Consórcio não tem entrada; saiba mais

Consórcio não tem entrada; saiba mais

Se você deseja investir em um bem de alto valor, como carro, casa, moto, caminhão ou até mesmo diferentes tipos de serviços, saiba que existe uma modalidade de compra que é totalmente flexível porque dá ao consumidor a possibilidade de escolher como pagar.

Como assim? Você deve estar se pensando…

O fato é que o consórcio facilita muito a vida das pessoas porque não tem toda a burocracia do financiamento, por exemplo, e se apresenta como uma modalidade que ajuda as pessoas a se planejarem da melhor forma para a compra de um bem importante em suas vidas.

E uma de suas principais vantagens é não ter cobrança de entrada, muito menos de juros, em suas parcelas. Mas, por que a modalidade funciona dessa forma? E como é possível usar isso a meu favor na hora de investir em um bem? Vamos tirar todas essas dúvidas a seguir, continue lendo o artigo.

Por que não é preciso pagar entrada em um consórcio

Quem já procurou por formas de investir em um bem de alto valor de forma parcelada muito provavelmente se deparou com as possibilidades do financiamento. Para a compra de um carro ou uma casa, por exemplo, é preciso se comprometer com um valor de entrada, para que o financiamento seja liberado.  

Geralmente, é necessário ter, no mínimo, 20% do bem para conseguir a liberação do parcelamento. Sem falar que, uma vez fechado o contrato, as mensalidades a serem pagas com o financiamento incluem valor de juros, fazendo com que, a prazo, o bem saia bem mais caro que o valor original.

No fim das contas, você perde muito dinheiro quando decide comprar um bem dessa forma.  

Mas, se não quiser pagar entrada, nem juros, pode contar com o consórcio.

Com o consórcio, você não sai com o bem na hora porque se trata de uma modalidade de autofinanciamento: é você que determina o valor da carta de crédito, que corresponde ao bem em que deseja investir, e até mesmo a quantidade de parcelas.

Tudo isso é possível por meio do simulador, que é um mecanismo dinâmico para entender o valor que deve ser pago no consórcio. Cada modalidade tem um valor mínimo e máximo de carta de crédito e quantidade de parcelas. Você pode fazer a simulação quantas vezes for necessário e, o melhor de tudo: não precisa se comprometer com valor de entrada!

O consórcio não faz exigência deste valor porque, ao fechar um contrato, você precisa apenas se comprometer em pagar as mensalidades corretamente.

Por isso mesmo, em vez de despender todos os esforços para dar um alto valor de entrada, você pode se organizar para fazer a oferta de um lance - que iremos explicar a seguir como funciona.

O que é e como funciona um lance

Muitas pessoas gostam de se preparar para dar um bom valor de entrada no financiamento por dois motivos: porque querem pagar um valor menor de juros (mas, ainda assim, terá que pagar juros) e porque querem ter parcelas mais suaves.

Com o consórcio, o valor que você daria como entrada pode muito bem ser aproveitado como oferta de lance nas assembleias.

O lance é um valor a mais que todos os consorciados podem ofertar em uma assembleia, com o objetivo de ser contemplado com antecedência. Para fazer a oferta, é preciso estar com um grupo em andamento e participar das assembleias.

Pela Área de Clientes, é possível fazer a sua proposta de lance. O maior valor define o contemplado. Se passar pela análise de crédito, o contemplado por lance pode receber a carta de crédito, e o valor ofertado quita as últimas mensalidades da sua cota. Ou seja, além de ter a chance de ser contemplado com antecedência, você termina de pagar sua cota antes do planejado.

Se você tentar fazer a oferta, mas outro consorciado for contemplado, fique tranquilo: o valor não é debitado para a administradora, e você pode tentar nos meses seguintes.  

Por isso mesmo, muito mais que ter o valor que seria de entrada, vale a pena observar as assembleias e ir juntando um valor ainda maior, para aumentar as chances de ser contemplado.

Por que o consórcio é menos burocrático?

Além de toda a vantagem de não ter que pagar entrada e juros, o consórcio é uma modalidade mais flexível que qualquer outra modalidade de compra parcelada.  

Você não precisa passar por nenhum tipo de burocracia para conseguir dar início ao pagamento da sua cota, seja para a compra de casa, carro, moto, ônibus ou diferentes tipos de serviços.

Tanto que, na hora de fechar o contrato, a administradora faz apenas a checagem dos seus rendimentos mensais. Para que você consiga dar início ao pagamento da sua cota, é preciso que a mensalidade não ultrapasse 30% do quanto você ganha mensalmente. Essa medida serve como garantia para que a administradora evite casos de inadimplência.

É possível contratar consórcio mesmo que esteja com o nome sujo, por exemplo, ou com outras dívidas em aberto.  

Porém, é preciso resolver a sua situação enquanto estiver pagando as mensalidades. No momento da contemplação, a administradora faz uma análise de crédito mais minuciosa.  

Além de analisar novamente os rendimentos mensais, é feita uma consulta mais acurada nos órgãos de proteção de crédito.

Esse processo de contemplação é mais rigoroso para garantir que o contemplado continue comprometido com as parcelas restantes do consórcio. Afinal, quando um ou mais integrantes deixam de pagar as mensalidades, geram um risco para o fundo comum, o que pode comprometer a entrega das cartas de crédito dos grupos.

Por isso e muito mais, o consórcio se apresenta como a modalidade perfeita para que você planeje a compra do seu próximo bem. Faça uma simulação agora mesmo e conheça suas vantagens.

Simulação
chat Eva