Guia completo sobre o consórcio de educação

Guia completo sobre o consórcio de educação

Por muitas décadas o consórcio foi uma das formas mais buscadas pelo brasileiro para realizar o sonho da compra de bens de alto valor, como casa, carro e moto. Os anos se passaram, e a modalidade também teve que se atualizar. Em busca de atender às novas necessidades de consumo, o consórcio também passou a ofertar a categoria de serviços.

Isso porque, além da compra de bens, as pessoas começaram a investir um valor considerável em busca de novas experiências, seja para aprimorar o currículo, investir na autoestima, entreter-se com familiares e convidados com uma festa bem organizada ou até mesmo a organização do casamento dos sonhos, com a lua de mel garantida.

O consórcio de serviços tem servido como porta de entrada para muitas pessoas que ainda não conhecem o consórcio. Isso porque ela oferece cartas de crédito menores, que podem ser quitadas em um tempo mais curto. Com o consórcio de serviços, você pode investir em viagens, estudos, reforma, cirurgias e festas com cartas entre R$ 15 mil e R$ 30 mil que podem ser divididas em até 30 mensalidades.

Dentro dessa possibilidade está o consórcio de educação, que oferece diversas possibilidades. A seguir, vamos explicar como você pode utilizar esse tipo de consórcio, quais as suas opções, dicas de como aproveitar as diferentes fases da sua vida com essa modalidade e dar o passo a passo para a contratação do consórcio de educação, do início ao fim. Confira a seguir o guia completo sobre o assunto.

Para que serve o consórcio de educação

Com certeza você já se deparou com histórias de pais que tiveram uma educação básica e fundamental realizada completamente em ensino público, mas que fazem o possível para dar o melhor aos filhos e investir em um colégio particular, não é mesmo?

Isso porque, nas últimas décadas, o brasileiro tem se preocupado mais com a educação para os filhos. Segundo uma pesquisa realizada pelo banco HSBC, 79% das famílias consideram que o melhor investimento que podem fazer é pagar por um ensino de qualidade para os filhos. E isso começa logo na educação primária.

O problema é que, com o passar dos anos, pode acontecer de as dívidas aumentarem. Além do custo de vida, um filho gera despesas que podem comprometer boa parte do orçamento familiar.

Uma forma de ajudar os pais a se prepararem para garantir uma boa educação aos filhos é o consórcio de educação. Com ele, você consegue planejar desde o nascimento o que realmente deseja para a formação dele.

Mas vale lembrar que o consórcio de educação não é voltado apenas para os filhos. Se você tem o sonho de realizar uma especialização, para conquistar melhores oportunidades de emprego, ou até mesmo dar início a um intercâmbio, pode muito bem considerar o consórcio de educação como um investimento pessoal.

O que você precisa entender é que, com essa modalidade, você tem tudo para se preparar com antecedência antes de fazer algum curso, faculdade ou até mesmo uma especialização.

Sempre que consideramos alguma instituição de ensino, geralmente temos que organizar o planejamento familiar para mais uma despesa mensal. Isso pode representar um custo alto demais em determinadas etapas da vida. Por isso, considere o consórcio de educação para um planejamento a médio e longo prazo na sua formação profissional ou de algum ente familiar querido.

A vantagem é que, ao ser contemplado com a carta de crédito, você pode fazer a quitação de algum curso de uma só vez, sem ter que pagar por mensalidades. Com isso, você pode ter uma boa margem de negociação, dependendo da instituição de ensino.

Vale lembrar que nenhuma administradora de consórcio pode garantir quando deve acontecer a contemplação. Enquanto o grupo estiver em funcionamento, você pode ser contemplado via sorteio, que acontece todos os meses, ou por meio da oferta de um lance, que explicaremos em mais detalhes ainda neste texto.

Para que você vislumbre mais motivos para contratar o consórcio de educação, confira nossas dicas de como ele pode ajudar no planejamento de toda a sua família.

Dicas de como utilizar o consórcio de educação da melhor forma

A partir do momento que você consegue se planejar melhor para a sua educação ou a dos seus filhos, você garante não apenas um futuro melhor, mas também um futuro em que terá menos despesas com escolas e universidades.

Mas, qual o melhor momento para investir em um consórcio de educação? Vamos apresentar algumas opções a seguir.

Consórcio para a escola dos filhos

Algumas instituições particulares podem cobrar um valor mais elevado do que você imagina. Dependendo do que ela oferece, as mensalidades podem ultrapassar o valor de R$1.000 facilmente.

Se você está planejando ter um filho, pode começar desde já a pagar por um consórcio de educação. Assim, quando ele estiver em idade de frequentar alguma instituição de ensino, você pode utilizar a carta de crédito para essa finalidade.

Quando você começa a investir na educação com alguns anos de antecedência, tem tempo o suficiente para ser contemplado, seja via sorteio ou por lance.

Consórcio antes da fase do vestibular

Geralmente, são quatro anos para concluir uma graduação. Em muitos casos, os jovens decidem o que querem fazer quando concluem o ensino médio. Sabendo disso, vale a pena começar a investir na faculdade do seu filho quando ele estiver indo para o ensino médio.

A adolescência é uma época de incertezas. Por isso, quando você começa a investir no consórcio de educação com antecedência, não precisa se preocupar com a forma com que o dinheiro será utilizado.

Por exemplo, digamos que o seu filho queira tentar o vestibular para entrar em uma universidade pública, por exemplo. Caso sinta necessidade de um bom reforço no conteúdo que irá cair nas avaliações, pode fazer um cursinho com o dinheiro do consórcio. Além de deixá-lo mais preparado, ele pode ter mais chances de entrar em uma universidade com boa reputação.

Consórcio para a faculdade

Ainda utilizando o exemplo do filho que está na adolescência, você também pode ir se preparando para pagar pela faculdade do seu filho.

Dependendo do curso escolhido, pode ser que o valor da carta de crédito não seja suficiente para pagar a totalidade do curso. Nesse caso, você tem duas opções:

   • Completar o valor restante com os seus próprios recursos: neste caso, negocie com a universidade em qual momento você teria que começar a pagar pelas mensalidades. Você pode conseguir uma boa ‘folga’ até que a mensalidade entre no seu orçamento. Quem sabe até lá seu filho arruma um estágio e ajuda a pagar, não é verdade?

   • Investir em mais de uma carta de serviços: é possível investir em mais de uma cota ao mesmo tempo. Você pode fazer isso antes mesmo de fechar o contrato. Assim, a administradora consegue colocar as duas cotas no mesmo grupo, para que você tenha chances próximas de contemplação das duas. Porém, é importante lembrar: a soma das duas cotas não pode ultrapassar 30% dos seus rendimentos mensais.

Uma boa dica é entender quais são os cursos pelos quais o seu filho tem interesse, utilizando como base as universidades que são referência.

Ah, vale lembrar que você pode contar com o consórcio para investir na sua própria graduação. Você pode começar a pagar enquanto decide qual curso quer fazer ou até mesmo caso queira fazer uma segunda graduação, sem pressa, para complementar seus conhecimentos.

Consórcio para especialização

Nos últimos anos, muitos brasileiros têm se interessado por programas de especialização na carreira, como pós-graduação e MBA, que são mais voltados para desenvolvimento profissional.

Geralmente esses cursos têm média de 18 a 24 meses de duração, com frequência de duas a três vezes por semana. No total, comparado à graduação, o valor é inferior por conta da frequência. Mas, se você calcular o valor da aula, esses programas costumam ser mais caros, porque tratam de especializar o profissional para cargos gerenciais e executivos.

Também é possível contar com o consórcio de educação para essa finalidade. Enquanto você estiver trabalhando, por exemplo, pode começar a pagar pelo consórcio e já ir avaliando as opções de especialização.

Existem instituições que possuem programas internacionais, em que é possível estudar alguns semestres em universidades parceiras de diferentes países, como Espanha, China, Alemanha, Estados Unidos, entre muitos outros exemplos. Pode ser a oportunidade perfeita para dar aquela impulsionada no currículo e se destacar no mercado de trabalho.

Consórcio para intercâmbio

Ter a experiência de estudar fora do país pode ser uma oportunidade determinante na carreira de muitos jovens. E, sabe o que pode fazer toda a diferença? Preparar-se antecipadamente para que o seu filho possa realizar o sonho de um intercâmbio. Ou, claro, para que você possa desfrutar dessa oportunidade.

O consórcio de educação permite que você feche com alguma agência ou instituição de ensino para realizar o intercâmbio. Nesse caso, vale a pena ficar atento à valorização do real perante a moeda estrangeira, já que muitas vezes essa experiência é cotada em dólar.

Uma boa forma de aproveitar o intercâmbio da melhor maneira possível é selecionar o idioma que gostaria de aprender para essa experiência. Depois disso, verifique quais são os países que oferecem os melhores programas, e que não serão tão onerosos. Caso tenha escolhido um país em específico, mas a carta seja insuficiente, você também pode completar com os seus recursos ou investir em mais de uma cota de serviços.

Consórcio para aprender um novo idioma

Para que você possa crescer na carreira, ter o domínio de mais de um idioma é crucial. De acordo com uma pesquisa salarial feita pela empresa Catho, uma pessoa que domina um idioma pode ganhar até 60% mais que o colega no mesmo cargo - sem falar nas chances, que aumentam, de se ter uma promoção. Para que você consiga acelerar o aprendizado de um idioma, você também pode contar com o consórcio.

A vantagem de utilizar o consórcio de educação para aprender um novo idioma é que você consegue colocar uma meta mais ousada de aprendizado. É comum que muitas pessoas deixem de continuar nas escolas de idioma após alguns semestres.

Caso queira aprender o novo idioma de uma forma mais rápida, pode optar por programas intensivos, em que pode ter aulas todos os dias da semana.

Ao pagar tudo de uma só vez com a sua carta de crédito do consórcio de educação, você garante mais tempo para desenvolver o idioma para, quem sabe, já sair fluente após o término do programa.

Também é possível aproveitar para deixar uma escola paga para o seu filho aprender um novo idioma o quanto antes. Assim, ele terá mais tempo para ir se desenvolvendo e, quando chegar ao mercado de trabalho, já estará falando com fluência uma ou mais línguas.

Consórcio para desenvolver uma nova competência

Nos últimos anos, muitas pessoas têm direcionado suas carreiras para novas disciplinas de conhecimento. Além de deixar o seu currículo mais abrangente, quando aprendemos coisas novas estamos mais propensos a encarar o mundo de uma nova forma, sempre se adaptando às inúmeras transformações pelas quais ele passa.

Se o mercado de tecnologia está tão em alta, por que não aproveitar para realizar um curso avançado de programação? E, se gosto tanto de música, por que não aprender a tocar violão ou piano?

O consórcio de educação também se apresenta como uma excelente opção em casos de expansão de aprendizado. Afinal, existem tantas coisas legais que você pode dar início, seja no conforto do seu lar, com aulas online, ou em classes com pessoas totalmente diferentes do seu mundo corporativo.

Antes mesmo de decidir sobre o que realmente quer fazer, você pode ir pagando pelo seu consórcio tranquilamente. Até ter acesso à carta de crédito, certamente você terá tomado uma boa decisão.

Passo a passo para contratar consórcio de educação

E aí, já decidiu como vai fazer para investir em você ou nos seus filhos por meio do consórcio de educação? Realmente, as opções são múltiplas, e elas podem se encaixar para diferentes momentos da sua vida: quando você quer impulsionar a sua carreira, quando quer preparar para que seus filhos possam dar continuidade aos estudos ou até mesmo realizar o sonho de aprender uma nova língua ou fazer um intercâmbio.

Independente do motivo, o consórcio de educação é uma forma de conseguir se planejar da melhor forma possível para as distintas fases da sua vida.

Na verdade, organização é a palavra-chave do consórcio, uma modalidade que realiza os sonhos de pessoas interessadas em bens de alto valor há mais de 50 anos. Com o consórcio de serviços não seria diferente.

Mas, como fazer para dar início ao meu consórcio de educação? Vamos explicar todos os detalhes.

Simulação de consórcio

O primeiro passo é fazer a simulação no site da administradora. Selecione consórcio de serviços como opção. Depois disso, é preciso inserir o valor da carta de crédito, ou seja, o total que você quer ter à disposição para investir na sua educação ou dos seus filhos. Você pode escolher entre R$ 15 mil e R$ 30 mil, que podem ser divididos em até 30 mensalidades.

O simulador é uma forma dinâmica de entender qual será o valor da mensalidade. Ele já retorna com o acréscimo de algumas taxas, como a taxa de administração, que serve para remunerar a administradora pela organização dos grupos, realização das assembleias e entrega das cartas de crédito, e o valor de fundo de reserva, que garante a saúde financeira dos grupos.

Essas taxas garantem que a remuneração da administradora que, diferente do financiamento, não faz cobrança de juros. Isso porque o consórcio funciona como um autofinanciamento: aos poucos você investe na sua carta de crédito junto a outras pessoas com interesses parecidos com o seu dentro de um grupo de consórcio. Quando todos colaboram, o fundo comum fica ‘abastecido’ e garante a contemplação de todos os integrantes.

Como funciona o grupo de consórcio

Ao ingressar em um grupo, todos os consorciados têm as mesmas chances de serem sorteados. Isso pode acontecer no primeiro ao último mês do grupo nas assembleias. Para participar dos sorteios, é necessário pagar as mensalidades em dia.

Todas as administradoras fazem essa exigência, para que a inadimplência dos consorciados não comprometa o fundo comum do grupo, que é responsável pela entrega das cartas de crédito mensalmente.

Além da possibilidade de sorteio, você também pode se preparar para ter acesso à carta de crédito de forma antecipada, com a oferta de lances, que iremos explicar a seguir.

Como ofertar lance para o consórcio de educação

O lance é um valor a mais que você pode oferecer em um dos sorteios mensais para ter acesso à sua carta de forma antecipada.

Primeiramente, é preciso registrar o valor do lance na sua área de clientes. Pela modalidade clássica, o lance livre, se o seu valor for o maior, você é contemplado, e o valor deve quitar as últimas parcelas do seu consórcio.

Mas, se tiver feito a oferta de um valor que não seja o vencedor do lance, fique tranquilo. Você pode tentar o lance nos próximos meses. Pode ser uma boa oportunidade de você juntar mais dinheiro para, assim, conseguir quitar mais parcelas do seu consórcio de educação.

Meu consórcio foi contemplado. E agora?

Seja por lance ou por sorteio, quando você é contemplado precisa passar por uma nova etapa de análise de crédito. As administradoras realizam esse procedimento para garantir que os contemplados irão se comprometer com o pagamento das parcelas mesmo após receberem a carta de crédito.

Ao ser contemplado, o consorciado deve apresentar os seguintes documentos:

   • Documentos pessoais: RG, CNH ou carteira de órgão de classe devem estar dentro da validade.

   • Comprovante de endereço: do mês atual ou, no máximo, do mês anterior à solicitação da análise de crédito.

   • Extratos bancários: somente extratos de terminais eletrônicos. Extratos emitidos por outros meios devem ter assinatura do gerente do seu banco.

   • Comprovação de renda: deve ser igual ou superior a 3 vezes o valor da parcela, inclusive se houver junção de renda (caso marido e mulher tenham que juntar seus rendimentos para comprovar, por exemplo). A junção de renda não exclui a possibilidade de um devedor solidário, que deve ser nomeado para compartilhar a dívida e somar a comprovação de renda à sua.

   • Restrição de crédito: no momento da contemplação, o consorciado não pode estar com nome sujo. Caso opte por um devedor solidário, ele também não pode ter restrição de crédito em seu nome.

A administradora pode levar de 2 a 4 dias úteis para comunicar a aprovação dos documentos. Caso algo esteja irregular, você será informado e terá a oportunidade de enviar novas documentações.

Somente após ter todas as documentações aprovadas a administradora faz a liberação da sua carta de crédito.

Nessa etapa, o dinheiro não é depositado na conta corrente do consorciado. É preciso indicar à administradora a universidade, escola, agência, ou seja, a instituição responsável pelo seu consórcio de educação. Vale lembrar que a carta de crédito tem poder de compra à vista. Caso você queira pagar a totalidade de um curso, pode ter um bom desconto no valor final.

Se o saldo da sua carta de crédito for maior do que o curso escolhido, você pode utilizar parte do valor para algumas despesas obrigatórias. Em último caso, o valor restante é depositado na conta do consorciado.

Mas, se o valor for insuficiente, fique tranquilo: você pode completar com os seus próprios recursos. Por isso, negocie diretamente com a instituição as possibilidades de pagamento. Você pode garantir uma boa entrada para, depois, pagar as mensalidades restantes, ou até mesmo deixar as últimas mensalidades pagas, para ter um futuro mais tranquilo quanto ao pagamento. Aproveite para negociar da forma mais vantajosa para você!

Agora que você já conhece todas as oportunidades que pode desfrutar com o consórcio de educação, não perca tempo!

Faça uma simulação do consórcio de serviços e invista já no seu desenvolvimento profissional ou na graduação dos seus filhos.
Simulação Consórcio Serviço
chat Eva