Primeiro carro: como comprar o seu

Primeiro carro: como comprar o seu

Como comprar o primeiro carro? Essa é a pergunta que a maioria dos brasileiros faz, principalmente quando falamos de jovens. O “novo normal” impulsionado pela pandemia do COVID-19 reacendeu esse interesse, pois os hábitos dos tempos de isolamento social devem persistir mesmo após o término da crise. 

No entanto, nem todos sabem como escolher seu primeiro carro, ou conhecem todos os itens que precisam antes de fazer esse investimento. As perguntas sobre como comprar seu primeiro carro vão muito além do custo de fazê-lo acontecer. 

Há uma grande variedade de marcas e modelos, abrangendo diferentes perfis de consumidores. Além disso, os métodos de pagamento também podem afetar diretamente o dia a dia dos compradores. 

Para tirar essas dúvidas, montamos um material completo para você aprender com sete dicas práticas de como comprar seu primeiro carro. Então, daremos algumas dicas de como comprar seu primeiro carro

Dicas para comprar seu primeiro carro 

Se você é daqueles que está se planejando para comprar o primeiro carro, selecionamos abaixo algumas dicas para você fazer escolhas confiantes. Leia completo! 

1. Defina metas 

O primeiro passo importante em nossas dicas sobre como comprar seu primeiro carro é definir metas que você deseja alcançar. Alguns especialistas apontam que a visualização de metas no papel torna as conquistas mais concretas. 

Dessa forma, fica mais fácil para você entender o que é preciso para comprar o carro dos seus sonhos e começar a agir. 

2. Planeje a compra do primeiro carro 

Antes de pensar em como comprar seu primeiro carro, você deve fazer um planejamento financeiro pessoal, ou não se arrependerá da transação depois. Coloque suas finanças em ordem, verifique quanto está economizando e quanto planeja alocar para comprar um carro

Uma dica importante nesse momento é não usar todo o seu fundo emergencial para essa compra, pois você pode precisar desse dinheiro extra a qualquer momento. Considere usar apenas uma parte do valor e comece seu planejamento financeiro com esse valor. 

3. Considere o custo depois de comprar um carro 

Um erro muito comum cometido por proprietários de carros que possuem seu primeiro carro é considerar apenas o custo da compra, seja valor em dinheiro, valor de financiamento ou valor sindicalizado. 

Ao fazer planos de como comprar seu primeiro carro, é importante considerar os custos após a conclusão do processo de compra e venda. 

Uma das dicas para comprar seu primeiro carro é que ao fazer o planejamento financeiro e ajustar seu orçamento mensal, não se esqueça de considerar algumas despesas básicas do carro, como: 

  • Manutenção; 

  • Seguro; 

  • Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores;  

  • Licenciamento; 

  • Combustível

Estas são suas cobranças semanais, mensais ou anuais. Portanto, verifique se ter um carro está ao seu alcance e o que você precisa fazer para mantê-lo. 

Você não pode cometer o erro de pensar que os custos associados à compra de um carro se resumem ao valor dessa mercadoria. Por isso, o planejamento é necessário. 

Abaixo, listamos alguns dos custos incorridos na compra de um carro. Confira para evitar surpresas no futuro! 

Tributos 

No Brasil, é impossível não falar da carga tributária sobre as compras. Quando falamos de carros, devemos ter em mente o custo associado ao IPVA, que deve ser pago anualmente e geralmente é proporcional ao valor do carro. Além do IPVA, os proprietários de automóveis também precisam pagar uma anuidade. 

Combustível 

Como abastecer um carro não é barato - é provavelmente a despesa principal e mais fixa de um carro novo - vale a pena olhar para o consumo de combustível. 

Por isso, priorize os veículos flex, que aceitam gasolina e álcool, e estime quanto você vai gastar nesse investimento a cada mês. Para isso, avalie sua rota diária em quilômetros, deixe uma margem para possíveis contingências e calcule quantos litros cada modelo produz por quilômetro. 

Manutenção 

Alguns carros são baratos, mas têm alto valor de reparo. Por isso, antes de comprar um carro, é importante considerar o custo das inspeções regulares e ações ainda mais simples do dia a dia, como trocar o óleo, comprar pneus novos e substituir peças por desgaste ou danos. 

Por ser o seu primeiro carro, é aconselhável preferir modelos mais básicos, que sejam simples e de baixo custo de manutenção e certamente não lhe darão dor de cabeça. Hoje, o mercado oferece muitas opções de carros populares que são econômicos, bem equipados e muito confiáveis. Sem dúvida, um deles irá atender às suas necessidades. 

Seguro 

O seguro de automóvel também pode ser uma despesa substancial e proporcional ao valor do veículo e dos serviços contratados. 

Nesse caso, vale a pena fazer uma oferta por um modelo que apareça na sua lista de possíveis aquisições. Alguns veículos, seja por terem peças mais caras ou por serem alvos mais fáceis para criminosos, possuem seguro com prêmio mais alto, o que faz com que os motoristas paguem mais pela proteção. 

4. Economize 

Depois de decidir e saber como comprar seu primeiro carro, se você não ganhou na loteria, não tem escolha a não ser economizar dinheiro todos os dias. O primeiro passo é analisar seus hábitos de gastos atuais e examinar quais gastos são desnecessários e podem ser descartados ou reduzidos. 

Se você costuma comer em restaurantes todos os dias, considere cozinhar em casa e levar comida para o trabalho. Economize eletricidade e use o transporte público sempre que possível. 

Reduza os passeios de fim de semana e opte por opções de lazer gratuitas, como caminhadas no parque. Pague em dinheiro primeiro, pois usar um cartão de crédito pode aumentar suas finanças. 

Claro que não há como deixar de viver completamente durante esse período, mas a ideia é economizar custos desnecessários. A partir daí, estabeleça uma meta de quanto deseja economizar da sua renda mensal, levando em consideração a duração inicial da sua meta. 

5. Considere investimentos 

Ao se perguntar como comprar seu primeiro carro, considere sempre investir em suas reservas financeiras. A maioria dos brasileiros ainda depende exclusivamente da poupança para economizar dinheiro e obter renda. 

Além de não estar sujeito ao imposto de renda, o caráter conservador da população do país também favorece a poupança, pois é fácil reivindicar e utilizar a poupança. 

No entanto, com a inflação alta, os ganhos de tais investimentos custam mais aos investidores do que os lucros. Portanto, considere investimentos com maior rentabilidade

Isso não significa que alguém que nunca aposta em investimentos de alto risco precise se arriscar na bolsa para comprar seu primeiro carro

Existem investimentos de renda fixa, como o CDB (Certificado de Depósito Bancário), que são tão seguros quanto a poupança. A principal diferença é que o investimento tem um rendimento maior, geralmente superior à taxa de inflação. 

Além de receber seu dinheiro, esta é apenas uma das maneiras de reunir o que você precisa para comprar um carro mais rápido. Investimentos de alto risco tendem a ter retornos maiores, porém, o risco de perder o que você está solicitando é maior. 

Como seu objetivo é ganhar seu primeiro carro, arriscar o que você conquistou até agora pode não ser uma boa opção. 

6. Pesquise e escolha o melhor modelo 

Muitas pessoas sonham há muito tempo com um modelo específico e querem comprá-lo assim que puderem pagar. Mas, você já se perguntou como escolher seu primeiro carro? 

O mais importante na hora de comprar seu primeiro carro é não se deixar enganar apenas pela aparência do veículo. O consumidor deve levar em consideração diversos fatores, desde o modelo até a depreciação do veículo na revenda. 

Quando estamos falando de um modelo, o comprador precisa avaliar se as especificações se encaixam na sua rotina. Por exemplo, uma família de dois adultos e duas crianças certamente teria dificuldade em se encaixar em um carro menor. 

Por isso, avalie quais recursos você mais precisa, como tamanho do porta-malas, número de assentos, espaço interno. Verifique também se é um carro econômico ou se consome muito combustível. 

Vale ressaltar que cada modelo costuma ter um custo de seguro diferente, pois é calculado com base em sua taxa de sinistralidade. Esta é uma taxa anual que você incorrerá, então fique atento ao valor do carro que você escolher. 

7. Negocie com a concessionária 

Você pode ter encontrado o carro perfeito da sua marca favorita a um preço que cabe no seu orçamento. Está na hora de fechar o negócio? É importante saber que pagar não é tudo. 

Como comprador, você não só pode como deve negociar as melhores condições e vantagens. E isso pode ser feito diretamente com o revendedor. 

Hoje, as concessionárias podem oferecer uma ampla gama de serviços, desde cadastro gratuito, incluindo adicionar mais itens ao seu carro (como ar-condicionado ou vidros elétricos) a um preço menor, até pagar ou dividir o custo de ser o primeiro IPVA ou abastecer os primeiros meses. 

Carros novos também vêm com garantia de fábrica, que pode ser estendida se você conseguir negociar um bom negócio com a concessionária. Antes de concluir sua compra e assinar um contrato, considere se você pode obter um desconto em visitas de manutenção planejadas ou serviços nos quais precisará confiar no futuro, como alinhamento e substituição de conjuntos de pneus. 

Como fazer consórcio de automóveis para comprar o primeiro carro 

Como as taxas de financiamento continuam oscilando, os consórcios de carros se tornaram uma alternativa para realizar o sonho de comprar seu primeiro carro ou até mesmo trocar. 

A seguir, saiba como funciona um consórcio de automóveis e os principais prós e contras desse tipo de crédito. 

O que é consórcio de carros? 

Um sistema de consórcio é uma economia colaborativa onde um grupo de pessoas se reúne para atingir um objetivo comum, seja comprar bens, viajar ou contratar serviços. 

No caso de consórcio de automóveis, o grupo deve ter interesse em adquirir veículos. Para isso, todos do grupo assinam um contrato se comprometendo a fazer um pagamento mensal. 

Quem faz todos os intermédios é uma administradora de consórcio, que também é responsável pelo acompanhamento dos pagamentos. 

Como funciona o consórcio de carros? 

Ao contrário de um empréstimo, um consórcio de veículos funciona como uma poupança programática e você não compra o ativo de imediato. A consideração dos benefícios é obtida por meio de sorteio ou lances. 

Taxa de administração 

Embora o consórcio de carros esteja isento de juros, cada integrante do grupo deve pagar a taxa de administração para a administradora de consórcio.  

Além disso, existem outras despesas e encargos financeiros, como o fundo de reserva, que é destinado para cobrir perdas em caso de inadimplência do grupo, seguro de vida, entre outros encargos.  

Contemplação no consórcio 

O participante contemplado recebe uma carta de crédito no valor contratado no início do consórcio. Isso pode ocorrer de duas formas: 

  • Sorteios: os participantes do grupo de consórcio participam de sorteios mensais. Dessa forma, todos os meses um integrante do grupo recebe a carta de crédito. É importante lembrar que é preciso ter paciência para participar desse tipo de negócio, já que não há garantias de que você será contemplado logo nos primeiros meses. 

  • Lances: a segunda forma de contemplação são os lances feitos por quem não deseja aguardar os sorteios para ser contemplado. O lance funciona por meio do adiantamento de parcelas. Nesse caso, quem adiantar o maior valor será selecionado. 

Carta de crédito 

Não, você leu certo: o consorciado pretendido não recebeu o veículo nem o valor em dinheiro. Em vez disso, ele recebeu uma carta de crédito

Portanto, ele deve ir até a loja onde comprou o veículo, selecionar o modelo que deseja e apresentar uma carta de crédito para pagamento. Todo o procedimento de pagamento do carro é realizado pela administradora do consórcio. 

Vantagens do consórcio de automóveis 

Como vimos, os consórcios são uma das formas mais acessíveis para quem busca comprar ou trocar um carro nos dias de hoje e, com isso, estão ganhando cada vez mais atenção dos consumidores. Isso se deve obviamente às enormes vantagens que oferece, como: 

  • Não tem incidência de juros: embora existam custos como taxa de administração, adesão, entre outras, a principal vantagem do consórcio é que não há juros.  

  • Parcelamento flexível: o consórcio pode ser facilmente adaptável ao seu bolso, já que você pode escolher o número e, consequentemente, o valor das parcelas a serem pagas. Só é preciso ficar atento, porque com muitas parcelas pode ser que as taxas administrativas sejam maiores. Portanto, leia o contrato com atenção e tire todas as suas dúvidas antes de assiná-lo. 

  • Permite compras à vista: ao ser contemplado, a carta de crédito no valor total do consórcio é entregue. Com a carta em mãos, é possível pagar à vista pelo bem escolhido, um carro por exemplo. E sempre que um pagamento é feito à vista a margem para negociações é melhor, com grandes chances de conseguir um desconto.  

Este artigo foi útil? Continue acompanhando o blog para ter acesso a mais conteúdos como este. Aproveite para fazer sua simulação conosco

chat Eva