Casa térrea ou sobrado: o que é melhor

Casa térrea ou sobrado: o que é melhor

Realizar o sonho de ter a casa própria é um dos maiores desejos dos brasileiros. Na verdade, já faz muito tempo que é assim: quem nunca ouviu a história de pais e avós que batalharam para conseguir a tão sonhada moradia e, assim, garantir uma segurança para toda a família?

Uma pesquisa realizada pela Datastore, especializada em pesquisas no setor imobiliário, identificou que mais de 13 milhões de pessoas no Brasil ainda têm o sonho de comprar um imóvel em até dois anos.  

Essa necessidade tem crescido cada vez mais, mesmo em um tempo tão conturbado como o da pandemia de Covid-19. Afinal, as pessoas procuram mais segurança e condições mais favoráveis para criar os seus filhos. Outro fator que entrou na conta foi a possibilidade de ter um ambiente propício para o home office, que tornou-se uma realidade para milhões de pessoas que tiveram que se adaptar por conta do isolamento social.

Nas grandes cidades, a procura por apartamentos têm sido uma constante pelo menos nas últimas duas décadas. Mas, quando se pesa na balança em que tipo de lar as pessoas preferem investir, a compra de casa se mostra como preferência para 53% dos brasileiros - enquanto o apartamento é mais procurado por 22,7% das pessoas, segundo pesquisa realizada pela Imovelweb, empresa especializada do ramo imobiliário.

É sabido que existem diversos tipos de casa. Se a mansão não é bem uma opção para você e sua família, muito provavelmente deve estar considerando a compra ou construção de uma casa térrea ou com sobrado. Cada uma dessas opções possuem características específicas, que podem ou não atender ao que você procura como um novo lar.  

A seguir vamos explicar em detalhes como é ter uma casa térrea ou sobrado, para que você tenha uma melhor decisão de compra.

O que é uma casa térrea

Como o próprio nome já dá a entender, a casa térrea tem somente um andar e possui um estilo mais clássico e tradicional. Nesse tipo de casa, todos os cômodos ficam de fácil acesso em um único andar - o que pode ocupar um espaço maior de terreno.

As casas térreas não precisam de uma estrutura muito robusta para sua devida construção. Acaba sendo uma opção bastante procurada por pessoas que moram com idosos ou até mesmo com crianças, já que não há existência de escadas com essa estrutura.

Em grandes cidades, as casas térreas têm sido cada vez mais raras. Afinal, com o aumento da população, é comum que os bairros passem a comercializar terrenos cada vez mais compactos, favorecendo mais a construção de sobrados do que casas térreas.  

Ainda assim, esse tipo de casa costuma ser vista em cidades do interior e regiões mais afastadas das metrópoles. Muitas vezes permitem construir em um grande espaço, tornando-se uma opção mais ‘democrática’ para todas as idades.

Não é à toa que as casas térreas são as favoritas de quem vai construir ou até mesmo trabalhar com um espaço mais amplo, aproveitando melhor o espaço.

A seguir, vamos apresentar as vantagens e desvantagens de se ter uma casa térrea.

Vantagens da casa térrea

Uma das maiores vantagens da casa térrea é permitir que idosos, crianças e pessoas com deficiência consigam se locomover tranquilamente, sem ter que lidar com as escadas. Essa facilidade de locomoção acaba sendo benéfica para todos os moradores, afinal, é muito mais fácil se movimentar com todos os cômodos integrados de forma horizontal.

Sua construção depende de um terreno mais plano - o que facilita bastante o trabalho de todos os contratados envolvidos, como engenheiro, arquiteto e mestres de obra que irão erguê-la.

Por conta disso, o custo de se erguer e manter uma casa térrea são mais em conta do que um sobrado. Sem a complexidade estrutural de um sobrado, as casas térreas costumam explorar melhor os espaços, considerando a integração horizontal com todos os ambientes.

Aliás, a casa térrea acaba se destacando por ter um valor mais em conta do que o sobrado. Se você pegar um espaço e construir uma casa térrea, certamente gastará menos do que se fosse construir um sobrado.

E, caso mude de ideia após morar em uma casa térrea, é possível considerar a opção de ‘esticar’ o imóvel e construir novos cômodos em um segundo andar, transformando-o em um sobrado.

Desvantagens da casa térrea

Uma das maiores desvantagens de uma casa térrea é ter uma limitação do terreno. Você não consegue explorar muito o ambiente se estiver em um espaço contíguo. É por isso mesmo que em cidades ou bairros mais populosos, as pessoas acabam investindo mais em sobrados, a fim de ocupar melhor o espaço que possuem.

Quem deseja ter uma casa térrea precisa contar com um espaço considerável de terreno, para que possa construir os cômodos de forma que aproveite bem os espaços. Afinal, é importante considerar o espaço externo quando se tem uma casa térrea, pensando no quintal, garagem ou até mesmo na área de recreação.  

Comparada ao sobrado, a casa térrea pode até ter um custo menor. Porém, seu acabamento pode ser mais caro do que se imagina.  

É necessário cobri-la com um telhado convencional, o que pode gerar um alto custo, afinal, construção com telhado representa uma das partes mais caras de toda a obra.

É extremamente importante pensar no telhado e até mesmo em sua qualidade. Dependendo do layout da casa, os moradores podem sofrer com o possível superaquecimento do local, o que vai exigir a compra de ar-condicionado em alguns cômodos. Outra opção é considerar a ventilação cruzada no momento da construção, para morar em um local mais fresquinho e não sofrer nos dias mais quentes.

Outro ponto, que muitas pessoas acabam não mencionando, tem a ver com a vista. Em um sobrado, você provavelmente vai se deparar apenas com parede, ou seja, não consegue ter uma visão mais panorâmica do bairro ou da cidade em que mora.  

O que é um sobrado?

O sobrado nada mais é do que uma casa que possui dois ou mais andares. Acaba sendo uma opção buscada para quem quer maximizar o espaço que possui.

Claro que, para isso, é extremamente necessário o trabalho de um engenheiro ou arquiteto, principalmente para lidar com toda a questão estrutural que envolve a construção de um sobrado.

Na verdade, um sobrado permite explorar mais a arquitetura ou até mesmo ter melhor aproveitamento do terreno que se tem à disposição. Com o passar dos anos, os profissionais têm explorado cada vez mais formas inovadoras de estruturar um sobrado, o que deixa a sua casa com uma aparência mais robusta e vistosa.

É comum que, em sobrados, as pessoas construam as áreas íntimas, como os quartos e banheiros, na parte de cima, enquanto o primeiro andar fica dedicado para manter sala, cozinha, quintal, ou seja, toda a área de convívio social.

Por conta de toda essa estruturação, o sobrado pode ganhar uma boa valorização com o passar dos anos. Ele aproveita melhor o terreno e dá mais opções de customização. Com mais espaço interno, é possível redecorar quantas vezes for necessário todo o ambiente, a fim de deixá-lo com a sua cara.

Outra possibilidade é facilitar bastante a amplitude do local. Se a estrutura for muito boa, dá até mesmo para construir um terceiro andar da sua casa, seja para criar um salão, ter uma boa laje à disposição ou até mesmo construir novos cômodos.

Quem quiser explorar mais a parte térrea da casa pode construir um falso sobrado, que nada mais é do que uma construção com um pé direito duplo em que apenas uma parte da casa possui uma parte superior - geralmente um quarto, por exemplo. Ajuda bastante quem quer explorar apenas um pouco a mais do espaço, sem a complexidade de um sobrado padrão.

Vantagens de um sobrado

A principal vantagem de se investir em um sobrado é conseguir ter o máximo de aproveitamento de um terreno. Trata-se de uma opção bastante considerada por quem tem espaços curtos de construção, algo cada vez mais comum em grandes cidades, por exemplo.

Com o sobrado, tem-se mais liberdade para deixar a casa do jeito que você realmente deseja, porque dá mais dinamismo a todos os cômodos. Quem quiser ter mais privacidade para as áreas mais íntimas acaba contando com uma arquitetura que favorece essa separação. Você não precisa deixar o quarto acessível para as visitas, por exemplo.  

A circulação de ar dentro de um sobrado acaba sendo favorecida, uma vez que se tratam de construções mais altas e com grandes aberturas nas fachadas.

E, por falar em fachada, com um sobrado fica mais fácil explorar uma estética que deixe a casa mais bonita e vistosa na parte da frente.

Além disso, o sobrado acaba tendo um índice de valorização maior do que a casa térrea: fica mais fácil personalizar o espaço da forma que deseja, sem ter tanto a dependência da integração entre os ambientes.

Quem procura ter maior rentabilidade com a possível venda ou aluguel de uma casa acaba dando preferência para um sobrado. Ao explorar melhor o terreno, fica mais fácil transformar a casa em um ambiente aconchegante para novos inquilinos ou compradores.

Com dois ou mais andares, os moradores de sobrado também podem vislumbrar uma vista mais panorâmica do bairro, o que pode ser bastante agradável em momentos de lazer.

Desvantagens de um sobrado

Embora o sobrado tenha um índice de valorização maior do que a casa térrea, acaba sendo mais custoso trabalhar em toda a sua construção. É preciso ter muito cuidado com toda a sua estrutura, como construção das colunas e das vigas, para permitir que ela fique devidamente de pé.

O reforço de toda a parte estrutural pode representar um investimento maior do que o previsto. Sem falar que toda a parte hidráulica e elétrica acaba ficando mais extensa ao ter que cobrir cômodos nas partes inferior e superior da casa.

O fato de ter escadas pode ser prejudicial para algumas pessoas, principalmente idosos, crianças e pessoas com algum tipo de deficiência.  

Sem falar que, se você tiver pressa para construção, o sobrado pode demorar mais do que a construção de uma casa térrea. Isso se estende também para a reforma e para a manutenção de toda a casa. Até mesmo o dia a dia pode ser mais impactante: limpar um sobrado acaba sendo um processo mais trabalhoso, por conta de todos os espaços que possui.

Por ser construído em locais mais contíguos, é comum que os sobrados fiquem mais próximos da casa vizinha - principalmente em casas geminadas. Dessa forma, a privacidade dos moradores pode ser rompida mais facilmente, o que pode atrapalhar o convívio social.  

Térreo ou sobrado: qual casa é melhor?

A escolha de cada um depende do perfil do comprador ou da família do comprador. Também é preciso considerar a cidade em que se mora, o bairro e a metragem do terreno que se tem à disposição.

Se você possui crianças pequenas e gostaria de recepcionar pais, avós e mais pessoas idosas com conforto, talvez valha a pena considerar a compra de uma casa térrea. Leve em conta o tamanho do espaço que possui e fique atento à ventilação, para não sair prejudicado em dias mais quentes.

Mas, se quer aproveitar um espaço mais aconchegante e ter a devida separação entre a área social e a área íntima, o sobrado pode ser a melhor opção. Porém, é preciso considerar os custos de construção e reforma, que tendem a ser mais elevados do que as casas térreas, por exemplo.

Em resumo, se a ideia é priorizar menos gastos, a construção de uma casa térrea pode ser boa opção, principalmente se você já tiver adquirido o terreno, é claro. Mas, para aproveitar melhor o espaço, o sobrado apresenta mais pontos positivos, ainda mais porque tende a valorizar mais do que as casas térreas.

Antes de fazer essa escolha, converse com todos os integrantes da família e veja qual se encaixa melhor no orçamento, considerando os gostos pessoais e todos os quesitos que apresentamos.

Independente da casa que deseja comprar ou construir, a melhor forma de investir no seu novo lar é por meio do consórcio. Mas, você sabe como esse tipo de compra funciona?  

A seguir, vamos explicar como funciona o consórcio, suas principais vantagens e por que você deveria considerá-lo na compra da sua casa térrea ou sobrado.

Como o consórcio pode ajudar na compra da minha casa

A compra de uma casa é um processo que deve ser encarado a longo prazo, principalmente se você não estiver capitalizado com o valor necessário para seu pagamento à vista.

Na hora de investigar a melhor forma de investir em seu lar, o consórcio se destaca por ser um modelo mais flexível, que não exige valor de entrada, não cobra juros e proporciona uma experiência que se encaixa com o seu planejamento financeiro.  

Não é preciso ter valor de entrada para começar um consórcio. Antes de tudo, você precisa selecionar uma administradora de consórcio que tenha autorização do Banco Central do Brasil (Bacen) para seu pleno funcionamento. A Embracon, por exemplo, se destaca como uma ótima opção porque realiza os sonhos das pessoas há mais de 30 anos por meio do consórcio.

Após escolher a administradora, o primeiro passo é realizar a simulação de um consórcio de imóveis.

Para isso, é preciso selecionar o valor de carta de crédito, que corresponde ao valor total do bem que deseja comprar. Pelo consórcio de imóveis, você pode investir em um terreno, uma casa já construída, apartamento na planta ou até mesmo para construir a sua própria casa ou empreendimento.

Depois de selecionar a carta de crédito, a próxima etapa é escolher a quantidade de parcelas que deseja pagar. Após inserir os seus dados pessoais, o simulador já retorna com o valor da mensalidade, incluindo as taxas de consórcio, como taxa de administração, que remunera a empresa de consórcio por todos os serviços que realiza, e o fundo de reserva, que é um valor que serve como garantia para que os grupos não sejam prejudicados diante de consorciados inadimplentes.

É possível simular o valor do seu imóvel quantas vezes quiser.  

Para o valor da sua mensalidade, é necessário considerar os seus rendimentos mensais. A parcela não pode ter um valor superior a 30% dos seus rendimentos mensais. Essa medida é exigida pelo Bacen, para evitar qualquer tipo de inadimplência.  

O consórcio é um tipo de investimento coletivo, em que diversas pessoas de um determinado grupo, geralmente com interesses em comum, contribuem com as suas mensalidades e participam das assembleias.  

Uma vez integrado ao grupo, é possível participar das assembleias - para isso, claro, é preciso continuar o pagamento das mensalidades.  

É a contribuição de cada um que gera o valor suficiente para o fundo comum, responsável por entregar as contemplações nas assembleias.

Pelo consórcio, você pode ser contemplado com a sua carta de crédito de duas formas: sorteio ou lance.

Ao ser contemplado, o próximo passo é realizar a análise de crédito, momento em que a administradora faz a checagem dos dados pessoais e realiza nova comprovação de renda.

Caso a sua análise seja aprovada, finalmente você tem o direito de receber o valor integral da carta de crédito para a compra do seu imóvel. Este é o momento para fazer uma boa pesquisa e identificar a melhor oportunidade para a compra do seu lar. Leve em consideração que tipo de casa tem mais a ver para você e sua família.

A carta de crédito dá poder de compra à vista, o que ajuda bastante na negociação com o proprietário na hora da compra. Caso o valor da sua carta seja maior que o bem, é possível utilizar até 10% para despesas burocráticas, como idas ao cartório. Mas, se a casa for mais cara do que o valor da sua carta de crédito, sem problemas: você pode negociar diretamente com o proprietário como pagar o valor restante.

Depois de selecionar o bem, é preciso indicar à administradora, para que ela faça a transferência do valor integral diretamente ao proprietário. Seja casa térrea ou sobrado, o consórcio é a melhor forma de investir em seu novo lar. Você não precisa comprometer seus rendimentos mensais de uma só vez e paga por um valor a prazo mais justo.  

Portanto, faça uma simulação agora mesmo de um consórcio de imóveis e invista o quanto antes no lar dos seus sonhos.

Simulação
chat Eva