Abra seu negócio usando o consórcio

Abra seu negócio usando o consórcio

Quem nunca quis ser o seu próprio patrão? Conseguir trabalhar da forma que realmente acredita, sem ter que prestar contas para alguém do que está fazendo pode parecer um sonho, não é mesmo?

O fato é que ser um empreendedor é um desafio maior do que muita gente imagina. E não apenas pelo fato de ter que ser responsável por tudo o que é feito em sua empresa. Nos primeiros anos, você pode ter bastante dificuldade para ter um bom volume de clientes, manter fluxo de caixa e manter tudo pago, para funcionar de forma sustentável.

O Brasil tem uma veia bem empreendedora - embora isso se reflita mais por necessidade do que vocação. Em momentos em que a economia oscila, é comum que os trabalhadores busquem novas opções para ter uma renda, seja como complemento do salário ou até mesmo para sustentar toda a família.

A pandemia agravou a situação de desemprego, levando muitos brasileiros a considerarem novas opções para ganhar dinheiro. Nesse sentido, 2020 foi um ano bem importante: nos primeiros nove meses do ano, houve um aumento de 15% no número de microempreendedores individuais (MEI), comparado ao ano anterior. Embora a modalidade facilite bastante para se montar o seu próprio negócio, ter apenas o registro como MEI é apenas um passo para seguir o ramo de empreendedor.

Porém, é importante entender a participação cada vez maior do MEI em nossa economia. De acordo com dados do Portal do Empreendedor, sistema do governo federal que regula os microempreendedores, eles já representam 30% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. E a tendência é aumentar ainda mais.

Embora a onda do empreendedorismo seja extremamente positiva para o país, muitas projeções apontam que 4 em cada 10 empresas correm o risco de entrar em falência no período de 10 anos. Os motivos são múltiplos: falta de recursos financeiros, não atender às necessidades do público e não investir nas ferramentas adequadas para sua expansão são alguns dos mais alegados pelos especialistas.

Portanto, antes de abrir uma empresa, é importante aprender os conceitos básicos de empreendedorismo, para montar caixa, distribuir recursos, projetar lucro e manter o máximo possível de cautela para não ir com muita sede ao pote.

Mas, antes mesmo de entrar nesse assunto, vamos mostrar os primeiros passos necessários para que você possa fazer a abertura da sua empresa.

Como o consórcio ajuda na abertura da sua empresa?

Da mesma forma que a maioria dos planejamentos financeiros dessa espécie, o consórcio funciona com base em uma carta de crédito que precisa ser pré-estabelecida no início do processo.

Consórcio para pequenas empresas saírem do aluguel

O aluguel é um peso significativo que a pequena empresa carrega e que pode ser eliminado pelo consórcio. A partir de um investimento mensal, que seja compatível com o caixa que o negócio gera, você pode adquirir um imóvel próprio, eliminando aquele custo fixo da locação, que não contribui em nada com a saúde financeira do empreendimento.

Ainda é válido ressaltar que, a partir do momento em que o imóvel for adquirido, aquele valor que era pago pelo aluguel vai ser útil na hora de pagar as parcelas do consórcio. Sendo assim, um recurso que se destinava ao proprietário do imóvel, que antes era alugado, passará a custear um patrimônio próprio da empresa, melhorando a saúde financeira do negócio.

Consórcio para aumentar o espaço

Outra grande questão que uma pequena empresa enfrenta é a dificuldade de expansão, em decorrência da restrição de espaço. Resumindo, da mesma maneira que o consórcio serve para livrar a empresa do aluguel, ele também pode servir para a aquisição de um imóvel maior, que permita o crescimento do negócio.

Desse modo, de forma planejada e a partir de uma cuidadosa pesquisa no mercado imobiliário, você poderá definir o imóvel perfeito para o seu negócio, fazendo o investimento na medida das suas possibilidades.

Consórcio para construções e reformas

Além da aquisição de imóveis prontos, o consórcio também pode gerar o valor necessário à construção de novas edificações ou mesmo para reformas. Ou seja, a pequena empresa pode projetar os espaços mais adequados para o perfil do empreendimento.

Nesse quesito, além de servir para custear o projeto arquitetônico e a própria obra, o consórcio também pode pagar o projeto e a execução da decoração, desde que seja a modalidade adequada para isso, nesse caso, o consórcio de serviços.

Consórcio para a compra de veículos

Na maioria dos casos, o sucesso de uma empresa está estritamente vinculado à qualidade da frota que ela possui. De forma resumida, isso significa que se o negócio não possui um número de veículos suficiente para atender às demandas que gera ou se não consegue substituí-los periodicamente, a fim de garantir que a frota permaneça atualizada e em boas condições para utilização, é possível que o empreendimento perca a produtividade.

O consórcio permite eliminar esse problema. Com a previsão de investimentos compatíveis com a pequena empresa, as aquisições dos veículos podem ser feitas de forma programada, permitindo que a frota seja renovada periodicamente e ampliada na medida da necessidade.

Consórcio para a compra de máquinas e de equipamentos

Manter a competitividade diante da concorrência cada vez mais automatizada e que cresce continuamente é um dos maiores desafios que a pequena empresa tem que enfrentar.

Nesse embate, é preciso investir em máquinas mais modernas e em equipamentos mais eficientes, que permitam aumentar a produtividade e melhorar a qualidade dos produtos ou dos serviços prestados.

Como a capacidade de investimento dos pequenos empreendedores é limitada, para a maioria, esse pode ser um obstáculo. Em alguns casos, a dificuldade para fazer novas compras condena o empreendimento a se manter em patamares abaixo daqueles que o mercado permitiria alcançar.

Felizmente, o consórcio para pequenas empresas também pode servir para atender as mais variadas necessidades nas aquisições de novas máquinas e de equipamentos que permitam modernizar o negócio.

Dessa forma, além de enfrentar a concorrência, o aumento da produtividade e a melhora na qualidade dos produtos ou dos serviços prestados ainda geram um diferencial competitivo, que levará o empreendimento aos patamares desejados.

Dicas para que você abra seu negócio

Se acredita no seu negócio, pode apostar no consórcio imobiliário para encontrar o ponto de venda comercial mais adequado para si. Fornecemos até algumas dicas sobre como usar cartas de crédito para construir seu próprio negócio. Quer saber como fazer? Continue lendo este artigo:

Comece comprando um ponto comercial com consórcio

A maioria dos empresários paga aluguel em suas empresas e, no final do ano, o custo é enorme. Comprar um imóvel é uma forma de investir no seu negócio e aumentar os lucros.  

É possível obter pontos comerciais por meio de consórcios ou mesmo consórcios de terrenos para obtenção de recursos. Uma operação muito simples e pode ser realizada por pessoa física ou jurídica.  

Utilize o consórcio para empreender

O consórcio imobiliário é considerado uma boa opção para comprar terrenos comerciais e livrar-se do aluguel. Você pode parar de alugar um espaço comercial e ter um exclusivamente só da sua empresa, ajudando a economizar e aumentando o seu patrimônio.

O consórcio de veículos também é uma maneira mais rápida de prosseguir. Os carros podem ser usados ​​para fornecer serviços aos clientes e continuarão sendo um ativo da sua empresa. Outra possibilidade é usar o veículo adquirido para se tornar um motorista de aplicativo. Até mesmo trabalhar como motorista de aplicativo particular em seu tempo livre é uma boa opção para aumentar sua renda.

Use o consórcio em diferentes etapas do seu negócio

Tornar-se empreendedor não é fácil. Você tem que entender o negócio, testar, encontrar seus clientes, guardar dinheiro, conseguir um salário decente, considerar o desenvolvimento do negócio e se organizar para remunerar os funcionários. Para alguns, essa é uma trajetória que pode demorar mais para prosperar.  

Antes de considerar se o consórcio pode realmente ajudá-lo, por favor, entenda o estágio do seu negócio. Por exemplo, se você precisa comprar um local físico para se livrar do aluguel, pode investir em um consórcio de imóveis para comprar aquele ponto, ou até mesmo encontrar um novo local que realmente atenda às suas necessidades.

Se o seu objetivo é expandir seus negócios, seja por meio de uma localização física ou mesmo reformando seu espaço, você pode contar com um consórcio de serviços para esse fim.  

Sua vantagem maior está na flexibilidade: você pode usar a carta de crédito para contratar profissionais, como engenheiros ou arquitetos, e adquirir todos os materiais utilizados para uma reforma.  

Como no caso dos consórcios de automóveis e imobiliários, também é possível adquirir várias cotas de serviços. Aproveite esta oportunidade para enfrentar o projeto e investir de forma que garanta um bom retorno financeiro!

Consórcio para empresas vale a pena?

As prestações mensais pagas pelo consórcio destinam-se à formação de um fundo comum gerido pela administradora de consórcio. O fundo é utilizado para cobrir todos os membros do grupo, permitindo-lhes obter crédito de acordo com as regras definidas em contrato. Um exemplo simples: em um consórcio, você paga parcelas mensais e recebe uma tão esperada carta de crédito ao receber uma recompensa para pagar o valor total do imóvel requerido.

Resumindo, o investimento visa obter o valor total no futuro como retorno. Porém, na prática, o consórcio pode ser visto como uma expectativa de investimento. Pode-se dizer que se a empresa pretende adquirir um terreno para a construção de uma nova sede, mas não obtém o valor integral da aquisição, pode investir em um consórcio e diluir o valor parcelado.

Portanto, de forma processual, os empreendedores começam um consórcio e são obrigados a arcar apenas com o custo do parcelamento. Ao pensar nisso, você pode obter crédito total e poder comprar terrenos à vista. Também é necessário considerar que, uma vez que as parcelas do consórcio são reajustadas regularmente, o poder de compra da carta de crédito pode ser mantido, e outros tipos de investimento nem sempre podem garantir isso.

PJ pode fazer um consórcio?

Não importa o tamanho da sua empresa, um consórcio é uma boa escolha. Dessa forma, também podem ser feitos pequenos investimentos (como decoração de escritórios) e grandes compras (como imóveis que abrigam novas unidades de produção).  

O que é realmente importante é que o intelectual determina o tipo de investimento que vai precisar e sua capacidade de parcelamento de acordo com um cronograma pré-determinado.  

Claro que a aquisição de um consórcio é muito vantajosa para a empresa, o que permite investir de forma mais acessível, processual e segura. No entanto, para aproveitar todas as vantagens que essa estratégia pode proporcionar, é fundamental obter o apoio de um parceiro confiável, como a Embracon.

Com mais de 30 anos de experiência na área de consórcios, a Embracon está ao lado de pessoas físicas e jurídicas na concretização de seus principais objetivos. Temos o melhor plano de consórcio, parcelas flexíveis, prazos estendidos e custos atraentes.  

Toda administradora de consórcio possui requisitos, restrições, taxas, encargos, prazos e restrições, todos fazem parte da política de crédito e geralmente variam muito. Portanto, realizar pesquisa e simulação de crédito para determinar a melhor solução para atender às suas necessidades é sempre eficaz.  

Não importa quais sejam os seus objetivos de negócio, a Embracon possui um consórcio de serviços que podem atender às suas necessidades, além de fornecer a mais avançada estrutura, serviços e suporte para garantir que você alcance seus objetivos sem se preocupar antes, durante e depois .

Simulação
chat Eva