas jurídicas?

O consórcio de caminhões para pessoas jurídicas pode ser utilizado de modo estratégico pelas empresas. É válido ressaltar que é muito importante manter um bom capital de giro para cobrir as despesas operacionais. O que é possível ocorrer é o empreendimento ficar sem dinheiro suficiente para fazer investimentos capazes de alavancar o crescimento do negócio ou aumentar sua produtividade.

Essa e em todas as outras situações, o consórcio se apresenta como uma solução interessante, pois possibilita que o empreendedor programe seus investimentos com mais tranquilidade, uma vez que os prazos costumam ser mais longos, com parcelas que se encaixam no seu planejamento financeiro.

Ao escolher essa modalidade, portanto, a empresa consegue investir e ao mesmo tempo manter seu capital de giro! Isso é especialmente importante quando a estratégia é aumentar ou atualizar a frota de veículos do negócio, uma ação que pode ser bem onerosa.

Já tenho minha frota de caminhões, mas preciso renovar. O que fazer?

O desgaste dos veículos por utilização é algo bastante comum, ainda mais quando se trata daqueles empregados nas tarefas de rotina de uma empresa.

Algumas questões podem acelerar ou retardar a necessidade de substituí-los. As condições em que os veículos costumam transitar, o tipo de itens transportados, a qualidade do combustível e até a própria frequência com que se faz a manutenção são alguns exemplos.

Nesse caso, os principais benefícios de renovar a frota de veículos de uma companhia são as que listamos a seguir.

Atualização tecnológica

Anualmente, as montadoras colocam uma variedade de opções de automóveis no mercado — desde atualizações de modelos já existentes quanto lançamentos de novos conceitos.

Por esse motivo, vale a pena renovar a frota logo depois desses lançamentos, uma vez que os veículos trarão as últimas novidades desenvolvidas para aumentar o conforto, melhorar o design e aprimorar sua performance.

Existem modelos que podem, por exemplo, ter um consumo de combustível mais eficiente. Outros podem oferecer mais itens de segurança vindos de fábrica. Também já tem versões com sistemas que ajudam na direção (como sensores de marcha à ré, por exemplo) e na manutenção do veículo (mecanismos que mostram quando há falhas no motor).

Ainda que uma empresa decida não renovar sua frota de veículos por determinado tempo, vale a pena acompanhar esses lançamentos para ficar por dentro das novidades disponíveis.

Dessa forma, quando chegar a hora de fazer a troca, haverá mais informações para avaliar quais são os modelos mais vantajosos.

Aumento da produtividade na operação da empresa

A performance de um veículo com mais tempo de estrada tem chances maiores de ser comprometida por problemas de funcionamento. Essas falhas podem ocorrer a partir do próprio desgaste com a utilização diária, dependendo da atividade em que o automóvel é empregado, do tipo de estrada em que ele roda e da frequência com que é realizada a manutenção.

Sabemos que ao realizar trocas em curtos períodos de tempo gera muito mais custos para uma companhia. Sendo assim, postergar a renovação também pode afetar suas atividades, uma vez que os gastos com reparos e o tempo que os veículos ficam parados na manutenção tendem a ser maiores.

Por esse motivo, vale a pena ponderar sobre duas questões: a primeira é o quanto a frota atual consegue dar conta da operação. Já a segunda é o quanto a troca dos veículos poderia melhorar a produtividade da empresa.

Aumento da segurança dos motoristas

Este tópico está bastante relacionado aos dois anteriores. Segurança é uma questão que geralmente tem bastante destaque nos lançamentos de novos veículos. E como modelos com pouco tempo de estrada tendem a dar menos problemas, isso aumenta a segurança dos condutores.

Esse quadro tem um efeito positivo na produtividade da companhia, pois gasta-se menos com manutenção, e os motoristas têm mais condições para fazer um trabalho eficiente.

Receita com a revenda dos veículos

Todo automóvel está sujeito a um processo de perda de valor chamado depreciação. Esse processo tem início desde o momento em que ele sai da concessionária. Em termos mais simples, isso significa que seu valor de revenda também cai progressivamente.

No caso de uma empresa, que tem a necessidade de renovar sua frota, existe a opção de colocar os veículos antigos à venda e abater parte dos custos de adquirir novos.

Entretanto, quanto mais antigos forem os automóveis ou caminhões a serem revendidos, menor valor eles terão. E, como já vimos nos tópicos anteriores, os próprios lançamentos das montadoras desvalorizam esses modelos, uma vez que eles passam a ser vistos como ultrapassados.

Economia a longo prazo

Fazer a renovação da frota, substituindo os veículos antigos, também é fundamental para reduzir seus custos a longo prazo. Carros novos e mais eficientes consomem menos combustível e precisam de menos visitas à oficina mecânica. Entretanto, o investimento que precisará ser feito no caso de uma frota própria pode até superar a economia esperada.

Importância do gerenciamento de frota para a logística  

No Brasil, não são poucos os obstáculos para se operar na cadeia de suprimentos.

Impostos, roubo de cargas e infraestrutura precária são alguns dos principais fatores que dificultam a vida das empresas que trabalham no transporte rodoviário.

Esse cenário evidencia a importância e necessidade de se dedicar ao gerenciamento de frota em operações logísticas. É a estratégia que permite superar as deficiências estruturais externas e as próprias limitações da empresa.

Mas os motivos para investir na gestão de frotas não param por aí. Como destacamos no início deste texto, ao controlar a frota, o gestor se aproxima de melhores indicadores de eficiência, produtividade e qualidade.

Também reduz custos, já que conta com subsídios para realizar manutenções programadas, definir rotas mais inteligentes e acompanhar o desempenho de veículos e seus motoristas nas vias.

5 estratégias para gerir sua frota de caminhões

Em um país de dimensões continentais como o Brasil, dono de uma malha rodoviária de proporções igualmente grandes, o transporte de cargas consiste em um grande desafio para as empresas. Não bastasse, a infraestrutura precária e a má conservação das rodovias em determinadas regiões tornam a tarefa de gerenciar uma frota de caminhões ainda mais complexa.

Em meio a esse cenário, muitas empresas têm dificuldade em inovar para atingir uma gestão eficiente da sua frota que, ao mesmo tempo, seja capaz de reduzir os custos de transporte e de melhorar o desempenho logístico da organização.

Se esse é o seu caso e você quer saber como otimizar a gestão da frota da empresa, então confira estas 5 estratégias que podem auxiliá-lo. Acompanhe!

1. Programar a manutenção preventiva da frota de caminhões

Um dos pilares da gestão eficiente da frota está na manutenção e nas boas condições dos veículos. Monitorar com cuidado cada uma das variáveis que envolvam a manutenção da frota deve, sem dúvida alguma, integrar a rotina do gestor.

Caminhões em boas condições oferecem muito mais segurança e economia nos transportes. Por exemplo, o consumo de combustível pode ser reduzido, bem como os gastos com manutenções corretivas. Nesse sentido, tal conduta ainda ajuda a prolongar a vida útil das máquinas, evitando a substituição precoce e os altos custos com novas aquisições.

Desse modo, adotar uma política de manutenção preventiva programada da frota pode ser o primeiro passo para uma gestão mais eficiente e pautada da economia e qualidade dos serviços prestados.

2. Mensurar os custos antes de cortar gastos

Para atingir uma gestão mais eficiente da frota, pode ser necessário, eventualmente, realizar alguns cortes de gastos. Contudo, essa deve ser uma medida muito bem analisada, para que não se torne um problema, ao invés de uma solução.

Os cortes devem ser feitos com base em estratégias, sendo fundamental compreender e quantificar os custos envolvidos nos processos em que há essa necessidade. Em outras palavras, é preciso antes saber quanto está sendo gasto para, então, partir para os cortes.

Os gestores devem levantar todos os gastos — como custos de viagens, abastecimento, despesas dos motoristas, substituição de peças, pedágios etc. — para compreender melhor suas operações logísticas e possuir um respaldo maior para a tomada de decisão de redução de gastos.

É importante lembrar que cortes mal planejados podem ocasionar o efeito contrário. Por exemplo, a empresa decide cortar gastos com manutenções preventivas, mas, no futuro, é obrigada a gastar mais com manutenções corretivas.

Então, aja com prudência e estratégia, antes de efetuar uma política de cortes nos transportes da empresa.

3. Utilize softwares de gestão

Aqui, o ponto-chave a ser otimizado é a organização e o controle das atividades. Softwares de gestão são ferramentas eficientes para auxiliar o trabalho do gerente e fornecer um suporte maior de informações para a empresa.

Investir em um sistema que garanta a automatização de processos — e potencialize a segurança, confiabilidade e ainda reduza os custos das operações — pode ser o caminho para uma gestão otimizada da frota. Tudo isso é possível com base nas informações fornecidas por esses softwares, como por exemplo:

  • relatórios de consumo etc.

Essas informações tornam o trabalho de gestão muito mais completo e permitem que a empresa aja nos pontos certos, na hora de buscar uma redução efetiva dos custos.

Por meio desses softwares, também é possível monitorar a rotina dos motoristas, acompanhando em tempo real o seu desempenho, bem como o do caminhão. Desse modo, fica muito mais fácil estabelecer metas e fiscalizar seu cumprimento. Além disso, o fato de o veículo estar sendo rastreado reduz os riscos de furtos e roubos de cargas e fornece uma segurança a mais para o profissional.

4. Acompanhe as mudanças do mercado

O mercado, assim como a tecnologia, é bastante dinâmico, por isso, acompanhar as mudanças e inovações que surgem pode ser uma forma de melhorar a gestão da frota.

Seja a partir de novas métricas, indicadores, serviços e sistemas: vale a pena conhecer — e, quem sabe, aplicar — tudo aquilo que puder ser útil ao seu negócio.

Além disso, outro ponto a se analisar no mercado é a sua capacidade de gerar negócios. O mercado é cheio de altos e baixos que podem afetar as atividades da sua empresa. Assim, é fundamental estar inteirado dessas oscilações, para conseguir adequar e antecipar demandas, de modo que não perca boas oportunidades de negócio.

5. Treine seus motoristas

Sem dúvida alguma, a eficiência da gestão da frota passa pelas mãos desses profissionais. Os motoristas são a ponta do processo logístico e lidam diretamente com os veículos.

Por isso, quanto mais experiente e capacitada for a equipe de motoristas, melhor será o desempenho das máquinas e, consequentemente, menores os gastos da empresa.

Investir no treinamento dos motoristas é uma demanda comum nas empresas de transporte. Atualmente, com o surgimento de novas tecnologias no mercado automobilístico, os caminhões estão cada vez mais sofisticados e informatizados, exigindo ainda mais conhecimento daqueles que os operam.

A segurança também deve sempre estar em pauta. Os motoristas devem ser orientados a seguir as normas da empresa e a legislação: tanto a de trânsito como a pertinente aos transportes.

A empresa deve estimular a condução segura e prezar pela segurança do condutor e do veículo, fiscalizando o cumprimento da jornada de trabalho, que não deve ser excedida.

De maneira alguma negligencie a importância dessa variável para o sucesso dos transportes. Mesmo que essa estratégia demande alguns gastos, investir na capacitação de pessoal sempre traz retorno para a empresa.

Por fim, uma gestão eficiente da frota de caminhões passa por uma série de cuidados. Aos gestores de frotas e gerentes logísticos cabe avaliar todos os aspectos aqui mencionados e garantir que sejam aplicados nas operações logísticas da empresa.

Faça agora mesmo seu consórcio para frota de caminhões

É fundamental pesquisar se o consórcio é autorizado pelo Banco Central. Até porque, você não vai querer perder seus recursos, não é mesmo? Além disso, busque pelas melhores ofertas, vantagens e prazos. E lembre-se que, como empresa, é essencial que as parcelas não pesem no orçamento nem comprometam o operacional do negócio.

E então, está esperando o que para aproveitar essa estratégia e utilizar o consórcio de caminhão para realizar seu sonho de abrir o próprio negócio, atualizar sua frota ou aumentar seu empreendimento? Esse é o tipo de ação financeira que prepara sua empresa para o futuro!

Simulação Consórcio
chat Eva