Quais são os próximos passos após a contemplação?

Quais são os próximos passos após a contemplação?

Sempre que se fala em consórcio, muitas vezes surge o termo contemplação. Isso porque a contemplação é o momento mais esperado de todo mundo que começa a fazer consórcio.

Após meses ou, em muitos casos, anos pagando pela sua cota para a conquista do seu bem, finalmente você tem acesso à tão sonhada carta de crédito, com o valor equivalente para o seu carro, casa, moto ou serviço.

Diferentemente do financiamento ou até mesmo de outras modalidades de compra, o consórcio funciona como uma espécie de autofinanciamento. O interessado em comprar bens de alto valor, como automóveis e imóveis, faz uma simulação do valor que deseja obter para essa transação. Este valor é representado pela carta de crédito.

Durante os meses de pagamento, o consorciado precisa manter compromisso com a empresa de consórcio para ter acesso a essa carta de crédito, que vai permitir a compra do bem.

Como se trata de um sistema em que todos precisam se comprometer mensalmente, a administradora organiza sorteios mensais para dar chances iguais a todos de serem contemplados. Isso pode acontecer tanto nos primeiros, quanto nos últimos meses. Nenhuma administradora pode prometer quando ou de que forma o consorciado será contemplado com o bem.

Por mais que a contemplação seja um momento de extrema importância para o consorciado, é preciso ficar atento a diversos detalhes quando tiver pagando pelo seu consórcio.

Vamos explicar como funciona todo o processo de contemplação. Confira.

Consórcio: da contratação à contemplação

Para entender a contemplação, antes de tudo é preciso passar por todo o funcionamento do consórcio.

O consórcio foi uma modalidade que surgiu no Brasil, por volta dos anos 1960, como forma de facilitar o autofinanciamento de bens de alto valor. Começou com a facilitação da compra de veículos até que, com a consolidação do modelo, o consórcio passou a contemplar motos, imóveis e até mesmo serviços.

Antes de começar a pagar pelo consórcio, é preciso selecionar o bem em que deseja investir. Com a etapa de simulação, você consegue definir o valor da carta de crédito, que corresponde ao total do bem, e a quantidade de parcelas.

Como o simulador é um modelo bem dinâmico, você já consegue verificar o valor das mensalidades, com o acréscimo da taxa de administração, que serve para remunerar a empresa de consórcio pelos serviços, e o fundo de reserva, que garante que o fundo responsável pela entrega das cartas de crédito não será comprometido caso haja alguma inadimplência.

Após a assinatura do contrato de adesão, o consorciado entra em um grupo de consórcio. O grupo é composto por outras pessoas que têm interesses semelhantes ao seu, ou seja, investem em valores de carta de crédito parecidos.

Todos os meses são realizados sorteios mensais, para a entrega das cartas. A seguir, vamos explicar em detalhes como funciona todo o processo de contemplação.

Contemplação por sorteio: como funciona

Para conseguir participar das assembleias mensais, é preciso estar com o pagamento das mensalidades em dia. As administradoras mantêm essa exigência para evitar qualquer tipo de injustiça com os demais consorciados que se comprometem com o pagamento das parcelas.

Portanto, se organize para pagar as parcelas na data correta, para não correr o risco de perder os sorteios.

Cada grupo realiza uma vez por mês o sorteio mensal dos bens. Os sorteios são feitos a partir do número de cotas de cada participante, seguindo os números sorteados pela Loteria Federal.

Primeiramente, são feitos sorteios para clientes ativos, segundo, sorteio para clientes cancelados e, por último, as contemplações por lance. Nos três casos, no entanto, é considerado sempre o saldo dos grupos para as contemplações.

Os sorteios levam em conta a numeração da Loteria Federal e são realizados todas às quartas e sábados. Por isso, o resultado será considerado de acordo com o dia da assembleia de cada consorciado. Por exemplo: para as assembleias realizadas às segundas, terças e quartas, são utilizados os prêmios sorteados no sábado. Já para as assembleias realizadas às quintas e sextas, são utilizados os prêmios sorteados na quarta. Por isso, é muito importante que o consorciado esteja atento ao dia da assembleia.

O benefício dos sorteios é que cada participante pode participar em condições de igualdade com os demais, isto é, as chances são as mesmas para todos. O único requisito que é exigido para participar dos sorteios é que a pessoa esteja com os seus pagamentos em dia.

Para conseguir ter acesso à carta de crédito, o sorteado precisa passar por uma análise de crédito realizada pela administradora. Nessa análise, é preciso comprovar que o valor da mensalidade não ultrapasse 30% dos rendimentos mensais, além de entregar uma série de documentações exigidas.

Caso o valor da mensalidade seja maior que os 30% exigidos, a administradora pede a inclusão de um devedor solidário antes da contemplação. O devedor solidário compartilha a responsabilidade da dívida da cota e precisa entregar toda a documentação exigida. Por isso mesmo, antes de indicar alguém, converse sobre a responsabilidade e indique uma pessoa de sua confiança.

Como funciona a contemplação por lance

Se você não quiser esperar os sorteios para a sua contemplação, pode tentar fazer a oferta de um lance na sua cota.

O lance é um valor a mais que você oferece em uma assembleia, com o objetivo de ter acesso antecipado à carta de crédito.

Para fazer a sua oferta, é preciso entrar na área de clientes e inserir o valor que desejaria para ofertar o lance. Vale lembrar que, ao se comprometer com este valor, você está informando a todo o grupo que tem interesse em oferecer uma quantia para a sua carta e que irá pagar pelo valor que selecionou.

Na maioria dos casos, o valor do lance é definido pela quantidade de parcelas restantes. Por exemplo, se você está investindo em uma cota de imóveis de 150 mensalidades, por exemplo, e já pagou por 40 mensalidades, pode fazer a oferta de um lance que represente até 110 mensalidades da sua cota.

Quanto maior o percentual quitado com o valor do seu lance, maiores são as suas chances de contemplação.

Para entender melhor como funciona esse processo, conheça os tipos de lance.

Lance livre

É a modalidade mais comum e utilizada pelos consorciados. Você faz o registro do valor antes da assembleia; se o valor que você ofertar for o maior, você é contemplado.

Lance fixo

Na modalidade de lance fixo, o consorciado tem condições de prefixar um percentual para o valor do lance. Pode ser 25% ou 50% do total da carta de crédito, dependendo das regras do seu grupo de consorciados.

Caso mais de uma pessoa ofereça o mesmo valor de lance, o grupo faz um sorteio somente com os interessados pelo lance fixo, a fim de determinar um vencedor.

Lance embutido

Dentro da modalidade de lance fixo, você pode utilizar a própria carta de crédito como oferta de lance. Trata-se do lance embutido.

Se estiver investindo em uma carta de consórcio imobiliário de R$ 300 mil, por exemplo, pode descontar 25% desse montante para fazer a oferta de um lance. Ao ser contemplado dessa forma, você recebe uma carta de crédito de R$ 225 mil - e o valor de R$ 75 mil, utilizado como lance, ajuda a pagar as mensalidades restantes do consórcio.

Lance quitação

Como o próprio nome diz, você pode usar o lance como forma de quitar de vez as mensalidades restantes e já ter o bem em mãos.

A grande vantagem desse tipo de lance é que você já paga de uma vez o seu consórcio. Porém, é preciso observar as regras do grupo, para saber quando é válido aplicar esse tipo de lance.

Lance antecipação

Outra forma de investir no valor de lance é contar com a modalidade de antecipação. É como se você formasse uma pequena ‘poupança’ para, mais pra frente, fazer uma oferta melhor de lance e ter mais chances de contemplação.

Dicas para a oferta do seu lance

Para conseguir fazer a melhor oferta de lance, observe os valores que são dados para a contemplação. Daí, você tem uma boa média do quanto precisaria para tentar um valor competitivo e ser contemplado com o lance.

Nos primeiros meses, muitos consorciados tentam fazer a sua oferta. E, como os maiores valores têm mais chances de contemplação, fica mais difícil ser contemplado dessa forma. Por isso, tenha paciência e acompanhe os valores que outros consorciados oferecem ao longo dos meses nas assembleias.

Você pode tentar o valor de lance sempre que desejar, afinal, a administradora não solicita o débito antecipado do valor. Se outro consorciado for contemplado, você pode tentar fazer a oferta nos meses seguintes.

Existem diversas formas de tentar um lance por meio do consórcio. Confira a seguir.

Dinheiro

Muitos consorciados decidem poupar dinheiro enquanto pagam as mensalidades do consórcio, justamente para ter a possibilidade de ofertar um lance e ser contemplado mais rapidamente.

Acompanhe as assembleias e confira o valor de lance ofertado pelos demais consorciados, para se ter uma ideia do quanto precisa acumular para antecipar a aquisição do seu bem.

Troca de um bem

Se você estiver investindo em uma carta de automóveis, por exemplo, pode usar o seu carro usado como oferta de lance. O mesmo acontece com consórcio de motos e imóveis.

Para isso, é preciso procurar a administradora e pedir que faça uma avaliação do seu bem. A empresa passa todas as diretrizes e faz uma avaliação independente do quanto pagaria por seu bem.

Se você concordar com o valor estipulado, pode usar o seu imóvel ou automóvel como oferta de lance. Se você for contemplado, a administradora passa as diretrizes de transferência de bens e você adquire a carta de crédito - que deve ser utilizada para a compra do bem que você selecionou.

Vale lembrar que a administradora faz uma cobrança sempre que você solicita uma avaliação do seu bem, que possui vencimento de 30 dias.

Uso do FGTS

No caso específico de consórcio de imóveis, você pode utilizar os recursos do FGTS (Fundo de Garantia de Tempo de Serviço).

Para isso, procure a Caixa, responsável por gerir o FGTS, e veja se está elegível para ter acesso ao fundo (lembrando que ele só pode ser utilizado para compra do primeiro imóvel).

Se a Caixa liberar, procure a administradora e registre o valor como oferta de lance. O valor só é debitado se você for contemplado.

Portanto, selecione um valor de mensalidade que não comprometa demais os seus rendimentos mensais e reserve, mensalmente, um valor para dar o seu lance à administradora.

Quanto antes você terminar de pagar o seu consórcio, mais rápido você se livra de uma dívida e tem a total propriedade do bem que comprou.

Deveres do consorciado após a contemplação

Ao ser contemplado pelo consórcio, independente da forma (sorteio ou lance), é preciso se manter compromissado com as mensalidades restantes.

Por isso mesmo, a administradora faz uma análise de crédito mais rigorosa nesse momento de contemplação.

Nesse momento, o consorciado precisa estar com o pagamento em dia e com a situação regularizada em todos os órgãos de proteção ao crédito.

Por mais que seja possível iniciar o pagamento de uma cota com o nome sujo, ao ser contemplado, a administradora exige que o consorciado mantenha reputação de bom pagador. Se este for o seu caso, se organize para regularizar a sua situação com antecedência, para não perder a chance de receber a carta de crédito quando for contemplado.

Ao entregar a carta de crédito, o consorciado deve indicar ao proprietário o bem que decidiu comprar. A transferência do dinheiro é feita diretamente a ele, ou seja, o consorciado não tem acesso direto ao valor - a não ser que deixe o valor da carta de crédito por mais de 180 dias no fundo comum da administradora que, inclusive, pode gerar um bom rendimento em juros a seu favor.

Ao receber o valor da carta de crédito você verá que há uma alteração do valor originalmente contratado. A alteração acontece por conta dos reajustes da mensalidade: a cada ano, a administradora leva em conta os índices inflacionários de cada categoria. Isso impede que a carta de crédito seja prejudicada por uma possível desvalorização da moeda, por exemplo.

Por outro lado, com o reajuste, o valor da mensalidade sofre essa alteração. No fim das contas, você acaba investindo um pouco mais para ter acesso a um valor maior no final das contas. Portanto, quanto mais tempo você tiver pagando por uma cota, mais a sua mensalidade passará por reajustes.

Ao ser contemplado, se o valor da sua carta de crédito for maior que o bem que deseja obter, é possível utilizar o saldo restante para pagar por taxa de transferência de propriedade, entre outras burocracias.

Pegue a compra de uma casa com uma carta de imóveis, por exemplo. Digamos que você tenha sido contemplado com uma carta de R$ 320 mil, sendo que o valor do imóvel é R$ 300 mil. Com os R$ 20 mil restantes, você pode pagar por documentos como escritura, documento de compra e venda, entre outros. Porém, o valor para essa documentação não pode ultrapassar 10% do total da carta de crédito, não importa o tipo de consórcio.

Vale lembrar que a carta de crédito tem poder de compra à vista, ou seja, você pode ter uma excelente margem de negociação na compra do seu bem. Converse com o proprietário e use isso a seu favor. Caso o saldo da sua carta de crédito seja insuficiente para a compra do bem, você pode completar com os seus próprios recursos.

Alienação do bem

Quando um consorciado é contemplado, seu bem fica alienado à administradora. Como isso funciona na prática?

Digamos que você tenha sido contemplado com a carta de crédito de um consórcio de imóveis. Com o valor, você optou pela compra de um apartamento. Como a dívida de consórcio ainda está em aberto, ou seja, ainda faltam mensalidades para pagar, a propriedade do apartamento é dividida entre o consorciado (após efetuar toda a transferência do bem após a contemplação) e a administradora de consórcio.

Caso você queira vender o apartamento, por exemplo, precisa de uma autorização expressa da administradora. Essa medida serve como garantia de que o consorciado irá continuar pagando as mensalidades, sem dar prejuízo ao grupo de consórcio.

Para qualquer tipo de decisão relacionada ao bem, a administradora consulta o grupo de consórcio no qual o devedor está inserido. Um grupo é composto por pessoas responsáveis por tomadas de decisão, como a possibilidade de ter diferentes tipos de lance, estipulação de um valor mínimo para a oferta do lance, entre outras questões, sempre com o objetivo de manter a saúde financeira do fundo comum.

Ainda utilizando o apartamento como exemplo: caso você queira vender, é preciso ter autorização dos integrantes do grupo de consórcio para efetuar qualquer tipo de transação.

Somente após a quitação total da sua dívida com o consórcio o bem é repassado integralmente para o seu nome.

Aproveite as oportunidades do consórcio

O consórcio é um sistema que funciona muito bem para quem quer planejar a compra de um bem de alto valor.

Para isso, é preciso manter a saúde financeira por um bom período, para não perder de vista a aquisição do bem que tanto deseja.

A contemplação é o momento em que todo o esforço finalmente se mostra compensatório. Para que ela aconteça, porém, é preciso seguir à risca todas as recomendações da administradora, seja via sorteio ou por oferta de lance. Fique atento às documentações, aos detalhes passados e, se tiver que indicar um devedor solidário, converse com a pessoa com antecedência, para que ela esteja ciente dos riscos.

Durante o pagamento da cota, você pode aumentar o valor da sua carta de crédito. Assim, você garante um valor superior para a compra do bem que tanto sonhou. Se, por algum motivo, tiver que diminuir o valor da mensalidade, não deixe de procurar a administradora para verificar as opções. Vale lembrar que o cancelamento da cota representa quebra de contrato, que rende multa e põe em risco os demais integrantes do seu grupo.

Também é possível investir em mais de uma cota de consórcio. Essa opção é bastante procurada por pessoas que querem um valor superior de carta de crédito. Na maioria dos casos, a contratação é feita desde o início, para que as cotas fiquem dentro de um mesmo grupo.

Mas, se quiser adquirir uma nova cota com a sua em andamento, não deixe de procurar a administradora. Só lembre-se que a soma dos valores das cotas não pode ultrapassar 30% dos seus rendimentos mensais.

Agora que você conhece todos os detalhes da contemplação da cota, faça uma simulação com a Embracon.
Simulação Consórcio
chat Eva