Como o consórcio ajuda no agronegócio?

Como o consórcio ajuda no agronegócio?

Muitas pessoas veem o consórcio como uma forma de investir em bens que vão gerar um tipo de evolução pessoal e familiar. Ao facilitar a compra de bens de alto valor, como carros, imóveis, serviços, entre outros, as pessoas podem aliar o investimento em uma cota com o seu planejamento financeiro, de forma que consigam atingir seus objetivos sem pressa e, principalmente, sem ter que se apertar. 

Ao longo dos anos, o consórcio ajudou as pessoas a ampliarem seus patrimônios e realizarem seus sonhos de diferentes formas. Seja com a compra de uma casa ou até mesmo de um veículo zero km, as pessoas não demoraram para entender o quanto essa modalidade ajuda a economizar no longo prazo. 

Nos últimos anos, as pessoas também perceberam o potencial do consórcio para realizar algum tipo de serviço, como a reforma do lar, um intercâmbio, pagar a faculdade, realizar algum tipo de procedimento cirúrgico ou até mesmo organizar uma festa de aniversário ou de casamento. 

A verdade é que o consórcio também tem se mostrado um aliado importante em diferentes negócios. Com a gama de produtos e serviços que podem ser adquiridos, um setor que pode se beneficiar com a modalidade é o do agronegócio. 

No Brasil, o agronegócio tem uma participação de mais de 27% no Produto Interno Bruto (PIB), de acordo com a Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Universidade de São Paulo (USP). 

O agronegócio nada mais é do que a atividade econômica de tudo o que envolve a produção e comercialização de produtos agrícolas. Portanto, sua atividade vai muito além do trabalho realizado nas fazendas ou em grandes plantações. 

Os exemplos de atividades relacionadas ao agronegócio são bem abrangentes e envolvem plantações de todos os tipos, criação de animais de diferentes portes, fabricação de máquinas específicas para o setor agrícola, fornecimento de sementes, produção de agroquímicos para a lavoura, entre muitos outros. 

E o Brasil se destaca em muitas dessas atividades, com aumento crescente de safra de grãos, tecnologia no setor e exportação de muitos desses insumos para países da América Latina, América do Norte, Europa e Ásia. 

Existem muitas formas de potencializar o agronegócio, e o consórcio se destaca como uma modalidade que pode ajudar esse setor de diversas maneiras. Antes disso, porém, vamos explicar como funciona o consórcio para, em seguida, mostrar as opções para impulsionar o agronegócio. 

O que é e como funciona o consórcio? 

O consórcio é uma forma de investir em um bem de alto valor de forma parcelada. Diferentemente de outras modalidades, como o financiamento ou a compra à vista, você não tem acesso imediato ao bem quando fecha um contrato de consórcio. 

O consórcio funciona como uma espécie de autofinanciamento, em que você seleciona o bem que deseja comprar e contribui com as mensalidades para ter acesso à carta de crédito, que dá poder de compra à vista na sua compra. 

Todo o processo de fazer um consórcio é intermediário por uma administradora, que precisa ter autorização do Banco Central do Brasil (Bacen) para seu pleno funcionamento. Somente administradoras autorizadas podem garantir a entrega das cartas de crédito e todo o processo do consórcio para ter acesso ao bem que deseja. 

Após escolher a administradora - como a Embracon, que possui mais de 30 anos de história realizando sonhos de milhares de pessoas - você pode selecionar o bem que deseja investir. 

Confira os tipos de consórcio que podem ser feitos: 

  • Automóveis: para a compra do seu modelo zero km ou seminovo. 

  • Moto: para quem deseja ter a moto dos sonhos ou até mesmo um modelo para trabalhar ou lidar com o dia a dia. 

  • Imóveis: para a compra da casa própria, apartamento decorado, apartamento na planta, terreno ou até mesmo empreendimentos comerciais. 

  • Serviços: com cartas de crédito de até R$ 30 mil, você pode investir na reforma da sua casa, viagens, intercâmbio, cirurgias estéticas, festas e até mesmo o casamento dos seus sonhos. 

  • Veículos pesados: para quem quer planejar a compra de uma van, caminhão, carreta, ônibus ou até maquinários agrícolas. 

Cada categoria de consórcio tem o seu valor mínimo e máximo de carta de crédito. Para a compra de um imóvel, por exemplo, as cotas podem chegar a até R$ 500 mil. Caso tenha interesse em um valor maior, é possível investir em mais de uma cota de consórcio ao mesmo tempo

Após selecionar o bem que deseja comprar, o próximo passo é realizar a simulação. Para isso, basta escolher o valor de carta de crédito que deseja para realizar a aquisição e a quantidade de parcelas. Em seguida, você já visualiza o valor que pagará mensalmente, com acréscimo das taxas de consórcio: taxa de administração, que remunera a empresa por todos os serviços pertinentes ao consórcio; e o fundo de reserva, que serve como espécie de garantia para que as cartas de crédito sejam entregues nos grupos mesmo diante de casos de inadimplência. 

É possível fazer a simulação quantas vezes quiser. Para fechar o contrato de adesão, é necessária a intermediação do consultor de consórcio, que irá tirar todas as dúvidas da modalidade e entregar o documento para assinatura. 

Ao se tornar um consorciado, a administradora tem até 90 dias para fazer a inserção em um grupo de consórcio, que reúne pessoas com interesses semelhantes ao seu. Por exemplo, caso selecione a categoria de veículos pesados, estará em um grupo em que a maioria das pessoas também têm interesse na compra de um ônibus, caminhão ou maquinário agrícola. 

Uma vez por mês é realizada a assembleia, que define os contemplados do consórcio. Você pode ser contemplado por meio dos sorteios ou com a oferta de um lance, que é um valor a mais que cada consorciado pode tentar com o objetivo de antecipar sua aquisição.. 

Para participar das assembleias, é preciso estar com o pagamento da sua cota em dia. Ao ser contemplado (seja por sorteio ou lance), é necessário passar por uma análise de crédito, momento em que a administradora verifica os dados pessoais do consorciado, além de realizar consulta nos órgãos de proteção ao crédito (como SPC e Serasa) e verificar se o valor da mensalidade não ultrapassa 30% dos rendimentos mensais do consorciado.  

Fique atento às exigências da administradora, que precisa obedecer às regras estipuladas pelo Bacen. Pode ser necessária a indicação de um devedor solidário, que irá compartilhar a responsabilidade da dívida da sua cota, para ter acesso à carta de crédito.  

Caso seja reprovado na análise de crédito, é necessário participar novamente das assembleias para ser contemplado. Mas, se for aprovado, você finalmente tem acesso à sua carta de crédito e pode realizar a compra do bem que selecionou. 

Se o bem tiver um valor maior que a sua carta de crédito, você pode negociar diretamente com o proprietário como completar com os seus próprios recursos. Dessa forma, a administradora não impede a liberação da carta. Mas, se a carta for maior que o valor do bem, é possível utilizar até 10% do valor para lidar com despesas burocráticas, como transferência de propriedade, idas ao cartório, entre outros gastos relacionados. Se, ainda assim, sobrar dinheiro, você pode quitar o valor remanescente da sua cota de consórcio. 

Agora que você já entende como funciona na prática o consórcio, iremos detalhar como ele pode ajudar no crescimento do agronegócio. 

Consórcio para evolução do agronegócio 

Um setor tão importante quanto o agronegócio tem muito a se beneficiar com as facilidades do consórcio. Isso porque a modalidade permite o planejamento da compra de um ou diversos bens, sem comprometer seus rendimentos mensais. 

Pessoas jurídicas que trabalham no setor também podem aproveitar toda a flexibilidade da categoria: afinal, é possível definir o valor necessário para investimento, a quantidade de materiais que deseja, entre outras possibilidades. 

A seguir, vamos apresentar algumas formas de evoluir o agronegócio com o consórcio. 

Compra de terreno 

É possível ter um terreno para diversas finalidades. Você pode montar a sua própria plantação ou preparar o terreno para outras atividades, como criação de gado, por exemplo. 

E o consórcio facilita bastante esse tipo de compra. Para isso, você pode contar com o consórcio de imóveis

Com cartas de crédito de até R$ 500 mil, você decide o valor necessário para a compra de uma porção de terra. Caso necessite de um valor maior, é possível adquirir mais de uma cota ao mesmo tempo. 

Para pessoa jurídica, que tem à disposição mais recursos, esse processo pode ser facilitado com o atendimento de um consultor de consórcio especializado.  

Mas, se você é pessoa física e quer melhorar o seu negócio, pode investir em mais de uma cota. Para isso, o valor da soma das mensalidades não pode ser 30% maior do que os seus rendimentos mensais. 

Mas, como faço para investir em um terreno? 

Primeiramente, selecione a categoria de consórcio de imóveis e escolha o valor ideal durante a simulação. Faça uma pesquisa prévia de quanto precisa para a compra do seu terreno. 

Ao assinar o contrato de adesão, você pode contar com os sorteios mensais ou fazer a oferta de um lance. Para o caso específico de consórcio de imóveis, é possível utilizar os recursos do FGTS. 

Então, ao ser contemplado, basta utilizar o valor da carta de crédito para adquirir o terreno que precisa para o seu negócio. Vale lembrar que é possível utilizar até 10% do valor para lidar com despesas burocráticas, como idas ao cartório e transferência de propriedade. 

Compra de maquinários agrícolas 

Com o consórcio, você também pode investir na compra de um tipo de maquinário agrícola para tocar o seu negócio. Com o consórcio de veículos pesados, é possível investir em cotas para essa finalidade. 

Da mesma forma que você pode comprar um terreno ou qualquer outro tipo de bem, também pode adquirir a sua máquina agrícola. Basta investir no consórcio de pesados e utilizar a carta de crédito ao ser contemplado. 

A seguir, confira algumas das principais máquinas agrícolas que podem ser adquiridas com a carta de crédito. 

Tratores 

Os tratores são os veículos mais utilizados no campo por conta de sua versatilidade. Com um trator, você pode fazer uma série de serviços no agronegócio: aragem, descompactação do solo e até mesmo transportar e rebocar cargas específicas. 

Existem diversos tipos de tratores que podem atender ao que você precisa. Os mais comuns possuem a cabine aberta e o motor à frente do condutor, geralmente com rodas dirigíveis acima do motor e duas rodas maiores na parte de trás do veículo. Outros modelos, entretanto, utilizam esteiras para se locomover no campo. 

Atualmente, é possível adquirir tratores mais tecnológicos, com sistema hidráulico e sistema que favorece a agricultura de precisão. Veja qual se adequa mais ao que você precisa e utilize a carta de crédito para economizar a longo prazo em sua compra. 

Plantadeiras 

Caso tenha uma lavoura e faça a atividade do plantio, o uso de uma plantadeira se mostra essencial, principalmente para depositar as sementes no solo. Para esse tipo de operação, as plantadeiras geralmente são conectadas a um tipo de trator específico, que permite sua locomoção por toda a lavoura. 

Com o avanço da tecnologia, existem plantadeiras que se conectam a softwares especializados, que permitem mapear a operação por completo, permitindo alterar a velocidade da máquina e gerir uma população inteira de sementes. Se você tem a intenção de fazer um plantio em massa ou simplesmente aprimorar o serviço de plantações, esta máquina tem tudo para potencializar o seu negócio. 

Pulverizador 

É o tipo de máquina agrícola essencial para quem precisa controlar a sua plantação de pragas e doenças. Para resolver esse problema, o pulverizador possui sensores e alta tecnologia que permite rastrear alguns dos maiores males para o seu agronegócio.  

Para isso, é preciso ter ciência do tipo de material necessário para a sua plantação. Com um pulverizador bem equipado, sua lavoura pode crescer de forma exponencial. 

Assim como as plantadeiras, os pulverizadores também podem ser controlados com a ajuda de um software especializado, permitindo ao agricultor monitorar detalhadamente o controle de pragas e aplicar os defensivos com eficácia. 

Colheitadeira 

Como o próprio nome já dá a entender, a colheitadeira serve justamente para melhorar o processo de colheita de toda a lavoura. 

Vale lembrar que a colheita é um dos trabalhos manuais mais complexos de toda a lavoura, exigindo muita mão de obra e tempo disponível. Ou seja, você economiza tempo, trabalho e pode muito bem distribuir de forma mais adequada o trabalho do seu agronegócio. 

Além disso, essas máquinas ajudam a executar outras funções, como debulhar e limpar os grãos ao longo do processo. 

Compra de frotas veículos pesados 

Tão importante quanto complexo, o setor de agronegócio requer uma grande infraestrutura para lidar com toneladas de sementes, plantações, insumos ou até mesmo transporte de cargas muito pesadas. 

Por conta disso, é possível investir de uma só vez em uma frota de diversas máquinas agrícolas ao mesmo tempo ou até mesmo outros veículos pesados, como caminhonetes e caminhões, para o transporte de uma série de materiais que possam facilitar o seu trabalho. 

O consórcio também pode ser um excelente facilitador para a compra de uma frota de máquinas. Basta conversar com um consultor de consórcio, fechar o número de cotas adequadas e participar das assembleias do grupo. 

Caso queira ser contemplado com antecedência, é possível dar o lance de uma ou mais cotas de uma só vez. Vale lembrar que o lance é um recurso que pode ser tentado de forma contínua: se outro consorciado fizer o lance vencedor, você pode tentar novamente nos meses seguintes. Quanto maior o valor do seu lance, maiores são as chances de ter a sua cota contemplada. 

Portanto, converse com o especialista de consórcio e planeje a compra de uma frota inteira de veículos pesados: ao ser contemplado, é você que decide a forma com que irá utilizar as suas cartas de crédito, tanto para a compra de máquinas agrícolas, como compra de caminhões, vans ou até mesmo carretas. 

Personalização da carta de crédito 

O consórcio é bem abrangente, e pode favorecer o seu agronegócio de diversas maneiras. 

Caso necessite de um carro como uma picape para realizar pequenos transportes, pode muito bem contar com o consórcio de veículos. Se a ideia é comprar mais terras, o consórcio de imóveis tem tudo para que você consiga planejar do começo ao fim as suas aquisições. 

E, para quem opera com plantações, criações de animais, entre outros serviços pertinentes à área, pode muito bem investir no consórcio de veículos pesados para essa finalidade. 

É você que decide o valor da sua carta de crédito e, se precisar de um valor maior que o limite de cada cota, pode muito bem investir em mais de um consórcio ao mesmo tempo. 

Não é necessário determinar o valor correto na hora de fazer a sua simulação. Isso porque a carta de crédito também passa por reajustes anuais devido à inflação. Ou seja, a cada aniversário de cota, a carta de crédito do seu bem acompanha os índices inflacionários, como IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) e INCC (Índice Nacional de Custo de Construção), para proteger o poder de compra do consorciado. 

Por conta disso, a mensalidade pode passar por um reajuste. Porém, isso não acontece em benefício da administradora mas, sim, do próprio consorciado, que terá à disposição um valor de carta de crédito mais elevado. 

Além disso, ao ser contemplado, você não precisa dispor do valor correto para a compra do que precisa. Se o bem tiver um valor maior que a sua carta, pode negociar diretamente com o proprietário e completar a transação com os seus próprios recursos. E, caso a carta de crédito seja superior ao bem, pode utilizar até 10% do total para despesas burocráticas. 

Deu para perceber que são múltiplos os benefícios de se fazer um consórcio, não é mesmo? Faça um planejamento do seu negócio e conte com essa modalidade para ampliar seus investimentos e ter mais lucros. Não demore para começar. Entre no site da Embracon e faça uma simulação de consórcio agora mesmo

chat Eva