Intercâmbio com o consórcio: como funciona?

Intercâmbio com o consórcio: como funciona?

A pandemia pode ter interrompido o sonho de muita gente que gostaria de fazer intercâmbio para impulsionar o currículo

Com o objetivo de desenvolver uma língua ou, em alguns casos, somar a isso o desenvolvimento profissional, o intercâmbio se apresenta como uma das melhores formas de aproveitar os estudos para conquistar seus objetivos.

Antes do isolamento social da Covid-19, o Brasil vinha apresentando ótimos números de pessoas que estudam no exterior. De acordo com a Belta, associação responsável por mais da metade dos intercâmbios realizados no país, em 2018 mais de 50 mil brasileiros realizaram o sonho de viajar com objetivo de aprimorar os estudos, um aumento de quase 40% comparado ao ano anterior. 

Como opções, muitos estudantes buscam universidades de renome para estudar, principalmente em países europeus e da América do Norte, como Canadá e Estados Unidos.

Além de aprender uma nova língua, muitos programas de intercâmbio focam no desenvolvimento profissional. Existem pessoas que aproveitam para fazer alguma especialização na área de atuação, por exemplo, com o objetivo de voltar para o Brasil em busca de um emprego melhor ou, dependendo da oportunidade, permanecer no país em que viajou para se desenvolver ainda mais.

Vale lembrar, porém, que nem todos os intercâmbios são iguais. A melhor experiência para você depende do seu objetivo, das oportunidades encontradas na viagem ao exterior e, claro, do seu desenvolvimento profissional.

Mas, como fazer para realizar o sonho de programar o intercâmbio? Com o consórcio, você pode se planejar, sem ter que pagar por um valor altíssimo para isso. Confira nossas dicas a seguir.

Como funciona o consórcio para intercâmbio

Muitas pessoas conhecem o consórcio como uma modalidade para a compra de bens de alto valor, como casa, carro ou até mesmo moto.

Isso porque a modalidade já realiza sonhos das pessoas há mais de 30 anos, com sua forma fácil de comprar um bem sem ter que dar entrada, juros ou pagar por um valor a prazo que equivale ao dobro do valor original.

Nos últimos anos, a categoria passou a trabalhar com a categoria de serviços. Em vez de ter o bem como finalidade, pelo consórcio de serviços a carta de crédito pode ser utilizada para investir no desenvolvimento pessoal, profissional ou até mesmo no bem-estar do consorciado.

As cartas de crédito de consórcio de serviços são menores quando comparadas aos bens de alto valor. Com cartas de até R$ 30 mil, que podem ser divididos em até 30 mensalidades, as cotas de serviços podem ser utilizadas para:

  • Viagens
  • Estudos, incluindo intercâmbio
  • Reforma e decoração
  • Festas
  • Cirurgias plásticas

Quando você seleciona o consórcio de serviços para começar o seu investimento, não precisa escolher ainda a finalidade. Mas, para que você tire o melhor proveito deste segmento que tanto ajuda as pessoas a realizarem seus sonhos, é importante fazer a lição de casa e se preparar.

A seguir, vamos mostrar o passo a passo de como você pode adquirir uma cota de consórcio para o seu intercâmbio.

Passo a passo para o consórcio de intercâmbio

A primeira etapa para a contratação de consórcio é fazer uma simulação. 

A simulação permite entender o quanto você precisa para pagar pelo serviço e dividir este valor, que formam as mensalidades.

Para as cartas de serviços, as cotas vão de R$ 15 mil a R$ 30 mil, que podem ser divididas em até 30 mensalidades. 

Antes de definir o valor da sua cota, vale a pena entender quanto realmente você precisa para fazer um intercâmbio. Vale a pena pesquisar em agências de viagem ou empresas especializadas nesse segmento, para que possa ter uma ideia do quanto precisaria para pagar pela viagem, hospedagem, estadia etc.

Assim que tiver o valor em mente, você pode inserir como base no simulador de consórcio. A próxima etapa é verificar qual o valor de parcela ideal para pagar. Nesse momento, leve em consideração que as administradoras só permitem parcelas que atinjam, no máximo, 30% dos seus rendimentos mensais. Essa é uma forma de se proteger diante de uma possível inadimplência, que pode prejudicar a formação e manutenção dos grupos de consórcio. 

Quando você utiliza o simulador, já tem o retorno do valor das parcelas com acréscimo das taxas de consórcio. Diferentemente do financiamento, que faz cobrança de juros ao dividir as mensalidades, o consórcio cobra valores fixos de forma transparente. 

Portanto, ao começar a pagar por uma cota, já estão inclusas nas mensalidades a taxa de administração, que serve para remunerar as empresas de consórcio pela formação dos grupos, entrega das cartas de crédito e realização dos sorteios, e o fundo de reserva, que garante que o fundo comum tenha sempre dinheiro suficiente para entrega das cartas nas contemplações.

Após definir o valor da carta e a quantidade de mensalidades, um especialista de consórcio entra em contato para tirar todas as dúvidas da categoria e enviar o contrato de adesão. 

Depois disso, a administradora insere o consorciado em um grupo, que reúne outras pessoas que têm interesses parecidos. Ao contribuir com o pagamento das mensalidades, o consorciado participa das assembleias mensais. 

Contemplação de consórcio

Contemplação é quando o consorciado finalmente tem acesso à sua carta de crédito - mesmo antes de terminar de pagar pela sua cota.

Existem duas formas de ser contemplado:

  • Sorteios: os sorteios são feitos a partir do número de cotas de cada participante, seguindo os números sorteados pela loteria federal.
  • Oferta de lance: o lance é um valor a mais que você pode oferecer por uma cota. Quanto maior o valor que oferecer, maiores são as suas chances de ser contemplado. Alguns grupos estipulam algumas regras para fazer a oferta - como a possibilidade do lance fixo, em que um valor mínimo é determinado para atrair interessados e é realizado um sorteio apenas entre eles, para que somente um seja contemplado. 

Na maioria das vezes, o lance representa uma quantidade de mensalidades a pagar. A vantagem do lance é que você consegue quitar as últimas mensalidades da sua cota, caso o seu valor seja o maior da assembleia. Dessa forma, você consegue concluir o pagamento da sua cota de forma mais rápida.

Caso outra pessoa seja contemplada por lance, sem problemas: o dinheiro não é debitado, e você pode fazer a oferta em outros meses, se desejar. 

Para participar tanto dos sorteios, como para ofertar o lance, é necessário estar com o pagamento da sua cota em dia. As administradoras fazem essa exigência para impedir que inadimplentes tenham as mesmas chances dos consorciados que se comprometem com as mensalidades corretamente.

Fui contemplado. E agora?

A única forma de utilizar a carta de crédito para o intercâmbio é investindo no consórcio de serviços.

Por mais que você não precise tomar nenhuma decisão de como utilizar a cota até a contemplação, não pode pagar por uma cota de imóveis ou automóveis, por exemplo, para depois optar pela aquisição de algum tipo de serviço.

Ao ser contemplado, a administradora faz uma nova análise de crédito do consorciado. Primeiramente, é pedido uma série de documentações, para confirmar a identidade do proprietário da cota. 

Também é avaliado novamente os rendimentos mensais e o valor da parcela. Como as mensalidades passam por reajuste anual devido à inflação - valor que deixa a carta de crédito com um valor maior ao originalmente contratado - pode acontecer do valor da parcela ultrapassar os 30% dos rendimentos mensais. 

Quando isso acontece, a administradora pede a indicação de um devedor solidário, que compartilha a responsabilidade da dívida com o consorciado. É recomendado indicar algum integrante da família ou um amigo próximo, já que essa pessoa terá que entregar as mesmas documentações e passar por toda a análise de crédito feita pela administradora.

Caso seja reprovado nessa etapa, a administradora segue com o próximo contemplado. Nesse caso, você deve continuar pagando pelas mensalidades e pode participar dos sorteios ou até mesmo ofertar o lance. Veja o que é necessário refazer do seu lado para que, na próxima contemplação, você finalmente saia com a carta.

Se der tudo certo, finalmente a administradora faz toda a liberação da carta de crédito para o consorciado. Nesse momento, você precisa indicar a agência ou empresa responsável pelo intercâmbio. A transferência é feita diretamente à empresa, ou seja, não passa pela conta corrente do consorciado. 

Durante a negociação da compra do intercâmbio, aproveite para ressaltar que a carta de crédito funciona como se fosse dinheiro à vista. Isso pode garantir um excelente desconto na transação.

Caso o saldo da sua carta seja maior que o valor para o intercâmbio, você pode utilizar o valor restante para pagar as parcelas restantes do consórcio. Mas, se o saldo for insuficiente, não se preocupe: é possível completar com os seus próprios recursos. Portanto, pesquise muito bem antes de decidir por qual empresa quer optar a compra do intercâmbio e aproveite para negociar bastante.

Agora que você já sabe como funciona o consórcio, vamos dar algumas dicas de como se organizar para o seu intercâmbio.

Dicas para fazer o seu intercâmbio

É preciso seguir uma série de etapas para que você consiga organizar o seu intercâmbio e não deixar escapar nada na hora H. A seguir, confira algumas dicas para se organizar desde já!

Qual o seu objetivo?

Existem diversos motivos para se fazer um intercâmbio. Algumas pessoas preferem investir no aprendizado de um novo idioma, enquanto outras buscam desenvolver novas competências profissionais, se especializar na área de atuação ou até mesmo buscar uma nova oportunidade de trabalho, seja na área em que atua ou em uma área diferente.

A partir do momento que você sabe o motivo da sua viagem, fica mais fácil organizar e procurar por agências e empresas especializadas que ofereçam os pacotes ideais para você.

Depois disso, é preciso pesquisar para qual cidade pretende viajar. Alguns países são mais restritos do que outros para entrada de estrangeiros. Nos Estados Unidos, por exemplo, é preciso lidar com visto e uma série de documentações para conseguir sua liberação. Outros países, como Portugal ou Argentina, por exemplo, não exigem visto e são menos burocráticos.

Portanto, leve em consideração como funciona a regra de entrada e permanência para alguns países. Diversos estudantes costumam compartilhar suas experiências de intercâmbio. Pesquise bem e veja quais passos são necessários para que você consiga a entrada no país que deseja.

Claro que os fatores de decisão dependem muito do objetivo. Quem deseja se aprimorar na área profissional será mais influenciado pela qualidade das universidades do que o convívio com outras pessoas, por exemplo. E, se pretende aprimorar o seu inglês, deve considerar países em que o inglês é a língua nativa.

Dedique um bom tempo a pesquisar qual seria o país ideal para você dar continuidade ao seu intercâmbio. Isso pode dar uma luz para que consiga avançar nos próximos passos.

Organize o pagamento

O consórcio é a melhor forma de investir na aquisição de um serviço porque não faz cobrança de juros ou entrada. Isso facilita bastante para quem quer se organizar aos poucos em busca da viagem perfeita.

A partir do momento que você tiver tomado a decisão de que deseja fazer o intercâmbio, já pode começar a pesquisar os locais que facilitam essa viagem. A vantagem de contar com agências e empresas especializadas é que elas fornecem um roteiro personalizado para diferentes tipos de objetivos.

Mas, se quiser organizar o seu intercâmbio por conta própria, sem a necessidade de um parceiro, pode contar com os serviços de uma agência de turismo apenas para definir a rota, hospedagem e outros detalhes.

No momento de iniciar o pagamento, é importante identificar o período que você quer ficar em determinado país. Por mais que a carta de crédito consiga arcar com boa parte dos custos, faça um bom planejamento financeiro para ter dinheiro disponível para possíveis novas despesas, como lazer, alimentação, estadia, entre outros detalhes.

Você pode fazer isso enquanto realiza o pagamento do consórcio, por exemplo. Como as cartas de crédito levam um tempo até a contemplação, é possível ir guardando dinheiro mensalmente para ter uma boa reserva financeira quando for viajar.

Caso o dinheiro da carta de crédito seja insuficiente, você pode investir em mais de uma cota de consórcio, por exemplo. Para isso, a soma das mensalidades não pode ultrapassar os 30% dos seus rendimentos mensais.

Atenção aos documentos de visto

Quando você organiza a sua viagem com a ajuda de uma agência, ela facilita boa parte do processo pedindo algumas documentações importantes. Uma das principais é o visto.

Para não ter nenhum tipo de surpresa negativa, é importante seguir todos os passos e pedir a sua liberação o quanto antes. Dependendo do país, o grau de exigência para o visto pode ser maior. Verifique o que é necessário para conseguir o visto. E, caso não tenha passaporte, vá atrás o quanto antes para agilizar o seu e não correr nenhum risco quando a data da viagem se aproximar.

Contratação de serviços adicionais

Viagem, hospedagem, visto, passaporte. Tá pensando que é ‘só’ isso? Um intercâmbio exige a contratação de alguns serviços adicionais importantes, que devem ser levados em consideração. Confira alguns deles:

  • Carteira Internacional de Vacinação: você pode ficar impedido de embarcar se não tomar algumas vacinas importantes. A da febre amarela, por exemplo, é exigida em alguns destinos específicos. Em alguns anos, a vacina contra o coronavírus também deve ser exigida por diversos países.
  • Exames com médicos credenciados: países como Austrália, Nova Zelândia e Canadá exigem a realização de consultas e exames específicos com médicos que sejam credenciados. Algumas agências de viagem facilitam esse processo.
  • Assistência de viagem: pode ser necessário, especialmente em países em que você não conhece muito bem o idioma ou possui grandes diferenças culturais comparados ao Brasil, por exemplo.
  • Seguro viagem: para garantir proteção e tranquilidade no momento da viagem. Existem coberturas para assistência médica, extravio da bagagem, cancelamento, atrasos da companhia aérea, indenização em caso de perda da mala, despesas jurídicas e até atendimento odontológico.
  • Acomodação: confira se o pacote inclui acomodação por todo o tempo da viagem.
  • Cartão de crédito internacional: para que você possa realizar suas transações tranquilamente. É possível solicitar pelo seu próprio banco.
  • Câmbio: se pretende viajar para os Estados Unidos, por exemplo, é importante ter dólar em espécie, para conseguir circular bem pelo país. Acompanhe a valorização do real perante a moeda do país que pretende viajar. Se tiver um bom tempo até a viagem, vale a pena acompanhar as oscilações do câmbio e aproveitar boas oportunidades quando a moeda estiver mais barata.

Checklist antes da viagem

Agora que você já conseguiu pagar pelo seu intercâmbio, fez todo o planejamento de como deve ser a viagem e está pronto para embarcar para um dos momentos mais importantes de sua vida, dedique um tempo para fazer aquele importante checklist da viagem.

  • Veja se tudo o que você realmente precisa está na sua mala. Aliás, o recomendado é fazê-la com antecedência, para que você não esqueça nada na hora de viajar.
  • Separe os documentos necessários: passaporte, visto, seguro viagem internacional, passagem e, claro, seus documentos pessoais. Vale a pena digitalizar esses documentos em um local de fácil armazenamento (algum software em nuvem, como Google Drive ou Arquivos, do iPhone, por exemplo), para que você consiga enviar com facilidade, caso necessário.
  • Leve dinheiro em espécie da moeda do local. Se você tiver seguido a dica anterior para comprar com um bom valor de câmbio, melhor ainda!
  • Confirme se está tudo certo com a moradia: entre em contato com hotel, hostel, casa de família, enfim, o local em que você deve ficar pelo menos duas semanas antes. Converse com o proprietário e confirme as informações, para que não tenha nenhum tipo de surpresa negativa ao chegar lá.
  • Atenção à bagagem de mão para levar documentos, medicamentos, dinheiro, alguns equipamentos eletrônicos (notebook, celular, câmera fotográfica etc) ou até um lanche rápido.
  • Pesquise bem sobre o país para o qual for viajar: existem lugares com costumes diferentes dos nossos. E, mesmo sem perceber, você pode cometer algum tipo de gafe ou irritar alguém, o que pode causar problemas. Veja as leis vigentes, converse com pessoas que já visitaram o local, acompanhe fóruns de discussão com outros estudantes que viajaram para o país em que deseja ir e tente conhecer ao máximo o local, para se adequar e entender melhor sua cultura.

Aproveite a oportunidade e curta o seu intercâmbio

São muitas etapas a serem seguidas. Porém, o benefício vale muito a pena. Além de melhorar bastante sua proficiência no idioma local, com o intercâmbio você pode impulsionar o seu currículo, seja para se aprimorar na área em que já trabalha ou até mesmo conseguir um bom diferencial ao ingressar em uma profissão.

Aproveite também para conhecer novas pessoas, se entregar a experiências que você não teria no Brasil, por exemplo, e curtir esse momento tão único na sua vida.

Abra a sua cabeça para viver novos momentos, conhecer novas culturas, visitar locais que gostaria e até mesmo se surpreender com as lições do dia a dia. Além de ajudar no desenvolvimento profissional, o intercâmbio costuma ser transformador na vida de todos que passam por essa experiência.

Você certamente voltará mais maduro, com diversas histórias incríveis para contar. E, se conseguir permanecer no país, evoluir profissionalmente e constituir uma nova vida, viva da melhor maneira possível.

Para dicas de como se organizar melhor financeiramente para grandes decisões da sua vida, confira o nosso guia de planejamento para 2021.

Vamos começar esse sonho? Faça uma simulação agora mesmo.
Simulação Consórcio Intercâmbio


chat Eva