Guardar, poupar ou investir: qual a diferença entre os termos?

Guardar, poupar ou investir: qual a diferença entre os termos?

Não importa a classe social: todos, mais cedo ou mais tarde, precisam deixar um dinheiro à parte dos gastos.

Seja para efetuar a compra de um bem, se preparar para imprevistos ou mesmo para aumentar o patrimônio, nossa relação com o dinheiro é determinante para garantir um futuro mais próspero.

Opções não faltam quando o assunto é o que fazer com o dinheiro mas, antes disso, é preciso conhecer a diferença entre termos básicos, para que você defina qual o objetivo de economizar e guardar parte dos seus rendimentos para poupar ou investir.

Economizar ou guardar dinheiro

Essa medida deve ser considerada quando percebe-se que os gastos estão elevados demais, a ponto de comprometer um percentual maior que o seu salário.

Está entrando no cheque especial todos os meses? Então já passou da hora de tomar uma atitude para economizar.

Muitos especialistas indicam que é preciso guardar pelo menos 10% dos rendimentos mas, quem ainda não tem a prática de guardar dinheiro, precisa fazer isso aos poucos.

O recomendado, nesse caso, é iniciar com pequenas quantias. Se, após longos períodos no vermelho, você conseguir guardar R$ 50 ou R$ 100, considere um avanço.

Para chegar a isso, é necessário rever os gastos. Por exemplo, diminuir nas compras do mês, nas idas ao restaurante ou até mesmo reduzir pacotes de TV a cabo são consideradas boas práticas.

Uma boa dica é anotar seus gastos diários e organizar em uma planilha, para que você possa visualizar o que realmente está comprometendo seu orçamento. Existem bons aplicativos para ajudar nesse cálculo, como GuiaBolso e You Need a Budget.

O que é poupar

Antes de começar a poupar, é preciso organizar as contas. Entenda como uma espécie de segunda etapa: com todo o seu orçamento ajustado, é hora de finalmente começar uma boa poupança.

E, qual a forma mais comum de reservar esse dinheiro? Para os brasileiros, pela conta poupança! De início, pode ser uma boa ideia. Afinal, muitos deixam de poupar justamente porque ficam cismados ao pensar onde deve deixar o dinheiro.

Se você está começando a poupar agora, é importante destacar: vale mais a pena guardar o dinheiro, primeiramente, do que escolher onde guardá-lo.

Portanto, nessa etapa, comece guardando uma quantia pequena, até chegar aos 10% ideais para guardar dinheiro.

Claro que, quem pretende ter uma boa reserva lá na frente, precisa poupar ainda mais. Porém, comece com calma; uma hora, você chega lá!

O que é investir

Se você já tem as contas bem ajustadas e poupa há um bom tempo, pode considerar a investir, ou seja, fazer com que o seu dinheiro garanta rendimentos vantajosos.

Embora a poupança seja considerável, ela pode ser uma ótima alternativa no caso de reserva de emergência - ou seja, um dinheiro que você mantém especialmente para imprevistos, que possa ser resgatado rapidamente.

Existem outras aplicações que podem render mais, como Tesouro Direto, fundos de investimento e até mesmo consórcio.

O consórcio pode ser considerado um investimento a longo prazo, porque permite que você obtenha o valor integral da carta de crédito ao ser contemplado.

Digamos que você queira viver de renda no futuro e queira se antecipar para uma aposentadoria mais tranquila. Ao investir em um consórcio imobiliário, você dispõe de uma carta que permite a compra do apartamento, terreno ou casa com valor integral, o que dá uma boa margem para negociações.

Para mais dicas sobre como poupar ou investir, baixe o nosso e-book gratuito de finanças pessoais.

Imagem Consorcio Embracon CTA

Gostou do nosso post? E que tal saber mais sobre as nossas novidades em tempo real? Siga-nos nas redes sociais e veja tudo na sua timeline. Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn, além de um canal incrível no YouTube.

chat Eva