O que fazer em Paris?

O que fazer em Paris?

Por conta do isolamento social para combater a pandemia de Covid-19, muitas pessoas tiveram que adiar planos de viagem, principalmente para um país estrangeiro. Muitos países acabaram fechando suas fronteiras para evitar o alastramento da pandemia, fazendo com que toda a indústria de turismo passasse por uma grande perda econômica.

Com o avanço no ritmo de vacinação em todo o mundo, seguir as precauções de higiene sanitária são apenas um passo para conseguir viajar para outros países. É preciso ter tomado todas as doses da vacina de Covid-19, além de seguir diversas recomendações específicas de cada embaixada para conseguir autorização para a viagem.

Diversos países da Europa liberaram a entrada de estrangeiros com o maior controle da Covid-19. Paris, capital da França, não só é um desses locais; a cidade se destaca como a mais atraente do mundo para os turistas, de acordo com a lista Top 100 City Destination Index, elaborada anualmente pela companhia de pesquisa de mercado Euromonitor.

Existem diversos motivos para que Paris tenha se destacado nos últimos anos. O modo como enfrentou a pandemia, por exemplo, é um deles. Enquanto alguns países tiveram ‘tolerância zero’ e impuseram medidas restritivas para evitar que o contágio se alastrasse, a capital francesa manteve alguns de seus destinos abertos a partir de junho de 2020, considerado um dos períodos mais complicados para a Covid-19. Com uma forte política de testagem em massa e exigência de comprovante de vacinação, a situação ficou mais controlada a partir de 2021 e, desde então, pessoas de países que aplicaram a vacinação em massa contra a Covid-19 têm considerado viajar para Paris - inclusive, muitas pessoas do Brasil.

Não faltam motivos para fazer uma boa viagem para Paris, considerada a cidade-luz por sua complexa iluminação por toda a cidade (e também por ser um dos mais importantes celeiros dos pensadores iluministas a partir do século XIX).

A seguir, vamos apresentar alguns dos principais passeios para admirar esta cidade tão querida da Europa.

Torre Eiffel

Não adianta: ir para Paris e não tirar uma foto em frente ao principal cartão postal da cidade é praticamente uma obrigação. E existem diversas formas de admirá-la.

Você pode tirar uma tarde para fazer um piquenique no Champ de Mars, que é a extensa grama que fica aos pés da torre. Mas, quem procura regiões mais estratégicas pode passar pela Avenue de Camoens, que dá uma ótima vista (e costuma ser acessada por fotógrafos que realizam algum tipo de ensaio com casais pela cidade).

Mas não deixe de visitar o espaço interno da torre, que possui três pisos. Logo na entrada, você pode encontrar um balcão de informações, lojas de lembranças e alguns restaurantes de boa qualidade.

No primeiro piso, você pode passear pelo piso transparente, que fica 57 metros de distância do chão, dando uma sensação de estar flutuando o tempo inteiro. É uma boa oportunidade para conhecer o restaurante 58 Tour Eiffel.

O segundo piso já traz uma vista mais panorâmica da cidade, tornando-se uma ótima opção para tirar fotos incríveis do local. Além de contar com lojas de souvenirs, os turistas podem visitar o requintado Restaurante Les Jules Verne, em homenagem a um dos pais da literatura de ficção científica.

E, uma vez dentro da torre, vale muito a pena seguir até o topo da Torre Eiffel, onde você vislumbra uma das melhores vistas de Paris. Há uma área coberta e um ambiente ao ar livre, que só pode ser acessado por elevador. Você pode admirar a vista enquanto toma uma champagne e tem a oportunidade de conhecer o escritório de Gustave Eiffel, engenheiro criador do projeto da torre.

Outro passeio imperdível é visitar a Torre Eiffel à noite, com todo o seu espetáculo de luzes pela cidade, que piscam e brilham por todo o monumento.

Passeio na Champs-Elysées

Assim como São Paulo possui a Avenida Paulista e Nova York a Quinta Avenida, o principal logradouro de Paris é a Champs-Elysées, um ponto turístico clássico com alta quantidade de lojas e restaurantes, incluindo cafés e bistrôs.

Se você tem intenção de fazer compras, o local é a Champs-Elysées, reduto de algumas das principais grifes do mundo, como uma gigante unidade da Louis Vuitton e uma loja da Sephora (para quem gosta de maquiagem, claro!).

Com dois quilômetros de comprimento e mais de 70 metros de largura, a avenida possui uma série de atrações prontinhas para o turista tirar suas melhores fotos: da Place de la Concorde até o Arco do Triunfo, são muitas atrações que valem a pena passar o tempo. Para isso, claro, economize uma boa grana antes do passeio: trata-se de uma das avenidas mais caras do mundo, com uma gama de atrações para deixar qualquer turista de queixo caído.

Aproveite, também, para provar algumas das famosas barraquinhas de crepe que ficam pela avenida. Mas, se quiser dar uma olhada em mais lojas de luxo, vale a pena ir na vizinha Avenue Montaigne, onde o turista pode encontrar unidades sofisticadas de Versace, Chanel e Balenciaga, além do renomado restaurante L’Avenue.

Arco do Triunfo

Como já mencionamos, o Arco do Triunfo fica no início da Champs-Elysées - na verdade, bem no centro da Praça Charles de Gaulle. Seu contexto histórico é bem importante: as paredes do local trazem as inscrições talhadas sobre as batalhas vencidas pelo exército de Napoleão, que mandou construir o arco em 1836.

Logo de fora já é possível admirar a beleza de um dos principais monumentos de Paris. Com 50 metros de altura e 22 metros de largura, o Arco do Triunfo tem sua superfície preenchida por esculturas, inscrições em baixo relevo e o retrato de cenas de batalhas do século XIX, além de conter homenagem a todos os soldados franceses que lutaram na Segunda Guerra Mundial.

É possível chegar ao local de metrô (pelas linhas 1, 2 e 6) ou até mesmo de ônibus ou bicicleta, dependendo da região em que estiver. Vale a pena comprar o ingresso de forma antecipada, para evitar as filas do local: existem opções para conhecer internamente o arco e até mesmo um passeio de barco pelo Rio Sena após a visita. Aliás, uma dica importante: no primeiro domingo de cada mês, as atrações no Arco do Triunfo (assim como muitas outras em Paris) são gratuitas. Porém, as filas são maiores.

Quem quiser se aventurar por dentro do arco precisa encarar uma subida de quase 300 degraus em caracol, até chegar ao terraço (também existe a opção de subir de elevador, para quem preferir). O terraço proporciona uma das mais lindas vistas de Paris - tanto que muitos turistas chegam cedo e ficam até o momento do pôr-do-sol, que é um dos mais encantadores.

Passeio no Rio Sena

O Rio Sena também é um dos principais pontos turísticos de Paris. É possível comprar pacotes junto à visita do Arco do Triunfo ou um passeio de forma avulsa.

O passeio traz uma outra perspectiva de Paris: é possível visualizar os monumentos, museus, palácios e outros pontos turísticos importantes, principalmente quando a temperatura da cidade está mais amena (de maio a setembro, por exemplo).

Você pode escolher os passeios pela manhã ou no entardecer, quando é possível vislumbrar toda a iluminação da cidade de Paris. Ótima opção para quem faz uma viagem romântica, os viajantes podem conferir o Bateaux-Mouche, barco mais tradicional que comporta mais pessoas e possui um bom restaurante em seu interior. Também é possível pegar cruzeiros com pontos próximos à Torre Eiffel e à Catedral de Notre Dame (que está fechada por conta de um incêndio em 2019), com o Bateaux parisiens, com opções de almoço e jantar inclusos. E, por fim, pegar o Batobus, que passa pelos museus d'Orsay e Louvre.

Museu do Louvre

Simplesmente não tem como deixar de visitar o maior museu do mundo em seu passeio por Paris. Estamos falando do Museu do Louvre, que abriga mais de 35 mil obras em uma área de cerca de 70 mil metros quadrados.

É lá que está a famosa Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, que sempre costuma estar rodeada de turistas curiosos. Além da obra do gênio italiano, vale contemplar outras obras como a Vênus de Milo, escultura de Alexandre de Antioquia, A Balsa da Medusa, de Théodore Géricault, e a clássica pintura A Liberdade Guiando o Povo, de Eugène Delacroix, que ficou bem representativa ao retratar a Revolução Francesa.

O museu também traz muitos artefatos da cultura africana, incluindo objetos pessoais e sarcófagos.

Para se ter uma ideia, são oito departamentos distintos, com obras de antiguidades egípcias, antiguidades gregas, etruscas e romanas; antiguidades do Oriente Médio, arte islâmica, pinturas, esculturas, artes decorativas, e impressões e desenhos. Todas obras clássicas, tanto que a mais recente do local é de 1848.

São tantas obras importantes, que um dia pode não ser suficiente para conferir tudo o que o Louvre oferece em termos de experiência cultural. O museu fica aberto todos os dias, com exceção das terças-feiras, e funciona das 9h às 18h. Nas quartas e sextas-feiras, o museu funciona até 21h45.

Museu D’Orsay

Para quem gosta de arte, não tem jeito: Paris é o lugar certo. Além de pelo menos duas visitas ao Louvre para contemplar a amplitude de obras importantes, vale inserir em seu roteiro mais uma visita a um museu importante: o Museu D’Orsay, localizado na margem esquerda do Rio Sena.

O museu foi construído na antiga estação ferroviária de Orsay, tanto que o local é considerado uma obra de arte em si.

E, se o Louvre abriga quadros de até meados do século XIX, o D’Orsay traz obras desse período em diante, com bastante foco nos artistas impressionistas. Quem gosta de Van Gogh, com certeza vai admirar o seu famoso Auto-retrato. Outras obras importantes do período, como a controversa Olympia, de Édouard Manet, ou o retrato da vida comum de Os Jogadores, de Paul Cézanne, compõem o acervo.

Além do impressionismo, o visitante pode circular pelos quatro níveis do museu e conferir obras do naturalismo, realismo e do pré-impressionismo, que dão um bom panorama da Paris do fim do século XIX até meados do século XX.

O Museu D’Orsay pode ser visitado todos os dias, com exceção das segundas-feiras, em que permanece fechado.

Basílica do Sagrado Coração de Jesus

Poucas pessoas associam Paris à religião católica, mas a verdade é que a capital francesa abriga uma das igrejas mais famosas de todo o mundo.

A Basílica do Sagrado Coração de Jesus, ou Sacré-Coeur, foi construída em 1875 e concluída somente em 1914. Ela está localizada em uma colina de 130 metros de altura, dando a oportunidade ao turista contemplar uma bela vista da cidade.

É uma boa oportunidade também para dar um passeio por Montmartre e contemplar artistas de rua e vislumbrar um outro aspecto da cidade.

Passeio em Montmartre

Local amado por artistas e boêmios da cidade, a região de Montmartre é aquela famosa rua que ficou bem popularizada em filmes como “Moulin Rouge” e “Meia-Noite em Paris”.

É por lá que fica a mencionada Basílica do Sagrado Coração de Jesus, que divide espaço com outras cenas artísticas que movimentam a cidade, como os cabarés, aquarelas e muitos artistas de rua inspirados.

Para se ter uma ideia, o local é tão clássico, que foi residência de gênios como Pablo Picasso, Matisse, Salvador Dalí, entre muitos outros. Por lá, você também pode conhecer o famoso cabaret Moulin Rouge, que sempre possui espetáculos ao longo do ano, e visitar o famoso Café des Deux Moulin, popularizado pelo clássico filme cult “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain”.

O visitante pode conhecer diversas opções de restaurantes no local e realizar diversos passeios turísticos. Quem está em uma viagem romântica pode conhecer a famosa parede do “Eu te amo”, escrita em 250 idiomas.

Ópera Garnier

Mais uma atração cultural para que Paris se torne inesquecível para você. Quem gosta de música e teatro precisa conhecer a Ópera Garnier, que foi a inspiração para o famoso romance “O Fantasma da Ópera”, de Gaston Leroux.

É possível fazer uma visita guiada pelo local, que é composto por uma arquitetura barroca e com diversas peças de bronze em sua decoração. O visitante fica surpreendido com o pé alto do local, sua escadaria e todos os detalhes dourados.

Também é possível ir em uma das muitas atrações que acontecem periodicamente - para isso, porém, é preciso comprar o ingresso com antecedência, pois raramente se consegue um tíquete na hora.

Galerie Lafayette

Para quem quer fazer umas boas comprinhas em Paris, a Galerie Lafayette pode ser um dos seus locais favoritos, com lojas da Prada, Chanel e Dior que chegam a fazer diversas filas. Próximo aos grandes boulevards da cidade, a galeria se tornou um dos cartões-postais da cidade, com uma maravilhosa arquitetura interna inspirada na Art Noveau e mais de 1.000 metros quadrados de vitrais.

O visitante pode passear pelas glasswalks, que são controladas (mas gratuitas), onde é possível observar as sacadas dos andares, repletos de ornamentos e brasões.

Além de andar pela gigante loja de departamentos, o visitante também pode subir até o sétimo andar para visitar a cúpula, que contém um terraço agradável que, mais uma vez, oferece uma nova vista de Paris.

Durante a época de Natal, o visitante contempla uma gigantesca árvore no centro da galeria. Enquanto você realiza as suas compras, pode dar uma parada nas diversas opções de cafés na região.

Jardim de Luxemburgo

Na margem esquerda do Rio Sena, é possível encontrar um lugar mais calmo para relaxar, tomar banho de sol e até mesmo fazer um piquenique com seu acompanhante. O lugar perfeito para isso é o Jardin du Luxembourg - que também é rodeado de obras artísticas, como a Fontana de Medici, além de dezenas de estátuas e esculturas.

Separe um dia do seu roteiro para conhecer as flores coloridas e para descansar em uma das inúmeras cadeiras de ferro. Quem gosta de um bom chocolate quente vai adorar o Café Angelina, que fica dentro do jardim.

Jardin de Tuileries

Outro jardim que compõe nosso roteiro em Paris é o Jardin de Tuileries, que fica bem próximo ao Museu do Louvre. Serve muito bem como um local de descanso, principalmente após um bom passeio por Paris.

Durante a época de Natal, o turista pode conhecer o famoso Mercado de Natal e visitar a roda gigante, além de conferir uma infinidade de barraquinhas com vinho quente, doces, sanduíches e atrações para toda a família: de pista de patinação no gelo ao trem-fantasma, todos com preços bem acessíveis.

Disney de Paris

Além do famoso parque em Orlando, a Disney também tem um parque na capital francesa, que é dividido em duas partes: a Disneyland e o Walt Disney Studios.

Por ser situado na França, o castelo tem inspiração na arquitetura exibida no filme “A Bela Adormecida” e possui diversas atrações para diferentes tipos de fãs: tem uma área dedicada ao filme “Toy Story”, que certamente vai agradar quem estiver viajando com os filhos; já os mais fanáticos por ficção científica vão adorar a montanha-russa inspirada no filme “Star Wars”, além das xícaras giratórias do Chapeleiro Maluco e os tapetes voadores do Aladdin.

É possível se hospedar próximo à região nos hotéis também inspirados em personagens e franquias da Disney. Afinal, o local é grande o suficiente para uma visita de, pelo menos, dois dias.

Como organizar uma viagem para Paris

Ficou com aquela vontade de conhecer a capital francesa após as nossas dicas?

Com planejamento e paciência, você pode se organizar financeiramente para uma das maiores exb periências de sua vida, sem ter que se endividar ou se preocupar em como fazer o seu dinheiro sobrar a cada mês.

Para isso, conte com o consórcio de serviços. Com cartas de crédito de até R$ 30 mil, você pode investir na realização do seu sonho sem ter que pagar valor de entrada ou juros nas mensalidades.

Se o valor da cota for insuficiente para a sua viagem, não se preocupe: você pode investir em mais de uma cota de consórcio de serviços e organizar uma viagem para toda a família.

Ao escolher o consórcio, você define o valor de carta de crédito e escolhe a quantidade de mensalidades que deseja pagar. Tudo isso pode ser feito pelo simulador de consórcio, que é uma ferramenta gratuita que permite ao interessado identificar o melhor valor de mensalidade para a sua cota.

Após fornecer seus dados pessoais, um consultor de consórcio entrará em contato para tirar todas as dúvidas referentes à sua cota, além de entregar o contrato de adesão.

Ao se tornar um consorciado, você entra em um grupo, que reúne outras pessoas com interesses parecidos com o seu. Diferentemente de outras modalidades de pagamento, você não sai com o valor na hora: é preciso participar das assembleias, que acontecem uma vez por mês, e ser contemplado com a sua carta de crédito.

Pelo consórcio, você pode ser contemplado de duas formas: com os sorteios, em que todos os integrantes do grupo têm as mesmas chances de contemplação e podem receber a carta de crédito tanto no começo do pagamento da cota, como nas mensalidades finais; ou pela oferta de um lance, que é um valor a mais que pode ser ofertado com o objetivo de antecipar sua aquisição.

Ao ser contemplado, é preciso passar por uma análise de crédito e seguir todas as recomendações da administradora.

Com a aprovação, você finalmente pode utilizar a carta de crédito para a compra da sua viagem, que possui poder de compra à vista. Com o consórcio de serviços, você pode comprar pacotes completos em agências de viagem, com passagem, hospedagem e alguns passeios inclusos. Converse com o seu agente em busca da melhor opção de viagem para você e sua família.

Invista o quanto antes na realização do seu sonho de conhecer Paris. Faça uma simulação de consórcio de serviços e aproveite a flexibilidade e economia de uma modalidade que ajuda milhões de pessoas a pagarem menos por seus bens e serviços.

chat Eva