Passo a passo para um consórcio seguro

Passo a passo para um consórcio seguro

Quem está interessado em comprar um bem ou serviço de alto valor geralmente pesquisa a possibilidade de um financiamento, ou como fazer um consórcio. O importante é se sentir seguro com a compra.

O consórcio é uma modalidade bastante procurada, pois, as parcelas costumam ser baixas e livre dos altos juros do financiamento. Ainda assim, alguns detalhes sobre o seu funcionamento não são conhecidos pelo público, fazendo com que muitas pessoas desistam de optar por ele antes mesmo de se informarem.

Para que você possa aproveitar todas as vantagens oferecidas, preparamos este artigo. A intenção de compartilhar essas informações é elucidar os principais pontos a respeito das cartas de créditos oferecidas pelas administradoras e você fazer um consórcio seguro. Continue a leitura e fique por dentro!

O que é consórcio?

O consórcio é uma forma de investimento que possibilita fazer a aquisição de bens de alto valor, como casa, automóvel e serviços de um jeito programado. Ao contrário do financiamento, o consumidor não recebe o bem assim que começa a pagar as parcelas, mas pode contar com diversas vantagens que levam em conta o seu planejamento financeiro.

Em primeiro lugar, não existe cobrança de juros, nem mesmo de entrada para investir nesses bens por meio do consórcio.

Assim que você começa a participar de um consórcio, se torna integrante de um grupo, que reúne outras pessoas interessadas em bens da mesma categoria escolhida.

Todos os consorciados contribuem mensalmente para um fundo comum, esse valor será usado para a contemplação, que ocorre nas assembleias mensais. É dentro dessas reuniões que são divulgados o resultado do sorteio e dos lances.

Sendo assim, é comum que em cada um dos sorteios tenha um consorciado contemplado entre o primeiro e o último mês do plano. Também é possível antecipar a contemplação através de lances ofertados, um processo que vamos explicar detalhadamente mais adiante.

Mas para começar, vale a pena conhecer a história de como o consórcio ajudou, em quase 60 anos de existência, a realizar o sonho de milhões de pessoas.

Dicas para o consórcio

Inicie as pesquisas pelas administradoras de consórcio autorizadas pelo Banco Central do Brasil. Após constatar quais são elas, é hora de encontrar planos que cabem no seu bolso.

Chegou a hora de verificar as cláusulas do contrato de adesão, que é o documento que vai formalizar a sua entrada no grupo do consórcio. Ele estabelece quais as obrigações da administradora e as da pessoa que adere ao serviço.

O contrato deve ser transparente, legível e com cláusulas bem desenvolvidas. Se ficar com alguma dúvida, recorra a alguém que entenda do assunto, como um advogado. Caso resolva assiná-lo, exija uma cópia.

Muita atenção contrato

É importante que ele traga as seguintes informações:

  • descrição do bem ou serviço e o valor, incluindo os critérios de correção do crédito a ser utilizado;
  • valor da taxa de administração e de fundo de reserva;
  • prazo de duração do grupo e número máximo de consorciados;
  • obrigações financeiras, contratuais, multas e outras penalizações devido a um eventual descumprimento;
  • periodicidade da realização das assembleias;
  • normativas para a contemplação por meio do sorteio e do lance;
  • condições de pagamento;
  • direitos e deveres do consorciado em relação à carta de contemplação e quitação do plano escolhido;
  • condições para a transferência dos direitos;
  • condições para inadimplência contratual que levam a exclusão do cotista do grupo associado ou cancelamento da contemplação;
  • condições para restituição de valores pagos caso seja necessário cancelar a cota.

Como funciona o consórcio

Após fazer o preenchimento de todas as etapas do simulador, um especialista entra em contato, com o objetivo de tirar dúvidas e explicar todo o processo de adesão. Você também pode optar pela compra online.

Depois disso, você entra em um grupo com outros consorciados, com objetivos parecidos com o seu.

Independentemente do quanto você selecionou para investir, você entra em um grupo e participa das assembleias mensais. Essas assembleias sorteiam o bem entre todos os integrantes do grupo. Quem for sorteado, é contemplado com o bem.

O consórcio não pode garantir a data de contemplação. Os sorteios são realizados de forma isonômica, para que todos tenham as mesmas chances. Ou seja, é possível ser contemplado no 1º ou mesmo no último mês do consórcio.

Por isso, o consórcio é tido como a melhor forma de investimento a longo prazo. Além de não exigir valor de entrada, não faz cobranças de juros – algo comum no financiamento, por exemplo. Só é cobrado uma taxa de administração e de fundo de reserva, que não ultrapassam 15% do total do bem.

Se quiser antecipar a sua compra, você pode ofertar um lance. Para isso, é preciso registrar um valor antes da assembleia que corresponda à quitação de algumas parcelas. Este valor precisa ser superior aos demais dos integrantes do grupo.

Se você for contemplado, o valor é debitado e parte das parcelas seguintes são quitadas. E, após entrega de documentações, você adquire o bem!

Existem diferenças para cada tipo de consórcio?

Assim como outras formas de compra, cada segmento de consórcio exige um conjunto de documentos específicos. A documentação pode variar se você é um consorciado de imóvel, de automóvel ou de serviço. Mesmo assim, algumas solicitações são gerais, como a ficha cadastral assinada, a cópia de um documento de identidade com foto (RG, CNH ou Carteira de Trabalho), CPF ou CNPJ e um comprovante de residência atualizado (contas de luz ou água, por exemplo).

Para você entender o porquê de determinados documentos serem solicitados para cada tipo de consórcio, acompanhe ao menos os casos mais comuns, para consórcios de automóveis e imóveis!

Motor (Carro, Moto e Caminhão)

Antes de mais nada, é necessário listar os dados relativos ao carro, à moto ou ao caminhão em questão. Isso significa discriminar ano de fabricação, marca, modelo e, em caso de veículos usados, o número do chassi para avaliação. Nas transações com vendedores particulares, ainda é exigida a apresentação do Documento Único de Transferência (DUT).

Além dos documentos já citados, é necessário enviar à administradora a nota fiscal original, nota promissória assinada e um contrato de alienação fiduciária com firma reconhecida em cartório. Verifique de que forma sua administradora aceita receber cada documento: os arquivos podem ser enviados via e-mail, por exemplo, para agilizar o procedimento?

Imóveis

A documentação para consórcios imobiliários é um pouco mais extensa. Nesse caso, é preciso apresentar certificados negativos comprovando que o imóvel em transação não é afetado por qualquer ação fiscal, cível ou trabalhista. Ainda é preciso apresentar um instrumento particular com força de escritura pública, a matrícula do imóvel atualizada, certidão de valor venal e certidão negativa de tributos emitida pela prefeitura.

No caso de consórcio para construção, são exigidos o memorial descritivo e o cronograma da obra. Para reformas, são válidos também o alvará e a planta, desde que aprovados pela prefeitura.

Depois de ter toda a documentação aprovada, você já poderá ter acesso ao bem! Para isso, consulte a empresa sobre o processo de pagamento. Lembre-se de que ela será a responsável por esse processo, para que você enfim adquira seu imóvel, compre seu veículo ou contrate o serviço desejado.

E atenção: a lista pode até ser grande, mas não é motivo para sustos! Afinal, esse é um passo necessário para manter a segurança jurídica de todo o processo, beneficiando tanto o consorciado quanto a administradora e os demais participantes do consórcio.

O que fazer depois da contemplação?

Depois de cada assembleia mensal, a administradora do consórcio informa quem foram os consorciados contemplados por sorteio e lance. Esses contemplados, por sua vez, devem dizer à empresa como a carta de crédito será usada (para a compra de um imóvel, de um carro ou a contratação de serviço, por exemplo), sempre especificando a unidade ou o modelo em questão.

Nesse momento, você já pode ir reunindo a documentação necessária para dar andamento à avaliação e à liberação de crédito — a relação normalmente pode ser encontrada no site da administradora.  

Ao receber sua documentação, a administradora analisa o material e, caso seja necessário, já solicita informações adicionais ou mais atualizadas. Com tudo devidamente conferido e aprovado, o analista do processo entrará em contato (por telefone ou e-mail) para informar sobre a finalização da ação.

Taxas cobradas em um consórcio seguro?

Antes de assinar o contrato para adquirir o seu bem tão desejado, é fundamental conhecer todas as taxas envolvidas nessa modalidade de compra. Todas irão depender da administradora escolhida, sendo que a taxa de administração é a única necessariamente comum a todas. Vamos te falar mais sobre elas!

Fundo comum

O Fundo Comum é o resultado do valor pago à administradora por todos os consorciados do grupo. É a “poupança” destinada à aquisição dos bens, distribuída mensalmente aos clientes contemplados.

Fundo de reserva

Neste caso trata-se de um fundo de proteção para assegurar o funcionamento do grupo em situações adversas, como inadimplência dos consorciados. O fundo de reserva varia conforme as administradoras.

Taxa de administração

Essa taxa é referente a remuneração que a administradora de consórcio recebe por gerenciar todas as etapas do processo. A taxa de administração, nada mais é do que uma porcentagem do valor contratado pelo consorciado, sendo dividida em todas as prestações.

Seguro

Se for previsto em contrato, o consorciado está sujeito a pagar por uma taxa de seguro. Do mesmo modo que outras quotas, a porcentagem dessa taxa também muda de acordo com as administradoras de consórcio.

Sendo utilizada para garantir a quitação do saldo devedor em caso de sinistros como invalidez, por exemplo.

Quais as vantagens do consórcio?

Por fim, você já deve ter tirado suas próprias conclusões a respeito do quão benéfico um consórcio pode ser para que você finalmente realize os seus sonhos. Mesmo assim, fazemos questão de destacar algumas dessas vantagens:

Você não precisa pagar entrada

A aquisição do bem por meio dessa modalidade não exige uma quantia de entrada. O compromisso se dá somente pelo pagamento mensal.

Baixa incidência de taxas

As taxas são baixas e não há juros. A taxa de administração corresponde a um percentual estabelecido com antecedência. Não há surpresa nos valores.

Você escolhe o valor que quer pagar

O mercado de consórcios oferece amplas opções de valores, tanto no montante total do bem, como para as parcelas. Não é difícil escolher uma que caiba no seu bolso.

Um jeito seguro de investimento

O consórcio é um investimento, especialmente para aqueles que têm dificuldades em fazer uma poupança. Por meio dele, você tem o compromisso de pagar uma cota mensal que só pode ser usada para atingir um determinado benefício.

Usar o FGTS

Assim como nos financiamentos, é possível utilizar o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para ofertar um lance. Isso ajuda a aumentar a possibilidade de ser contemplado.

Menos burocracia para a aquisição

O mesmo vale para as pessoas que atualmente estão negativadas. É possível iniciar o pagamento do consórcio enquanto regulariza a situação do seu CPF. Ingressar no grupo não envolve consultas ao Serasa, mas o nome deve estar limpo ao receber a carta de crédito.

Planejamento a longo prazo

Planejamentos a longo prazo, como presentear um filho com um automóvel aos 18 anos, são possíveis por meio do consórcio. Calculando valores e tempo de participação do grupo, o carro pode ser adquirido e totalmente quitado quando ele chegar aos 18.

Ao mesmo tempo, é possível criar uma poupança paralela para custear os serviços de seguro, manutenção e impostos, evitando dores de cabeça e gastos extras na hora de adquirir o bem.

A melhor opção de compra programada

Casas, carros, motos, intercâmbios e até mesmo cirurgias plásticas são o sonho de muitas pessoas. Aderir ao consórcio é uma forma de realizar esse sonho - e, não só, juntar dinheiro.

Se restou alguma dúvida sobre como fazer um consórcio, não deixe de entrar em contato com as administradoras e solucionar todas as questões necessárias para realizar um bom contrato.

A Embracon está entre as maiores administradoras de consórcios do país, segundo o ranking do Banco Central. Agora que você já tirou as suas dúvidas, é um bom momento para simular o consórcio. Escolha o seu bem, prazo e o valor das parcelas e contrate!
Simulação Consórcio
chat Eva