Qual a melhor maneira de comprar meu apartamento?

Qual a melhor maneira de comprar meu apartamento?

O apartamento é uma compra de alto valor. Em busca de ter a moradia dos sonhos, as pessoas pesquisam diversas formas para se organizar para, então, conseguir realizar a compra do seu novo apê.

Trata-se de um sonho a longo prazo, em que é necessário estabelecer uma organização nas finanças para que seja realizado.

Em um momento como o da pandemia de Covid-19, as pessoas têm se apegado ainda mais à ideia de ter um lar do jeito que sempre sonhou. Mesmo após mais de um ano de isolamento social, e com a taxa Selic em alta, o mercado de imóveis continua crescendo.

De acordo com pesquisa do Datastore, especializada no setor imobiliário, o índice de intenção de compra em todos os segmentos (popular, médio padrão e alto luxo) chega a 29% em 2021. Em termos práticos, significa que mais de 14,5 milhões de famílias brasileiras têm como intenção a compra de um imóvel nos próximos dois anos.

Entre os principais motivos apontados, o desejo de sair do aluguel e a busca de se ter um imóvel maior se destacam.  

Quando o assunto é escolha do imóvel, a casa ainda é o tipo preferido dos brasileiros. Porém, o interesse na compra de um apartamento tem aumentado cada vez mais, principalmente por conta da maior oferta. Nas grandes cidades, por exemplo, é mais fácil se mudar para um apartamento, principalmente próximo às regiões centrais, do que para uma casa.  

Entre as vantagens do apartamento estão a segurança e o conjunto de serviços oferecidos, uma vez que você conta com o serviço de condomínio, que na maioria dos casos inclui portaria, estacionamento coberto, salão de festas e piscina, por exemplo.  

As pessoas interessadas em um novo apartamento buscam boa localização e uma ótima estrutura para moradia. Não à toa, a maioria dos interessados querem um apê que possua uma varanda e uma boa área de lazer para os momentos de entretenimento com amigos e familiares.

Outros fatores são considerados, como a praticidade das áreas em comum (de espaços de coworking a lavanderia compartilhada, por exemplo) e até mesmo a ventilação do local, que contribui para o bem-estar.

Claro que a escolha de comprar um apartamento precisa obedecer a critérios específicos. Se você mora sozinho, por exemplo, pode priorizar o conjunto de serviços oferecidos, em vez do espaço. Mas, se quer um lugar aconchegante para toda a família, um apê que possua áreas como churrasqueira e uma ampla sala de estar podem ser imprescindíveis em sua pesquisa.

Só não se esqueça que, ao escolher a compra de um apartamento, é preciso arcar com alguns custos fixos, como o valor do condomínio, por exemplo, que é cobrado mensalmente - e pode aumentar a cada ano, por conta da inflação. A utilização de alguns serviços também possuem cobrança à parte, como uso de churrasqueira, aluguel de salões de festa e limpeza completa do local.

Atualmente, você pode realizar o sonho de comprar um apartamento de diferentes formas. A seguir, vamos apresentar como elas realmente funcionam e explicar em qual delas vale mais a pena investir.

Formas de comprar apartamento

Por ser um bem de alto valor, a compra de um apartamento precisa ser muito bem planejada. Para isso, é preciso ter uma noção de que tipo de apê precisa comprar e fazer uma boa pesquisa de localidade, espaço, serviços e segurança.

Para que você tenha uma boa experiência de compra, vamos mostrar as formas de comprar um apartamento.

Compra à vista

Assim como você pode efetuar a compra de um item à vista, também é possível comprar de uma só vez o apartamento que deseja.

Mas, como o apartamento é um bem que pode custar seis dígitos ou mais, dificilmente as pessoas possuem esse valor à disposição.  

A grande vantagem da compra à vista é que você não precisa estender a dívida. Na hora, você quita a compra do bem e pode desfrutá-lo livremente, sem ter que se preocupar com parcelas.

Mas, antes de considerar a compra à vista do novo apartamento, entenda se o valor não fará falta para algo mais importante. É preciso ter garantido a sua reserva de emergência, por exemplo, para ter um bom dinheiro à disposição - considerando que a reserva equivale a, pelo menos, seis vezes os seus rendimentos mensais e deve ser utilizado apenas para situações emergenciais.

Se o dinheiro para a compra do imóvel fizer falta para você, vale a pena considerar outras formas de compra, que iremos detalhar a seguir.

Financiamento

Para viabilizar a compra do imóvel, muitas pessoas procuram uma forma de financiar o apartamento que tanto deseja. Na prática, funciona da seguinte maneira: é preciso dar um valor de entrada, que geralmente corresponde a 20% do total do imóvel, e pagar mensalmente o valor das parcelas.

Só que, para viabilizar o parcelamento, a instituição financeira faz a cobrança de juros compostos nas parcelas.

Portanto, quanto maior for a quantidade de parcelas, maior será o percentual de juros a ser pago para a instituição financeira. Isso significa que um bem, a prazo, pode custar bem mais que o dobro de seu valor original por meio do financiamento.

Em suma, isso pode gerar um grande prejuízo para o consumidor - que precisa se comprometer com o pagamento mensalmente e, por mais que usufrua do imóvel enquanto realiza o pagamento, arca com um valor bem acima do verdadeiro preço do apartamento.

Para conseguir financiar o seu imóvel, é preciso passar por um rígido processo de comprovação de renda e entrega de documentações. E vale lembrar que, mesmo com o financiamento, é preciso ter um bom dinheiro guardado para dar de entrada. Por exemplo, se tiver investindo em um imóvel de R$ 300 mil, muito provavelmente a instituição financeira pedirá um valor que corresponda a 20% desse total, ou seja, R$ 60 mil como entrada.

A vantagem do financiamento é que você já consegue usufruir do bem assim que efetiva a transação. Porém, você pode pagar mais que o dobro do valor real do imóvel, o que gera um grande prejuízo financeiro a longo prazo.

Consórcio

O consórcio é uma forma de investir de forma parcelada em um bem de alto valor. Não é preciso pagar valor de entrada, nem juros nas mensalidades.

Isso é possível porque, para a compra do bem, você precisa entrar em um grupo, com pessoas com interesses parecidos com o seu. A contribuição mensal de cada integrante forma o valor do fundo comum, que é responsável pelas contemplações.

Pelo consórcio, você não investe diretamente no bem final, mas no valor que é necessário para realizar a sua compra. Este valor é conhecido como carta de crédito.

As cartas de crédito são sorteadas entre os membros dos grupos nas assembleias. Você pode ser sorteado tanto nos primeiros, quanto nos últimos meses de pagamento da sua cota.

Entre as vantagens, o consórcio permite que o interessado selecione o valor da carta de crédito e defina a quantidade de mensalidades que irá pagar. Tudo isso é possível por meio do simulador de consórcio, que é um mecanismo dinâmico que já mostra quanto o interessado pagará por mês ao selecionar o valor da carta de crédito e a quantidade de mensalidades.

Para a compra de um apartamento, é preciso selecionar o consórcio de imóveis. Ao se comprometer com as mensalidades, você se torna um consorciado e pode participar das assembleias, onde acontecem as contemplações.

Se quiser antecipar a sua aquisição, pode fazer a proposta de lance, que é um valor a mais que você pode dar em uma assembleia. O maior valor define o vencedor.

Por conta de todas essas facilidades, o consórcio acaba sendo a melhor forma de planejar a compra do seu apartamento. Sem se preocupar com valor de entrada ou juros nas mensalidades, você paga por um valor a prazo mais justo pelo seu bem.

Por que o consórcio é a melhor forma de investir em seu apartamento

A grande vantagem do consórcio é que ele reúne as melhores características do pagamento à vista e parcelado. Com o consórcio, você escolhe o valor que deseja pagar pelo seu imóvel (ao selecionar a carta de crédito) e divide as mensalidades em um valor que não fica pesado em seu orçamento.

Com o simulador, você pode tentar quantas vezes for necessário estabelecer o melhor valor de carta e quantidade de mensalidades a serem pagas.

Ok, sabemos que o consórcio permite parcelar, mas e quanto aos benefícios do preço à vista?

Ao ser contemplado com a carta de crédito, você tem à disposição o valor integral para a compra do apartamento que tanto deseja. E este valor integral tem poder de compra à vista, o que permite uma boa margem de negociação na hora da compra.

Ao negociar a compra com a carta, você pode ter até 10% de desconto na transação. Portanto, negocie bem com o proprietário ou empresa responsável pelo bem, para que tenha uma ótima experiência de compra.

Outra vantagem do consórcio é que você não precisa comprometer demais os seus rendimentos mensais. Sem a necessidade de dar valor de entrada ou pagar juros, você define o valor da mensalidade, para que consiga participar das assembleias e ficar elegível para contemplação.

De antemão, não é preciso saber que imóvel comprar. Basta ter uma ideia do valor necessário para a compra de um imóvel que você tanto deseja, para prosseguir com o consórcio. Isso porque você investe diretamente no valor da carta de crédito, que vai viabilizar a compra do apartamento que tanto deseja. Somente ao ser contemplado você precisará escolher o imóvel que quer - e tudo dentro do seu tempo, afinal, não precisa ter pressa!

Com a liberdade de escolher o valor de parcela, você consegue manter o seu planejamento financeiro de forma saudável e investir em um bem que certamente mudará sua vida para melhor.

Agora que você já conhece as principais vantagens do consórcio, vamos explicar o passo a passo de como fazer para comprar o seu apartamento. É mais simples do que você imagina, confira!

Como fazer um consórcio para a compra do apartamento

Antes mesmo de pensar em fazer o consórcio, a primeira coisa que se deve ter em mente é o valor que você gostaria de ter disponível para esse tipo de compra. Você pode realizar algumas pesquisas em bairros ou por tamanho de metro quadrado na cidade em que mora, para ter uma ideia de valores.

Não é preciso se preocupar com o valor certinho do apartamento. Isso porque, ao ser contemplado, você conta com diversas opções de utilização do valor, que iremos detalhar mais pra frente.

A partir do momento que você tem uma ideia do valor, você já sabe o quanto deveria inserir como carta de crédito do seu consórcio de imóveis.

Para fazer um consórcio, é preciso contar com o trabalho de uma administradora. Embora o consórcio seja um modelo de compra bastante conhecido, somente as administradoras autorizadas pelo Banco Central do Brasil (Bacen) podem operar dentro da legalidade. Por isso mesmo, selecione uma administradora que tenha autorização do Bacen, para que tenha garantia de que irá receber o bem enquanto paga por sua cota. A Embracon, por exemplo, possui mais de 30 anos de história realizando sonhos de milhões de brasileiros por meio do consórcio.

Após selecionar a administradora, você pode finalmente escolher o consórcio de imóveis e selecionar como carta de crédito o valor ideal para a compra do seu apartamento. Tudo isso é possível por meio da simulação, que iremos explicar em detalhes como funciona

Simulação de consórcio

A simulação é a primeira etapa para se fazer um consórcio. Trata-se de um mecanismo simples e bem eficiente, que já mostra ao interessado o valor das mensalidades a partir de algumas informações.

A primeira informação solicitada é o valor da carta de crédito, que corresponde ao total a prazo do bem que deseja comprar. Vale lembrar que você não precisa utilizar o valor inteiro da carta de crédito quando for contemplado, por isso, não se preocupe em inserir o valor exato do apartamento que deseja comprar nesse momento.

Depois disso, basta inserir a quantidade de mensalidades, e você já tem o retorno do valor que teria que pagar por mês da sua cota, considerando as taxas do consórcio, como taxa de administração, que remunera a empresa de consórcio por todos os serviços realizados, e o fundo de reserva, que serve como garantia para a administradora diante de algum tipo de inadimplência.

Nesse momento, a administradora pede algumas informações pessoais, para que um especialista de consórcio possa entrar em contato e tirar todas as dúvidas.

Fechamento do contrato de consórcio

Após o processo de simulação, o especialista de consórcio fica responsável por entregar o contrato de adesão e explicar todo o processo de como funciona o pagamento da sua cota.

Ao assinar o contrato, é preciso seguir alguns direitos e deveres - como pagar a cota em dia, para não deixar o grupo em risco, e ter acesso à Área de Clientes, onde tem o link das assembleias, além de todo o mecanismo de como funciona o consórcio.  

A administradora só fecha o contrato se o valor da mensalidade não ultrapassar 30% dos rendimentos mensais do consorciado. Por conta disso, nesse momento são pedidas algumas informações pessoais, como comprovante de renda.

Depois da assinatura, a administradora tem até 90 dias para fazer a inserção em um grupo de consórcio, que reúne pessoas com interesses semelhantes.

Participação nos grupos

Ao fechar contrato com a administradora, você se torna um consorciado e tem direito a participar das assembleias.

A assembleia é um evento que acontece mensalmente e reúne todos os integrantes do grupo para fazer as entregas das cartas de crédito. Não é necessário estar fisicamente presente. Se você não puder acompanhar no dia e horário por meio do link da sua Área de Clientes, pode conferir o resultado posteriormente.

Para participar, é preciso estar com o pagamento em dia da sua cota de consórcio. Nas assembleias acontecem as contemplações por sorteio e por lance - geralmente, uma cota por cada forma de contemplação. Vamos explicar como esse sistema funciona a seguir.

Formas de contemplação

A seguir, vamos mostrar como funcionam as formas de contemplação pelo consórcio.

Sorteios

É a forma mais comum de ter acesso à carta de crédito. Dentro de um grupo de consórcio, todos têm as mesmas chances de serem sorteados. Isso pode acontecer nos primeiros meses ou até nos últimos meses de pagamento da sua cota.

Para realizar os sorteios de forma isonômica, a administradora conta com sistema da Loteria Federal.

Lance

O lance é uma forma de antecipar a aquisição do seu bem. Funciona da seguinte forma: pela Área de Clientes, você pode fazer a oferta de um valor a mais que daria para ter acesso antecipado à sua carta de crédito.

O lance é feito ‘às cegas’, ou seja, você não tem acesso ao valor que outros consorciados oferecem antes da assembleia. Pelo lance livre, que é a modalidade mais comum, o maior valor de lance define o vencedor (clique aqui para conhecer outros tipos de lance).

Com o lance efetivado, você paga o valor ofertado à administradora e consegue quitar as últimas mensalidades do seu consórcio - sempre da última parcela até a mais recente.

Mas, se você tiver feito a oferta, e outro consorciado for contemplado, sem problemas. Você pode tentar novamente nos meses seguintes e não terá seu valor debitado.

No caso do consórcio de imóveis, você conta com a possibilidade de utilizar os recursos do seu FGTS para dar o lance.

Análise de crédito

Independente da forma que for contemplado, a administradora realiza um processo mais rígido de análise de crédito antes de liberar a carta.

Esse processo é necessário, para garantir que o contemplado continuará pagando as mensalidades mesmo após ter acesso ao bem.  

Nesse momento, a administradora faz a checagem dos dados pessoais e consulta os órgãos de proteção ao crédito, como SPC e Serasa, para garantir que o consorciado tenha status de bom pagador.

Ao passar por essa etapa, você finalmente tem acesso à carta de crédito para comprar o apartamento dos seus sonhos.

Escolha do imóvel

Esse é o momento em que você pode buscar a melhor oportunidade de compra do seu apartamento. Você pode investir em modelos na planta - o que pode gerar uma economia de mais de 20% no valor total da transação - ou modelos já decorados.

Sempre tenha em mente que a carta de crédito dá poder de compra à vista, o que garante uma boa margem de negociação e pode facilitar na hora de se ter algum tipo de desconto. Pesquise bem e sem pressa.

Uso da carta de crédito

Com a escolha o imóvel, basta indicar a empresa responsável ou o proprietário para a administradora, que irá fazer a transferência do valor integral.

Se o valor da carta de crédito for maior que o seu imóvel, você pode utilizar até 10% para despesas burocráticas, como idas ao cartório e transferência de propriedade. Mas, se o saldo for insuficiente, sem problemas: a administradora faz a transferência do valor mesmo assim, e você pode negociar diretamente com o proprietário como pagar o valor restante com os seus próprios recursos.

Com planejamento e paciência, o consórcio de imóveis permite que você invista em seu apartamento sem comprometer seus rendimentos mensais. Você tem o poder de escolha e não é prejudicado com a desvalorização do imóvel enquanto paga por ele.  

Faça agora mesmo uma simulação de consórcio de imóveis e invista no apê dos seus sonhos.

Simulação
chat Eva