Posso comprar carro usado com consórcio?

Posso comprar carro usado com consórcio?

A história dos automóveis no Brasil, de certa forma, se confunde com a história do consórcio. Em um momento de difícil acesso ao crédito, funcionários do Banco do Brasil se reuniram para formar o que seria o primeiro grupo de consórcio. 

Como poucas pessoas tinham condições de compra de um bem como o primeiro automóvel, não demorou para que as concessionárias e até mesmo as demais instituições financeiras passassem a trabalhar com o segmento de consórcio. Seu sucesso foi tão grande, que logo se tornou comum o brasileiro associar o consórcio à compra de um carro

Com o passar dos anos, mais produtos foram incorporados ao portfólio das administradoras de consórcio: imóveis, serviços, veículos pesados, motos, entre outros. Mas, ainda nos dias de hoje, o consórcio de veículos continua sendo o mais procurado pelas pessoas, seja para a compra de um novo ou para a troca do usado

Mas, quais são as regras para a compra de veículo com o consórcio? Vamos explicar a seguir, para que você tire suas dúvidas. 

Carro usado com o consórcio: como funciona 

Antes de tudo, sim, é possível comprar um veículo usado por meio do consórcio

Mas, para garantir que o consorciado terá uma boa experiência de compra, as administradoras precisam seguir algumas regras.  

Na Embracon, que é uma administradora com autorização do Banco Central do Brasil (Bacen), o que permite seu pleno funcionamento de forma legal, a compra de um veículo usado funciona da mesma forma que a compra de um veículo zero km

Porém, só é possível comprar carros seminovos com até cinco anos de utilização. Essa regra é colocada como forma de gerar segurança para os envolvidos - principalmente o consorciado, que não corre o risco de comprar um carro danificado e, assim, passar por algum tipo de dificuldade em sua manutenção ou revenda

As administradoras costumam fazer uma análise rigorosa em relação aos veículos porque, na hora da contemplação, elas realizam a alienação do bem. Na prática, isso significa que o veículo fica no nome do contemplado e no nome da administradora, até que a dívida do consórcio seja totalmente quitada. 

Essa medida é uma forma de proteger os integrantes do grupo de consórcio. A contribuição mensal das parcelas abastece o valor do fundo comum, que é utilizado para as contemplações nas assembleias. 

Quando um ou mais consorciados deixam de pagar uma mensalidade de consórcio, pode colocar o grupo em risco. Afinal, isso afeta no valor do fundo comum. 

A fim de garantir que os contemplados não se tornem inadimplentes, as administradoras realizam uma análise de crédito antes da liberação da carta e alienam o bem ao seu nome, até que a dívida seja totalmente paga. 

Dessa forma, os consorciados ficam protegidos e podem participar das assembleias tranquilamente, a fim de ser contemplado com a carta de crédito. 

Como funciona o consórcio de carros 

Com o consórcio, você pode investir tanto em veículos zero km quanto seminovos - contanto que tenham até cinco anos de utilização. 

Para fazer um consórcio é muito simples. Após selecionar uma administradora com autorização do Bacen, como a Embracon, basta fazer a simulação de um consórcio de veículos.  

Você pode simular o bem quantas vezes quiser. Trata-se de uma etapa de grande importância, porque permite ao consumidor identificar o melhor valor de mensalidade a ser paga.  

Sim, com o consórcio é o interessado que escolhe o valor para a compra do bem - representado pela carta de crédito - e a quantidade de mensalidades que deseja pagar

Não é preciso se preocupar em ter o valor exato do carro que deseja comprar: isso porque, ao ser contemplado, você pode utilizar até 10% da sua carta para despesas burocráticas, como transferência de propriedade e idas ao cartório; caso tenha interesse em comprar um carro de valor superior à sua carta de crédito, é possível negociar diretamente com o proprietário e completar o valor do carro com os seus próprios recursos. 

Depois de passar pela simulação, um especialista de consórcio entra em contato, com o objetivo de tirar todas as suas dúvidas, entender suas necessidades e entregar o contrato de adesão

Vale lembrar que, diferentemente do financiamento, você não precisa dar valor de entrada ou pagar juros pelas mensalidades. Uma economia significativa quando comparado aos juros do financiamento, que podem fazer com que o veículo fique até duas vezes mais caro no bolso do consumidor. 

Dentro dos grupos, você participa das assembleias, onde pode ser contemplado de duas formas: pelos sorteios ou com a oferta de um lance, que é um valor a mais que cada consorciado pode tentar com o objetivo de ser contemplado com antecedência. Pelo lance livre, o maior valor determina o vencedor. 

Independente da forma que for contemplado, é preciso passar pela análise de crédito e seguir todas as diretrizes passadas pela administradora. Não é possível prever quando o consorciado será contemplado: de acordo com as regras do Bacen, isso pode acontecer tanto nos primeiros, quanto nos últimos meses de pagamento da sua cota. 

Caso sua análise seja aprovada, você tem acesso à carta de crédito, que permite tanto a compra de um carro zero, quanto seminovo. 

Deu pra perceber que é simples e econômico, não é mesmo? Portanto, não perca tempo! Faça agora mesmo uma simulação de consórcio de automóveis e garanta a compra do carro que tanto sonhou dentro de sua garagem. 

chat Eva