Tudo sobre consórcio para cirurgia plástica

Tudo sobre consórcio para cirurgia plástica

O consórcio para realizar procedimentos cirúrgicos está sendo cada vez mais procurado. Ou seja, se você está em busca de uma intervenção estética mas nunca conseguiu se planejar para isso, você está cada vez mais perto de conquistar esse sonho, mesmo com o orçamento reduzido. A solução se chama consórcio de cirurgia plástica.

Com o consórcio para serviços estéticos, é possível realizar qualquer procedimento de maneira mais econômica. Mesmo o pagamento sendo feito em prestações, não existe incidência de juros e o investimento tem segurança garantida.

Outra vantagem é fazer tudo de forma pensada, permitindo que você faça todos os cálculos para não prejudicar o seu orçamento. Quer saber melhor como tudo isso funciona? Então continue a leitura para entender tudo sobre esse tipo de consórcio!

Como funciona o consórcio de cirurgia plástica?

Para começarmos a falar sobre isso, é necessário saber o quanto você vai gastar com a sua cirurgia para contratar o consórcio. Tendo o valor em mente, você pode entrar em contato com uma administradora de consórcio que seja autorizada pelo Banco Central e escolher o valor da sua carta de crédito.

Na sequência, a administradora vai juntar várias pessoas que estejam interessadas em um consórcio de serviços, que é a denominação para o consórcio para cirurgia plástica. Importante ressaltar que no consórcio de serviços existe a opção de realizar cirurgias plásticas e procedimentos estéticos, mas também de fazer uma formatura, uma festa de casamento, pagar a faculdade ou demais cursos técnicos, de idiomas ou de especialização, e muito mais.

Qualquer pessoa que contratar o consórcio vai pagar prestações enquanto durar o plano escolhido por elas. Com o valor em mãos, a administradora realiza sorteios mensais, onde um cliente é contemplado. Mesmo após a contemplação, é necessário continuar pagando as parcelas para garantir que os demais integrantes do grupo também realizem seu sonho.

Quanto tempo dura o consórcio de serviços?

O consórcio de cirurgia plástica, como já foi dito, está inserido na modalidade de serviços. Dessa forma, o consorciado pode optar por uma carta de crédito entre R$15 mil e  R$30 mil reais e selecionar o pagamento em um período que pode chegar até 30 meses.

Isso quer dizer que se o participante for sorteado no final, terá que esperar um tempo considerável para fazer o procedimento cirúrgico — esse processo pode ser encurtado caso a pessoa ofereça um lance e leve a carta de crédito antes. 

É por esse motivo que o consórcio é uma ótima opção para as pessoas que não têm o costume de guardar dinheiro e, também, para quem não tem urgência no procedimento.

Quais são as vantagens de fazer consórcio para cirurgia plástica?

Vamos te apresentar os principais benefícios do consórcio!

Não tem juros

Um dos melhores pontos do consórcio de cirurgia plástica e o que os difere muito das instituições financeiras e bancárias, a inexistência de cobrança de IOF (Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguros) e de taxas de juros.

Manutenção do poder de compra

A correção dos valores é baseada no IPCA. É um jeito bem simples de entender o benefício disso, pois o ajuste feito pelo IPCA significa que não vai importar a data em que o integrante for contemplado, já que ele terá acesso ao serviço sem prejudicar o poder de compra.

Variedade de prazos e valores

A partir do momento que passa a participar de um grupo de consórcio de cirurgia plástica, o valor do serviço contratado é dividido para todos os participantes, que pagam parcelas à administradora desse fundo comum.

Possibilidades de descontos

Com a carta de crédito em mãos, o consorciado vai poder realizar a compra do serviço à vista e, por esse motivo, obter benefícios na negociação.

Antecipação da carta de crédito

A contemplação, independentemente do prazo total, pode ser antecipada a partir da oferta de lances. Então, a sugestão é dar lances, pois se a oferta for a maior, a carta de crédito será sua.

A carta de crédito é entregue em dinheiro?

Não. Quando o consorciado for sorteado, ele deve procurar o médico, fazer a programação da cirurgia e informar para a administradora de consórcios, pois ela vai pagar o serviço. O dinheiro da carta de crédito, portanto, não cai na conta do consorciado.

Como fazer o pagamento de parcelas?

Para que você compreenda como acontece o pagamento das parcelas de um consórcio, é fundamental, antes de tudo, compreender como é feito o cálculo e, é claro, o pagamento por parte das pessoas que participarão do consórcio.

Como as parcelas são calculadas? Por meio de 4 fatores:

  1. Taxa de Administração: é uma taxa que o integrante vai pagar à administradora pelos serviços prestados por ela;
  2. Fundo Comum: o valor que os participantes vão pagar para formar um fundo, que vai ser destinado à aquisição de um bem;
  3. Fundo de Reserva: fundo que tem o objetivo de proteger o funcionamento do grupo de consorciados, cobrindo eventuais inadimplências e despesas relacionadas aos integrantes;
  4. Seguro: o consorciado vai poder contratar o seguro, que é um valor cobrado com o propósito de realizar o pagamento das parcelas em caso de morte ou de desistência do segurado.

Ao fechar o contrato, o consorciado recebe um boleto para pagar as prestações. Esse boleto apresenta todas as informações sobre o consórcio.

Quais as diferenças do consórcio de serviços para os outros?

Em relação ao modo de funcionamento, não existem diferenças para um consórcio de automóveis ou um de imóveis, por exemplo. Em outras palavras, os grupos são formados da mesma maneira. A administradora reúne pessoas com interesses comuns. E os consorciados definem qual o valor da carta de crédito que irão receber.

O contrato também é similar. Nele são descritos direitos e deveres, valores e responsabilidades de cada parte. Fora isso, todas as datas de início de término do grupo também constam do documento.

No entanto, existem particularidades do consórcio de serviços. E a que mais chama a atenção são os valores das cartas de crédito, pois costumam ser mais baixos do que as de outros tipos de consórcios. Outra característica marcante são os prazos, via de regra, igualmente menores.

Entretanto, o que mais diferencia essa categoria é que a carta de crédito só poderá ser utilizada para a contratação de um serviço, e não para a compra de bens ou produtos. Dessa forma, supre uma demanda de mercado, abrangendo uma série de atividades. E aproximando pessoas da realização de seus sonhos pessoais e objetivos familiares que não cabiam em outras categorias.

Como planejar a cirurgia plástica?

Além de se programar financeiramente, é importante se planejar para fazer seu procedimento estético com profissionais qualificados. Por esse motivo, dê uma olhadinha nas dicas que separamos para você!

Pesquise sobre o médico e a clínica

Lembrando que a escolha cabe somente ao paciente que será submetido ao procedimento, analise se o profissional e a clínica que ele representa são capacitados para realizar o procedimento. Saiba que aqueles que têm certificado são autorizados pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Preste atenção a preços e prazos

Esteja sempre atento aos valores do procedimento pelo qual pretende passar. É imprescindível fazer uma avaliação antes de fechar negócio, uma vez que os custos variam bastante no mercado. Ainda no seu planejamento, é importante levar em consideração o tempo que você pode ou quer esperar para realizar a cirurgia. Importante lembrar que, no consórcio, quanto mais longo é o prazo, menor é o valor das parcelas.

Tome os cuidados necessários

Procure se informar sobre as precauções a serem tomadas nos períodos pré e pós-operatório. É possível obter esse tipo de informação, que envolve educação alimentar e redução de atividades físicas, entre outros cuidados, com o próprio médico.

Você pode perceber que integrar um grupo de consórcio é um caminho menos burocrático e mais econômico para tornar realidade o sonho de fazer uma intervenção estética? Com todas essas informações já é possível entender que o consórcio de cirurgia plástica é uma ótima forma de tirar os planos do papel. Mas, não para por aí!

Como se preparar para fazer cirurgia plástica

Fazer uma cirurgia plástica exige muito planejamento e cuidado. Se você não tiver o valor à vista para pagar pela intervenção, vale a pena tirar dúvidas sobre o consórcio de cirurgia.

Isso porque, qualquer ação relacionada com o seu bem-estar deve ter toda atenção e cuidado possível. Dessa forma, é essencial contar com profissionais habilitados e preparados para que você receba um excelente atendimento.

Com isso em mente, vamos tirar 4 dúvidas sobre a realização de uma cirurgia plástica. Confira!

1. Quais são os principais riscos?

Uma intervenção cirúrgica envolve uma série de cuidados. No caso de uma cirurgia plástica, é possível acontecer situações que podem preocupar os pacientes, por exemplo:

  • presença de hematomas na região operada;
  • abertura dos pontos de maneira espontânea, o que torna a cicatrização mais lenta;
  • ocorrência de trombose, provocada por dificuldades na circulação do sangue;
  • surgimento de infecção, que pode ser interna ou nas proximidades da cicatriz;
  • perda de sensibilidade na região onde está a cicatriz.

Dessa forma, procure sempre conversar com o médico sobre os riscos. Assim, você estará mais bem preparado e calmo para a operação.

2. Qual deve ser a postura no pós-operatório?

Depois da cirurgia plástica, você deve adotar uma série de procedimentos para a recuperação ser mais rápida. Geralmente, os cuidados mais importantes são:

  • manter o corte limpo;
  • adotar uma alimentação saudável para melhorar a circulação do sangue;
  • deixar de ingerir bebida alcoólica;
  • fazer exercícios físicos somente após a autorização do médico;
  • ficar de repouso no período determinado pelo cirurgião;
  • tomar a medicação prescrita nos dias e horários marcados.

Dependendo da cirurgia plástica, é interessante fazer sessões de drenagem linfática. Essa iniciativa é essencial para evitar a trombose.

3. Quais as medidas necessárias para escolher o cirurgião plástico?

Com certeza, é imprescindível contar com um bom profissional para fazer a cirurgia plástica. Para acertar na escolha, adote os seguintes passos:

  • verifique se o médico tem registro no Conselho Regional de Medicina (CRM);
  • veja se o profissional tem o título de especialista em cirurgia plástica da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBPC);
  • confirme se a intervenção será realizada em um hospital que respeita as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa);
  • procure conversar com outros pacientes atendidos por esse profissional para ter uma avaliação do trabalho realizado.

A cirurgia plástica é um procedimento muito sério para ser feito por alguém despreparado. Por isso, preste muita atenção ao investir na operação.

4. Qual a melhor maneira de se preparar emocionalmente para a cirurgia plástica?

Não existe uma fórmula ideal para estar bem preparado psicologicamente para realizar essa operação. Por outro lado, é essencial ter uma expectativa realista dos resultados que serão proporcionados pela cirurgia. Para isso, o diálogo franco e aberto com o médico é a melhor alternativa.

Gostou de saber mais sobre o assunto e quer realizar a sua tão sonhada cirurgia plástica? Visite nosso site e confira as opções disponíveis! A plataforma também possibilita fazer simulações para calcular os valores de parcelas e prazos mais adequados às suas necessidades e capacidades de pagamento. Então aproveite para saber mais sobre o consórcio de serviços Embracon agora mesmo!
Consórcio de Serviços
chat Eva