Como reformar a casa sem sair do planejamento financeiro

Como reformar a casa sem sair do planejamento financeiro

Chega uma hora que bate aquela vontade de renovar o ambiente e reformar a casa, não é mesmo? Infelizmente, ainda tem muitas pessoas pensando que não conseguirá juntar dinheiro para dar uma cara nova ao ambiente, e acaba desistindo da ideia. Contudo, não é tão difícil quanto parece. 

Através de uma boa organização financeira, as escolhas certas podem ajudá-lo a economizar e transformar essa ideia em realidade.

Por esse motivo, preparamos este artigo com tudo que você precisa saber para reformar sua casa. Continue a leitura e descubra como ter a casa dos sonhos sem deixar que sua conta bancária vire um pesadelo. Veja a seguir!

Como planejar para reformar a casa?

Conseguir deixar a casa do jeitinho que sempre desejou é o desejo de qualquer pessoa. Mas é um processo que precisa de muita organização financeira. Seguindo à risca um roteiro será possível investir em uma boa reforma.

É preciso levar em consideração vários fatores como mão de obra, materiais de construção, produtos de decoração, enfim, a cada dia aparece algo novo que você precisa comprar para terminar a sua reforma.

Mas, como conseguir driblar esses imprevistos? Para que isso aconteça, é extremamente importante que você analise todos os gastos e qual é a quantia que a família tem disponível.

Defina suas metas

A criação de metas é o primeiro passo para o alcançar os seus objetivos. Somente por meio delas você vai poder ter certeza que os seus propósitos estão sendo alcançados com sucesso e quanto tempo ainda falta para terminar.

Contudo, é necessário que essas metas sejam realistas. Nada de colocar objetivos impossíveis de serem atingidos. Será necessário analisar qual é a sua receita e quanto você pode investir para realizar o seu sonho. Se você fizer isso de forma irresponsável, além de não conseguir atingir as suas metas, você corre o risco de se endividar ainda mais e ficará frustrado por isso.

Tenha uma reserva financeira

Se você não quer se envolver com empréstimos e financiamentos, será necessário guardar dinheiro. Faça um levantamento de quanto você vai precisar para fazer a sua reforma e, depois disso, reúna-se com a sua família e decida quanto vocês vão precisar poupar mensalmente.

Uma carteira de poupança ultimamente não tem rendido muita coisa, porém o seu objetivo aqui é acumular o valor necessário para conseguir reformar a sua casa. Sendo assim, qualquer porcentagem de juros que a sua poupança gerar é lucro. Mas ainda indicamos o consórcio como uma opção, que você verá com mais detalhes na sequência.

O tempo que você vai levar para guardar e depois construir nem se compara aos anos que você levaria pagando um empréstimo ou financiamento. Por esse motivo, caso não queira optar por nenhuma modalidade, por mais que demore um pouco mais para você iniciar as obras na sua casa, no final das contas irá compensar da mesma forma.

Corte os gastos supérfluos 

Essa é a hora em que todos na sua casa devem cooperar. Reúna a família para colocar no papel o que pode ser cortado. Esse corte de gastos precisa ir desde as “bobeirinhas” compradas no supermercado até utensílios que não são essenciais para o bem-estar da família.

Defina quais serão as suas prioridades e, caso você não consiga cortar muita coisa dos gastos extras, tente diminuí-los, pois esse dinheiro pode fazer falta a qualquer momento na execução da reforma.

Fazendo isso, vai ser possível evitar que a sua receita seja comprometida, sem fazer com que as suas dívidas aumentem.

Defina um limite de gastos

Para evitar que os custos da obra fujam do controle, estipule um limite antes de colocar o martelo para trabalhar. Analise os preços de materiais e de profissionais, faça orçamentos e negocie muito!

Leve em conta também os gastos extras, como água e luz. A depender da reforma que você for realizar, pode aumentar o consumo de energia e também de água na sua casa.

Por esse motivo, avalie a sua capacidade de pagamento. Em outras palavras, quanto dinheiro você tem para pagar por mês sem ficar endividado ou com o orçamento muito apertado. O mais recomendado é que você faça uma reserva especialmente para a reforma antes de começar.

Crie um cronograma da reforma

Já o controle do tempo para evitar atrasos, é necessário ser feito um cronograma. Você precisa fazer isso com a ajuda de um profissional. O importante é colocar prazos possíveis de serem cumpridos. Tudo que for realizado tem que ter data para começar e para terminar. Com uma reforma isso não é diferente. Ela não pode durar para sempre.

Anote em um calendário o que é necessário ser feito em cada etapa de trabalho. Quantos dias você vai precisar para pintar, para lixar ou para fazer uma parede? Cada parte tem que ser incluída no seu cronograma.

Pesquise o preço dos materiais que serão utilizados 

Comprar produtos baratos é o que as pessoas mais fazem, contudo não podemos deixar de prezar pela qualidade. Para isso, é preciso que você encontre um lugar que ofereça produtos com bons preços e com garantia.

Quando você escolher a loja de material de construção para fazer suas compras, pergunte se existe a possibilidade da negociação de um desconto caso você compre todos os materiais com eles. Quando vamos falar de reforma, pechinchar é essencial.

É extremamente válido também que você esteja atento aos produtos destinados ao acabamento, pois o correto é você adquirir 10% a mais dos materiais que você vai precisar, uma vez que, geralmente, esses produtos são limitados e mudam constantemente, e se ocorrerem quebras ou desfalques, vai ser difícil encontrar um acabamento igual ao anterior.

Escolha o profissional com cuidado

Essa é uma das principais escolhas que você deve fazer, pois escolher com quem você quer trabalhar não é algo tão simples. Neste momento, é necessário ter cuidado e escolher alguém que seja competente e responsável. Porém, neste caso em especial, muitas vezes o barato pode sair muito caro.

Contratar profissionais que não cumprem com as suas obrigações é uma coisa que você precisa evitar, para não ocorrer prejuízos durante a reforma.

Para não ter erros na escolha de um profissional sério, busque referências com seus amigos, familiares e até mesmo com o engenheiro que elaborou seu projeto.

Assim que escolher o profissional para obra, estabeleça metas e datas para a entrega do serviço, isso é extremamente importante, pois assim você vai saber se as obras estão em atraso e vai poder cobrar do responsável uma solução.

Compre apenas o necessário

Assim que decidir onde você vai comprar seus materiais de construção e quem vai realizar a obra em sua casa, é fundamental ter em mente que você só precisa comprar o que for necessário no momento.

Isso porque, na maioria das vezes, quando estamos animados com algo, pensamos em comprar tudo de uma vez só, para não ter mais que se preocupar em ficar comprando material a cada instante.

Mas, isso não é o mais indicado, porque os materiais de construção também possuem data de validade e precisam de um lugar apropriado para o seu estoque.

O mais recomendado é você comprar somente o que vai precisar naquele momento, pois quando se trata de reforma, você sempre vai ter de comprar uma coisa ou outra que falte.

Quando falamos no financeiro, isso é recomendado para que não haja desperdícios de material, o que poderia causar um grande impacto no seu bolso.

Entenda as vantagens do parcelamento

Só vale a pena efetuar um pagamento à vista se você ganhar um bom desconto, caso contrário, é melhor parcelar.

Muitas lojas de materiais de construção parcelam seus produtos em até 12 vezes sem juros, o que é muito bom para quem quer reformar, pois as suas despesas com a mão de obra vão comprometer pelo menos 50% do total dos seus gastos.

Ter uma opção de parcelamento como esta é muito vantajosa, pois você vai pagando os materiais aos poucos, sem interferir no orçamento e bem-estar da sua família.

Como você conseguiu perceber, fazer um planejamento financeiro é essencial na hora de organizar a reforma da sua casa. Conseguir eliminar os riscos que qualquer reforma pode trazer, como a instabilidade financeira, preocupações com serviços malfeitos e prejuízos com materiais deteriorados é algo que só uma boa organização consegue fazer.

Lembre-se dos imprevistos

E nada mais certo em uma obra do que imprevistos. Eles nem deveriam ter esse nome, porque é certeza que eles irão ocorrer. Pode ser um imprevisto pequeno, como a quebra de um azulejo após a troca de uma pia, ou uma escada que acerta o lustre da sala. Até mesmo algo maior, como um cano perfurado quando você vai instalar o exaustor do fogão. Sim, tudo pode acontecer (mais vezes na vida do que uma pessoa gostaria).

Esteja preparado para qualquer tipo de imprevisto

Mantenha a limpeza e organização na obra

Se você não quer ter gastos desnecessários, mantenha a limpeza e a organização sempre. Uma reforma bagunçada é certeza de que vai sumir alguma coisa em algum momento. Isso sem contar os desperdícios que sempre acontecem e na desorganização só dificultam o processo.

Claro que você não precisa ficar desesperado com um aspirador de pó ou viciado em passar álcool gel em tudo. Basta garantir que as ferramentas e materiais sejam guardados corretamente após a utilização. E manter cada coisa em seu lugar.

Como economizar durante a reforma?

Sabemos que, quando se perde o controle da reforma da casa, ela vira uma fonte inesgotável de gastos. Então, siga nossas dicas abaixo e fuja desse problema.

Compre materiais de qualidade

Não confunda material de qualidade com material nobre. Você não precisa investir em acabamentos caros para garantir beleza e durabilidade ao seu projeto.

O mármore, por exemplo, pode ser facilmente substituído pelo porcelanato, que custa muito menos e causa o mesmo efeito. Para louças, metais sanitários ou piso de madeira a regra é a mesma: busque materiais equivalentes, porém de qualidade.

Para isso, a dica é procurar fabricantes e fornecedores de confiança. Dentro do catálogo que oferecem — que geralmente é amplo —, escolha os itens que apresentem um bom custo-benefício.

Evite o desperdício de material

O desperdício de material é, infelizmente, muito comum em reformas. Para evitá-lo, o recomendável é contar com mão de obra qualificada, com referências.

Uma dica importante é visitar uma obra em andamento e ver como esses profissionais lidam com o material. Perceba se os produtos estão espalhados ou bem armazenados, se há desperdício de água, se a obra está limpa etc.

Além disso, compre o material aos poucos. Itens parados têm grandes chances de estragar, principalmente devido ao mau armazenamento.

Invista em consórcio para reforma

Estamos sempre planejando a conquista de um sonho que parece estar além das nossas possibilidades, não é mesmo? A reforma da casa, por exemplo, é um desejo que pode ser concretizado a partir do consórcio de serviços.

O cenário brasileiro tem transmitido a impressão de que é impossível alcançar os objetivos, mas acalme-se, pois se você não tem dinheiro suficiente, está na hora de saber mais sobre o consórcio.

Estamos falando de uma modalidade de compra que tem sido tendência nos últimos anos, principalmente por causa da ausência de juros.

Realmente existe um consórcio para reformar casa?

Comprar um imóvel novo é como a realização de um grande sonho. Contudo, não se engane, pois mesmo um empreendimento novo pode vir repleto de chateações. Uma delas vem informada no próprio contrato com o seguinte aviso: “o imóvel vai ser entregue sem acabamento”.

Isso significa que o colorido das paredes, o revestimento dos cômodos, a decoração e o box do banheiro, por exemplo, ficarão por sua conta.

E então, quem não pode pagar a conta da loja de materiais de construção em dinheiro, até mesmo se for fazer a reforma na sua própria casa, pode contar com um consórcio para construção e reforma.

Mas, o que é exatamente essa modalidade?

Trata-se de planos que garantem condições especiais para os investidores, sem IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), sem taxas de juros e com encargos de administração significativamente mais baixos, quando comparadas à média do mercado.

O consórcio dessa modalidade é muito mais vantajoso, uma vez que não tem juros. Apenas uma taxa de administração é diluída no total das parcelas — o que não chega nem perto dos valores que são cobrados nas demais modalidades.

Vale a pena investir nessa modalidade?

Você tem dinheiro sobrando no seu orçamento e está pensando em investir, mas não sabe em quê? Pensou em um consórcio, mas ainda está com dúvidas e não sabe se vale a pena?

Então, confira alguns motivos para começar a investir em um consórcio agora mesmo e eliminar todas essas incertezas.

Você não paga por juros 

Um dos principais benefícios do consórcio é o fato de que as parcelas são fixas e não apresentam juros, o que não acontece com o financiamento.

Isso significa que, ao comparar com as demais formas de pagamento a prazo, você vai pagar bem menos ao final do período de quitação. Um ótimo motivo para começar a investir nessa modalidade, concorda?

Invista em uma reforma de forma programada

O consórcio é a opção mais desejada por aqueles que não têm uma renda alta, e com total razão.

Em primeiro lugar, a burocracia de análise de crédito é quase inexistente no período de contratação do consórcio. Entretanto, antes de ser contemplado, é preciso regularizar sua situação, caso tenha pendências financeiras. Do contrário, o consorciado fica impedido de conquistar o bem.

Por outro lado, o consórcio oferece um parcelamento mais longo e, portanto, muito mais baixo. Por isso, não compromete o orçamento da família.

Tenha alta eficiência para pagar pelo serviço desejado

O brasileiro não tem um perfil poupador, e, por esse motivo, costuma fazer suas compras sem planejamento e a prazo. O resultado final dessa prática pode ser a obtenção de dívidas cada vez maiores.

O consórcio, no entanto, funciona como uma poupança obrigatória. Afinal, se você não estiver em dia com as parcelas, não vai poder resgatar o serviço ou bem adquirido, caso seja sorteado. Ao mesmo tempo, ele não pode ter dívidas.

Ou seja, é uma alternativa mais eficiente do que fazer a compra à vista e mais segura do que fazer um financiamento a longo prazo.

Para aqueles que não têm facilidade para controlar suas finanças, esse é um dos bons motivos para começar a investir em um consórcio.

Permita-se um investimento variado

As empresas mais conhecidas de consórcio são direcionadas para a compra de casas e de carros. Contudo, existem vários outros tipos disponíveis de serviços.

Alguns consórcios envolvem a construção ou reforma de um imóvel, como estamos vendo aqui, enquanto outros permitem adquirir um caminhão, uma moto, ou até mesmo um barco.

Você pode não acreditar, mas é possível encontrar até mesmo consórcios para a contratação de serviços como viagens, cirurgias plásticas e serviços educacionais. Essa grande variedade de serviços e de bens materiais é uma das vantagens de se começar a investir em um consórcio.

Aposte na sua sorte

Um dos motivos que muitos investidores usam como pretexto para não investir nessa modalidade é o tempo para pegar o bem ou serviço que segue como objeto do contrato.

Como o consórcio envolve um prazo de pagamento mais estendido, as pessoas presumem que pode levar muito tempo até que possam adquirir a sua carta de crédito.

Contudo, elas esquecem que, além dos sistemas de sorteio, também há a possibilidade de dar o lance mais alto e poder recuperar o investimento em um curto tempo. É uma questão de manter o pagamento das mensalidades em dia e, claro, ter um pouco de sorte - ou, melhor, planejamento.

Tenha um investimento cujo os valores são atualizados

Quando o cotista termina de pagar o consórcio e já está pronto para receber a carta de crédito, todos os valores investidos são atualizados.

Sendo assim, se um consórcio começa em 2018 e dura 5 anos, o crédito que você vai receber em 2023 terá sido corrigido. O INCC (Índice Nacional de Custo de Construção) é o índice de correção para consórcios de imóvel, por exemplo.

Dessa forma, você não perde recursos e pode ainda receber um serviço ou bem tão bom quanto o que compraria hoje, com o mesmo dinheiro.

Como fazer um consórcio para reforma com a Embracon

O grande diferencial positivo do consórcio de reforma é a não necessidade de mexer na documentação final do imóvel. Não é preciso fazer modificações na escritura, ou seja, os custos finais com a documentação de praxe são eliminados.

Nessa modalidade, o consorciado contrata um profissional que emite uma nota de serviços. Lembrando que o consórcio Embracon paga diretamente para que ele faça a reforma, os benefícios na obra, na casa ou no apartamento.

É importante destacar, ainda, que o plano de consórcio é um excelente educador financeiro. É uma modalidade de compra recomendada para quem não tem habilidades com poupança ou não tem o hábito de poupar. Com o consórcio para reforma Embracon, o investidor aumenta as chances de aprender a poupar, se programar e, em seguida, fazer um investimento inteligente. Então, não perca mais tempo e realize o seu sonho de ver a sua casa linda, moderna e aconchegante!

Ficou interessado e quer fazer um consórcio para reformar a sua residência? Faça uma simulação!
Simulação Consórcio
chat Eva