Curso de gastronomia na França: vale a pena investir?

Curso de gastronomia na França: vale a pena investir?

Nos últimos anos, cresceu o número de pessoas interessadas em culinária e com vontade de se dedicar a aprender mais sobre essa a arte. Outro fator é a vontade de transformar a comida em uma experiência sensorial. Porém, várias delas ainda têm dúvida se, de fato, vale a pena investir em um curso de gastronomia na França. O país reúne as principais escolas da área e alguns dos chefs mais conhecidos em todo o mundo, como Paul Bocuse, Alain Ducasse, Cyril Lignac etc.

Afinal, esse é um investimento que requer um bom planejamento, não é mesmo? Pensando nisso, resolvemos abordar por que essa pode ser uma ótima decisão para você. E para o seu futuro profissional. Acompanhe!

Conheça o Consórcio de Serviços da Embracon

Por que fazer um curso de gastronomia na França?

O motivo é bastante simples: o país é considerado o berço das normas de etiqueta à mesa, criadas no reinado de Luís XIV, o "Rei Sol". E, em especial, da culinária ocidental, que se expandiu após o término da Revolução Francesa. Até porque, após uma década de conflitos, houve um grande boom de bares, cantinas, bistrôs, restaurantes e cafés por toda a nação.

Com o aumento de locais disputando os fregueses, cresceu, também, o empenho dos chefs de cozinha para criarem pratos diferentes. Eles precisavam ser originais para atraírem mais clientes e, assim, expandirem o faturamento. Graças a essa disputa, surgiram centenas de clássicos que são feitos (e reinventados) até hoje.

Logo, estudar onde nasceu a maioria das receitas que conhecemos hoje é uma oportunidade única para desenvolver todas as habilidades e técnicas necessárias para o preparo delas.Isso sem falar, é claro, que você faz contatos profissionais. Também aumenta sua bagagem cultural, pode trabalhar ao lado de grandes chefs e ganha experiência. Assim, futuramente, poderá abrir o seu próprio estabelecimento.

Descubra: 5 lugares para conhecer no verão

Quais as escolas mais famosas do país?

Existem inúmeras escolas de gastronomia na França, internacionalmente reconhecidas e que atraem estudantes de diversas nacionalidades. Algumas, inclusive, são centenárias e contam com uma rede de instituições ao redor do mundo. É o caso da Le Cordon Bleu — uma das mais famosas e com mais de 30 filiais em outros países. Além dela, podemos citar as renomadas Ferrandi Paris, Ecole Lenôtre e Institut Paul Bocuse.

Posso levar o pet numa viagem de avião?

Quais os cursos oferecidos?

Os cursos são bem diferenciados, pois há aqueles de curta duração com foco em uma determinada área da gastronomia. E os de formação continuada, que abordam um ou mais estilos de cozinha e rendem diploma de bacharel, como a clássica e a contemporânea. Não é à toa que muitos estudantes fazem não só um, mas vários deles. Entre os segmentos mais populares, estão o de:

  • pâtisserie: que ensina e aperfeiçoa as técnicas de quem quer se tornar um especialista da confeitaria, que é considerado um dos ramos mais difíceis;
  • boulangerie: que ensina e aperfeiçoa as técnicas de quem pretende se dedicar à panificação e à elaboração de produtos artesanais;
  • sommelierie: que é destinado a quem busca aperfeiçoar os conhecimentos sobre harmonização de vinhos com pratos, principalmente queijos e carnes, para uma maior experiência degustativa;
  • gourmet: que é voltado para o preparo de refeições para eventos e recepções de portes pequeno, médio e grande.

Como você viu, fazer um curso de gastronomia na França pode ser um verdadeiro divisor de águas na sua vida.  Isso, permitindo que você tenha uma grande carreira como cozinheiro profissional com vivência internacional. Por isso, invista no seu sonho e aumente os seus conhecimentos sobre culinária!

Aproveita e conta para nós nos comentários qual curso pretende fazer e em qual escola. Estamos curiosos para saber!

Consórcio de Serviços
Gostou do nosso post? E que tal saber mais sobre as nossas novidades em tempo real? Siga-nos nas redes sociais e veja tudo na sua timeline. Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn, além de um canal incrível no YouTube.
chat Eva