Saia do aluguel e faça um consórcio

Saia do aluguel e faça um consórcio

O maior sonho do brasileiro é ter a casa própria. Por muitas décadas, era comum que a construção da casa ou compra do apartamento fosse uma prioridade em nossas vidas.

Com o passar dos anos, muita coisa mudou. As pessoas estão demorando mais tempo para conquistar o imóvel como um bem. E, no meio do caminho, acabam entrando no aluguel.  

Embora o aluguel seja uma opção de moradia para quem não tem uma propriedade em seu nome, a verdade é que traz muitas desvantagens. Você não tem liberdade para deixar o imóvel do jeito que deseja, precisa pagar mensalmente um valor que não volta mais e ainda precisa consultar o proprietário sempre que precisar fazer algum tipo de ajuste no imóvel. Sem falar nas multas que podem acontecer ao sair antecipadamente e as correções anuais, que são baseadas no IGP-M, que possui um índice maior que a inflação do país anualmente (medida pelo IPCA).

Sabemos que a compra de uma casa ou apartamento é um processo que deve ser pensado a longo prazo. Porém, você não precisa se restringir ao financiamento, que exige um valor de 20% de entrada para possibilitar a compra de um imóvel.

O consórcio é uma forma simples e flexível de você investir no seu próximo imóvel. Você não precisa pagar nada de entrada, não paga juros e define o valor da mensalidade, sempre considerando seus rendimentos mensais. Trata-se da melhor forma de parcelar a compra do bem, porque é planejado e não gera nenhum tipo de prejuízo.  

Quer saber os detalhes de como o consórcio funciona? Então leia o nosso post até o fim!

Como fazer um consórcio de imóveis

Diferente do financiamento - em que é preciso dar um valor de entrada, passar por um rigoroso processo de análise de crédito para, então, definir o parcelamento, que tem juros - o consórcio é uma forma mais flexível de investir no seu imóvel.  

Pelo financiamento, você já tem o bem aprovado, e pode usufruir enquanto paga as mensalidades a prazo, que podem chegar a custar o dobro ou mais do valor do imóvel.

Com o consórcio, você define o valor que irá pagar de mensalidade e até mesmo o valor do bem que deseja. Você não sai com o bem na hora, entretanto. Isso porque funciona como uma espécie de autofinanciamento, em que você contribui mensalmente com as parcelas junto a outros integrantes. A contribuição de cada um forma o fundo comum, que possui o valor suficiente para as contemplações.

Todos os meses são realizadas as assembleias, momento em que acontecem as contemplações. Até terminar o pagamento de sua cota, você será contemplado - isso pode acontecer nos primeiros meses ou até mesmo nos meses finais de pagamento. De acordo com as regras estipuladas pelo Banco Central do Brasil (Bacen), nenhuma administradora autorizada pela autarquia pode prometer quando o consorciado será contemplado.

Caso queira antecipar a sua contemplação, você pode fazer a oferta de um lance para a compra do seu imóvel. Como diferencial, o consórcio de imóveis permite que você utilize o valor do seu FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para dar o lance.

Pelo lance livre, que é a modalidade mais comum de lance, o maior valor ofertado define o vencedor. Porém, é possível tentar de outras formas, como o lance fixo, em que o grupo estipula um valor e faz um sorteio entre os interessados em dar o lance, e o lance embutido, em que é possível utilizar parte da sua carta de crédito como proposta de lance. Cada grupo possui regras específicas para a oferta de lance, que podem ser conferidas na Área de Clientes.

Ao ser contemplado, você passa por uma análise de crédito. Nesse momento, a administradora verifica seu nome nos birôs de crédito (como SPC e Serasa), checa todas as suas informações pessoais e pede todas as suas documentações. Ao passar por essa etapa, você finalmente pode utilizar a carta de crédito para a compra do seu imóvel.

Como usar a carta de crédito para a compra do imóvel

A carta de crédito corresponde ao valor para a compra do bem que você selecionou. Como a compra de um imóvel é feita a longo prazo, você pode passar meses ou até anos pagando por sua cota até que seja contemplado.

A cada aniversário anual da sua cota, ela passa por um reajuste. Isso faz com que a carta de crédito seja afetada por índices inflacionários - no caso do consórcio de imóveis, o IGP-M.  

Por conta disso, a cada ano a sua mensalidade pode sofrer uma alteração de preço, em benefício da sua carta de crédito. Essa medida é tomada por todas as administradoras, para que o valor selecionado como carta de crédito não seja prejudicado pela inflação a cada ano.

Então, ao ser contemplado, muito provavelmente você receberá um valor maior do que a simulação realizada.

Ao ter a carta liberada, você tem poder de compra à vista para comprar o imóvel que desejar. Você pode manter o valor junto à administradora até que tome a sua decisão: a vantagem é que, ao manter o valor no fundo comum, ele rende juros positivamente para o consorciado.

Com o consórcio de imóveis você pode investir em:

  • Apartamento na planta: uma ótima opção para quem quer economizar na compra do novo apê. Vale ressaltar que um apartamento na planta pode custar até 30% menos que um apartamento já decorado, o que representa uma boa economia;
  • Casa mobiliada: caso já tenha visto uma casa que queira comprar, você pode utilizar a carta de crédito para comprar o seu imóvel já construído;
  • Apartamento decorado: para quem quer usar a carta de crédito para a compra de um apartamento que já esteja pronto para morar;
  • Empreendimento comercial: também é possível investir no seu negócio com a carta de crédito de consórcio de imóveis.

Portanto, faça agora mesmo uma simulação de consórcio de imóveis e invista no sonho de sair de vez do aluguel. Como você define o valor da mensalidade, pode muito bem conciliar o aluguel com a mensalidade do consórcio. Aproveite os benefícios de uma modalidade que fará você economizar bastante e ajudar a conquistar o seu próprio imóvel.

Simulador
chat Eva