Guia financeiro para começar 2022 no positivo

Guia financeiro para começar 2022 no positivo

O que você quer fazer em 2022 envolvendo dinheiro? Talvez seja uma viagem? Um curso? Ou simplesmente saldar as dívidas? Não importa qual seja o objetivo, um bom planejamento financeiro é essencial. Mas observe que não se trata apenas de orçamento, mesmo que esteja começando assim.

Para realizar o planejamento financeiro em 2022, devemos primeiro mapear nossas receitas e despesas. Isto pode ser feito de várias maneiras. Entre eles, você pode utilizar algumas planilhas financeiras.  

Além disso, você também precisa fazer uma reserva para quitar dívidas, cortar gastos desnecessários, definir metas, economizar, investir de maneira adequada e proteger seus fundos, reduzindo assim os riscos financeiros.

Organizar contas, economizar dinheiro, planejar uma viagem, casar, a maioria dos planos e objetivos que fazemos começa com um planejamento financeiro pessoal.  

Para a maioria das pessoas, pagar por todas as dívidas e ainda ter dinheiro para reservas de emergência e investimentos ainda é uma realidade distante. O planejamento financeiro pessoal é um método que pode te ajudar a começar controlar melhor seu orçamento - não importa o quão apertado ele esteja atualmente.  Pois não há nada melhor do que começar o ano de 2022 no positivo.  

O que é planejamento financeiro?

O planejamento financeiro é um guia para a correta organização do dinheiro, ou seja, para controlar lucros e despesas. Na prática, o plano pode controlar seu acesso financeiro e ajudá-lo a tomar melhores decisões.  

Por exemplo, pensar melhor antes de comprar alguma coisa, “eu preciso realmente comprar isso? Precisa ser comprado agora? É a melhor opção neste momento?

O planejamento financeiro é o mais adequado para quem se preocupa com as finanças pessoais, e sempre há alguém que se preocupa, você pode ser esta pessoa.  

Afinal, somente controlando melhor seu próprio dinheiro você pode alcançar um futuro estável e equilibrado. O planejamento financeiro significa gerenciar adequadamente suas despesas, pagando todas suas dívidas, sabendo quanto você pode economizar e investir os recursos economizados de forma adequada.  

Para que serve o planejamento financeiro?

O planejamento financeiro é como as pessoas contabilizam suas vidas para entender como seus orçamentos são: positivos, neutros ou negativos. E, se bem feito, trará controle de custos e servirá como um mapa e um guia para apontar onde mudar e / ou melhorar dentro do orçamento e nenhum momento é melhor para começar essa organização do que no começo de um novo ano.

Portanto, um dos objetivos do planejamento é permitir que as pessoas prevejam seu futuro financeiro, pois isso torna mais fácil ver claramente as perdas e ganhos.  

Desta forma, você pode ter um termômetro de situação financeira pessoal ou empresarial, e assim começar 2022 no positivo.

Tipos de planejamento financeiro

O planejamento financeiro permite que você administre suas finanças de maneira organizada e responsável. Para isso, existe mais de um tipo, e é importante entender a diferença entre eles e tê-los separadamente. Veja a seguir.

Planejamento financeiro pessoal

É o planejamento para um indivíduo ou quando ele é a única fonte de renda para a família.

Planejamento financeiro familiar

Significa que você tem duas ou mais pessoas com fontes de receitas e despesas. Por exemplo, casais que trabalham e têm filhos. Nestes casos, a renda do casal, despesas e despesas dos filhos devem ser incluídas no plano.

Planejamento financeiro corporativo

Semelhante ao gerenciamento financeiro pessoal, mas para gerenciamento financeiro corporativo. Quer seja para pessoas que possuem um negócio ou estão fazendo algum trabalho de meio período para ganhar uma renda extra, é importante separar este plano dos empregados.

Portanto, além da possibilidade de definir metas e objetivos específicos, também é possível controlar detalhadamente a forma como a empresa atua, se há lucros, perdas e possíveis problemas financeiros.

Como fazer um plano financeiro

O primeiro passo é entender sua situação financeira.  

Para isso, é importante realizar um diagnóstico, uma autoanálise, que mostrará a situação financeira atual. Com isso, é possível desenvolver planos mais eficazes a partir das metas estabelecidas na realidade financeira proposta. Este é o ponto de partida.

A próxima etapa é definir despesas, lucros e metas e, em seguida, planejar e atingir os objetivos. Nesse ponto, é importante anotar tudo o que você recebe e gasta.  

Além disso, é eficaz separar os custos fixos dos custos variáveis. Fixos são aqueles que não oscilam em um mês, como o aluguel. Variáveis ​​são aquelas que apresentam valores diferentes a cada mês, como gastos com água e luz. Fazer essa distinção é importante porque pode ajudar você a economizar dinheiro.

Uma vez categorizadas essas despesas, é necessário indicar sua ordem de prioridade. Portanto, eles podem ser divididos em básicos (não gratuitos), básicos (faz parte do estilo de vida, mas podem não ser) e desnecessários (são redundantes). De acordo com essa definição, é importante criar um limite de gastos para que a execução do plano não ultrapasse o limite previamente estabelecido.

A sugestão é fazer um planejamento financeiro uma vez por mês, sempre antes do início de cada mês, se for a primeira vez, eles devem registrar todas as suas receitas e despesas e monitorá-las semanalmente, para que não haja descontrole.  

Então aproveite que um novo ano acabou de iniciar e já comece a realizar seu planejamento financeiro para conseguir começar 2022 no positivo e seguir assim daqui em diante.

Como a disciplina afeta seu controle financeiro

Seja em uma casa ou em um negócio, é importante lembrar que se o seu plano financeiro não for constantemente examinado e atualizado de acordo com os conceitos do dia a dia, ele não funcionará.

Isso exige disciplina para registrar todas e quaisquer alterações, por menores que sejam. O objetivo é garantir que, depois de pagas todas as despesas, haja dinheiro para investir - isso se aplica a empresas e famílias.  

A disciplina é essencial para que você alcance o ponto em que possa usar sua renda restante para garantir um futuro mais seguro.

Mesmo que você tenha um plano perfeito e extremamente preciso, ele é inútil se a pessoa que manuseia os fundos não for organizada e diligente em gastar o dinheiro de acordo com os regulamentos.

Apps que ajudam no planejamento financeiro

Existem várias maneiras de desenvolver um plano financeiro bem organizado. Agora, graças aos avanços da tecnologia, também se tornou uma aliada nesse processo. Existem inúmeros aplicativos que podem ajudar as pessoas no planejamento financeiro. Dê uma olhada em alguns deles:

  • Mobills
  • Guiabolso
  • Orçamento fácil
  • Monefy
  • Organizze
  • Minhas Economias
  • Meu Dinheiro
  • Finanças
  • Calculadora do Cidadão do Banco Central
  • Despesa IQ
  • Conta online
  • Grana
  • Money Lover

Use o Excel para fazer a tabela de controle

É relativamente simples usar o Excel para controle financeiro, pois não é necessário conhecimento avançado para usar esta ferramenta.  

Existem muitos modelos de planilhas, e alguns até oferecem gráficos para visualizar facilmente a evolução das despesas e receitas. Você pode criar sua própria planilha usando muitos exemplos em toda a Internet.  

Lembre-se de que, ao preparar planos financeiros e planilhas, as despesas e receitas devem ser muito detalhadas e categorizadas.

Evite itens marcados como "outros" e "diversos" na planilha, pois informações detalhadas são essenciais para o planejamento. É inútil gastar dinheiro e não saber para onde ele foi, certo?

Dicas para manter um planejamento financeiro assertivo

Para quem está fazendo planejamento financeiro pela primeira vez, o segredo principal é perseverar e não desistir. Além disso, mesmo que seja café depois do almoço, você deve anotar todas as suas despesas para não perder o controle de suas despesas e seu plano não dê errado.

Também é interessante colocar restrições ao valor das compras, como itens comprados em supermercados. A previsão de todas as despesas mensais ajudará você a controlar melhor seus fundos.

Além disso, vale a pena acompanhar o plano de perto, ajustando-o e fazendo ajustes quando necessário para evitar imprevistos ou alterações de valores e objetivos relacionados a previsões anteriores. Afinal, com esse tipo de acompanhamento, você pode verificar se a pessoa está tentando fazer o seu plano.

À medida que o ano novo se aproxima, geralmente são definidas metas e objetivos a serem implementados, incluindo a capacidade de manter o controle financeiro. No entanto, face à situação incerta, muitas dúvidas e dificuldades acabarão por surgir e prejudicar a organização da boa vida financeira e a sua manutenção ao longo do ano, especialmente em períodos de pandemias atípicas. Por isso, separamos algumas dicas para entrar em 2022 no positivo e se manter assim.

Aprenda a lidar com dinheiro

Para a maioria das famílias, falar sobre dinheiro sempre foi um desafio.  

Portanto, ao lidar com o dinheiro do ponto de vista do planejamento financeiro (não apenas quando é sinônimo de problema), estamos tentando cultivar pessoas que não valorizam o dinheiro em si, mas a importância do dinheiro no estabelecimento de liberdade e qualidade de vida.

Defina suas metas financeiras e projetos

Muitas pessoas começam a economizar dinheiro muitas vezes em momentos diferentes de suas vidas. Eles até fizeram isso por um período de tempo relativamente longo, em alguns casos até anos, mas não viram o propósito de economizar e acabaram desperdiçando seu dinheiro da noite para o dia.  

A experiência de economizar por economizar mostra que essa estratégia não funciona. É importante ter como objetivo ganhar dinheiro: um motivo claro pode servir de motivação adicional, permitindo-lhe poupar e investir melhor no que tem.  

Defina seus objetivos como curto, médio e longo prazo. A partir daí, preveja quanto dinheiro você precisa para atingir seus objetivos. Dependendo do tempo (mais ou menos), você terá que escolher diferentes investimentos (mais ou menos risco, mais ou menos potencial de retorno). Um bom exemplo para provar essa ideia é um homem de 20 anos que espera alcançar a independência financeira aos 65 anos.

Ajuste seus hábitos para estabelecer um bom plano financeiro pessoal

Mudar ou ajustar hábitos é essencial para quem busca a educação financeira como forma de vida.  

A transformação começa com o abandono do consumo por status, afinal, a transformação da educação financeira nos apresenta um mundo real. A satisfação das pessoas de sucesso não é se exibir, mas pela realização pessoal.

Economize dinheiro regularmente

A educação financeira abriu as portas para a acumulação de riqueza. A economia regular é importante, afinal, um plano financeiro eficaz é aquele que é constantemente revisado e aprimorado.  

Sempre economize e invista, pois isso pode simplificar seu caminho para a independência financeira. Para entender o progresso da jornada, reserve um período do ano para revisar seus planos. Mesmo que tudo pareça estar indo bem, invista e economize, pois nesses tempos tendemos a nos desviar.

Viva de acordo com sua situação financeira

Parte da disciplina necessária para um planejamento financeiro bem-sucedido vem de saber que você deve viver de acordo com sua situação financeira.  

Pode ser tentador gastar dinheiro em bens de luxo ou em viagens, mas depois de alguns meses, você frequentemente se arrependerá de sua felicidade momentânea. Portanto, cuide de sua situação financeira de longo prazo e faça escolhas sábias.

Regra 50-30-20

A proporção mostrada na regra 50-30-20 ajuda a organizar a vida financeira daqueles que não sabem por onde começar.  

A referência proposta indica que 50% de sua renda mensal deve ser utilizada para despesas fixas, que são despesas necessárias para garantir alimentação e moradia. As despesas de conforto - aquelas que são redundantes - podem representar até 30% do seu orçamento, e os 20% restantes devem ser reservados para reservas de emergência e investimentos.

Cuidado com cartão de crédito e cheque especial

Um erro grave que muitos brasileiros cometem é recorrer a fontes de crédito caras, como cartões de crédito e cheque especial, para obter dinheiro rapidamente. Fique longe desses vilões o máximo possível, pois seu uso está relacionado à cobrança da maior taxa de juros do mercado.

Erros comuns no planejamento financeiro (e como evitá-los)

Um bom planejamento financeiro requer que as pessoas mantenham um certo grau de disciplina.  

É importante perceber que a diferença entre o sucesso e o fracasso não está apenas no uso de ferramentas de controle, mas também no comprometimento pessoal de cada um em colocar em prática o planejamento financeiro.

Mudar a rotina, especialmente no início, e adotar novas práticas financeiras pode ser complicado. Requer muita disposição e organização, incluindo investimento de tempo e energia.  

Acreditar que apenas os ricos precisam ser controlados nas despesas

Sem dúvida, este é um dos erros mais comuns. Estamos acostumados a ouvir de muitas pessoas que o salário em si é muito baixo, e até mesmo não dá para fazer um bom planejamento financeiro.

Mas, na verdade, não é. Obviamente, o que as pessoas não podem controlar são os pequenos gastos, que se repetem e acabam corroendo o orçamento. A ideia de controle e planejamento financeiro não é simplesmente proibir gastos, mas identificá-los para que o orçamento das pessoas alcance o equilíbrio dos seus sonhos.

Não priorizando investimentos para realizar sonhos

As pessoas não verão o investimento com a prioridade necessária. É comum saber que as pessoas que reclamaram ao longo da vida nunca (e nunca terão) investido recursos. O investimento deve ser a primeira "despesa" da família. Portanto, mal podemos esperar para ver o que resta.

A regra deve ser: definir um determinado percentual de receita para o seu investimento e, em seguida, ajustar seu padrão de consumo.

Não entendendo a diferença entre investimento e reserva de emergência

Um bom projeto financeiro levará em conta a necessidade de manter reservas para emergências.

As reservas financeiras são utilizadas para fins específicos e não devem ser incluídas no investimento. Uma boa reserva de emergência deve ser suficiente para manter o padrão de vida de uma família por pelo menos 6 meses.

Não percebendo que os bancos nem sempre fornecem o que você precisa

A relação entre pessoas e bancos é amplamente baseada na confiança.

É importante saber que profissionais cuidam do nosso dinheiro, mas poucos param para refletir que os bancos nem sempre oferecem os melhores produtos.

Investindo para iniciantes: Confira algumas etapas básicas

Além das informações valiosas que fornecemos ao longo do artigo, também forneceremos outras dicas de investimento para iniciantes abaixo.

Preste atenção em todas as dicas e coloque-as em prática para ficar mais perto dos seus sonhos.

Plano financeiro

Esse é o primeiro passo para quem está organizado e quer fazer um diagnóstico financeiro antes de começar a investir.

Ao fazer o planejamento financeiro correto, você saberá exatamente o que está no orçamento.

Uma ferramenta importante para esse tipo de controle de despesas é a planilha financeira. Nele, você preencherá todo o conteúdo recebido e todo o conteúdo gasto (todo conteúdo, até um centavo!).

Depois de concluir seu plano, veja onde você pode cortar itens desnecessários para economizar dinheiro. Assim, você terá mais dinheiro para investir.

Também é importante determinar o valor fixo e a frequência com que se pretende investir aqui. Pode ser 50 reais, 100 reais ou 500 reais. Sujeito ao mais razoável e de acordo com o seu orçamento.

Evite ao máximo as dívidas

Antes de realmente começar a investir, talvez você precise pagar algumas contas em atraso. Se for o seu caso, é muito importante quitar as dívidas antes de aplicar os recursos para investimentos.

Quando você está endividado, não pode acumular patrimônio porque sempre terá juros como uma bola de neve.

Se você tiver dívidas, investigue o valor total e encontre uma empresa para negociar. Você pode até obter algum tipo de desconto ou parcelamento.

Entenda seus objetivos e perfil de investidor

Saber quais são seus objetivos é fundamental para quem deseja começar a investir. Eles irão inspirar e orientar você a fazer o investimento certo para o seu futuro.

Depois de organizar suas finanças, você deve considerar o que deseja fazer com o dinheiro.

Separe os objetivos de curto, médio e longo prazo, para não focar em um período e esquecer os outros. Também é importante manter um equilíbrio neste plano, o que ajudará no seu investimento.

Outro fator importante no estabelecimento de metas é levar em consideração o seu perfil de investidor. Você já ouviu falar desse assunto?

A introdução é um conjunto de análises de suas características e atitudes em relação ao dinheiro. Em outras palavras: é assim que você lida com o risco de perder dinheiro.

Existem basicamente 3 tipos de investidores:

  1. Conservador: é o tipo de investidor que prioriza a segurança de receita e está mais disposto a investir em alternativas de baixo risco. Isso ocorre porque sua tolerância ao risco é baixa e ele tem medo de perder dinheiro.
  1. Moderado: Investidores que gostam de segurança, mas estão mais dispostos a investir em investimentos de maior risco. Portanto, em termos de dinheiro, eventualmente se torna mais versátil.
  1. Empreendedor: é um investidor que não tem medo de riscos e não se sente muito borboleta. Ele prioriza a possibilidade de aumentar a lucratividade, mesmo que isso signifique assumir maiores riscos.

Descubra os principais investimento para iniciantes

Se você começar a investir agora e não se sentir muito seguro, geralmente terá algumas dúvidas.

Para o manter numa zona de conforto segura e rentável, a melhor opção é um investimento de rendimento fixo.

Nesse caso, você compra a dívida do banco (como é o caso do CDB) ou mesmo do governo (como é o caso do Tesouro Direto) e depois paga o período corrigindo os juros no final do período.

Em ambos os casos, o governo e o banco usam os fundos dos investidores para financiar as atividades. Em troca, eles oferecem retornos que podem ser fixos ou fixos.

No caso da renda fixa, você sabe quanta receita seus fundos vão gerar no momento da compra.

Gostou das dicas? Continue acompanhando o blog da Embracon!

Simulação
chat Eva