Comece a ganhar dinheiro com imóveis

Comece a ganhar dinheiro com imóveis

O brasileiro costuma ter uma relação muito positiva com imóveis. Para se ter uma ideia, até os dias de hoje a aquisição da casa própria se destaca como o maior sonho dos brasileiros.

Além do conforto de ter um lar para proporcionar conforto para toda a família, o imóvel geralmente é associado a investimento a longo prazo e estabilidade.  

Mas, da mesma forma que o brasileiro tem esse conhecimento de que imóveis podem trazer uma boa vida financeira para os proprietários, por outro lado existe uma grande dificuldade em fazer qualquer tipo de investimento nesse segmento.  

Afinal, é preciso um alto valor para a compra de um imóvel. Se comprar a casa própria ou o primeiro apartamento é difícil, imagina só pensar em comprar mais imóveis, não é mesmo?

Neste caso, o planejamento é crucial. No longo prazo, a decisão de investir em imóveis se mostra acertada por conta de seu alto índice de valorização. Dependendo da cidade, bairro ou até mesmo do país em que se deseja comprar imóveis, é possível encontrar ótimas oportunidades, que podem gerar um bom rendimento a médio e longo prazo.

Com a economia colaborativa, outras oportunidades têm surgido no radar - como a possibilidade de alugar por temporadas, por exemplo, que iremos explicar ao longo do artigo.

Existem muitas formas de aumentar seus ganhos com imóveis. A seguir, vamos mostrar algumas delas, para que, além de aumentar seu patrimônio, você possa ter bons rendimentos com ele.

O que é preciso levar em consideração antes de investir em um imóvel

A seguir, vamos mostrar alguns pontos importantes antes de considerar o investimento em um imóvel.

  • Imóvel é um bem a longo prazo: a compra de um imóvel pode demorar anos ou até mesmo décadas. Por isso, é preciso ter muita paciência e contar com os seus rendimentos mensais em busca desse objetivo. No começo, pode ser difícil e demorado. Mas, uma vez que você tem um imóvel em seu nome, finalmente você consegue a segurança que tanto buscava e pode investir em outros tipos de imóveis, a fim de aumentar seu patrimônio.
  • Pense na localização do imóvel: o bairro conta bastante na hora de comprar um imóvel. É possível encontrar boas oportunidades mesmo em bairros mais afastados, mas preste sempre atenção nos arredores. Existem hospitais próximos? Mercados, padarias, comércio? O transporte público é acessível? Como é a vizinhança? Todos esses fatores importam (e muito) na hora de escolher em que tipo de imóvel investir para, lá na frente, você conseguir um bom dinheiro com o seu imóvel.
  • Segurança do local: além da segurança do próprio bairro ou cidade em si, a segurança do imóvel que você irá investir também precisa ser priorizada.  
  • Infraestrutura: tem água encanada? A luz da rua ilumina o suficiente? O imóvel possui as documentações necessárias que avaliam a segurança de sua estrutura? Tudo isso pode ajudar a elevar o preço da venda ou do aluguel.
  • Observe os valores por metro quadrado do local: uma pesquisa prévia pode ajudar a identificar se o bairro em que irá comprar o imóvel realmente vale a pena. Além de ajudar a definir o preço de aluguel ou venda, você pode pesquisar se o local é promissor, com construções relevantes próximas ao local, existência de comércio, circulação de pessoas, entre outros fatores.
  • Você pode investir no ramo sem precisar ter um bem: com fundos imobiliários, você pode apostar na subida do mercado imobiliário e ter um bom lucro com a sua renda variável. Não é preciso comprar um imóvel para investir em um fundo desse tipo - conhecido como FIIs.  
  • Use o FGTS a seu favor: embora o Fundo de Garantia e Tempo de Serviço (FGTS) seja bastante lembrado na hora de demissão de um emprego CLT, ele cumpre a importante função de promover os programas de habitação do país. Por isso, se você quiser comprar algum tipo de imóvel, e possui valor de FGTS, pode entrar em contato com a Caixa para sacar o valor disponível para esta finalidade.  

Agora que você sabe um pouco mais sobre como funcionam os investimentos em imóveis, vamos mostrar quais são as possibilidades de ganhar dinheiro.

Venda de imóveis

A decisão de comprar imóveis com o objetivo de vender pode ser bem rentável. Para isso, porém, é preciso pensar a longo prazo.

O recomendado é quitar o valor do seu imóvel para, depois, tentar vender por um valor maior do que comprou. Na hora de estipular o valor de venda, é importante considerar os custos que teve para erguer o imóvel, as correções monetárias e tudo que está em torno da casa ou apartamento que pretende vender.

Somente analisando todos esses fatores você pode ter uma boa ideia se terá um lucro ou não. Por exemplo, anote o quanto você precisou investir para o seu imóvel e determine uma margem de lucro aceitável. Afinal, você construiu e teve os gastos para erguer o imóvel. Além disso, faça a correção dos valores, passando da época em que quitou o imóvel até o momento em que irá vender.

A vantagem de seguir com a venda de imóvel é que você não precisa lidar com os custos do imóvel após a transação. Basicamente deve-se pensar no lucro de erguer ou comprar o imóvel com a venda. Porém, dependendo da situação do imóvel, do bairro ou do valor cobrado, você pode demorar bastante para concluir a venda do seu imóvel.

Compra de terrenos

No passado, era bastante comum as pessoas comprarem terreno para, então, construir a casa dos sonhos.

Pode ser uma forma bem vantajosa de levantar o seu imóvel. Com pesquisa e planejamento, você acaba economizando bastante na hora da construção e pode deixar o imóvel do jeito que realmente deseja.

É possível comprar e vender somente os terrenos, se preferir. Neste caso, o proprietário deve apostar na valorização do bairro em que o terreno está localizado. Outra abordagem é comprar o terreno, construir para, então, decidir o que fazer com o imóvel: vender ou alugar.

Seja como for, com o terreno o proprietário define o tempo que considera necessário para construir e, assim, ganhar dinheiro com o seu imóvel.

Aluguel de imóveis

Uma das formas mais conhecidas de ganhar dinheiro com imóveis é por meio do aluguel. Existem várias formas de conduzir um aluguel, seja em contato direto com o inquilino, com a intermediação de uma imobiliária ou até mesmo com o serviço digitalizado de plataformas especializadas.

Para o aluguel, você pode pensar em fechar com um inquilino a longo prazo. Para isso, basta estipular um contrato com tempo mínimo de permanência - que pode gerar multa para o inquilino que romper com antecedência.  

Em aluguéis desse tipo, o proprietário pode receber um valor como garantia - geralmente de dois ou três mensalidades de aluguel, como caução.  

Para estipular o valor mensal, o proprietário deve analisar as condições do imóvel, sua localização, estrutura da casa ou apartamento, entre outros fatores. Além disso, é preciso levar em consideração os gastos fixos e variáveis do imóvel, a fim de entender se o retorno financeiro compensa ou não.

Aluguel por temporada

Outra forma de ganhar dinheiro com imóvel é por meio do aluguel por temporada. Quem possui casa ou apartamento na praia, ou até mesmo uma chácara, acaba recorrendo a esse tipo de aluguel, a fim de ter uma renda extra.

A vantagem do aluguel por temporada é que você não precisa seguir algum tipo de burocracia e pode ofertar para várias pessoas, em períodos distintos. Porém, deve considerar gastos como a manutenção do imóvel, faxinas periódicas, entre outros.

Quem quiser investir em aluguéis para temporada deve considerar turistas como público-alvo. Isso significa ter imóvel com boa estrutura, piscina, churrasqueira e cômodos confortáveis, que abriguem uma família inteira, se possível.

Nesse tipo de investimento, é preciso ter uma mobília básica: camas, fogão, geladeira, TVs, sofás e até alguns utensílios domésticos, que possam ser utilizados pelo locatário durante o período de estadia.  

Tudo isso deve ser compensado com o valor de aluguel por temporada. Plataformas de economia compartilhada, como Airbnb, possuem políticas específicas para que o seu imóvel possa ser anunciado e encontrado por viajantes interessados. Leve os gastos em consideração e priorize a segurança, para que os visitantes tenham uma ótima experiência, compartilhem boas avaliações e, assim, permita que você atraia mais e mais locatários.

Fundos imobiliários

Se você quer investir em imóvel, mas não tem dinheiro para a compra de um, pode investir no setor imobiliário como um todo.

A vantagem de investir em Fundos Imobiliários (FIIs) é que se trata de um setor estável, que reage bem mesmo quando a economia vai mal.  

Na prática, os FIIs são um tipo de investimento em que várias pessoas alocam seus recursos para o setor de imóveis. Isso reflete na venda e locação de grandes projetos imobiliários, como edifícios comerciais, shoppings, hospitais, condomínios residenciais, entre outros, representados por papéis.

Cada investidor de FII é dono de uma pequena fatia dos empreendimentos (ou papéis) e recebe o lucro compatível com o dinheiro aplicado. Você pode começar a investir mesmo com pouco dinheiro, e nem precisa lidar com toda a burocracia de comprar um imóvel do zero e ver qual seria a melhor forma de ganhar dinheiro com ele.

Embora seja um tipo de renda variável, ou seja, sem previsibilidade de retorno garantida, os FIIs são uma das formas mais seguras de aplicar o seu dinheiro. Ao abrir a conta em uma corretora ou conversar com o gerente do seu banco, você pode direcionar parte dos seus rendimentos em um FII e, assim, lucrar por meio dos juros compostos.

Comprar imóvel em leilão

Imóveis em leilão costumam ter ótimas oportunidades para quem quer comprar um imóvel por um preço bem mais em conta. Em muitos casos, tratam-se de casas ou apartamentos em que os antigos proprietários deixaram contas pendentes ou passaram por processos judiciais complexos.

Com um valor menor, você pode comprar um imóvel e ganhar dinheiro com ele. A vantagem do leilão é que todo processo de desocupação tem acompanhamento judicial, ou seja, você não precisa se preocupar com os meios legais para ter acesso ao novo imóvel após ter sua oferta aprovada.

Investir em imóveis na planta

Imóveis na planta são uma boa oportunidade de compra. O valor pode ser até 40% inferior ao apartamento decorado, por exemplo. Por isso, fique atento às oportunidades que aparecem e avalie muito bem o bairro, tamanho do metro quadrado, estrutura do condomínio, localização, entre outros aspectos.

Nesse momento, as incorporadoras trabalham com maquetes e showrooms. Analise bem cada um dos materiais, e veja se vale a pena o investimento. Considere possíveis atrasos e investigue a reputação da construtora ou incorporadora responsável pelo empreendimento.

Com a compra de um imóvel na planta, você tem uma boa economia e pode vender antes mesmo de iniciar o processo de decoração, se preferir.  

Como os imóveis na planta são vendidos antes mesmo de qualquer construção iniciar, o investidor tem tempo hábil para identificar boas oportunidades de venda e, assim, conseguir um bom lucro na transação.  

Como adquirir seu próximo imóvel com o consórcio

Como já alertamos, a compra de um imóvel exige planejamento a longo prazo. A compra tende a ser demorada por conta da burocracia e pelos altos valores envolvidos.

Vale a pena avaliar com antecedência o verdadeiro objetivo para a compra do seu novo imóvel. Se você já tem uma casa ou apartamento, por exemplo, pode usar o tempo a seu favor e planejar a compra de uma forma que não impacte negativamente os seus rendimentos mensais.

A melhor forma de fazer isso é por meio do consórcio de imóveis. Trata-se de uma modalidade de compra parcelada que não exige valor de entrada e nem cobrança de juros - como acontece com o financiamento, por exemplo.

Você não sai com o bem na hora. Para isso, é preciso entrar em um grupo, que reúne outros consorciados, e participar das assembleias, onde acontecem as contemplações.  

Depois de determinar o objetivo para a compra do seu imóvel, é necessário escolher uma administradora de consórcio. Selecione uma empresa que tenha autorização do Banco Central do Brasil (Bacen), responsável por regular o setor. A Embracon, por exemplo, tem autorização do Bacen e realiza o sonho de milhares de pessoas há mais de 30 anos.

Após selecionar a administradora, você já pode prosseguir para a simulação do seu consórcio de imóveis, que iremos detalhar a seguir.

Simulação

Para fazer a simulação do seu imóvel, basta selecionar a categoria no site da administradora e prosseguir com a simulação.

Nessa etapa, é pedido o valor da carta de crédito, que corresponde ao total do bem que você deseja. Você pode selecionar um valor de até R$ 500 mil de carta de crédito por cota.  

Depois disso, você seleciona a quantidade de mensalidades que deseja pagar pelo seu consórcio.

É possível simular quantas vezes você quiser o valor do consórcio. Como resultado, você tem o valor da mensalidade, com inclusão da taxa de administração, que remunera as empresas de consórcio por todos os serviços realizados, e o fundo de reserva, que impede que a inadimplência de alguns integrantes comprometa o fundo comum, que é responsável pelas contemplações.

Depois da simulação, um especialista de consórcio entra em contato e tira todas as dúvidas relativas à sua cota. Ele fica responsável por entregar o contrato de adesão, com todas as informações sobre os direitos e deveres dos consorciados.

É nessa etapa que você define o valor da sua mensalidade. Para evitar qualquer tipo de inadimplência, as administradoras não permitem que as parcelas sejam 30% maiores que os rendimentos mensais do consorciado.

Formação dos grupos

Os grupos reúnem consorciados que têm interesses em comum. Por exemplo, no caso de você investir em um consórcio de imóveis, estará em um grupo com outras pessoas também interessadas em imóveis.

Uma vez por mês é realizada a assembleia do grupo, que define os contemplados. Todas as informações relacionadas ao seu grupo e às datas de assembleia ficam na Área de Clientes, que o consorciado recebe assim que fecha o contrato.  

Fique atento a todas as informações da sua cota e participe das assembleias, para verificar quando será contemplado com a sua cota de imóveis.

Formas de contemplação

As contemplações sempre acontecem nas assembleias. É possível ser contemplado de duas formas por meio do consórcio:

  • Sorteios: a Embracon conta com o sistema da Loteria Federal. A administradora forma uma ‘fila’ de possíveis contemplados porque, antes de ter a carta de crédito liberada, cada consorciado passa por uma análise de crédito.  
  • Oferta de lance: o lance é um valor a mais que cada consorciado pode ofertar na assembleia, com o objetivo de ser contemplado com antecedência. Pelo lance livre, que é a modalidade mais comum de lance, o maior valor define o vencedor. Para fazer a oferta, é necessário entrar na Área de Clientes e inserir o valor de lance. Se o seu valor for o maior e passar pela análise de crédito, seu lance é debitado e quita as últimas mensalidades da sua cota. Mas, se outro consorciado for contemplado por lance, sem problemas. Você pode tentar o lance nos meses seguintes. É uma boa oportunidade para juntar um valor ainda maior e aumentar as chances de ser contemplado - lembrando que o valor mínimo de lance é de, pelo menos, 10% do total da carta de crédito.  

No caso específico de consórcio de imóveis, é possível fazer a oferta de um lance com recursos do FGTS. Para isso, é preciso solicitar o extrato na Caixa, com assinatura do gerente, e anexar à sua proposta de lance na Área de Clientes. Se o seu valor for aprovado, basta seguir as diretrizes passadas pela administradora e sacar o valor para o seu lance.

Análise de crédito

Independente da forma que for contemplado, é preciso passar pela análise de crédito. Neste momento, a administradora verifica seus dados pessoais, consulta seus dados nos órgãos de proteção ao crédito e compara os seus rendimentos mensais com o valor das mensalidades.

A cada ano, as cotas passam por reajustes, para impedir que o poder de compra do consorciado seja afetado por conta das inflações anuais. O consórcio de imóveis segue o INCC (Índice Nacional de Custo da Construção) para o reajuste.  

Este reajuste reflete diretamente na sua carta de crédito. Sua mensalidade pode ficar mais cara porque a sua carta de crédito, no fim das contas, será mais elevada, permitindo a compra do imóvel que você havia desejado quando iniciou a simulação.

Por isso, pode acontecer de a mensalidade ultrapassar os 30% dos rendimentos mensais do consorciado. Se isso acontecer, é pedida a indicação de um devedor solidário, que compartilha a dívida do consórcio. Ao ser aprovado, você finalmente pode usar a carta de crédito para a compra do imóvel que tanto deseja.

Como usar a sua carta de crédito para o imóvel

Ao ser contemplado, você pode usar a carta de crédito para a compra de:

  • Terreno
  • Casa construída
  • Apartamento na planta
  • Apartamento decorado
  • Empreendimento comercial

Basta indicar o proprietário do bem à administradora, para que ela faça a transferência do valor integral para a compra do seu imóvel. Caso o bem seja maior que a sua carta de crédito, você pode completar com seus próprios recursos e efetuar a compra. E, se a carta de crédito for maior que o bem, é possível utilizar até 10% da carta para despesas burocráticas, como idas ao cartório, por exemplo.

Faça uma simulação de consórcio de imóveis e comece desde já a investir em um bem que certamente dará bons retornos para você e sua família.

Simulação
chat Eva