Detalhes para prestar atenção na hora de comprar um carro

Detalhes para prestar atenção na hora de comprar um carro

A compra de um carro é um dos momentos mais importantes de nossas vidas. Trata-se de um bem de alto valor, portanto, é necessário fazer uma boa escolha e que esteja dentro de suas expectativas. 

Muitas pessoas já têm o modelo de carro que deseja na cabeça, mas precisam fazer uma pesquisa mais aprofundada na hora efetiva da compra. É preciso pensar em um modelo que tenha um valor aceitável, de acordo com os seus rendimentos mensais, e até mesmo entender características que se alinham às suas necessidades, como potência, consumo e até reposição de peças. 

Por conta da pandemia de Covid-19, mais pessoas se interessaram pela compra de um automóvel. Uma pesquisa realizada pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) e a plataforma de venda de veículos Webmotors detectou que 95% dos usuários da plataforma manifestaram interesse na compra ou troca de carros em 2022. Entre os principais motivos, destaca-se a facilidade de locomoção que um automóvel proporciona.  

Devido ao isolamento social, muitas pessoas tiveram que ficar em casa por receio de serem contaminadas na interação com outras pessoas. Com um carro, porém, você tem mais liberdade de ir e vir, sem precisar contar com o transporte público ou com aplicativos de carona. 

Esse movimento gerou uma alta procura por novos modelos, que afetou bastante o setor. Quem deu preferência pela compra de um carro zero km teve que lidar com uma alta espera na produção. As concessionárias chegaram a demorar mais de seis meses para entregar um carro zero, por conta da crise dos microchips, que afetou a demanda mundial de diversos eletrônicos. Isso fez com que mais pessoas procurassem por modelos seminovos, que também aumentaram o valor médio dos preços: para se ter uma ideia, um veículo usado ficou 21% mais caro em 2021 comparado ao ano anterior. 

Com o bom ritmo de vacinação contra a Covid, o setor tem apresentado melhoras ano após ano. Por conta de tudo isso, ainda vale a pena investir em um carro, seja um zero km ou um seminovo

Mas, quais fatores devem ser levados em consideração na hora de comprar um carro? Confira nossas dicas a seguir. 

Entenda qual tipo de carro você deseja comprar 

Como já antecipamos, a compra de um carro precisa estar alinhada às suas necessidades. Por mais que você tenha um modelo em mente, é preciso ir a fundo nessa questão, para ter uma escolha mais assertiva. 

Se você mora sozinho, por exemplo, vale se perguntar: qual o objetivo de se ter um carro? Sair para viajar com mais frequência? Usá-lo somente para passeio? Trabalhar? 

E, se morar com a família, precisa levar em consideração um modelo que atenda a todos, incluindo mais espaço interno ou até um porta-malas maior - não é à toa que muitos que se encaixam nesse perfil acabam optando por um sedã ou uma SUV, por exemplo. 

Quem precisa de um carro para trabalhar precisa considerar o consumo - principalmente a relação de quilômetros por litro de combustível. Quanto maior a quilometragem por litro, mais econômico o carro é. Considere modelos flex (que dão a possibilidade de abastecer tanto com etanol, como gasolina) ou até mesmo avalie a opção de kit gás, que pode deixar seu modelo mais econômico. 

Mas, se a ideia é ter um modelo para passeio, você pode priorizar outros fatores, como espaçamento interno, acabamento dos materiais (como bancos de couro, por exemplo), painéis multimídia (para quem gosta de ouvir as músicas do seu streaming favorito enquanto dirige), entre outros modelos. 

Claro que, quanto mais configurações você exigir em sua avaliação, mais caro será o modelo.  

Aproveite as diferentes opções que existem no mercado para identificar o que realmente faz sentido para a sua realidade. Se a ideia é um modelo mais econômico, carros hatch podem atender ao que você precisa. No caso de se ter mais comodidade e conforto, quem sabe um SUV ou um sedã médio? 

Após entender as facilidades de cada um deles, você pode considerar os modelos. Vale a pena considerar uma avaliação mais precisa - e nem é preciso sair de casa para fazer isso. 

Assista a vídeos de especialistas que realizam test drive, consulte os valores na Tabela Fipe e considere montar uma planilha com as principais configurações de seus modelos favoritos. Vamos explicar como você pode fazer isso. 

Faça comparativo de modelos 

Quando se cria um comparativo entre os carros que deseja, fica mais fácil tomar uma decisão acertada na hora de comprar um carro

Para isso, você pode contar com uma planilha ou até mesmo um quadro em branco. Coloque as características principais, uma a uma, principalmente: valor do carro, consumo, facilidade de revenda, entre outros (que iremos detalhar ao longo deste artigo). 

Você pode ser detalhista neste momento e colocar um campo como espaçamento interno (se agrada ou não) ou até mesmo colher novas percepções com um test drive.  

É possível agendar um test drive nas concessionárias, sem ter o compromisso de compra. Se realmente quiser entender se o veículo vale a pena para você, este teste é essencial. Considere dirigir todos os carros que estão em sua lista para, então, decidir qual é o melhor para você e para sua família. 

Fatores que devem pesar em sua avaliação 

Durante o comparativo de modelos, você precisa considerar pelo menos os seguintes dados:  

  • Consumo: é o total de quilometragem por litro que o veículo faz com o combustível. Além dos carros convencionais, você pode considerar um carro híbrido ou totalmente elétrico - que, embora economize bastante, custa bem mais caro que os demais veículos. 

  • Manutenção: pesquise o valor das peças do veículo ou até mesmo a sua oferta no mercado nacional. Por mais que você não esteja pensando em levá-lo ao mecânico tão cedo, este fator é importante, porque vai influenciar nos gastos correntes com o seu veículo

  • Potência: se a ideia é ter um carro para passeio ou para viajar, a potência é um fator a ser levado em consideração. Se você gosta de acelerar bem nas avenidas e estradas, precisa de um veículo que entregue o que você precisa. Além do mais, a potência ajuda a entender se um modelo pesado demais não terá sua performance comprometida, por exemplo. 

  • Capacidade de revenda: uma pesquisa na tabela Fipe pode ajudar a entender se o carro que você quer comprar costuma se valorizar ou não. Você pode pesquisar na ANFAVEA quais são os modelos mais procurados e emplacados pelos consumidores, para saber se o seu veículo terá um bom preço quando decidir vender ou trocar no futuro. 

  • Preço: o preço, claro, é determinante para a escolha do seu carro. Veja se o valor final está condizente com seus rendimentos mensais, para não gerar uma grande dívida. Lembre-se que um carro mais caro também possui um valor de IPVA mais elevado (já que seu valor é calculado sobre o preço do carro) e tem influência no valor do seguro.  

Para ter ainda mais segurança na avaliação, você pode considerar outros fatores, como conforto interno, tamanho do porta malas, design etc. Sinta-se à vontade para determinar os parâmetros que vão influenciar na escolha do seu carro: você pode configurar a sua planilha ao listar cada uma dessas características. 

Zero km ou seminovo? 

No processo de escolha do seu carro, você precisa determinar se tem preferência por um modelo seminovo (que, geralmente, tem até 5 anos de uso) ou um zero km, que pode ser customizado a partir das opções dadas pelas concessionárias. 

A seguir, vamos explicar as vantagens e desvantagens dos modelos zero km e seminovos. 

Vantagens do zero km 

Se você deseja ter um carro novinho, que não vai dar problemas mecânicos tão cedo, pode contar com um modelo zero km. 

Dependendo do carro que deseja comprar, você tem a autonomia de customizá-lo da forma como desejar, como adicionar bancos de couro, itens opcionais, entre outros. A garantia de fábrica também é outro componente importante de um carro zero: algumas marcas podem dar mais de cinco anos, o que dá uma segurança a mais ao condutor, caso depare com algum defeito de fábrica ou tenha que trocar alguma peça, por exemplo. 

Por nunca ter sido rodado, o carro zero km tem uma vida útil maior. Quando você for pensar na revenda, muito provavelmente conseguirá um bom valor na transação, principalmente se tiver rodado por pouco tempo com o veículo.  

Desvantagens do zero km 

As principais desvantagens de um carro zero km têm a ver com preços. Você paga mais caro pelo veículo, que passa por um processo de desvalorização assim que você o tira da concessionária. Para se ter uma ideia, você acaba perdendo mais de 15% do valor só por rodar com o carro pela primeira vez. 

Além disso, precisa pagar um valor mais elevado de IPVA, que é calculado sobre o valor venal do veículo. Por ser mais caro, o dinheiro dedicado a um zero km pode comprar um seminovo mais luxuoso e com mais itens opcionais. 

Vantagens do seminovo 

A principal vantagem do seminovo está relacionado ao seu preço: você paga menos por um modelo que pode proporcionar mais conforto do que se comprasse um modelo zero km. 

Além disso, os seminovos não desvalorizam tanto quanto um modelo zero km - tanto que sua depreciação é até 10% menor que a de um carro zero.  

Ao escolher a compra de um modelo hoje, por exemplo, quando quiser vendê-lo daqui dois anos, a diferença não é tão grande quanto a tentativa de venda de um carro que foi comprado na concessionária zero km.  

Outra vantagem é pagar um valor menor de IPVA e de seguro - dependendo do modelo que escolher, é claro. 

Desvantagens do seminovo 

É preciso tomar alguns cuidados ao optar pela compra de um seminovo. Antes de tudo, pesquise o histórico do carro que deseja comprar, para saber se possui multas em aberto ou algumas batidas que possam ter comprometido a carroceria do veículo, por exemplo. 

Após a compra, visite o seu mecânico de confiança, para saber se tudo está em ordem com o veículo. Se possível, vale a pena fazer essa avaliação até mesmo antes da compra: chame alguém de confiança para olhar o modelo que deseja comprar, para verificar se realmente o preço justifica o estado do modelo. 

Pesquise a reputação do local em que vai comprar o seu carro, para evitar qualquer tipo de experiência frustrante.  

Vale lembrar que, em muitos casos, a garantia do veículo pode ter expirado. E, dependendo do estado do veículo, muito provavelmente você terá que ir ao mecânico com maior frequência do que se tivesse comprado um zero km. 

Decida a forma de pagamento 

Após fazer uma ampla pesquisa para a compra do seu carro, você também precisa considerar as diferentes formas de pagamento de um veículo. Vamos explicar cada uma delas a seguir. 

Pagamento à vista 

Assim como qualquer compra que fazemos em nossas vidas, também é possível juntar dinheiro para pagar o veículo à vista. Por se tratar de um bem de alto valor, isso pode representar um esforço maior do que qualquer outro tipo de compra. 

A vantagem do pagamento à vista é que você não estende a dívida. Ao efetuar o pagamento, você já pode levar o veículo quitado e não precisa se preocupar em pagar mensalidades. 

Porém, avalie se o dinheiro para a compra do veículo não pode deixá-lo vulnerável. Só considere esse tipo de compra se tiver uma boa reserva de emergência e um bom dinheiro aplicado, por exemplo. Afinal, o dinheiro investido pode fazer falta para situações críticas que possam vir a acontecer no futuro.  

Financiamento 

Uma das formas mais conhecidas para viabilizar a compra de um veículo é o financiamento. Por esse método de compra, você precisa entrar em contato com uma instituição financeira, que vai avaliar seus rendimentos mensais e seu status de bom pagador para a possível liberação. Depois desse processo, a instituição quita a compra do bem com a empresa ou o proprietário e forma uma dívida para o comprador. 

Para isso, ela exige um valor de entrada, que geralmente representa 20% do total do bem. Por exemplo, se escolher a compra de um carro que custe R$ 80 mil, precisa ter pelo menos R$ 16 mil de entrada.  

O valor restante é parcelado, com acréscimo de juros compostos (que são juros sobre juros). Quanto maior a quantidade de parcelas do financiamento, maior é a quantidade de juros que você terá que pagar pela instituição financeira na compra. 

Com tudo aprovado, você sai com o modelo na hora e precisa se comprometer com o pagamento das mensalidades. A principal desvantagem do financiamento é que o valor a prazo do seu veículo fica bem acima do valor do carro - em muitos casos, você pode pagar mais que o dobro de seu valor original no total a prazo. 

Consórcio 

A melhor forma de investir em um bem de alto valor, como um carro, sem ter que se endividar, é com o consórcio. 

Isso porque ele funciona como uma espécie de autofinanciamento: você determina o valor que quer investir para a compra e a quantidade de parcelas que vai pagar.  

Diferentemente de outros tipos de compra, você não sai com o bem na hora em que fecha o contrato. Na verdade, você determina o valor da carta de crédito, que equivale ao bem que deseja comprar, e decide em quantas mensalidades deseja parcelar. 

Tudo isso é possível por meio do simulador de consórcio, mecanismo dinâmico para identificar o melhor valor de mensalidade para a compra do seu bem. 

Depois de fechar o contrato, você entra em um grupo de consórcio, que reúne pessoas com interesses parecidos com o seu. A cada mês é realizada uma assembleia, que define as contemplações. Você pode ter acesso ao bem de duas formas: por meio dos sorteios ou com a oferta de um lance, que é um valor a mais que cada um pode tentar, com o objetivo de antecipar sua aquisição. 

Mas, como fazer um consórcio de veículos? Vamos explicar a seguir. 

Saiba como fazer um consórcio para comprar seu carro 

Agora que você já sabe como criar um processo para escolher o modelo que tanto deseja, vamos explicar como fazer para pagá-lo da melhor forma possível. 

Com o consórcio, você não precisa se preocupar com valor de entrada ou em pagar juros nas mensalidades. Você não sai com o bem na hora, mas economiza bem mais no valor a prazo, pagando um preço justo pelo veículo. 

Para fazer um consórcio, primeiramente, é necessário ter em mente o valor do modelo que deseja comprar. Você pode iniciar um consórcio enquanto faz a pesquisa do carro. E, quando já tiver em mente o valor de compra, pode realizar o processo de simulação. 

Antes de tudo, selecione uma administradora que tenha autorização do Banco Central do Brasil (Bacen) para funcionamento, como a Embracon. Selecione o consórcio de automóveis e faça a simulação, inserindo o valor de carta de crédito, que equivale ao total do bem, e a quantidade de mensalidades.  

Você pode simular a compra quantas vezes quiser. O objetivo é encontrar um valor de mensalidade que caiba em seu bolso. 

Depois disso, um especialista de consórcio entra em contato e tira todas as dúvidas relacionadas ao consórcio. Após assinatura do contrato, você entra em um grupo e pode participar das assembleias. 

Com o acesso à Área de Clientes, você verifica as datas das assembleias. É preciso estar com o pagamento em dia das mensalidades de seu consórcio para participar. 

Pelo sorteio é usado o sistema feito pela Loteria Federal. Se preferir, você pode tentar o lance. O valor mínimo é de 10% da carta de crédito. O maior valor define o vencedor: ao ser aprovado pela análise de crédito, o contemplado por lance debita o valor para a administradora e quita as últimas mensalidades do consórcio, sempre da última para a mais recente. 

Uma das maiores vantagens da carta de crédito é seu poder de compra à vista. Isso dá uma boa margem de negociação na hora de escolher o carro que deseja comprar. Você pode utilizar a sua carta para a compra de um modelo zero km ou um seminovo, contanto que tenha até cinco anos de utilização, no máximo.  

Ao ter a carta de crédito em mãos, basta indicar a concessionária ou o proprietário à administradora, para que faça a transferência do valor integral, que vai possibilitar a compra do seu veículo. 

Se o valor da carta de crédito for maior que o seu veículo, você pode utilizar até 10% para despesas burocráticas, como transferência de propriedade, idas ao cartório etc. E, se quiser comprar um modelo de valor superior à sua carta de crédito, sem problemas: a administradora faz a liberação do valor da mesma forma, e você pode negociar diretamente com o proprietário como pagar o valor restante. 

Portanto, escolha muito bem o modelo que deseja comprar, preste atenção em todos os detalhes e conte com o consórcio para ter uma experiência de compra positiva.  

Faça uma simulação de consórcio de veículos agora mesmo, enquanto planeja que carro quer comprar. 

chat Eva