Entenda os principais termos do consórcio

Entenda os principais termos do consórcio

O consórcio já existe há mais de 50 anos como uma modalidade puramente brasileira. Em uma época de difícil acesso ao crédito, diversos funcionários de um banco se juntaram para criar uma espécie de poupança coletiva, com o objetivo de comprar o primeiro carro.

Aos poucos, diversas instituições se interessaram em implementar o modelo. Isso ajudou o mercado de automóveis a se expandir e, principalmente, permitiu que as pessoas pudessem realizar o sonho de comprar bens de alto valor sem ter que fazer um empréstimo ou comprometer parte substancial dos rendimentos mensais.

Com o passar dos anos, o consórcio se tornou uma modalidade essencial não só para a compra de carros, mas também para imóveis, moto e, mais recentemente, serviços diversos, como festas, viagens, cirurgias, reformas, entre outros.

Porém, muitas pessoas costumam se confundir quando procuram saber mais sobre o consórcio. Isso porque existem muitos termos específicos que podem dificultar o entendimento de como essa modalidade realmente funciona. É para isso que traremos um glossário completo com tudo o que você precisa saber para entender melhor a categoria.

Glossário do consórcio

Como forma de explicar e, assim, permitir que mais pessoas possam considerar o consórcio para a realização de seus sonhos, montamos um glossário com os principais termos do consórcio. Agora vai ficar mais fácil entender tudo relacionado ao tema.

Confira os principais termos em ordem alfabética:

Administradora

Quando falamos de consórcio, é comum utilizarmos o termo administradora para nos referirmos às empresas de consórcio. Trata-se da pessoa jurídica que vai prestar os serviços focado na administração dos grupos, realização dos sorteios e entrega das cartas de crédito no momento da contemplação.

Toda administradora precisa ter autorização do Banco Central para operar. Essa regulação garante que essas empresas se comprometam com a formação dos grupos de consórcio, com os sorteios mensais e com a contemplação das cartas de crédito.

Saiba mais: O que faz uma administradora de consórcio

Alienação de bens

A alienação de bens é a operação de transferência de direito de propriedade perante venda, permuta ou doação.

Em relação ao consórcio, funciona da seguinte forma: quando você é contemplado, o bem fica condicionado a algumas restrições por conta das parcelas em aberto com a empresa de consórcio. Isso acontece como garantia de que o pagamento das mensalidades continuará sendo feito mesmo após a contemplação.

Um exemplo: caso você esteja investindo em um consórcio de automóveis, e tenha recebido a carta para comprar o seu carro, o bem fica alienado à administradora até que você termine de pagar pela sua cota de consórcio. Só depois de terminar o pagamento das mensalidades o bem - no caso, o automóvel - fica totalmente no seu nome.

Saiba mais: O que é e como funciona a alienação de bens no consórcio

Antecipação de parcelas

Assim como acontece em qualquer modalidade de compra parcelada, a antecipação de parcelas no consórcio funciona da seguinte maneira: todos têm a possibilidade de pagar as últimas parcelas enquanto investem em uma cota.

A diferença é que, pelo consórcio, a antecipação não possui o desconto do financiamento - modalidade que trabalha com juros, que geralmente deixa o valor a prazo do bem lá em cima. Ou seja, quando você antecipa a parcela no financiamento, na verdade só está pagando um pouco a menos de juros pela operação.

O consórcio não trabalha com juros. Com a antecipação, porém, você evita que as últimas mensalidades passem pela correção da carta de crédito, que acontece anualmente (e explicaremos mais a seguir).

Assembleias

A assembleia de consórcio é uma reunião dos integrantes, ou seja, um encontro preparado para que os membros do grupo saibam como anda o negócio e para a realização dos lances e/ou sorteios.

Nesse caso, a assembleia é conhecida como ordinária. Geralmente elas são feitas mensalmente seguindo a lógica numérica da Loteria Federal. A primeira assembleia ocorre quando a quantidade mínima de consorciados adere ao grupo. Nesse momento, é realizado o primeiro sorteio e o primeiro lance. Depois disso, a sua frequência passa a ser mensal.

Já as assembleias extraordinárias, como o próprio nome diz, não têm periodicidade definida e são feitas quando os integrantes precisam deliberar a respeito de algum assunto não tratado durante as assembleias ordinárias, como encerramento dos grupos, mudança nas diretrizes, entre outros assuntos.

Saiba mais: O que é assembleia de consórcio e como funciona

Autofinanciamento

Autofinanciamento é quando a própria pessoa interessada em comprar um bem, por exemplo, e consegue se financiar, sem o auxílio de nenhuma instituição que empreste dinheiro.

O consórcio é um exemplo de autofinanciamento porque diversas pessoas se reúnem em um grupo para a compra do bem que realmente deseja.

As vantagens é que você foge dos juros cobrados pelos bancos, têm menos gastos com IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), não precisa pagar por entrada e passa por menos burocracia tanto para começar a pagar, como a receber pelo bem.

Saiba mais: Autofinanciamento: o que é e como um consórcio pode ajudá-lo?

Carta de crédito

A carta de crédito é o valor que representa o total do bem em que está investindo.

Por exemplo, digamos que você queira investir em um apartamento por meio do consórcio de imóveis. A primeira informação que você deve passar à administradora de consórcio é o valor desse apartamento, que será representado pela carta de crédito.

Para impedir que a carta de crédito perca seu valor com os índices inflacionários, que são corrigidos a cada ano, a cada aniversário da cota ela passa por uma correção. Isso impede que, ao ser contemplado, o dinheiro da sua carta não consiga mais pagar por aquele apartamento que você sempre quis, por exemplo.

Saiba mais: Tudo o que você precisa saber sobre a carta de crédito de consórcios

Consorciado

A partir do momento que você assina um contrato de consórcio, você se torna um consorciado e entra em um grupo, com pessoas com interesses parecidos com o seu.

Por exemplo, se está investindo em uma carta de crédito de R$ 200 mil em um consórcio de imóveis, fará parte de um grupo com pessoas que estão fazendo um investimento semelhante.

Para que um grupo funcione, porém, é preciso seguir todas as diretrizes. Afinal, a contribuição de cada um é que permite que o sorteio dos bens seja realizado todos os meses.

Exatamente por ser um tipo de investimento coletivo, o consórcio conta com a contribuição de todos os consorciados.

Saiba mais: Tire todas as suas dúvidas sobre os direitos e deveres do consorciado

Contemplação

A contemplação é o momento em que finalmente o consorciado terá acesso à carta de crédito para a compra do bem que está investindo pelo consórcio.

Ela pode acontecer de duas maneiras: pelos sorteios, realizados mensalmente nas assembleias; e por lance, que representa a oferta de um valor maior em determinada assembleia e que pode antecipar a conquista do bem.

Saiba mais: Quais são as formas de contemplação?

Contrato de consórcio

O contrato de consórcio traz todas as informações necessárias para você que vai começar a pagar pelo consórcio. Sua leitura é necessária, para que você conheça todos os pontos relativos à modalidade e não tenha nenhuma dúvida antes de sua assinatura.

Dentre os principais pontos, o contrato esclarece:

   • Como funciona o consórcio

   • Funcionamento dos grupos

   • Duração da cota

   • Ressalta a importância do pagamento em dia, para que você possa participar dos sorteios mensais

   • Valores que compõem a parcela

   • Como funcionam os sorteios

   • Como funcionam os lances

   • Regras para contemplação

Trata-se de um documento longo, mas que pode ajudar bastante a tirar as principais dúvidas sobre o consórcio.

Saiba mais: O que é preciso avaliar antes de assinar um contrato de consórcio

Correção da carta

A correção nada mais é do que o reajuste do valor da carta de crédito. Para realizar esse procedimento a administradora segue um indicador definido previamente em contrato.

Para que você entenda melhor, pense na seguinte situação: imagine que uma pessoa fez um consórcio de R$ 100 mil com a intenção de comprar um imóvel. De um ano para o outro, houve uma inflação de 10% no montante, elevando o preço do bem para R$ 110 mil.

Sendo assim, sem uma correção, o contemplado teria que completar o valor para poder realizar a compra. Já com a adequada aplicação do índice de reajuste, ele terá a quantia necessária para fechar a compra da maneira inicialmente prevista para adquirir o bem.

A correção de carta de crédito é uma prática regulamentada pelo Banco Central do Brasil, por meio da Circular 3432. A regra está prevista no contrato assinado na hora da aquisição da cota de consórcio.

Quando a regra utilizada para reajuste for um índice de preço, a atualização do valor será sempre feita anualmente nas parcelas, levando em consideração a data de abertura do grupo.

O indicador mais utilizado no consórcio de imóveis é o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC).

Já o consórcio de automóveis é atualizado com o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo).

Para o consórcio de serviços, o Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM) é o mais comum.

Saiba mais: Como é feita a correção da carta de crédito no consórcio

Cotas

A cota é um código de identificação individual para quem paga pelo consórcio. Em resumo, trata-se de uma numeração que abrange o plano escolhido, o histórico de pagamentos e o registro de participação de reuniões.

Quando você começa a pagar as mensalidades do consórcio, dizemos que está investindo em uma cota.

Saiba mais: Entenda o que é e como funciona uma cota de consórcio

Depreciação de um bem

A depreciação nada mais é do que a perda de valor de um bem por conta de seu uso, desgaste natural ou até mesmo por conta de sua obsolescência.

Todos os bens estão sujeitos à depreciação, mas alguns acabam sendo mais prejudicados que os outros. Um exemplo é o automóvel. Quando você compra um carro zero km, por exemplo, diversos fatores contribuem para sua depreciação ao longo dos anos. Antes de tudo, ele já desvaloriza quando você o tira da concessionária. Quilometragem, mecânica, exposição ao sol são outros fatores que contribuem para a depreciação de um bem como automóvel.

O mesmo acontece com outras categorias que têm um bem como finalidade, como motos e imóveis.

Devedor solidário

O devedor solidário é o indivíduo que você nomeia para compartilhar a responsabilidade pela dívida do consórcio.

A administradora costuma pedir a indicação de um devedor no momento em que avalia os rendimentos do consorciado depois da contemplação. Caso o valor atual da mensalidade ultrapasse 30% de seus rendimentos, é pedido que apresente um devedor solidário, para juntar à comprovação de renda.

A recomendação é indicar alguém de confiança como devedor solidário e explicar sobre os riscos relacionados ao não pagamento da cota.

Financiamento

O financiamento é a forma que os bancos e diversas instituições financeiras oferecem para que você compre bens de alto valor.

Por essa modalidade, você realiza um empréstimo pelo banco, que faz a quitação do bem que você deseja. Você sai com o bem no momento da aprovação, mas precisa pagar pelo financiamento de forma parcelada à instituição. Como forma de compensar o empréstimo feito, as instituições cobram um valor de juros composto. Para pagar por um valor menor de juros, é necessário pagar por um bom valor de entrada.

Apesar de ser uma modalidade bastante procurada, o financiamento depende de uma série de burocracias antes de sua aprovação. Ou seja, além de ficar propenso a pagar por até duas vezes mais o valor do bem a prazo, você precisa dar garantias à instituição de que conseguirá pagar pelas mensalidades.

Leia também: Saiba mais sobre a diferença entre consórcio e financiamento

Fundo de reserva

O fundo de reserva é um valor cobrado pelas administradoras de consórcio para garantir que todos que investem em um bem de alto valor não sejam prejudicados em situações adversas.

Imagine que você esteja investindo em um consórcio automotivo e entra em um grupo, com outros consorciados que têm o mesmo interesse. Por se tratar de um investimento coletivo, ou seja, todos precisam pagar para financiar o bem dos integrantes do grupo, quando um consorciado deixa de contribuir, existe o risco de não haver dinheiro suficiente para o financiamento dos bens.

Para evitar que a inadimplência de alguns consorciados comprometa o investimento dos demais integrantes do grupo, as administradoras fazem uma cobrança do fundo de reserva, um pequeno percentual dedicado justamente para que todos que pagam corretamente as mensalidades possam participar dos sorteios e ser contemplado sem nenhum contratempo.

O valor do fundo de reserva geralmente representa 2% do total do bem e já vem incluso nas parcelas quando você realiza a simulação.

Saiba mais: Entenda como funciona a devolução do fundo de reserva

Grupo de consórcio

A partir do momento que você faz a assinatura de um contrato de consórcio, a administradora deve ingressá-lo em um grupo. O grupo de consórcio deve conter pessoas com interesses parecidos com o seu.

Para que todos os consorciados do grupo atinjam seus objetivos, é necessário manter a saúde financeira. Por isso, é importante sempre estar comprometido com o pagamento das mensalidades em dia.

‍Juros

Juros é o rendimento percebido quando alguém ou uma instituição faz um empréstimo. Sempre deve estar atrelado a um período, a condições preestabelecidas e a um valor de referência.

Como o consórcio se trata de uma modalidade de autofinanciamento, portanto, não realiza a cobrança de juros, como acontece com o financiamento.

O juros beneficia bastante quem está ofertando o empréstimo. É por isso que, ao optar pelo financiamento, o consumidor paga por um valor muito mais alto pelo bem. Pelos juros compostos, quanto maior é o período de pagamento, maior é o índice de juros que deverá ser pago.

Saiba mais: Entenda por que o consórcio não tem juros

Lance

O lance se refere a um adiantamento das parcelas para que o consorciado possa adquirir o crédito contratado. Existem diversos tipos:

   • Lance livre: é o tipo mais praticado de lance no consórcio. Você pode oferecer um valor que vai de 1% a 100% do total da sua carta. Se o seu valor for o maior do sorteio mensal, você é contemplado.

   • Lance fixo: nessa modalidade, a administradora estipula um valor para o lance. Então, é feito um sorteio com os interessados em pagar por este valor. Quem for sorteado e cumprir com as exigências na etapa de análise de crédito, é contemplado.

   • Lance embutido: nessa modalidade, é possível utilizar a própria carta de crédito como oferta de lance. Para isso, é preciso abrir mão do valor inicialmente contratado. Assim, se a carta de crédito for de R$ 50 mil e o consorciado oferecer R$ 10 mil de lance, ao ser contemplado receberá uma carta de crédito de R$ 40 mil.

   • Lance com recursos do FGTS: esta possibilidade só é válida para consórcio de imóveis. Para isso, é preciso dar entrada na Caixa e, no momento da oferta, mostrar um extrato do seu FGTS. Caso o seu lance seja aprovado, é preciso seguir todas as orientações da Caixa para efetivar o lance e, assim, ter acesso à carta de imóveis de forma antecipada.

Saiba mais: Como funcionam os tipos de lances no consórcio?

Patrimônio

O patrimônio representa a riqueza que uma pessoa realmente tem. Ela não está atribuída ao valor de salário que recebe mensalmente, por exemplo.

Um patrimônio é constituído de tudo que possa ser medido em valores monetários.

No consórcio, o patrimônio está ligado aos bens que você pode comprar, como moto, casa, carro etc. Nesse caso, ampliar o patrimônio significa investir em mais bens que possam aumentar a sua riqueza.

O melhor exemplo está no consórcio de imóveis: quando você tem mais casas e apartamentos, seja para aluguel, venda ou até mesmo para fins comerciais, possui riquezas que podem gerar ainda mais dinheiro para você.

Saiba mais: É possível aumentar o patrimônio? Saiba aqui!

Simulador

A simulação de consórcio é o momento do cliente avaliar qual é o melhor plano, o valor da carta de crédito e a quantidade de parcelas que ele pretende pagar.

Um ponto-chave na simulação é a possibilidade do cliente mensurar quanto pode pagar por mês e, a partir dessa informação, definir o valor que contratará e a quantidade de meses.

Saiba mais: O que é e como pode ser feita a simulação de consórcio

Sorteios mensais

O sorteio é uma das formas de contemplação pelo consórcio. Eles são realizados nas assembleias mensalmente a partir da numeração da Loteria Federal.

Os sorteios são feitos na seguinte ordem: primeiro clientes ativos, depois clientes cancelados e por último as contemplações por lance. Para participar, é preciso estar com o pagamento da sua cota em dia e acompanhar na Área de Clientes as datas de realização.

Taxa de administração

A taxa de administração é o valor cobrado nas mensalidades do consórcio que serve para remunerar a empresa de consórcio por formar os grupos, realizar os sorteios mensais e fazer toda a gestão das cartas de crédito que serão entregues nas contemplações.

Diferentemente do financiamento, que utiliza os juros, o consórcio é remunerado pela taxa de administração, que representa de 15% a 20% do valor total do bem que está sendo investido.

Assim que você realiza a simulação de consórcio, já tem o retorno do valor total e do percentual representado pela taxa de administração.

O verdadeiro significado do consórcio

Pode parecer complicado, mas a partir do momento que você entende como realmente funciona o consórcio, fica mais fácil confiar na compra do seu próximo bem de alto valor.

O consórcio surgiu como forma de possibilitar que mais pessoas tenham acesso e consigam comprar de forma planejada bens como carro, casa, moto e diversos tipos de serviços.

Portanto, aproveite o nosso blog para se inteirar de tudo relacionado ao tema e aproveite para investir o quanto antes na realização do seu sonho. Você nunca mais vai querer depender dos juros do financiamento quando perceber que pode contar com uma modalidade que favorece o seu planejamento, sem comprometer demais os seus rendimentos mensais.

Faça uma simulação e veja todas as vantagens de investir no seu próximo bem com o consórcio.

Simulação Consórcio
chat Eva