Afinal, dar um carro de presente para o filho é uma boa ou má ideia?

Afinal, dar um carro de presente para o filho é uma boa ou má ideia?

Muitos pais sonham em dar um carro de presente para o filho quando ele atingir a maioridade. Contudo, é preciso avaliar se o veículo realmente é necessário e, principalmente, quais os reflexos que isso pode trazer para a educação financeira do jovem a longo prazo.

Ao longo deste texto vamos trazer algumas dicas que vão lhe ajudar a tomar essa decisão da melhor forma, sem comprometer a educação financeira e a independência de seu filho. Confira!

Saiba mais sobre: 13 dúvidas mais frequentes sobre consórcio de carro.

Tenha cuidado para não prejudicar a educação financeira de seu filho

Uma das coisas que devemos aprender quando jovens é que temos de batalhar para conseguir aquilo que desejamos. Ainda assim, nem sempre conseguimos. E se negarmos esse aprendizado aos filhos, como eles se desenvolverão?

Esse é um dos principais pontos em relação a dar um carro de presente para o filho, além de outros itens mais caros. Você pode comprar um carro para esse ente tão querido, mas antes, precisa avaliar certos comportamentos. Ele sempre recebeu tudo o que queria? Nunca precisou se esforçar ou ajudar em casa, seja para pagar algumas contas ou com afazeres? Então, talvez não seja uma boa ideia.

Agora, se desde pequeno o seu filho aprendeu que precisa batalhar para conseguir o que realmente quer e entende o verdadeiro valor das coisas, aí é outra história. Se existir a necessidade de um carro, não há nenhum problema em presenteá-lo, pois, essa é uma forma de demonstrar que o esforço pode valer a pena.

Ainda assim, é preciso deixar bem claro que um veículo traz despesas e que elas serão de responsabilidade do seu filho. É claro que em um momento de aperto você pode dar um auxílio. Porém, ele precisa aprender que, em algum momento da vida, contará apenas com o que conseguir com o seu próprio esforço.

Opte por uma compra em que o seu filho possa participar com parte do valor

Uma das maneiras de presentear seu filho com um carro sem prejudicar a sua educação financeira é fazê-lo participar com pelo menos parte do valor de compra. Não precisa ser necessariamente metade, mas é importante que ele tenha essa responsabilidade.

Um consórcio, por exemplo, pode ser uma boa saída por diversas razões. Além de ser uma forma mais barata para adquirir um veículo, você pode dividir parte das parcelas com o seu filho. Dessa maneira, não fica pesado para ninguém. Outra vantagem é poder começar as parcelas com bastante antecedência.

Por que não fazer um consórcio assim que o seu filho conseguir o primeiro emprego e ajudá-lo nas parcelas? Nesse caso, você estará presenteando-o duas vezes, pois, além de assegurar o tão sonhado carro, vai garantir uma boa educação financeira e a independência dele.

Leia também: Como funciona o consórcio de carros e quais são as vantagens.

Compre o carro somente em situações em que ele seja realmente necessário

Outra questão que poucos pais pesam ao dar um carro de presente é se o filho realmente precisa dele ou é somente por mero consumismo, ou etiqueta. Ele estuda ou trabalha longe? Os gastos com locomoção são grandes? Ele perde muito tempo no trajeto? Nesses casos, o veículo é uma boa ideia.

Independentemente de tudo o que foi apresentado, antes de dar um carro de presente para o filho é preciso conversar bastante, pois a decisão final deve vir por parte dele. Para isso, apresente todos os custos e responsabilidades que estão envolvidas. Procure por um modelo mais barato e que atenda às necessidades, afinal, esse será o primeiro veículo.

Conversou com o seu filho e decidiram que está na hora de ele ter o carro próprio? Então, faça uma simulação de consórcio e veja como ele é uma boa opção!

Consórcio de Automóveis
Gostou do nosso post? E que tal saber mais sobre as nossas novidades em tempo real? Siga-nos nas redes sociais e veja tudo na sua timeline. Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn, além de um canal incrível no YouTube.
chat Eva