Saiba como comprar apartamento na planta com consórcio

Saiba como comprar apartamento na planta com consórcio

Com certeza você já ouviu falar sobre a compra de apartamento na planta, mas o que isso significa? Ter um imóvel próprio e ainda pagar um valor que esteja dentro do seu orçamento é o sonho de grande parte dos brasileiros. Porém, é necessário avaliar com cuidado alguns pontos.

A compra de um apartamento na planta pode garantir inúmeros benefícios, mas é fundamental conhecer todo o processo e as particularidades desse tipo de contrato para que você não pague mais do que pode e não escolha um imóvel diferente daquilo que imagina.

Para não ter problemas na hora de comprar um apartamento na planta, explicaremos neste artigo, como funciona esse tipo de compra e os fatores que precisa atentar.

Confira!

Como funciona comprar um apartamento na planta?

Comprar um apartamento na planta é quando você escolhe o seu imóvel antes mesmo dele estar pronto, ou seja, na etapa de projeto ou quando a construção está em andamento. Nessa opção, você, basicamente, ajuda a construtora com os custos.

Geralmente, os apartamentos são entregues entre três e cinco anos, sendo possível financiar até um terço do valor total do imóvel. Fora isso, é necessário se planejar financeiramente, pois para comprar um imóvel na planta você precisa pagar cerca de 20% do valor total em um primeiro momento, para que o restante possa ser parcelado.

Essa porcentagem varia de acordo com o seu tipo de contrato, construtora e banco utilizados. A Caixa Econômica Federal, por exemplo, apenas libera esse tipo de financiamento se o valor das prestações for equivalente a, pelo menos, 30% da sua renda mensal bruta. Para essa análise de crédito e condições, são avaliados critérios como:

   • idade;

   • relacionamento com o banco;

   • ocupação (se é servidor público ou não);

   • histórico financeiro.

Para ter certeza da sua escolha e saber como comprar um apartamento na planta, é importante que estude o valor do financiamento, condições para a garantia de entrega e, principalmente as cláusulas do contrato. Na sequência, você entenderá mais sobre esses pontos.

Contrato

O contrato especifica todos os acordos e informações da sua compra do apartamento na planta. Então, é fundamental analisar cada detalhe e as famosas “letrinhas pequenas”. Observe descrições como os valores acordados, forma de pagamento, número de parcelas, tamanho do apartamento, multas e juros por atraso de pagamento e da obra.

Nesse documento, também é necessário analisar as cláusulas sobre a possibilidade de desistência por parte do comprador, uma vez que é importante cumprir as regras de ressarcimentos que podem ser de parte do que já foi pago ou de todo o sinal da entrada.

Garantia de entrega do imóvel

A garantia de entrega de um imóvel pronto ou na planta é um direito de quem faz a compra de uma casa ou apartamento previsto no Código Civil. A legislação também o protege contra possíveis danos e reparos que possam vir a ser necessários, desde que estejam dentro do prazo de garantia.

Normalmente o prazo para apartamentos em construção é de cinco anos. Esse é o mesmo período para que você tenha direito à indenização por parte do construtor caso seja detectado algum defeito de difícil identificação. Já para as falhas mais aparentes, como irregularidades nos pisos, danos na fiação, entre outros, é necessário reportar nos primeiros 90 dias.

Além de tudo, caso a entrega do seu imóvel seja feita com atraso, é possível recorrer à justiça, que entende o seu direito de solicitar a rescisão do contrato e recebimento de 100% dos valores direcionados à construtora.

Documentação

Agora que você já sabe como funciona o processo de compra de apartamento na planta, chegou a hora de saber qual a documentação necessária para dar entrada no processo. Além do contrato, o primeiro documento que deve ser requerido é o memorial de incorporação.

Trata-se de uma lista de todos os itens e particularidades do seu imóvel, que devem ser descritos minuciosamente, desde os materiais utilizados na obra até os produtos de acabamento. Depois, reúna a sua documentação:

   • extrato bancário;

   • declaração do Imposto de Renda;

   • comprovante de endereço atualizado;

   • comprovantes de renda;

   • documentos de identificação (CPF, RG, CNH, CTPS).

Vantagens de comprar apartamento na planta

É muito comum que os apartamentos oferecidos pelas incorporadoras ainda em fase de projeto e execução apresentam preços mais baixos, alto potencial de valorização e boas condições de pagamento. Fora isso, a maioria dos apartamentos vendidos na planta possibilitam que o comprador personalize alguns itens, como o tipo de piso, instalação das bancadas e outros acabamentos. Algumas construtoras possibilitam, até mesmo, alguns ajustes no projeto, como ampliação de cômodos.

Importante lembrar que quem compra apartamento na planta não pode ter pressa. Isso porque, a mudança só será possível a partir da entrega da chave ao fim das obras. Em contrapartida, isso contribui para que você planeje melhor a sua mudança e se programe financeiramente.

De forma geral, entre as principais vantagens de se comprar apartamento na planta, podemos listar as seguintes:

Tempo maior para se planejar

Você precisa ter em mente que ao comprar um apartamento na planta e não um imóvel pronto, o tempo de espera para poder morar no espaço será um pouco mais longo. Entretanto, será que isso realmente deve ser encarado como uma desvantagem? Com esse tempo sobrando, você terá mais tempo para organizar a mudança, juntar recursos para investir na decoração da nova casa e organizar demais aspectos que possam impactar sua rotina rumo ao novo lar.

Uma coisa é certa: mudanças não são um processo fácil, afinal, é necessário encontrar a transportadora certa, fazer cotação de preços e mesmo reorganizar a rotina. Então, quanto mais tempo você tiver para se dedicar a tudo isso, mas fácil será o processo e também a adaptação às novidades.

Possibilidade de valorização do imóvel

Para que uma construtora invista em determinada região, certamente há pesquisas indicando que a área é valorizada ou tem potencial para isso. Em outras palavras, isso já se mostra um excelente indicativo para que o seu dinheiro seja valorizado a médio e longo prazo, permitindo que o imóvel adquirido possa ser alugado ou mesmo vendido no futuro com uma alta taxa de retorno de investimento.

Ainda que você não tenha planos de se desfazer do imóvel, morar em uma área valorizada significa ter à disposição uma infraestrutura completa de serviços no bairro, como área comercial, supermercados, shopping centers, escolas, áreas de lazer, entre outros espaços que deixam a vida muito mais simples.

Preços mais vantajosos

Outro ponto muito importante a ser considerado sobre comprar um apartamento na planta é a maior facilidade para pagamento. Como o imóvel ainda não está pronto, as construtoras oferecem vários incentivos para atraírem os compradores, inclusive, flexibilizando valores de entrada que podem ser diluídos enquanto a obra é construída.

Quando se escolhe comprar um imóvel que já está pronto, é necessário pagar cerca de 30% do seu valor total como uma entrada. Então, para aqueles que dispõem de poucos recursos financeiros, o imóvel na planta é a melhor alternativa.

Oportunidade de personalização

Para aqueles que sonham em ter um apartamento todo decorado e com os detalhes personalizados, a compra de um imóvel na planta facilita a concretização de tudo isso. Como já foi dito, algumas construtoras até permitem pequenas mudanças no projeto inicial também.

Imagine que será possível, ainda na fase de construção, colocar os pisos, revestimentos e mesmo móveis planejados de acordo com o seu gosto? O melhor de tudo isso é que, investindo nesse tipo de personalização ainda na fase de construção do imóvel, você vai economizar tempo e dinheiro com reformas.

Dicas para não errar ao comprar apartamento na planta

Agora que você já sabe quais são os benefícios desse tipo de imóvel, entenda como comprar apartamento na planta com algumas recomendações importantíssimas para que a sua compra seja certeira.

1. Conheça o projeto e os materiais de apoio

O apartamento na planta é, no momento da compra, intangível: você não consegue vê-lo, tocá-lo e nem mesmo visitá-lo, certo? Por esse motivo, a melhor forma de visualizar o que você vai comprar é visitar o apartamento decorado no terreno onde o prédio será construído. Estudar o projeto e os materiais de divulgação da incorporadora também ajuda.

Essas peças podem incluir fotos e vídeos, perspectivas dos espaços e até mesmo uma maquete do projeto. Tenha em mente que é muito importante guardar esses materiais até a entrega do projeto, já que eles serão a base de comparação entre o que foi prometido e o que foi entregue.

Para ter acesso a esses documentos, visite o plantão de vendas do empreendimento, onde representantes da construtora estarão à disposição para esclarecer dúvidas e mostrar detalhes da obra.

2. Estude o custo-benefício

O custo-benefício de um imóvel na planta deve ser avaliado a partir de uma série de fatores, como localização, tamanho, prazo para entrega da obra, qualidade dos acabamentos, benefícios do condomínio e, claro, o valor da compra.

Essa é uma análise que varia de imóvel para imóvel, mas é importante considerar as opções no mercado, o potencial de valorização e a destinação que você quer dar para a propriedade, ou seja, se a sua família viverá nela ou se optará por alugar para terceiros. Faça as contas e feche o negócio após estar convicto de que ele é vantajoso.

3. Pesquise o histórico da construtora e da incorporadora

As diferenças entre essas duas empresas são uma dúvida comum de quem busca entender como comprar apartamento na planta. A incorporadora é responsável por articular os negócios que envolvem o projeto, fazer as vendas, negociações, formalização de registros e documentos, enquanto a construtora efetivamente executa a obra nos moldes projetados.

Há casos nos quais uma mesma empresa atua nas duas funções. Independentemente disso, você deve conhecer o histórico dos envolvidos no que se refere à:

   • opinião e satisfação dos clientes;

   • qualidade das obras já entregues;

   • saúde financeira;

   • reputação da empresa no mercado;

   • execução dos projetos anteriores.

No caso das empresas de capital aberto na bolsa de valores, todas as informações financeiras e operacionais estão acessíveis ao público. Assim, torna-se mais fácil consultar a saúde financeira e o histórico da organização.

4. Análise o prazo de entrega

Antes de comprar apartamento na planta, é fundamental conhecer o prazo de entrega do empreendimento. Além de consultar a construtora, pesquise se ela tem um bom histórico de cumprimento de prazos e, se não, qual é o tempo médio de atraso. Somente com essas informações você conseguirá fazer um bom plano financeiro para não passar aperto até a entrega do imóvel. Observe que, em muitos casos, o contrato estipula um período possível de atraso, portanto, ele não pode ser ignorado.

5. Verifique se o contrato contém cláusulas de garantia ou proteção

Algumas situações devem estar previstas no contrato de modo a proteger tanto o comprador quanto a incorporadora e a construtora. Estude o contrato antes de assinar e certifique-se de que ele contém:

   • prazo máximo da obra, incluindo a tolerância de atraso;

   • consequências em caso de desistência do comprador;

   • multas e penalidades para descumprimento de cláusulas;

   • prazo para troca de materiais de má qualidade ou conserto de defeitos;

   • garantia contra problemas estruturais de segurança.

Se alguma dessas informações estiver ausente do contrato, converse com a empresa e tente sanar o problema. Caso você não se sinta seguro para concretizar o negócio, é melhor não fazê-lo.

6. Solicite a documentação do empreendimento

Todo empreendimento imobiliário precisa de diversos registros junto aos órgãos públicos. Solicite à incorporadora o memorial de incorporação da obra, que agrega toda essa documentação e, portanto, atesta a regularidade do projeto.

No memorial, você encontrará o registro do projeto na prefeitura, a sua autorização, a descrição dos materiais e acabamentos utilizados, o comprovante de propriedade do terreno por parte da empresa e um detalhamento das áreas comuns e privativas.

Como você pôde notar, esse é um conjunto de documentos que contribui muito para que o negócio seja seguro, até porque, além de tudo, ele contém informações sobre a própria incorporadora.

7. Verifique as condições de pagamento

Antes da compra, use e abuse das simulações de financiamento — a maioria dos grandes bancos oferece esse serviço online, pelo próprio site, e não é necessário ser correntista para utilizá-lo. Além disso, há a possibilidade de financiar diretamente com a construtora.

A avaliação precisa considerar o valor das parcelas, o percentual a ser pago como entrada, o prazo para financiamento e a taxa de juros. Em posse dessas informações, estude o seu orçamento familiar de modo a comportar a dívida sem causar problemas financeiros.

O consórcio também é uma excelente opção para comprar apartamento na planta. Contudo, essa é uma opção mais adequada para quem pode aguardar um pouco mais, já que o comprador deverá aguardar ser sorteado ou oferecer um lance superior de modo a ser contemplado.

E aí, gostou das nossas dicas? Sabendo como comprar apartamento na planta, esse negócio não é um bicho de sete cabeças, pelo contrário, pode ser muito vantajoso, inclusive, para as suas finanças. Porém, como em qualquer tipo de negociação, é importante adotar algumas medidas de precaução e não agir por impulso. Dessa forma, você evita arrependimentos no futuro.

Mas, para você não ficar perdido, temos um guia prático para te mostrar como fazer a compra de um apartamento na planta através de consórcio.

Como comprar um apartamento na planta através do consórcio

Os benefícios do consórcio são bastante conhecidos por quem busca uma aquisição de forma simples e planejada. Além de ter um longo tempo para quitar as parcelas, o consorciado ainda pode ser sorteado e realizar a compra do seu imóvel antes mesmo do período esperado.

O consórcio possibilita o acesso a qualquer tipo de bem, desde que seja acordado entre todas as partes e esteja descrito em contrato. Em outras palavras, quem deseja comprar um apartamento na planta, também pode optar pela modalidade.

Os imóveis na planta tendem a ter um valor mais em conta do que aqueles prontos para morar. Nessas situações, ao optar por um consórcio, existe a possibilidade de utilizar até 10% do montante da carta de crédito para despesas relacionadas à compra, como documentação, por exemplo.

Resumindo, o consórcio de um apartamento na planta funciona da mesma forma que funciona para um imóvel pronto.

As possibilidades que o consórcio oferece são variadas. Você pode optar por ter um imóvel pronto, um apartamento na planta ou até mesmo um terreno para construir. Conheça agora as vantagens do consórcio para compra de imóveis e descubra qual a melhor opção para o seu perfil.

Quais os custos do consórcio?

Como já foi mencionado, consórcio de apartamento é válido pela isenção da taxa de juros, entretanto existem algumas taxas que são impostas pelas administradoras em que os consorciados precisam pagar. Veja abaixo quais são:

   • Taxa de administração: se refere a remuneração da administradora responsável pela gestão do consórcio, gerenciar os conveniados, cartas de crédito e sorteios.

   • Fundo comum: é o valor efetivamente empregado na compra do bem designado. Esse valor servirá para compor o saldo para as contemplações mensais dos membros do grupo.

   • Fundo de reserva: é o valor destinado para cobrir situações que poderiam comprometer o funcionamento do grupo. Em casos de eventuais inadimplências, por exemplo. Esse valor está incluso na parcela.

Ainda assim, a contratação do consórcio de continua sendo uma das opções mais viáveis em comparação a outras modalidades.

Como fazer uma simulação?

É possível fazer uma simulação pela internet acessando o site da Embracon.

É um processo bem fácil e simples, basta selecionar o bem que deseja investir e ir preenchendo as informações de acordo com o que você deseja. Você terá acesso às opções de planos, diversas possibilidades de parcelamento, mínimo e máximo de mensalidades e afins. Isso possibilita que você se organize financeiramente e se programe de acordo com o seu orçamento.

Também existe a possibilidade de procurar um consultor de vendas, caso o cliente prefira atendimento presencial ou via telefone. Nesse caso o consultor fará a simulação pelo cliente oferecendo os mesmos planos e prazos.

Cuidados ao contratar um consórcio

Além de escolher uma empresa que esteja habilitada para fornecer esse serviço, é necessário se atentar para alguns cuidados antes de iniciar a contratação do consórcio.

Procure tirar todas as suas dúvidas em relação ao contrato, leia atentamente, confira todas as informações e se atente para que todos os deveres e todos os direitos que as partes terão que cumprir durante o prazo do consórcio estejam de acordo com o que foi passado. Recomendamos que se conheça as regras gerais para todos os consórcios, as quais estão presentes na Lei 11.795/2008, que regulamenta esse sistema no Brasil.

Esteja ciente do prazo de duração do consórcio. O prazo, para a aquisição de imóveis, geralmente é de até 240 meses.

Por fim, tenha muito cuidado com golpes e propostas suspeitas. Esteja sempre atento para ofertas muito abaixo do normal e desconfie de vendedores que oferecem contemplação em um prazo curto.

Agora que você já sabe os benefícios do consórcio, faça uma simulação!
Simulação Consórcio Imóvel
chat Eva