Investimentos de alto risco, vale a pena apostar neles?

Investimentos de alto risco, vale a pena apostar neles?

Como o próprio nome sugere, investimento de alto risco é aquele que não é tão seguro, ou não apresenta tantas garantias de rentabilidade, como o de renda fixa.

Contudo, essas aplicações, quando realizadas com estudo e cuidado, podem apresentar taxas de lucro muito acima das demais formas de aplicação. Isso faz com que essa modalidade receba muita atenção de investidores entusiasmados e desperte algumas dúvidas nos mais inexperientes.

Se você quer entender melhor o que são os investimentos de alto risco, as vantagens e desvantagens dessa modalidade e quais são os principais tipos, fique ligado e continue a leitura!

O que são investimentos de alto risco?

Podemos dizer que essas aplicações, basicamente, são aquelas em que não há garantias quanto à rentabilidade. Também, que as ações podem apresentar grandes variações de valorização em um curto espaço de tempo. Logo, não há como prever, de forma precisa, qual será a margem de ganhos ou, até mesmo, garantir que haverá ganhos.

Por isso, fazer investimentos dessa natureza requer planejamento financeiro e estudo sobre as ações nas quais se investe. Caso contrário, o investidor coloca em perigo seu patrimônio e sua estabilidade financeira.

No entanto, é também aí que reside o grande atrativo desse tipo de aplicação. Quanto maior o risco, caso o investimento se mostre favorável, maiores serão os rendimentos, sendo possível faturar grandes quantias com aplicações relativamente modestas.

Dessa forma, os investimentos de alto risco são recomendados apenas para investidores com experiência no mercado financeiro e um volume de patrimônio acumulado que preserve a sua segurança financeira. Para realizar esse tipo de aplicação com o mínimo de segurança, é necessário ter uma carteira de investimentos diversificada e estabilidade profissional e financeira.

Quais as vantagens e desvantagens?

O risco dessa modalidade se expressa nas vantagens e desvantagens que apresenta. Elas se equilibram, tornando essa modalidade, ao mesmo tempo, muito atrativa e delicada. A grande vantagem que podemos ressaltar, é claro, é a rentabilidade que os investimentos de alto risco podem oferecer.

No mercado de ações, o investidor pode adquirir papéis de empresas de grande renome e estabilidade financeira, que são negociados em grandes volumes e têm alta liquidez. Da mesma forma, também é possível adquirir papéis mais baratos de negócios pequenos, cujo potencial de crescimento pode gerar grande lucro no médio ou longo prazo.

Em ambos os casos o risco está presente. Em alguns, ele será maior do que em outros, mas não a ponto de causar perda de todo o investimento de uma vez só.

Uma grande companhia, por maior que seja seu crescimento, pode passar por uma crise e sofrer uma grande desvalorização. Da mesma forma, uma empresa pequena inovadora e bem-sucedida pode passar por uma grande valorização em um curto espaço de tempo, resultando em um grande lucro para o investidor.

A garantia de que um investimento de alto risco vale a pena é o conhecimento do investidor sobre a ação que ele adquire. A desvantagem, porém, é o risco envolvido nesse tipo de aplicação.

Quais os principais tipos?

A seguir, falaremos um pouco dos principais tipos de investimentos de alto risco. Como são o tipo mais conhecido, começaremos falando do mercado de ações e da Bolsa de Valores.

No entanto, você verá que não é apenas nesse mercado que se encontram as oportunidades para essa modalidade de investimentos. Confira!

Mercado de ações individuais e bolsa de valores

Os pregões realizados para venda de ações de empresas oferecem diversas opções e possibilidades de aplicações e, para diminuir o risco, recomenda-se investir seus recursos em diferentes empreendimentos. De preferência naqueles que oferecem mais segurança.

Porém, se você quiser se arriscar mais, em busca de maior lucro, também encontrará diversas opções de empresas mais novas. Elas atuam em mercados com maior flutuação ou que estejam em dificuldades financeiras.

A “regra” continua sendo a mesma: quanto maior o risco, maior a rentabilidade. Nesse tipo de aplicação, você também pode apostar na aquisição de ações individuais em vez dos fundos compartilhados. Essa ação pode proporcionar menores taxas e maior lucratividade.

Day trade

As operações day trade são ações de curtíssimo prazo, com liquidez diária. Sua lógica se aproveita das flutuações ao longo de um dia e, por isso, são operações mais arriscadas.

Para esse tipo de investimento, é preciso compreender e aproveitar-se de movimentos previsíveis dos mercados. Assim, as chances de conseguir boas margens de lucro serão maiores.

As operações day trade mais bem-sucedidas são as que se aproveitam de picos de valorização das ações de grandes empresas, que rapidamente são superadas ou diluídas pela movimentação natural das ações.

Certificado de Operações Estruturadas (COE)

O Certificado de Operações Estruturadas funciona como título centralizador de vários ativos, incluindo os de renda fixa e variável. O retorno relacionado aos COEs pode estar associado a índices nacionais e internacionais.

Seu princípio é a diversificação em um único investimento, diminuindo os riscos — embora os valores não sejam garantidos pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Ou seja, se a instituição emissora do título vir à falência, não há garantia de restituição aos investidores dos valores aplicados.

Essa é uma aplicação mais vulnerável à flutuação dos índices de mercado no curto e médio prazo. Porém, sua vantagem está na devolução dos valores iniciais, caso os resultados não sejam favoráveis.

Investidor-anjo de startups

Esse é um dos tipos de investimentos que têm crescido no Brasil nos últimos anos. A explosão na criação de startups motivou os investidores e empreendedores nesse segmento do mercado.

Muitas empresas com grande potencial de mercado são carentes de recursos para ingressar no segmento e atingir melhores níveis de competitividade. Logo, os investidores-anjo, ao investirem na startup certa, podem encontrar oportunidades de grandes retornos de investimento.

O investidor-anjo tem também a possibilidade de atuar e contribuir com a empresa, fornecendo expertise e direcionamento adequados.

Ofertas públicas

Uma oferta pública é usada por corporações para disponibilizar ativos e conseguir recursos para a sua atuação. Isso significa que os papéis podem surgir na forma de cotas de fundos de investimento, ativos imobiliários, ações e outras questões do tipo.

Se o processo ocorre pela primeira vez, é chamado de IPO (Oferta Pública Inicial). É chamada de primária, caso os recursos se destinem para a própria empresa. Agora, se o capital for para cotistas ou acionistas vendedores, é chamada de secundária. Os maiores riscos dizem respeito à atuação e aos resultados do próprio negócio, assim como as oscilações de mercado.

Novamente, uma mudança positiva no setor certamente impulsiona os ganhos, fazendo desse um dos excelentes investimentos de alto risco.

Contratos futuros

Os contratos futuros tendem a se relacionar a commodities, as quais são compradas por um valor fixo e que podem ser vendidas pelo valor de mercado, claro que ao final do contrato. É muito comum que o mercado futuro envolva produtos, como itens agropecuários e petróleo.

Para compreender melhor, leve em consideração que você comprou um determinado número de barris de petróleo no valor de 50 dólares em um contrato futuro. No encerramento do contrato, ocorreu uma valorização, levando o preço para 100 dólares. Já que é possível vender pelo preço de mercado, você, sem dúvidas, consegue uma ótima rentabilidade.

No entanto, o risco é que pode ocorrer uma desvalorização perto do encerramento do contrato. Assim, você paga mais caro no produto e vende mais barato, levando prejuízo. Com uma boa análise, porém, é possível fazer boas previsões de oferta e de demanda, de forma que você faça um investimento com grandes chances de ter resultados satisfatórios.

Câmbio

Para que você consiga se proteger contra as oscilações do mercado internacional, uma ótima possibilidade é investir em câmbio.

Nesse caso, pode acontecer a compra de títulos em euro, libra, dólar ou qualquer outra moeda desejada pelo investidor. Existe, ainda, a possibilidade de trading conhecida como FOREX, de prazo bem curto.

Há ganhos com a valorização. Entretanto, esse é um mercado extremamente imprevisível e acontecimentos internacionais variados podem derrubar o valor da moeda, causando prejuízos que devem ser contemplados. Mas a maior vantagem é lidar com a relativa desvalorização do real, podendo obter efeitos muito mais robustos em situações positivas.

Quais as principais dicas para fazer investimentos de alto risco?

Conheça as principais dicas para fazer esse tipo de investimento!

Analise as empresas

As ações de alto risco normalmente são aquelas que estão ligadas a empresas pouco conhecidas, a nichos de mercado extremamente voláteis ou em difícil situação financeira. Isso não significa que você deva evitá-las completamente. Porém, para fazer um investimento desse nível, você precisa estar munido da maior quantidade de relatórios, de dados e de análises possíveis.

Então, realize um estudo bem minucioso sobre a organização cujas ações você deseja comprar e, mesmo que seja relativamente nova, verifique como ela agiu em momentos de adversidade econômica. Veja também qual é a reputação da empresa, quais são suas perspectivas de crescimento, quem são as pessoas à frente do empreendimento e o seu grau de estabilidade.

Instituições com fundamentos questionáveis têm ações de baixíssimo custo, podendo estar quebradas ou com problemas na justiça, e tendem ser pouco buscadas por bons investidores. Nesse ângulo, escolha as que são menos vulneráveis às oscilações e que apresentem bons antecedentes no mercado. Esses são fatores fundamentais para considerar.

Evite, ainda, fazer parte de fundos de investimentos. As taxas de manutenção, nessa opção, são significativamente altas e, caso algo dê errado, você vai ter ainda mais prejuízos. A melhor maneira de aumentar as suas chances de ganhar é investir por conta própria.

Utilize boas tecnologias

Utilizar excelentes tecnologias é regra indispensável para qualquer aplicação que você venha a fazer. E, quando falamos de investimento em ações de alto risco, o seu planejamento precisa se basear em metodologias comprovadas por outros investidores qualificados. Ouça pessoas com experiência, especialistas e tente descobrir quais métodos eles utilizaram para alcançar seus resultados.

Essa é uma ótima opção para minimizar riscos de perdas e para conseguir se sair bem nas épocas de flutuação econômica. Até porque há inúmeras táticas que ajudam na avaliação do mercado e das ações da Bolsa, como as análises fundamentalista e técnica. Ambas podem ser importantes aliadas na redução dos prejuízos e dos lucros aumentados.

Fora isso, descobrir como ser frio e paciente nos investimentos também é benéfico. Sabemos que não é fácil, mas é preciso saber lidar com a imprevisibilidade desse mundo, que nem sempre significa o caos como muitos imaginam. A queda de um ativo em certas ocasiões, por exemplo, pode ser essencial para que ele possa valorizar mais no médio e longo prazo.

Então, quais os benefícios de um método?

  • atualização com tendências de mercado e perspectivas de crescimento;
  • diversificação entre ações de vários segmentos;
  • estar sempre posicionado em ações lucrativas empresas;
  • baixo envolvimento emocional;
  • economia de tempo;
  • não exige um grande conhecimento sobre o assunto.

Diversifique as aplicações

Outra maneira de reduzir os riscos é diversificar as ações da sua carteira de investimentos. Um exemplo: quando você for investir em dez empresas distintas, você pode variar os setores de atuação de cada uma e reduzir suas chances de prejuízo. Isso é possível porque dificilmente todas vão cair ao mesmo tempo.

Logo, alocar ativos é uma das grandes premissas de todo investidor de sucesso e da Bolsa de Valores. Quando se adota uma postura de diversificação se torna bem mais fácil manter uma interessante rentabilidade média. E a alocação pode não só pode ser realizada em ações como deve ser empregada para explorar outros investimentos em paralelo.

Porém, é importante entender que quem deseja lucro tem que estar disposto a ter prejuízos também. Portanto, é imprescindível que você tenha total consciência do quanto pretende arriscar de fato. E é esse pensamento vai ajudar você a definir um limite para suas perdas, impedindo, assim, que você se precipite no momento de comprar ou de vender as ações de alto risco.

Não tenha pressa para colher os resultados

Paciência é o grande segredo para qualquer investidor que pretenda ter uma boa margem de lucros, mesmo comprando ações de alto risco. Vai levar certo tempo para que o ápice de rentabilidade aconteça realmente. Além disso, é preciso ser muito “sangue-frio” para que você possa enfrentar as baixas e compreender que as quedas são naturais na renda variável.

Após saber mais sobre o investimento de alto risco e conhecer os principais tipos, é possível diversificar sua carteira e ter condições de aumentar suas possibilidades de lucros. Então, avalie qual é mais vantajoso para você, não deixe de estudar o mercado e invista!

Leia também:
Imagem Consorcio Embracon CTA

E aí, gostou de saber mais sobre investimentos de alto risco? Quer continuar acompanhando os nossos conteúdos? Então, não deixe de seguir as nossas páginas nas redes sociais para acompanhar as nossas atualizações! Estamos no Facebook, Instagram, LinkedIn, Twitter e YouTube!
chat Eva