Dicas de educação financeira para adquirir e manter um consórcio

Dicas de educação financeira para adquirir e manter um consórcio

Para alcançar seus sonhos, você precisa ter o planejamento e a educação financeira como aliados. Armado com informações, você pode desenvolver as habilidades e a confiança necessárias para entender melhor os riscos e saber onde investir. 

Obter uma educação financeira é importante para que você consiga realizar seus sonhos de forma mais responsável. Isso significa ter conhecimento, habilidades e confiança para tomar decisões financeiras com base na sua realidade. 

Ao tomar decisões responsáveis, você pode aplicar a educação financeira no seu dia a dia. Saiba como fazer: 

  • com educação financeira você faz melhor escolhas no dia a dia sobre como gastar seu dinheiro; 

  • fica em dia com compromissos financeiros; 

  • adquire produtos e serviços que fazem mais sentido às suas necessidades; 

  • consegue planejar com antecedência sobre como usar seu dinheiro. 

Neste artigo falaremos um pouco mais sobre educação financeira e como manter um consórcio. 

A importância da educação financeira 

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, educação financeira não é apenas cortar e gastar menos. Trata-se principalmente de conhecer as melhores ações que devem ser tomadas para alcançar segurança e qualidade de vida no futuro, tanto na vida pessoal quanto nas finanças empresariais

Assim, a importância dos modelos é proporcionar às pessoas condições para tomar melhores decisões sobre como gastar seu dinheiro, permitindo-lhes explorar novas possibilidades. Ou seja, ao invés de gastar todo o seu dinheiro em roupas, invista em viagens, aperfeiçoamento de cursos, imóveis, etc., o que ajuda a diversificar mais a economia. 

Indiscutivelmente, as pessoas com educação financeira são mais conscientes e realistas quando se trata de seus orçamentos pessoais, para que possam reduzir as preocupações financeiras e lidar com o dinheiro sem controlar seu comportamento. Afinal, ninguém gosta de ficar endividado e passar um mês inteiro imaginando como vai pagar as contas. 

Nesse sentido, a educação financeira é um importante caminho para que os indivíduos evitem o endividamento e saibam como investir, aumentar seus ativos e atingir seus objetivos. 

Os princípios da educação financeira 

Neste tópico, apresentaremos os pilares da educação financeira. Aqui, antes de discutirmos algumas dicas, você precisa entender como o cérebro se relaciona com o dinheiro e quais são os principais conceitos financeiros que sua estratégia deve dominar para ter sucesso. Então, vamos dar uma olhada nas dicas? 

Mudando sua relação com o dinheiro 

O primeiro passo para o sucesso de qualquer iniciativa de educação financeira é mudar sua relação com o dinheiro. Devido aos constantes incentivos de marketing e publicidade para comprar um produto, acredita-se amplamente que é apenas para consumo sem escrúpulos - mas não é o caso! 

É preciso pensar no seu capital como uma ponte para um ativo estável. Isso pode ser alcançado por meio de investimentos e ativos que não se depreciam de valor, como imóveis. Portanto, não importa quantos anos se passaram, seu dinheiro sempre terá valor. Em seguida, apresentaremos novas ideias para que você saiba como usar seus fundos. 

Dinheiro traz garantias e estabilidade 

A menos que você viva em um grupo socialmente desfavorecido, se você está sempre tendo problemas financeiros, pode ser por falta de planejamento. Afinal, se você analisar seus gastos, com certeza encontrará gastos que podem ser reduzidos ou cortados. 

Quando dizemos isso, não estamos nos referindo a lazer, cultura ou o que você quiser. Isso porque, na medida certa, são um investimento na manutenção da sua satisfação. Estamos falando das roupas que você compra que sabe que usará apenas uma vez e dos consumíveis que compra por capricho. 

Por exemplo, todo esse dinheiro pode ser usado para evitar que você tenha dificuldades para pagar suas contas ou se sinta sem esperança diante de imprevistos. 

Controle de gastos: entenda suas emoções 

Um dos erros mais comuns quando se pensa em estratégias de educação financeira é dar muita ênfase à racionalidade.  

Mas às vezes as emoções inundam nossas mentes e perdemos parte de nossa racionalidade. Por exemplo, empolgada com a liberação do saque de aniversário, a pessoa pode acabar sacando parte do FGTS e gastando descuidadamente, comprando itens e serviços de que não precisa. 

Se fosse apenas uma questão de razão, todos prefeririam economizar o dinheiro do FGTS para comprar seu imóvel. Afinal, ele vai te tirar do seu aluguel ou situação de vida. No entanto, algumas emoções podem reduzir nossa racionalidade e nos permitir focar em sentimentos de curto prazo em vez de objetivos de longo prazo. 

Então, se essa lógica fosse fácil de seguir, muitas pessoas teriam imóveis e muito poucos não duráveis. No entanto, isso não acontece porque as emoções desempenham um papel importante na tomada de decisão. Eles dão cor e tom às ideias. 

Assim, o sentimento impulsiona a decisão. Se você está animado, você vai querer consumir mais. Se você está endividado, vai querer estabilidade, como almoçar em casa com os amigos e guardar o dinheiro. 

Planejamento Financeiro: Entendendo a estrutura de um orçamento eficaz 

É geralmente aceito que um bom orçamento é aquele impecavelmente organizado, com várias categorias e um design diferenciado. Sim, isso é importante. Mas, para manter o hábito do controle financeiro, é preciso ir além do básico. Veja a seguir! 

Objetivo 

Mais uma vez, precisamos falar sobre motivação. Os seres humanos não são máquinas para ganhar dinheiro e pagar contas. Todos têm ambições positivas que devem ser cultivadas. A satisfação da vida vem dessas conquistas. Então, ao fazer um plano, a primeira coisa que você deve considerar é o que faz você querer trabalhar mais e economizar dinheiro. 

A meta deve estar na rubrica do orçamento. Dessa forma, toda vez que você registrar uma transação, você se lembrará do que despertou essa ambição. Aqui, você deve considerar suas motivações de curto e longo prazo, assim como construir riqueza. 

Mas se você pensar a longo prazo e não gastar parte do seu dinheiro em necessidades imediatas, perderá rapidamente a energia para trabalhar e economizar. O resultado: você acaba gastando suas reservas financeiras em desejos caprichosos quando a realização dos sonhos parece difícil. 

Por isso, sempre insira metas que tornem sua vida mais agradável, como comer em um bom restaurante, passear, assistir a um filme, etc. Investir neles não vai prejudicar seus sonhos. Em vez disso, quando com moderação, eles são uma fonte de energia. 

Receitas 

É mais fácil falar sobre receitas. Referem-se a todas as entradas de caixa em um determinado período. Eles podem estar disponíveis imediatamente ou mais tarde. Neste último caso, você deve suspendê-lo, não pense nisso até que você realmente deposite. Caso contrário, você corre o risco de não receber a receita. 

Mapear seus fluxos de renda também pode ser uma boa medida para ver onde você pode maximizar sua renda. Algumas fontes possíveis são: salário, lucros de investimentos, bônus, herança, etc. 

Despesas 

As taxas cobrem todos os produtos, exceto investimento e financiamento. Eles devem ser divididos em tipos de acordo com a importância e necessidade: 

  • Essenciais: água, luz, internet, aluguel, plano de saúde, remédios, alimentação, entre outras; 

  • Prioritárias: gastos com lazer, cultura, cuidados pessoais, transportes e roupas (desde que feitos com moderação); 

  • Supérfluas: são os excessos e as coisas que você não precisa. 

Quando se trata de economizar, é sempre importante cortar custos de baixo para cima, começando com o supérfluo e terminando com o necessário. Em tudo isso, algumas conquistas são possíveis. Por exemplo, na sua conta de luz, você pode desligar o ar condicionado e demorar menos no banho. 

Além disso, eles podem ser classificados de acordo com seu uso, como: 

  • roupas e higiene; 

  • lazer. 

Organizá-las dessa forma ajuda você a visualizar os excessos e quais gastos podem ser reduzidos. 

Consórcio e educação financeira 

Para realizar seus sonhos sem dores de cabeça, você precisa mudar a forma como gasta. Para isso, o planejamento financeiro deve ser feito. Quem quer comprar um imóvel, carro, viagem ou cirurgia plástica precisa se planejar para que seu orçamento não fique inflado. Um grande aliado é um consórcio

O consórcio proporciona economia por meio do valor alocado mensalmente para as parcelas.  

Confira algumas dicas do Consórcio Embracon para melhorar suas finanças: 

  • Organize seus gastos

  • Faça uma agenda com a programação de todas as suas despesas mensais e anuais. É importante reunir os membros da família e relacionar as despesas previstas, como pagamento de tributos, festas, material escolar, tratamento médico, entre outros; 

  • Anote sempre que fizer uma compra

  • Quer saber quanto dinheiro sai do seu bolso? Anote cada gasto! Desde compras maiores, a pequenos gastos, como lanches rápidos do dia a dia; 

  • Antes de comprar, analise se aquele item é realmente importante, se você está precisando e se essa compra pode comprometer o seu orçamento. Seja racional sobre seus gastos; 

  • Busque ferramentas para se organizar

Com a internet e aplicativos para celulares é possível encontrar boas ferramentas para fazer o controle dos gastos. Busque por planilhas e aplicativos que te auxiliam a controlar os gastos diários. Muitos são gratuitos. 

Como fazer um consórcio 

Está com problemas para levantar dinheiro? Consórcio é um investimento! Ele pode ajudar quem tem essa dificuldade, porque ao entrar em um consórcio você faz compromissos mensais por um período pré-determinado no contrato. Todos os participantes do grupo contribuem para a formação de um fundo comum cujos recursos serão utilizados para aquisição de bens ou contratação de serviços. 

Economizar pode não ser fácil, mas com planejamento e educação financeira, você pode comprar uma casa, um carro dos sonhos ou fazer uma viagem. Tudo depende de quem está determinado a poupar e ajuda adicional, como um consórcio, pois beneficia a educação financeira e ajuda quem quer economizar. 

O consórcio é uma boa opção para quem não quer pagar juros. Além disso, os consorciados raramente desistem das parcelas quando ingressam nos grupos porque se sentem mais motivados. 

A compra de consórcios é considerada um investimento em bens futuros. Com parcelas que cabem no seu bolso, você consegue investir e realizar seus sonhos. 

Selecione uma administradora de consórcio regulamentada pelo Banco Central 

De acordo com a Lei 11.795, conhecida como Lei do Consórcio, as administradoras devem ser regulamentadas pelo Banco Central do Brasil (BCB) e devem cumprir todas as exigências legais e regulamentares. 

Busque um plano que cabe no seu orçamento 

O consórcio tem regras ditadas por lei, mas as entidades que vendem esses créditos podem desenvolver planos específicos para cada um de seus clientes. 

Por isso, é importante conhecer seu orçamento e encontrar uma empresa que ofereça as condições certas para você. Fique atento aos pontos de valor do crédito, taxa de administração, prazo, etc. que variam de empresa para empresa. 

Considere possíveis imprevistos 

Um consórcio é um investimento de médio a longo prazo, por isso é importante reservar uma parte dos recursos para imprevistos que possam ocorrer. Dessa forma, você não corre o risco de atrasar parcelas, inadimplir, comprometer o progresso da equipe e adiar sonhos. 

Tenha uma reserva financeira 

Você não pode prever problemas financeiros, mas pode se preparar para eles. É importante que você tenha reservas financeiras para se sustentar em caso de emergência. É importante escolher produtos financeiros seguros e com liquidez diária para garantir o bem-estar de você e de sua família. 

Conclusão sobre consórcio e educação financeira 

O consórcio pode ser um investimento fácil, acessível, seguro e econômico para realizar seus sonhos. Essa abordagem de acesso baseia-se na união de pessoas com o objetivo comum de adquirir um bem ou serviço. 

No consórcio, os integrantes contribuem mensalmente com um valor pré-determinado, formando uma poupança comum a todos. Para te motivar a investir nessa modalidade de crédito, a Embracon tem diversas modalidades de consórcio que podem te ajudar na educação financeira.  

Esse artigo te ajudou? Para saber mais, acesse nosso site

chat Eva