Como usar o consórcio para construir sua poupança

Como usar o consórcio para construir sua poupança

Nos dias atuais, a maioria das pessoas buscam no consórcio uma forma de realizar o sonho do carro novo, da casa própria e até mesmo para realizar aquela reforma no seu imóvel.

O consórcio é, sem dúvida, extremamente vantajoso. Algumas vantagens que essa modalidade de aquisição oferece são a flexibilidade nos prazos e planos, segurança e ausência de juros.

No entanto, outro grande benefício do consórcio é que ele também pode ser utilizado como um método para poupar dinheiro, e até mesmo para investir. É isso mesmo! Consórcio e poupança estão unidos para a realização do seu sonho.

Para comprovar isso, elaboramos este artigo bem completo e esclarecedor, explicando como o consórcio pode se tornar uma ferramenta de organização financeira e que vai ajudar você a poupar e, principalmente, fazer com que você tire seus planos do papel.

Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura e entenda melhor como o consórcio pode ajudar você a poupar dinheiro de um jeito fácil e seguro!

Sabia que o consórcio funciona como uma Poupança Turbinada?

Tanto na poupança quanto em qualquer outra modalidade de investimento, o investidor tem que aguardar até acumular o valor total para então efetuar a compra. Algumas pessoas utilizam a poupança para juntar o suficiente para a entrada em um financiamento convencional.  

Neste caso, uma alternativa de crédito se destaca: "poupança turbinada". Essa é a forma que o consórcio vem sendo chamado entre os usuários do sistema. Se você ainda não sabe, o consórcio é uma modalidade de crédito e poupança amplamente conhecido pelo brasileiro que reúne, em um único produto, muitas possibilidades:

‍Ferramenta de poupança

Termo adotado pelos consorciados têm sido “boleto do bem”, ou seja, aquele pago todos os meses para um sonho ou objetivo a ser conquistado. É uma forma de blindar a meta.

Modalidade de crédito

Quem entra em um consórcio com mais urgência em resgatar o dinheiro, pode ofertar um lance com percentuais próximos ao que seria a entrada no financiamento.

Produto de investimento

Uma vez que oferece rentabilidade da carta contemplada e atualizações anuais do crédito.

As pessoas que já apostam nos investimentos mais rentáveis, apesar de privilegiar a liquidez diária, os mantêm, em média, por nove anos. O Tesouro Direto, por exemplo, tão propagado nos últimos anos, torna-se viável apenas a longo prazo e a média de permanência de apenas 4 anos prova que o brasileiro não tem dado tempo suficiente para ter o retorno desejado.  

Isso é mais um motivo que torna o consórcio uma excelente opção, já que você já guarda o valor com destino definido.

O consórcio funciona como uma forma de organização financeira

Existe uma infinidade de pessoas que consideram o planejamento financeiro uma tarefa difícil. E, realmente, poupar exige uma boa dose de organização e uma dose ainda maior de disciplina, para fazer disso um hábito.

Imagine só: é necessário ter determinação para guardar parte do salário, evitando ao máximo os gastos com coisas desnecessárias. Aí é que surgem os problemas, uma vez que em momentos de impulso, muita gente acaba gastando um pouco do que deveriam estar guardando ou fazendo dívidas que podem comprometer sua reserva financeira.

É nesse cenário que o consórcio se apresenta como uma solução eficaz. Afinal de contas, trata-se de um compromisso assumido perante uma administradora e seus respectivos consorciados, que dependem uns dos outros.

Vale lembrar que, para o consórcio funcionar, é necessário que cada um cumpra sua parte, entregando mensalmente um determinado valor para que o fundo comum seja criado e possibilite a contemplação dos consorciados.

Nesse caso, fica muito mais fácil assumir o compromisso de pagar as parcelas do consórcio do que guardar uma parte dos seus ganhos por conta própria, não é verdade? Dessa forma, o consórcio acaba forçando você a se tornar uma pessoa mais organizada financeiramente e poupadora.

As parcelas são contas embutidas no orçamento

Sempre tem aquelas pessoas que pensam que tudo isso, na verdade, é uma desvantagem, uma vez que aumenta a quantidade de contas a pagar. Mas essa é a hora de mudar esse pensamento, porque ele não condiz mais com a realidade, como ela é.

A grande verdade é que muita gente se endivida com itens totalmente desnecessários, que pesam no seu orçamento quase sem propósito, impedindo qualquer chance de formar uma reserva de dinheiro. Já com o consórcio, o contexto muda completamente.

O próprio consórcio já é uma forma de economizar e de aumentar seu patrimônio, regulando melhor suas contas, poupando e sabendo aguardar. Além de você passar a ter o hábito saudável para a gestão financeira do orçamento pessoal. E o melhor de tudo é que você nem sente quando junta com as contas mensais da casa, como água, luz, telefone, internet, gás, aluguel e mensalidades escolares, sendo incluído na mesma planilha de controle como contas fixas. Isso definitivamente facilita a gestão de custos da família!

E ainda tem mais! Ao contrário da maioria das outras dívidas, o consórcio não embute juros — principal causa das complicações financeiras pessoais mundo afora. Dessa forma, por mais que você assuma um novo compromisso financeiro, seu gasto equivalerá à sua própria poupança, servindo de segurança para uma recompensa futura por todo seu esforço durante esse período.

O planejamento para o futuro se traduz em poupança

O consórcio é, de modo geral, uma modalidade de compra a longo prazo. Resumindo, por mais que existam estratégias para antecipar o acesso à carta de crédito, a recomendação essencial é que o consorciado saiba aguardar. Afinal, trata-se de um planejamento com foco no futuro. E se você se programar para o amanhã, então está poupando.

A verdade é que é possível pensar no futuro de diferentes formas, poupando para a aposentadoria, para imprevistos e problemas de saúde, para garantir um padrão de vida melhor para seus familiares, para comprar um imóvel ou um carro, ampliando suas posses.

Seja lá qual for seu sonho e objetivo, o foco está no futuro, sempre na intenção de se precaver e ter mais garantias. E o consórcio funciona exatamente assim! Você que escolhe adquirir uma casa ou um apartamento, um terreno ou um carro e opta por um consórcio que esteja dentro das suas possibilidades.

A partir desse ponto você já pode considerar ter iniciado sua poupança, definindo uma margem de retorno possivelmente mais longa, mas tendo a garantia de que atingirá a sua meta. Não é uma aposta, mas sim uma compra garantida.

Importante ressaltar que, no consórcio, seu poder de compra permanece protegido, uma vez que existe uma correção monetária periódica. O valor pago como taxa de administração, que equivale a um percentual do total da carta de crédito, dilui-se nas parcelas.

Dessa forma, em um consórcio de imóveis com duração de 120 meses e taxa de administração de 18%, por exemplo, você pagará somente 0,15% ao mês durante todo o prazo. Se for comparar o consórcio com a poupança, as possibilidades de obter lucros maiores com o consórcio são muito superiores às da caderneta tradicional.

Isso ocorre principalmente devido aos reajustes feitos nas parcelas e na carta de crédito, assegurando que o dinheiro investido não se desvalorizará — na prática, esse é outro grande benefício do consórcio, já que você tem a garantia de que receberá exatamente aquilo que contratou, ainda que anos depois.

Viu só como é simples fazer sua poupança investindo em consórcio! Para mais informações, faça uma simulação com a gente. A Embracon tem mais de 30 anos realizando os sonhos de milhares de pessoas.
Simulação Consórcio
chat Eva