Dicas para ter a melhor experiência com o consórcio

Dicas para ter a melhor experiência com o consórcio

O consórcio está consolidado entre os brasileiros como uma importante modalidade para planejar a realização de sonhos, permitindo desde a formação de patrimônio até a contratação de serviços, como cursos no exterior, festa de casamento e até cirurgias. Para quem está pensando em fazer um consórcio, a Embracon preparou algumas dicas básicas com o que você precisa saber.

Dicas essenciais para ter uma melhor experiência com o consórcio

Quando você decide investir em um consórcio, já tem em mente que iniciará uma compra parcelada para adquirir bem através da forma mais econômica e inteligente do mercado.

Para que a sua experiência com o consórcio seja a melhor possível no quesito financeiro, nós trazemos algumas dicas que vão lhe auxiliar a se planejar melhor. No fim desta matéria você perceberá que deveria ter começado o seu consórcio há muito tempo atrás!

Veja como ter uma boa experiência com o consórcio à seguir.

Respeite seu orçamento no consórcio

É normal de vez em quando nós extrapolarmos em nossas compras do dia a dia, afinal quem não gosta de gastar, não é verdade? Mas para que você aproveite o consórcio de maneira saudável, a primeira regra é se reeducar financeiramente.

Sendo assim, coloque na ponta do lápis tudo que entra e sai do seu orçamento e veja se o consórcio cabe. Lembre-se que você participará do consórcio por um período de tempo considerável, então faça uma projeção para o futuro também.

Anote todas as suas despesas

Antes de mais nada, anote todos os seus gastos, por menores que sejam. Nesse caso, o que menos importa é como você vai fazer isso. Prefere uma planilha eletrônica? Sente-se bem anotando tudo em um caderninho? A decisão é sua! O que é realmente fundamental é registrar absolutamente todas as suas despesas para analisá-las com cuidado. Esse registro financeiro é necessário porque você precisa:

  • Entender para onde está indo seu dinheiro;

  • Decidir quais hábitos estão causando desperdício;

  • Elencar as mudanças necessárias para economizar.

Para facilitar o controle de despesas da sua organização, dívida todas as despesas em duas categorias: despesas fixas e despesas variáveis. Isso ajuda a evitar o subfinanciamento dessas taxas básicas e reduz a quantidade de taxas que mudam em uma escala mensal.

As despesas fixas mais comuns incluem aluguel (para quem não mora em casa própria), alimentação, saúde, água, luz, telefone, transporte e educação. Entre as despesas variáveis ​​podem-se incluir vestuário, lazer, entretenimento e eventuais contingências.

Antes de começar a pensar em arrecadar dinheiro, porém, é importante perguntar: Você tem contas para pagar? Faça delas uma prioridade!

Pague todas as suas dívidas

Essa é uma medida que vale para todos os consorciados, já que apenas mantendo seu compromisso de pagamento (mesmo depois da contemplação) é que os outros participantes também poderão receber sua parte.

Então comece a quitar contas, principalmente aquelas que estiverem em atraso e as que tiverem juros maiores, como cartão de crédito e cheque especial. Depois dessa fase, é hora de começar a reunir o dinheiro extra que vai permitir a aquisição do consórcio.

Planeje seu orçamento mensal

Sabe qual é a melhor forma de controlar seus gastos? Preparar um planejamento com base no seu orçamento do mês. Avalie as contas que você precisa pagar (água, energia, aluguel, compras no supermercado, entre outras) e o quanto de dinheiro deve sobrar.

É importante definir o montante que você vai guardar mensalmente, incluindo esse valor no rol de obrigações. Dessa forma, você consegue manter o objetivo de juntar dinheiro e ainda se prepara para o compromisso com a parcela do consórcio. Depois desse passo, é hora de pensar: onde vou guardar esse saldo?

Tenha uma conta para suas economias

Pode ser uma poupança, um fundo de investimento ou outra aplicação financeira. Nesse momento, a rentabilidade não é o fator primordial. Lembre-se de que você não vai deixar o dinheiro aplicado por muito tempo e que, em prazos curtos, só é possível ter rentabilidade maior em investimentos de alto risco.

Tenha em mente: para quem está começando a guardar dinheiro, o mais importante é escolher uma opção que ofereça:

  • Segurança, com rentabilidade garantida;

  • Liquidez, com possibilidade de resgate do investimento a qualquer momento.

A parcela mensal que você se comprometeu a guardar vai para essa aplicação. E se você receber algum valor extra, como férias, restituição do imposto de renda ou bonificação, por exemplo, não pense duas vezes: mande-o diretamente para a poupança, antes de cair na tentação de gastá-lo!

Evite comprar por impulso

Compras planejadas são grandes aliadas da disciplina financeira. Afinal, resistindo ao impulso de comprar sem pensar, você não corre riscos de cair em falsas promoções, que não oferecem nenhuma vantagem real, ou de se arrepender por adquirir algo que não era necessário ou mesmo útil para você naquele momento.

Além disso, comprar só de forma planejada nos leva a uma avaliação importante: isso realmente vai fazer diferença na minha vida? Procure sempre pensar com cuidado sobre suas compras. Pesquise preços, busque descontos e adquira somente o que for necessário. Acredite: isso pode transformar sua vida financeira!

Analise suas idas ao supermercado

Os gastos com alimentação estão entre os principais de qualquer família. Logo, planejar as idas ao supermercado pode gerar uma economia considerável. Para isso, siga alguns passos simples.

O primeiro deles envolve decidir qual será o cardápio da semana e, a partir disso, montar uma lista de compras. Com isso em mãos, fica mais fácil manter o foco do que é realmente necessário colocar no carrinho.

Outra dica envolve procurar pelos dias em que os mercados realizam promoções. É normal que, em alguns dias da semana, sejam praticados preços menores em frutas, legumes e hortaliças e, em outros, carnes. Aproveitar os produtos da estação também ajuda a gastar menos na hora de encher a sacola. No entanto, tome cuidado com esses descontos, para não levar para casa mais produtos do que a sua capacidade de consumo, o que evita desperdícios.

Evite parcelas no cartão

Essa dica tem relação com a anterior. Os parcelamentos, ainda mais quando são feitos, em tese, sem a cobrança de juros, são muito tentadores, já que permitem a aquisição de diversos produtos pagando bem pouco por mês. Contudo, o que aparenta ser uma comodidade pode se transformar numa armadilha se não forem tomados os devidos cuidados.

Antes de fazer um parcelamento, avalie a necessidade de adquirir aquele produto. Caso ele seja indispensável e não haja possibilidade de efetuar o pagamento à vista, opte pelo menor número de parcelas possível, calculando o peso delas em seu orçamento e analisando os juros cobrados, se houverem.

Opte por atividades de lazer mais em conta

Não é porque você está economizando que deve abrir mão do lazer. Ter momentos de diversão é fundamental para uma vida saudável. Entretanto, dá para gastar menos com esse quesito.

Procure opções de lazer gratuitas, como visitas a parques, museus e exposições. Na hora de confraternizar com os amigos, prefira sempre a casa de alguém, em vez de bares e restaurantes. Na hora de ver um filme, prefira serviços de streaming, geralmente mais baratos que os planos de TV a cabo.

Procure por fontes de renda extra

Que tal transformar aquele talento incrível ou habilidade especial em uma fonte de renda a mais para ajudar a juntar o dinheiro necessário? Identifique quais são seus horários livres, avalie o que você pode oferecer em troca de dinheiro e coloque a mão na massa para atrair os potenciais clientes.

Mas o que pode gerar um dinheiro extra para seu objetivo? Nessa hora, use e abuse da sua criatividade e do que você sabe fazer de melhor: aulas de reforço escolar, de idiomas, de música, cozinhar e vender quitutes estão entre as opções mais populares.

Saiba o que você está contratando

Existem consórcios informais e outros que prometem contemplações em prazo recorde. O risco de você acabar caindo em um golpe é enorme, então não confie neles.

Para ter certeza se o consórcio é confiável, consulte o nome da administradora no site do Banco Central do Brasil.

Considere os gastos envolvidos após a contemplação

Quando você for contemplado, poderá enfim ter o seu bem. No caso de um consórcio de carro, você passará então a ter custos como gasolina e manutenção. Sendo assim, opte pelo carro que tenha gastos adicionais compatíveis com o que você pode arcar.

Orçamento para se considerar após contemplação

Por fim, é preciso estar preparado para o momento em que for contemplado. Afinal, ao conquistar sua carta de crédito e comprar o tão sonhado veículo, ele vai exigir de você alguns cuidados.

A partir desse momento, você deve reservar no seu orçamento um espaço para pagar o seguro do carro, por exemplo, que se somará ao valor das prestações do consórcio que você terá que continuar pagando. Além disso, é preciso contabilizar aquelas despesas normais que todo carro demanda, como impostos e combustível.

Não se esqueça destes detalhes para não ficar no vermelho ao ser contemplado, conseguindo assim aproveitar seu carrinho sem dores de cabeça!

Valor da parcela

A cota de um consórcio é a sua identificação dentro do grupo ao qual você aderiu. Então, se há 1000 pessoas juntando dinheiro coletivamente para um fundo comum, visando a aquisição de bens ou serviços semelhantes, a sua cota corresponde ao número de identificação individual, que representa você em meio aos outros envolvidos no processo.

O histórico de seus pagamentos, o plano escolhido junto à administradora e a participação ficam vinculados a essa numeração. Além disso, é o número da cota que vai para os sorteios e identifica quem foi contemplado e terá acesso à carta de crédito.

O valor da parcela não pode ultrapassar os famosos 30% do quanto você ganha (líquido). Se sua renda é de R $1.500,00, por exemplo, é ideal não ultrapassar de R $450,00.

Seguindo esse passo, você mais uma vez evita ficar inadimplente. A inadimplência faz com que você não seja contemplado, pois apenas quem paga as parcelas em dia pode participar dos sorteios do consórcio.

Simule o seu plano

O simulador de consórcio é uma ferramenta que permite às pessoas verificarem as condições de participação de um consórcio.

Primeiro é preciso que o interessado decida qual será o valor da carta de crédito. Esse pode variar bastante conforme o item a ser adquirido. Além do valor é preciso saber de qual categoria ele faz parte, como automóveis, imóveis, motos e etc.

Após preencher as informações, será feita a simulação. A taxa de administração existe em todos os consórcios e corresponde a um percentual que a administradora recebe para gerenciar os grupos. Ela costuma ser paga junto com as parcelas.

O fundo de reserva apesar de não ser obrigatório é bastante utilizado. Ele é um dinheiro a mais que garantirá o pagamento caso haja inadimplência no grupo. Pode ser usado para outras finalidades, por exemplo, processos judiciais.

O simulador de consórcio é uma ferramenta bem útil para quem deseja comprar um bem de forma planejada e cuidando das finanças. Ele é simples de usar e apresenta as propostas na mesma hora.

Agora que você já sabe como investir no consórcio de maneira consciente, simule o seu plano e encontre o que se encaixa melhor à sua situação. Faça sua simulação com a Embracon!

chat Eva