6 dicas para se planejar a sua primeira viagem internacional

6 dicas para se planejar a sua primeira viagem internacional

Viajar é uma das melhores experiências da vida. Além de proporcionar experiências inesquecíveis, é a melhor forma de conhecer novas culturas, novos sabores e ter a chance de viver coisas que você nunca imaginou antes.

Mas não se esqueça, na hora de sair do país, diversos protocolos devem ser seguidos e é muito importante não perder nenhum detalhe para não ter nenhum tipo de problema ou até correr o risco de não conseguir nem embarcar. Por isso, fizemos uma lista de dicas para as pessoas que estão saindo do país pela primeira vez, e se esse for o seu caso, confira a seguir e aperte os cintos!

   1. Passaporte e visto

Quase todos os países pedem passaporte para sair do Brasil, porém os que fazem parte do acordo do Mercosul não precisam de passaporte, apenas do RG (não esqueçam que o RG deve estar válido), são eles: Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai.

Fora esses países, todos os outros exigem o passaporte válido e dentro da data de vencimento. Então, se o seu plano é viajar no próximo ano, já comece a organizar o passaporte. Não esqueça que alguns países requerem também que o passaporte esteja válido por no mínimo seis meses.

O próximo passo é checar se o país que você pretende viajar pede visto para brasileiros e qual a burocracia deste país. Alguns lugares como Estados Unidos, Japão e Canadá pedem que o visto seja providenciado antes do embarque. Já na maioria dos países da Europa, por exemplo, o visto sai na hora que você chega no país.

   2. O orçamento da sua viagem

O primeiro passo quando você começar a pensar no seu orçamento para a viagem é considerar qual é a moeda local. Quando for pensar em quanto dinheiro você pretende gastar por dia, faça a conta já na moeda local. Para ter uma ideia de quanto você gastaria em cada país, faça algumas pesquisas na internet com valores de restaurantes, hotéis e passeios.  

Com a passagem comprada, e o hotel reservado é hora de fazer uma estimativa de consumo com passeios, compras, transporte, alimentação e um valor extra para imprevistos.

Um erro muito comum é usar o cartão de crédito e deixar uma boa parcela dos gastos para a volta da viagem, o que pode se tornar um pesadelo. O ideal é pagar tudo à vista para quando acabar a viagem você não ter criado dívidas.  

   3. O seguro saúde

Na hora de pensar em itens de suma importância, não esqueça do seguro saúde internacional. Em alguns países o uso do seguro saúde é inclusive obrigatório para a entrada em seu território.

Mas não se preocupe, eles têm valores bem acessíveis. Para saber qual é o ideal, faça uma pesquisa do que cada plano de saúde cobre na sua viagem, e não opte pelo mais barato. Existem uma infinidade de seguradoras, por isso na hora de fechar o seu plano certifique-se de todos os detalhes, incluindo se ele cobre todo o período da sua hospedagem. Outra opção é checar com a operadora de cartão de crédito que você comprou a passagem para ver se ela oferece o serviço como parte dos benefícios.

Além disso, não esqueça de levar uma bolsinha com remédios daqui do Brasil. Se você toma algum tipo de medicamento controlado, leve o número certo de comprimidos e até uma cartela extra para emergências. Alguns remédios básicos no Brasil são difíceis de encontrar fora, e por isso, é ótimo que você já leve antitérmicos, remédios de dor de cabeça, para enjôo, entre outros.

   4. Onde ficar

Grande parte da despesa de uma viagem é a hospedagem. E é uma das decisões mais importantes para ser tomada em qualquer viagem. Então essa é a hora de pesquisar o máximo que você puder. Procure na internet recomendações, converse com conhecidos que já foram para o mesmo país que você está indo, procure a nota da sua acomodação em grandes sites de reserva.

A viagem pode ser perfeita, mas se a hospedagem não for boa, ela pode se tornar um fardo. A melhor forma de evitar isso é pesquisando.

   5. As malas

Antes de qualquer decisão, informe-se qual a regra da companhia que você comprou a passagem e de entrada no país em relação às bagagens. Cada lugar tem uma regra diferente inclusive do tamanho e do peso da mala, por isso é muito importante pesquisar com antecedência para não tomar sustos no dia da viagem.

A bagagem de mão também tem um peso específico decidido por cada empresa, e não se esqueça:  líquidos acima de 100ml; arma (ou réplica) de qualquer tipo; objetos pontiagudos, cortantes ou de ponta arredondada que possam ser usados para causar ferimentos (tesouras, por exemplo); e substâncias explosivas ou inflamáveis (ex. desodorantes e isqueiros), químicas ou tóxicas são proibidos de serem colocados na bagagem de mão.

   6. Contrate um consórcio

O consórcio é uma excelente forma de fazer o seu planejamento e levantar a quantia que você pretende gastar pagando pouco.

Faça uma simulação em nosso site e entenda como a Embracon pode te ajudar a realizar esse sonho de sair do país pela primeira vez.
Simulação Consórcio
chat Eva