Peeling: o que é e quem pode fazer

Peeling: o que é e quem pode fazer

Peeling: o que é e quem pode fazer

São muitos os tratamentos que beneficiam a pele, removendo células mortas e reestruturando a epiderme. Todo processo de remoção da camada superficial da pele é chamada de peeling. O tratamento provoca uma descamação para formar um novo tecido.

Esse processo de destruição controlada da epiderme pode ser feito com produtos químicos, de forma física ou por meio de laser. É indicado para o rejuvenescimento da pele, para remover manchas, melasmas, cicatrizes e para melhorar aspectos de flacidez.

Alguns problemas faciais podem ser resolvidos com peeling, sem que seja necessária uma cirurgia plástica. Por oferecer tantos benefícios, a técnica é uma das queridinhas para quem busca tratamentos faciais.

Preparamos este artigo para tirar suas dúvidas sobre o peeling, mostrando quais são os tipos, quem pode fazer e quais são os cuidados necessários para realizar o tratamento. Continue a leitura e entenda mais sobre o assunto!

Tire suas dúvidas sobre o consórcio de plástica!

Quais são os tipos de peeling existentes?

A profundidade com que o peeling atinge as camadas da pele varia de acordo com a técnica. Veja alguns dos tipos mais populares do procedimento.

Ácido retinóico

O ácido retinóico é uma substância derivada da vitamina A, usado para a descamação superficial da pele. É indicado para hiperpigmentação, rugas finas, sardas, aspereza e para melhorar a textura da pele.

Ácido glicólico

É um ácido de fácil penetração na pele, considerado um esfoliante mais agressivo. Ele age proporcionando clareamento e reversão do envelhecimento cutâneo. Esse peeling facilita a penetração de ativos presentes em cremes de tratamento.

Ácido salicílico

Esse peeling é eficaz para desobstruir os poros e eliminar cravos, além de controlar espinhas. Isso acontece porque ele tem ação seborreguladora e anti-inflamatória. O ácido salicílico favorece o afinamento da pele por ser capaz de romper ligações queratínicas.

Cristal

Feito com cristais de óxido de alumínio, é uma esfoliação mecânica que melhora o aspecto da pele e remove manchas. Além de tratar o rosto, pode ser usado para amenizar as estrias corporais. É feito por meio de um aparelho que realiza a sucção da pele e libera óxidos de alumínio, esfoliando a derme. O peeling de cristal deixa a pele brilhosa e macia.

Diamante

É também conhecido como microdermoabrasão, e faz uma esfoliação profunda. Retira células mortas e estimula a produção de colágeno e elastina. Essas substâncias são responsáveis por garantir a firmeza e a uniformidade da pele.

Laser ablativo

Utilizado para amenizar rugas e cicatrizes mais profundas, remove camada por camada, até chegar à pele mais nova. É um procedimento mais demorado e dolorido. É indicado para olheiras, rugas, flacidez, manchas, cicatrizes e rejuvenescimento. Pode ser usado no rosto e no corpo.

Luz pulsada

Atua na derme e na epiderme com eficiência para manchas, vasinhos e rugas. Aumenta a produção de colágeno e fortalece as fibras. O procedimento melhora a textura e o tônus da pele.

Que cuidados devem ser tomados ao realizar o procedimento?

Os cuidados com a pele devem começar antes mesmo do peeling. É recomendado que a pele esteja preparada, devendo ser limpa, tonificada e recebendo filtro solar diariamente. O dermatologista pode indicar o uso de outro produto específico.

Esses cuidados deverão ser intensificados após a realização do procedimento. Dependendo da técnica escolhida, pode ser recomendado o uso de chapéu ou viseira para impedir o recebimento de luz solar no rosto. No caso de peeling nas mãos, pode ser necessário usar luvas para protegê-las.

Quando a pele começar a descamar, não deve ser puxada. É indicado hidratar com cremes específicos e beber pelo menos dois litros de água por dia para favorecer a formação do colágeno.

Quem pode fazer peeling?

A avaliação deve ser feita sempre por um médico dermatologista. Normalmente, a indicação é de peeling químico ou mecânico para pessoas de 20 a 30 anos, e de laser para pessoas com danos mais profundos.

Pessoas com doenças de pele ou infecção ativa não devem realizar nenhum procedimento de peeling. Quem tem herpes inativa precisa de tratamento antiviral antes de se submeter ao tratamento estético. Mulheres grávidas ou amamentando devem consultar seus médicos antes de realizar o procedimento.

Tirou todas as suas dúvidas sobre o peeling? Então curta a nossa página no Facebook e fique por dentro das novidades em procedimentos estéticos!

Simulação de Consórcio
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

Ler próximos artigos

Consórcio