Como funciona o consórcio de ônibus?

Como funciona o consórcio de ônibus?

O consórcio surgiu como uma modalidade para ajudar na compra de um carro. Criada há mais de 50 anos no Brasil, essa modalidade de compra deu impulsão à compra de veículos em uma época em que a concessão de crédito era bem mais restrita do que os tempos atuais.

Com o passar dos anos, outros tipos de produtos puderam ser comprados por meio do consórcio. Afinal, é uma modalidade bastante flexível: você não sai com o bem na hora, mas pode selecionar o valor da carta de crédito, que corresponde ao bem que deseja comprar, e até mesmo a quantidade de parcelas.

Ao fechar o contrato com a administradora de consórcio, você começa a integrar um grupo, que reúne outros consorciados com interesses parecidos com o seu. Mensalmente, são realizadas as assembleias, que definem os contemplados de duas formas: por meio dos sorteios ou pela oferta de lance.

E, se um dia o brasileiro pôde contar com o consórcio para a compra do seu veículo, atualmente ele já conta com um portfólio bem mais amplo. É possível até mesmo realizar a compra de um ônibus por meio de um consórcio. Seja você pessoa física ou pessoa jurídica, que queira adquirir ou trocar uma frota inteira de ônibus, pode contar com a flexibilidade do consórcio para uma ótima experiência de compra.

Para saber todos os detalhes de como funciona, além de dicas para quem deseja comprar um ônibus com o consórcio, leia o artigo até o fim.

Como posso comprar meu ônibus pelo consórcio?

Para realizar a compra de um ônibus pelo consórcio, o primeiro passo a ser realizado é a simulação. Por meio deste mecanismo dinâmico, você consegue determinar o valor da sua mensalidade de consórcio a partir da carta de crédito e a quantidade de mensalidades.

Você não precisa saber o valor exato do ônibus que deseja comprar para realizar esse processo. Porém, é importante ter uma ideia de seu preço a prazo. Aproveite para pesquisar o valor necessário para que você consiga comprar o seu ônibus - por mais que, no fim, você acabe comprando um modelo de valor inferior ou superior.

A partir do momento que você tem uma ideia do valor, pode utilizá-lo como referência ao selecionar a carta de crédito. A carta de crédito representa o valor final do bem que deseja adquirir. Isso porque, diferente de outras modalidades, com o consórcio você investe na carta de crédito. Ao ser contemplado, você recebe o valor, que pode ser utilizado para a compra do bem que você selecionou.

Para a compra de um ônibus, por exemplo, é preciso selecionar a categoria de veículos pesados em uma administradora como a Embracon, por exemplo, que possui mais de 30 anos de credibilidade como administradora de consórcio.

Aliás, ao escolher a administradora, é preciso verificar se ela possui autorização do Banco Central do Brasil (Bacen) para operar. Somente administradoras autorizadas podem realizar todo o serviço de um consórcio. Isso impede que você caia em fraudes de consórcio e conte com a segurança de uma empresa séria e transparente.

Para a simulação de consórcio, o primeiro passo é selecionar a categoria de veículos pesados e fornecer alguns dados pessoais, para que a administradora possa entrar em contato após a sua simulação e ajudar a definir o melhor valor para a compra do seu ônibus.

Com o simulador, é possível inserir o valor da carta de crédito e a quantidade de mensalidades que desejaria pagar. Você pode fazer essa simulação quantas vezes for necessário, até que consiga identificar o melhor valor para você.

Uma das maiores vantagens de utilizar o simulador é que você já sabe de antemão quanto teria que pagar pelas mensalidades de um consórcio. Além de fazer a divisão do valor da carta de crédito pela quantidade de mensalidades, o simulador retorna o valor final com a inclusão das taxas de consórcio, como a taxa de administração, que remunera a empresa pela formação dos grupos, realização das assembleias e contemplação das cartas de crédito, e o fundo de reserva, que impede que a inadimplência de alguns integrantes comprometam o valor do fundo responsável por entregar os valores de carta de crédito.

Depois de realizar o processo de simulação, um especialista de consórcio entra em contato para tirar todas as dúvidas sobre a categoria e determinar o valor da carta de crédito e das mensalidades que serão pagas.

Em um primeiro momento, a administradora se certifica de que o valor da mensalidade não ultrapasse 30% dos rendimentos mensais do consorciado. Essa medida é feita para evitar inadimplência no futuro. Com a ajuda do especialista, você poderá rever o valor da sua mensalidade e definir o melhor valor de carta e de valor a ser pago mensalmente, para que tenha uma ótima experiência com o consórcio.

Depois disso, você recebe o contrato de adesão e pode aproveitar para tirar todas as dúvidas sobre a modalidade. Aproveite para ler com atenção e verificar seus direitos e deveres como consorciado, que iremos explicar em detalhes ainda neste post.

O que significa ser um consorciado

A partir do momento que você fecha um contrato de consórcio, passa a integrar um grupo. Se você estiver investindo na categoria de veículos pesados, por exemplo, que inclui a compra de um ônibus, provavelmente estará em um grupo em que a maioria das pessoas também têm interesse em comprar um veículo desse tipo.

Quando você realiza o pagamento das mensalidades de um consórcio, está contribuindo para o fundo comum. Este fundo serve para realizar as contemplações mensais de todos os integrantes do grupo. Por isso mesmo, é extremamente importante que todos realizem o pagamento das mensalidades corretamente, para que possam participar das assembleias.

Isso significa que o valor que você paga pelo consórcio vai diretamente para o fundo que realiza as contemplações. Portanto, caso se torne um inadimplente, você não pode participar das assembleias.

Os grupos possuem regras gerais, que se aplicam a todos que integram o consórcio. Entre elas, é preciso que cada consorciado realize o pagamento das parcelas nas datas corretas e que tenham uma boa gestão do fundo de reserva, que é dedicado apenas para cobrir alguma ‘falta’ no fundo comum - como, por exemplo, se houver uma grande quantidade de inadimplentes, que gerem um risco para a realização das contemplações. Se, até o encerramento do grupo, não houver nenhuma ou um percentual muito baixo de inadimplência, o valor do fundo de reserva é devolvido aos integrantes.

Há grupos que têm regras e diretrizes específicas. Alguns deles, por exemplo, podem determinar quais tipos de lance podem ser ofertados pelos integrantes ou até mesmo realizar assembleias extraordinárias para lidar com alguns temas específicos.  

Sempre que um grupo é formado, existem representantes que respondem por todos os consorciados e são guardiões de seu comprometimento junto à administradora.  

Quando você se torna um consorciado, consegue receber todas as informações de seu grupo pela Área de Clientes, incluindo como ofertar o lance, as datas de assembleia, entre outras informações pertinentes ao grupo.

Formas de ser contemplado com um consórcio de ônibus

As assembleias são os momentos em que acontecem as contemplações dos bens. Todos os integrantes do grupo que estão com o pagamento da cota em dia podem participar e estão elegíveis para os sorteios.

O sorteio é a forma tradicional de conseguir ter acesso à carta de crédito. Por meio de um mecanismo íntegro, a administradora conta com a Loteria Federal para realizar o sorteio.

Após o sorteio, é preciso passar por análise de crédito e entregar as documentações e comprovações exigidas pela administradora, para garantir que o contemplado continue se comprometendo com os pagamentos após receber a carta de crédito.

No mês seguinte, é feito um novo sorteio..

Vale lembrar que a contemplação por sorteio pode acontecer tanto nos primeiros, quanto nos últimos meses. Por regulação do Bacen, nenhuma administradora pode garantir quando a contemplação por sorteio irá acontecer.

Como alternativa para quem busca ser contemplado mais rápido, também é possível fazer a oferta de um lance para tentar a contemplação.

Um lance é um valor a mais que você pode ofertar em uma assembleia com o objetivo de ser contemplado com antecedência. Pela modalidade clássica, ou seja, o lance livre, o maior valor de lance define o contemplado da assembleia.  

Se você quiser realizar a compra do seu ônibus com o lance, precisa ter, no mínimo, 10% da carta de crédito como oferta de lance. Se o seu valor for o maior da assembleia, você avança para a etapa de análise de crédito e pode ser contemplado com o valor integral da carta. O valor do lance é debitado e quita as últimas mensalidades do seu consórcio (sempre das últimas para as mais recentes).

Mas, se outro consorciado oferecer um valor maior, sem problemas. O valor que você propôs não chega a ser debitado, e você pode fazer novas tentativas nas assembleias seguintes. Pode ser um bom momento para juntar um valor ainda maior e, assim, aumentar as chances de ser contemplado com antecedência.

Confira os tipos de lance que você pode tentar para antecipar a sua contemplação:

  • Lance livre: e o tipo mais conhecido de lance. Nele, o consorciado faz uma oferta dentro da Área de Clientes pelo bem que selecionou. Este valor deve ser de, no mínimo, 10% do total da carta de crédito. Por exemplo: se o cliente estiver investindo em uma carta com objetivo de comprar um ônibus de R$ 150 mil, precisa ter pelo menos R$ 15 mil de lance. Se este valor for o maior da assembleia em que ele ofertou, ele é contemplado.
  • Lance fixo: alguns grupos trabalham com a possibilidade de ofertar lance fixo. Funciona da seguinte maneira: a administradora determina um valor fechado, que corresponde a um percentual da carta de crédito. Se for determinado que este percentual seja de 30%, significa que os clientes que investem em uma carta de veículos pesados de R$ 200 mil, por exemplo, têm que oferecer R$ 60 mil como lance. Como critério de desempate, a administradora pode utilizar o sorteio somente com os consorciados que ofertaram o lance.  
  • Lance embutido: nessa modalidade de lance, o cliente pode utilizar parte da carta de crédito para oferecer como lance embutido. Por exemplo, se o cliente estiver investindo em uma carta de crédito de R$ 200 mil para a compra de um ônibus, pode tentar o lance embutido para dar R$ 60 mil como lance. Se for contemplado, ele sai com uma carta de crédito de R$ 140 mil. Essa possibilidade ajuda consorciados que querem ter acesso mais rápido à carta, mas não têm recursos para ofertar o lance. Porém, é preciso observar as regras do grupo, para verificar se existe a possibilidade de lance embutido.

Documentações para a contemplação

Após ser contemplado (seja por sorteio ou por lance), a administradora segue um procedimento mais rígido de análise de crédito.

Nesse momento, é analisada a renda do consorciado, para identificar se o valor da mensalidade não ultrapassou os 30% dos rendimentos.

Mas, se já houve essa comprovação no começo, por que é preciso passar por este processo novamente?

Bom, a partir do momento que você começa a pagar o consórcio, sempre que existe o aniversário anual de uma cota é feito um reajuste na mensalidade. Esse reajuste impede que o poder de compra do consorciado seja afetado por conta da inflação anual. Afinal, o consorciado não pode sair prejudicado se determinar um valor de carta de crédito que, no futuro, possa ser insuficiente para a compra do bem que selecionou.

Como parâmetro para o consórcio de ônibus, a administradora realiza o reajuste de acordo com o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). Por mais que isso represente um aumento na sua parcela anualmente, você terá à disposição um valor de carta de crédito superior ao originalmente contratado.

Caso a administradora verifique que a parcela esteja 30% maior que os rendimentos mensais do consorciado, é solicitada a indicação de um devedor solidário, que é uma espécie de avalista que compartilha a responsabilidade da dívida. É pedida a documentação e devidas comprovações para o devedor solidário, que deve estar ciente dos riscos, caso o proprietário deixe de se comprometer com as mensalidades do consórcio após a contemplação.

Como garantia adicional, ao utilizar a carta de crédito para a compra do ônibus, o bem fica alienado junto à administradora. Ou seja, significa que você divide a propriedade do bem, até que termine de pagar totalmente pela sua cota.

A seguir, vamos explicar todos os detalhes para que você possa utilizar a sua carta de crédito para a compra do ônibus.

Como utilizar a carta de crédito

O consorciado pode utilizar a carta de crédito após ser aprovado na etapa de análise.  

Nesse momento, é preciso selecionar o bem que você selecionou. Com o consórcio de veículos pesados, por exemplo, você pode comprar caminhões, carretas, máquinas agrícolas e ônibus. Somente bens dessa categoria podem ser comprados com o consórcio de pesados. Ou seja, não é possível utilizar a carta de crédito para a compra de imóveis ou serviços, por exemplo.

O próximo passo é escolher o bem que irá comprar. No caso do ônibus, você pode comprar diretamente com a concessionária ou de algum proprietário em específico e indicar à administradora, que ficará responsável por fazer a transferência do valor integral da carta de crédito.

O valor não passa pela conta corrente do consorciado. A administradora realiza todo esse trâmite, para garantir isonomia durante todo o processo.  

A carta de crédito tem poder de compra à vista, o que pode ajudar bastante na hora de negociar o valor da compra. Um desconto entre 5% e 10% de uma compra de 6 dígitos pode fazer uma grande diferença. Ao comparar o valor a prazo do financiamento, por exemplo, você paga por um valor bem mais justo por meio do consórcio para a compra do seu ônibus.

Se o valor da sua carta de crédito for maior que o valor do ônibus, você pode utilizar até 10% do saldo para despesas burocráticas, como transferência de propriedade e idas ao cartório. E, se ainda sobrar, pode quitar parte do saldo devedor da sua cota.  

Mas, se o valor da carta for insuficiente para a compra do bem, não se preocupe. Você pode utilizar a carta de crédito da mesma forma e completar com os seus próprios recursos. Nesse caso, a negociação com a concessionária ou proprietário se torna válida: você pode parcelar o restante ou pagar de outra forma, se preferir.

Principais dúvidas sobre o consórcio de ônibus

Para que você não tenha dúvidas na hora de considerar o consórcio para a compra do seu próximo ônibus, vamos responder algumas perguntas que podem esclarecer melhor como a categoria funciona.

É possível investir em mais de uma cota de ônibus?

O valor de um ônibus pode ser maior do que o limite da cota no momento em que faz a simulação.  

Caso queira ter à disposição um valor maior para a compra do seu transporte, você pode investir em duas ou mais cotas de consórcio. Porém, a soma dos valores das mensalidades não pode ultrapassar os 30% dos seus rendimentos, para evitar qualquer tipo de inadimplência.

Caso queira comprar um ônibus de R$ 300 mil, por exemplo, você pode selecionar duas cotas de R$ 150 mil cada, que podem estar em um mesmo grupo. Converse com o especialista de consórcio antes de fechar o contrato, para verificar suas possibilidades.

Frota de ônibus: como o consórcio pode ajudar?

O consórcio é a melhor forma de investir em uma frota inteira de ônibus. Caso tenha uma empresa dedicada a isso, você pode conversar diretamente com o especialista de consórcio, para identificar as melhores opções.

Como regra, um grupo não pode ser composto por mais que 10% de cotas de uma mesma pessoa física ou jurídica.  

Como organizar meu lance para a compra de um ônibus?

Como já explicamos, é preciso ter, pelo menos, 10% do valor de uma cota para ofertar o lance. A melhor forma de se organizar é formar uma poupança à parte somente para a tentativa de lance do seu consórcio de ônibus.

No começo, muitas pessoas tentam o lance, tornando o processo mais competitivo. Vale a pena observar, aguardar o melhor momento e fazer a proposta quando se sentir confortável. Você pode tentar o lance quantas vezes quiser, portanto, aproveite essa possibilidade para guardar mais e mais dinheiro.  

A vantagem de ser contemplado pelo lance é que você termina de pagar o consórcio com mais antecedência, já que o valor ofertado quita as últimas mensalidades.

Por que investir em um consórcio de ônibus

Com o consórcio, você consegue planejar melhor a compra do seu ônibus e paga por um valor a prazo mais justo. Não é preciso dar valor de entrada e, diferentemente do financiamento, você não paga juros - somente algumas taxas de consórcio.

As vantagens são múltiplas, não é verdade? Portanto, faça uma simulação de consórcio pesado e aproveite as melhores condições para a compra do seu novo ônibus.

Simulação
chat Eva