Guia completo sobre o consórcio de viagens

Guia completo sobre o consórcio de viagens

Viajar é um dos maiores desejos dos brasileiros, seja para conhecer mais as cidades do nosso país ou ir para o exterior. Por mais que o número de viajantes tenha aumentado nos últimos anos, muitas pessoas ainda têm dificuldades de planejar um roteiro com a família.

De acordo com a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua Turismo, divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), apenas duas em cada 10 famílias conseguem viajar, independente do período do ano. Muitas delas alegam que o dinheiro é o principal problema.

Quanto menor a renda, menor a probabilidade de a pessoa ter viajado. Muitas vezes isso acontece por falta de acesso ao crédito. Assim, muitas pessoas sentem dificuldades de juntar dinheiro por um longo período com o objetivo de fazer uma viagem, seja para visitar parentes, conhecer novos lugares ou em busca de qualquer tipo de lazer.

Em busca de estimular para que mais pessoas possam viajar, foi criado o segmento de viagem do consórcio, que faz parte de uma das possibilidades do consórcio de serviços.

Mas, como funciona o consórcio de viagens? Fique tranquilo que iremos explicar a seguir.

O que é consórcio de viagem

Já pensou em planejar a sua viagem tranquilamente, sem ter que se preocupar com todas as etapas necessárias para a compra de passagens, hospedagem, passeios e tudo o mais?

Com o consórcio de viagens, você consegue planejar do começo ao fim o que pode ser uma viagem inesquecível para toda a família.

Para isso, é preciso selecionar o consórcio de serviços na etapa de simulação. Depois disso, você pode escolher o valor da carta de crédito, ou seja, o valor que vai representar todos os custos da sua viagem. Para consórcio de serviços, você tem a opção de selecionar valores entre R$ 15 mil e R$ 30 mil, que podem ser divididos entre 20 e 40 mensalidades.

Ao selecionar o total de mensalidades, você já consegue ver quanto teria que pagar por mês pelo consórcio. Selecione um valor que se encaixe bem no seu orçamento mensal. Como regra, todas as administradoras de consórcio exigem que a mensalidade não ultrapasse 30% dos seus rendimentos mensais.

Por exemplo, se os seus rendimentos chegam a R$ 5 mil por mês, a parcela não pode ultrapassar R$ 1.500. Essa restrição é importante, porque evita algum tipo de inadimplência, caso o valor comprometa demais os rendimentos mensais do consorciado.

Como você precisa informar seus dados pessoais para realizar a simulação, depois de definir os valores um especialista de consórcio entra em contato para tirar todas as suas dúvidas. É com ele que você fecha o contrato e passa a se tornar um consorciado.

Depois disso, a administradora tem um período de até 60 dias para ingressá-lo em um grupo, que reúne outros consorciados que possuem interesses parecidos com o seu. Enquanto isso, você já se compromete com as mensalidades definidas em contrato. É importante pagá-las em dia, para que você possa participar dos sorteios mensais e ser contemplado com a carta de crédito.

Sorteios e lances do consórcio

O grupo de consórcio é responsável por gerir o fundo comum, ou seja, os valores que serão destinados às cartas de crédito nos sorteios mensais.

Quando você entra em um consórcio, pode ser contemplado de duas formas: pelos sorteios, que acontecem todos os meses; e por lance, ou seja, um valor a mais que você oferece para ter acesso antecipado à carta de crédito.

Nenhuma administradora de consórcio pode garantir quando você será sorteado ou se o valor de lance que você ofertar vai possibilitar a contemplação. Para isso, é preciso participar dos sorteios mensais e, se quiser ter acesso antecipado, ir juntando aos poucos o valor para ofertar o seu lance.

Que tipo de lance posso oferecer para consórcio de viagens?

A Embracon possui diversas modalidades de lance para produtos como consórcio de moto, automóveis e imóveis.

Para o consórcio de serviços, onde se enquadra o consórcio de viagens, a modalidade de lance que pode ser utilizada é o lance livre.

Funciona da seguinte forma: até 24h antes da realização dos sorteios mensais, você pode registrar um valor que pode ofertar como lance. Geralmente, o cálculo para este valor tem como base a quantidade de parcelas que faltam pagar.

Por exemplo, se você selecionou 30 mensalidades, no valor de R$1.000 cada, e já pagou por 10 mensalidades, mas quer tentar o lance, pode fazer o seguinte cálculo: das 20 mensalidades restantes, quantas poderia quitar com a oferta do meu lance?

Pode ser que você tenha o dinheiro para pagar por mais 10 mensalidades, ou seja, R$10 mil. Se o seu valor for o maior da assembleia, ou seja, o que representa um percentual maior do pagamento total da sua cota, você é contemplado. Assim, os R$ 10 mil são utilizados para pagar as últimas mensalidades e ficam restando apenas mais 10 parcelas para ter o pagamento total da sua cota.

Quando você é contemplado, você tem acesso integral à sua carta de crédito - que, no exemplo citado, seria correspondente a R$30 mil. Com o lance, o valor pago para a antecipação da carta é utilizado para quitar as últimas parcelas do seu consórcio. Assim, você consegue terminar de pagar a sua cota de forma antecipada.

Mas, para ter acesso à carta após a contemplação, é preciso seguir alguns passos exigidos pela administradora. Vamos explicar quais são eles.

Fui contemplado com o consórcio de viagens. E agora?

Seja por lance ou por sorteio, a contemplação é o momento em que todos os consorciados têm acesso integral à carta de crédito. Nesse caso, pode acontecer de você ter acesso a uma carta com um valor diferente. Isso porque, a cada ano, a administradora faz um reajuste nas parcelas, levando em consideração a inflação. Para o consórcio de serviços é utilizada a correção por meio do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M).

Para fazer a liberação da carta de crédito, a administradora realiza um novo processo de análise de crédito. Para isso, é solicitado uma série de documentos, para garantir que o contemplado continue com o compromisso de pagar as mensalidades restantes do consórcio e, assim, não comprometa a saúde financeira do grupo.

Confira a série de documentos pedidos antes da liberação da carta de viagens:

   • Documentos pessoais: RG e/ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

   • Comprovante de endereço: do mês atual ou, no máximo, do mês anterior à solicitação da análise de crédito.

   • Extratos bancários: somente extratos de terminais eletrônicos. Extratos emitidos por outros meios devem ter assinatura do gerente.

   • Comprovação de renda: deve ser igual ou superior a 3 vezes o valor da parcela, inclusive se houver junção de renda (caso marido e mulher tenham que juntar seus rendimentos para comprovar, por exemplo). A junção de renda não exclui a possibilidade de um devedor solidário.

   • Restrição de crédito: no momento da contemplação, o consorciado não pode estar com nome sujo. Caso opte por um devedor solidário, ele também não pode ter restrição de crédito em seu nome.

Você pode enviar os documentos de duas formas: indo presencialmente a alguma filial da Embracon ou via Sedex. Caso escolha o envio por Sedex, todas as cópias dos documentos precisam estar autenticadas em cartório.

O prazo para a análise é de 2 a 4 dias após receber todos os documentos enviados pelo contemplado.

Caso a administradora identifique algum tipo de irregularidade, é solicitado novo envio de documentações. Pode acontecer de a administradora pedir a indicação de um devedor solidário ao analisar os seus rendimentos mensais. Neste caso, você precisa indicar alguém que possa somar os rendimentos ao seu e compartilhar a responsabilidade da dívida. Na maioria dos casos, os consorciados escolhem alguém de confiança, que tenha ciência dos riscos de se tornar um avalista.

Se for aprovado, entretanto, você tem acesso à sua carta de consórcio de viagens.

Liberação da carta de crédito

A partir do momento que a sua documentação for aprovada, a administradora pede que o consorciado se organize para indicar quem seria o fornecedor para o consórcio de viagens.

Isso porque o contemplado não recebe o valor da carta de crédito em sua conta. A administradora faz o repasse direto ao fornecedor, para garantir que a carta será utilizada para a finalidade de consórcio de viagem.

A vantagem desse tipo de transação é que você tem poder de compra à vista. Ou seja, se tiver selecionado uma carta de R$30 mil, por exemplo, terá esse valor à disposição para pagar à vista ao fornecedor.

A única restrição é que o consórcio de serviços só pode ser utilizado para essa finalidade. Ou seja, você não pode utilizar esta carta para consórcio de imóveis, moto ou automóveis.

Agora que você já sabe como funciona toda a mecânica do consórcio, vamos explicar as opções para quem investe em consórcio de viagens.

O que posso fazer com consórcio de viagens

Em todas as suas modalidades, o consórcio funciona como uma forma de planejamento a médio e longo prazo para a compra de um bem. Quando se fala de consórcio de viagens, estamos falando de uma experiência, que também precisa passar por várias etapas de planejamento.

A primeira coisa que precisa ter em mente é que, com o consórcio de viagens, o ideal é não ter uma data específica para viajar. Dessa forma, você não fica ansioso para ser contemplado antes da hora e consegue se organizar da melhor forma para preparar-se para o melhor momento.

Por exemplo, se você sabe que vai tirar férias no fim do próximo ano, mas já quer pensar na viagem, o recomendado é que possua um valor para fazer a oferta de lance. Assim, você pode tentar a contemplação de forma antecipada e já ter acesso à carta até o período que deseja.

Porém, para isso, é preciso acompanhar os sorteios mensais do seu grupo. Geralmente, quanto maior o valor que você tiver para ofertar, maiores são suas chances. Só que a administradora não pode garantir quando você será contemplado enquanto o grupo estiver em funcionamento: isso pode acontecer nos primeiros ou nos últimos meses.

No momento, o segmento de turismo vive uma crise por conta da pandemia de Covid-19. Isso tem feito com que as pessoas fiquem mais em casa e adiem o sonho de viajar. Com o consórcio, porém, você já vai se preparando para um momento em que muitas pessoas irão procurar formas de conhecer novos lugares quando a pandemia passar. Pode ser um bom momento de conseguir boas ofertas e já ir se planejando para a viagem que sempre quis fazer.

Para que você tenha uma boa experiência, vamos mostrar quais as melhores formas para investir em consórcio de viagens.

Planejar uma viagem com a família

Quem nunca imaginou um dia poder reunir todos os entes queridos para uma grande viagem, que ficará marcada para sempre?

Com o consórcio de viagens, você pode começar a se organizar para uma viagem com toda a família. Enquanto você investe na carta de crédito, pode ir preparando a rota para onde deseja viajar.

Você pode selecionar, por exemplo, uma viagem por todo o país ou até mesmo escolher um destino internacional, organizando-se para deixar hospedagem, passagens e alguns passeios já quitados com o uso da carta de crédito.

Caso opte por uma viagem internacional, analise o valor da moeda e confira os valores de tudo o que deseja fazer. Imagine que queira ir para a Disney, por exemplo. É preciso fazer a conversão de moeda, verificar passagens, hospedagens e os passeios que pode fazer quando chegar lá. Acredite: seus filhos irão amar!

Organizar um mochilão

Com o consórcio de viagens você também pode realizar o sonho de fazer um mochilão. Já pensou naquela Eurotrip contornando os principais países da União Europeia? Ou um tour espiritual passando por países asiáticos, incluindo Nepal, Índia e Tailândia?

Existem diversas possibilidades de fazer um mochilão, e o consórcio de viagens pode dar a impulsão necessária para isso.

Enquanto realiza o pagamento das mensalidades, verifique bem os passeios, pesquise quais seriam os gastos adicionais que teria com essa viagem e prepare-se para uma experiência que certamente ficará marcada para sempre na sua vida.

Fazer um intercâmbio

Muitos estudantes sonham com o momento em que poderão fazer um intercâmbio. Além de ser um passo importante que pode deslanchar a carreira, o intercâmbio é o momento em que você troca experiências com pessoas de outras partes do mundo. Trata-se, na verdade, de uma forma de desenvolvimento pessoal e profissional ao mesmo tempo.

Com o consórcio de viagens, você tem condições de dar início a um intercâmbio. Confira os diferentes tipos de pacote e selecione qual valor de carta de crédito atende às suas necessidades.

Comemorar datas especiais

Já imaginou comemorar o aniversário de casamento em um lugar fora do Brasil? Ou quem sabe uma segunda lua de mel em uma ilha paradisíaca, para renovar os votos da melhor maneira possível?

Também é possível utilizar a carta de consórcio de viagens para essa finalidade. Inclusive, se quiser organizar o casamento com o consórcio de serviços, também é possível. Muitos casais já aproveitam para investir em duas cotas: uma para a festa de casamento e outra para a lua de mel, com o consórcio de viagem. É uma excelente forma de começar uma nova fase da vida com o pé direito.

Iniciar um ano sabático

Se você sente que precisa renovar as suas energias e se reencontrar com o seu propósito na vida, pode considerar a realização de um ano sabático.

O consórcio de viagens pode ser um bom ponto de partida para essa sua nova experiência. Selecione os locais que deseja ir e tenha um bom dinheiro à disposição para conseguir se manter pelo período de um ano fora do seu país de origem.

Pesquise muito bem antes de iniciar essa empreitada, porque será necessário ter recursos adicionais para iniciar essa experiência cheia de intensidade - mas que pode dar um novo sentido para a sua vida.

Como utilizar a carta de crédito para consórcio de viagens

A melhor forma de utilizar a carta de crédito para o seu consórcio de viagens é selecionar uma agência de turismo que consiga oferecer um bom pacote para a sua experiência.

Com a agência, você consegue comprar as passagens, reservar hospedagem e incluir passeios que você desejar. Em alguns casos, você consegue ter acesso à alimentação e outros tipos diferenciados de serviços que irão tornar a sua experiência ainda mais incrível.

Aproveite o tempo em que está pagando pela viagem para pesquisar quais seriam as empresas que podem oferecer o serviço que você realmente precisa.

Como se preparar para uma viagem

A seguir, algumas dicas e checklists para quem vai organizar uma viagem.

Viagem no Brasil

Se a ideia é utilizar a carta do consórcio de viagem para fazer um tour por diversas cidades do país, converse com a agência de turismo para identificar quais são os lugares desejados.

Alguns lugares, principalmente no Norte do país, exigem que você tome algumas vacinas - principalmente a de febre amarela. Pelo site da Anvisa, você consegue encontrar em quais lugares pode tomar essas vacinas.

Além disso, vale a pena fazer um seguro de viagem, expandir o limite do seu cartão de crédito (caso queira realizar umas comprinhas) e verificar quais são os limites de bagagem quando for viajar. Dessa forma, você evita surpresas indesejáveis e pode curtir sem preocupações.

Viagem para o exterior

Muitas pessoas investem no consórcio de viagem para conhecer lugares fora do Brasil. Nesse caso, é preciso tomar alguns cuidados. Dependendo do país que você for visitar, existem algumas regras específicas que precisam ser seguidas, para não comprometer sua experiência. Converse com a agência de viagens para algumas recomendações.

A seguir, vamos mostrar alguns cuidados que você precisa ter quando pensar em organizar a sua viagem internacional.

   • Seguro viagem: Alguns países podem exigir que você faça o seu seguro viagem. É uma forma de prevenção caso aconteça algum imprevisto quando você estiver longe de casa.

   • Vacinas: Comprovantes internacionais de vacina podem ser exigidos quando você viaja para determinados países.

   • Passaporte: com exceção dos países que compõem o Mercosul, todos os demais países precisam do passaporte brasileiro. Tire o seu documento com antecedência, porque existe uma fila na Polícia Federal para liberação.

   • Visto: Caso você queira conhecer países da América do Sul, por exemplo, não precisa ter visto. Porém, algumas nações exigem visto de entrada e saída para os brasileiros. Para tirar o seu visto, existe uma fila de espera que, dependendo do momento, pode ser mais demorada do que você imagina. Por isso, organize-se o quanto antes para ter o visto para o país de destino.

   • Moeda: na maioria dos países fora do Brasil, o dólar pode ser utilizado como moeda corrente. Inclusive, seu valor de turismo serve como parâmetro para se ter uma ideia do quanto irá gastar quando viajar para o exterior. Caso vá para algum país da União Europeia, é possível comprar euros no Brasil. Aproveite para ter um bom valor em espécie.

Consórcio de viagens: organize uma experiência inesquecível

Independente do local em que for viajar, faça um roteiro do que realmente quer fazer. Existem diversos sites que dão dicas de locais para visitar e coisas para fazer em qualquer cidade que você queira ir. Inclua todos os membros da família quando for organizar a viagem e confira com antecedência o que pode estar incluso ou não no seu pacote.

O ideal é que você tenha recursos disponíveis durante a viagem, para aproveitar da melhor maneira a sua experiência, com segurança e prevenção.

Seja para relaxar, ir com o espírito aventureiro de conhecer novas pessoas e lugares ou para proporcionar um momento inesquecível para a família, viajar é sempre uma experiência positiva. Com bastante flexibilidade, você pode contar com o consórcio para organizar aos poucos a sua próxima viagem, sem comprometer os seus rendimentos mensais durante o processo.

Portanto, faça uma simulação de consórcio de serviços e inicie desde já o planejamento para uma viagem que, certamente, ficará marcada para sempre!
Simulação Consórcio Viagem
chat Eva