Como funciona um consórcio de imóveis no Brasil

Como funciona um consórcio de imóveis no Brasil

O consórcio imobiliário é uma opção de crédito direcionado para quem deseja comprar um imóvel de forma parcelada e sem juros, para manter o planejamento financeiro.

Ainda assim, entender como funciona um consórcio de imóveis é um passo fundamental a ser seguido por você que pretende simplificar a realização do sonho da casa própria ou tem a intenção de investir na ampliação do próprio patrimônio.

Na sequência você terá acesso a todas as informações que vão ajudá-lo a aproveitar ao máximo as vantagens dessa modalidade.

O que é e como funciona um consórcio de imóveis?

O consórcio surgiu aqui no Brasil na década de 60, como uma alternativa às limitações dos empréstimos e financiamentos que os bancos disponibilizavam na época. Para realizar a compra de um veículo, um grupo de amigos criou um sistema em que cada pessoa pagaria uma quantia pré-estabelecida, formando uma espécie de autofinanciamento para que todos conseguissem comprar um veículo.

Com o passar do tempo, o modelo de consórcio foi evoluindo e passou a ser utilizado na aquisição de diversos tipos de bens e serviços, incluindo imóveis. Mesmo assim, o conceito continua o mesmo: pessoas são reunidas por meio das administradoras de consórcio com um determinado interesse em comum.

São disponibilizados vários planos, com parcelas, prazos para pagamento e valores diferenciados para cada carta de crédito. É possível escolher qual se encaixa melhor tanto na sua necessidade quanto no seu planejamento financeiro, para assim realizar a contratação da sua cota de consórcio. Depois desse processo, é necessário pagar mensalmente o valor acordado.

O valor que do fundo comum do grupo será usado para realizar as contemplações dos integrantes. A contemplação é o momento em que o consorciado tem acesso à carta de crédito. Essas contemplações acontecem de duas formas: sorteio ou lance.

No sorteio todos concorrem igualmente e contam com a sorte. Já o lance é uma maneira de aumentar as chances de contemplação, isso se o consorciado oferecer um valor maior para adiantar parcelas do consórcio.

O que é a carta de crédito?

Quando a sua cota é contemplada, você finalmente terá acesso à sua carta de crédito, que irá corresponder ao valor do consórcio contratado. É com esse documento que você pode adquirir o bem desejado.

O maior benefício da carta de crédito é que ela equivale a um pagamento à vista, em outras palavras, você tem a mesma vantagem de negociação que uma pessoa que está com o dinheiro em mãos. Dessa forma, é possível negociar uma excelente proposta com o vendedor do imóvel que você tanto desejou ter!

Outro ponto positivo é que a modalidade é bem flexível. No consórcio de imóveis a carta de crédito pode ser utilizada para a compra de casa, apartamento, sala comercial, terreno, bem como construção e reformas. Sendo assim, você pode decidir a melhor alternativa para sua necessidade.

Comprar uma carta de consórcio contemplada de imóvel: é possível?

Por não ter as mesmas garantias de um consórcio diretamente fechado com a administradora, o consorciado interessado nessa compra deve tomar alguns cuidados. Saiba quais são os principais!

Verifique a origem da carta de crédito

Ainda que a venda da carta de consórcio contemplada de imóvel não seja considerada ilegal, é praticamente impossível ter certeza que o vendedor é confiável. Isso porque, existem pessoas que utilizam dessa atividade para aplicar golpes, causando grandes perdas financeiras às vítimas.

E não se trata apenas de golpes! Também existem situações em que os procedimentos necessários para essa negociação não são feitos da forma correta, mesmo que por falta de conhecimento. Equívocos nesse processo também podem acabar resultando em prejuízos às partes — principalmente ao comprador.

Também pode acontecer da carta ser real, mas a contemplação não. Nessa situação, você corre o risco de comprar e depois, mesmo que toda a transferência seja feita, ainda ter que esperar ou ser obrigado a dar lances para antecipar a contemplação.

Quando isso ocorre, as chances de o comprador da carta se arrepender do negócio são grandes, já que precisará dar continuidade a um plano que não atende a suas necessidades.

Cheque a autorização da administradora

Outro fator essencial é conferir se a administradora é autorizada pelo Banco Central para emitir cartas de crédito. Isso porque, existe uma chance mínima de o próprio vendedor ter caído em um golpe e não ter consciência nisso! Se for o caso, ainda que sem consciência, acaba repassando o problema para o comprador.

Além disso, é necessário se atentar ao contrato e suas cláusulas, que não é sempre que são exatamente aquelas que ouvimos comentar. Analise as taxas administrativas e as parcelas restantes do consórcio para não comprar achando que terá que arcar com um valor no mês e depois descobrir que o montante é totalmente diferente do que imaginava. Se não tiver condições de dar continuidade aos pagamentos, você pode perder tudo.

Conheças as regras para utilização da carta de consórcio contemplada de imóvel

É válido ressaltar que cada administradora pode impor condições próprias para o efetivo uso do crédito. Por esse motivo, busque saber como funciona para não dar um tiro no escuro. Pense que depois de tudo, você não poderá realizar o projeto que desejava ou se o bem adquirido precisar ficar sob garantia da administradora até tudo estar devidamente quitado.

Também é importante lembrar que se estiver prevista alguma restrição para a compra de bens com a carta de crédito, você pode não conseguir fazer o que queria. Outro sério problema é o de transferir dinheiro para uma pessoa sem antes ter tudo resolvido.

E mesmo que tudo seja checado, sempre irão existir alguns riscos na tentativa. Jamais o processo será tão claro e tratado com tranquilidade como quando se faz no início de um grupo de consórcio, bem assessorado por uma empresa competente.

Carta de consórcio contemplada de imóvel então não é uma boa opção?

Depois que entender esses pontos, fica simples saber que esse modelo de compra de carta de consórcio não é indicado, uma vez que aumenta as chances de mais pessoas caírem em golpes e colocar o comprador em uma situação de vulnerabilidade.

Dessa forma, o mais indicado é dar preferência a empresas especializadas, que podem oferecer garantias quanto à procedência do consórcio e às condições especificadas em contrato, ainda ajudando no caso de dúvidas.

Se você quer contar com todos os benefícios que o consórcio oferece, como sua praticidade, ausência de juros e burocracia mínima, o melhor negócio é adquirir uma cota no início e em seu próprio nome. Para sua segurança faça você mesmo o consórcio.

O dinheiro que seria utilizado para a compra da carta de crédito contemplada pode ser ofertado como lance, e isso aumenta as chances de contemplação. Assim, você adianta algumas parcelas e tem a carta de crédito disponível para uso rapidamente. É bem melhor, não é mesmo?

Como comprar um imóvel com a carta de crédito imobiliária

Ser contemplado em um consórcio é o maior objetivo de todos os interessados, certo? E se a sua intenção é comprar um imóvel com a carta de crédito imobiliária, a ansiedade se torna ainda maior.

A expectativa é que quanto antes a contemplação ocorrer, melhor. Depois de ser contemplado, entretanto, começa o efetivo processo de uso da carta de crédito. Já começou a pensar nessa etapa?

Se a contemplação acontecesse hoje, qual seria seu próximo passo? Pois se tem alguma dúvida sobre essa fase do processo, vale conferir agora o passo a passo na sequência para entender direitinho como fazer a aquisição do seu lar doce lar! Vamos lá?

Defina suas necessidades

Assim que for contemplado no consórcio, seja por sorteio ou por ter dado o maior lance em uma sessão da assembleia, você precisa começar a pensar sobre suas necessidades em relação ao imóvel.

É nessa etapa que entra uma das grandes vantagens do consórcio: você pode escolher aquilo que for mais conveniente. Ou seja, você pode comprar tanto um apartamento na planta ou um imóvel novo, como também uma casa e salas comerciais, por exemplo.

Você também pode escolher um terreno para construir. Basta definir o que faz mais sentido para sua realidade e suas necessidades, para conseguir encontrar o imóvel com as características adequadas. Mas ainda vale conferir com a administradora se há algum impedimento para fazer uma compra do tipo, ok?

Pesquise muito bem

Com base no que você pode comprar com a carta de crédito e no que você precisa em um imóvel, chegou a hora de começar a procura. De modo geral, é indicado que você dedique algum tempo para encontrar, com calma, um imóvel que realmente atende a suas necessidades.

Estude com cuidado, compare preços, converse com os proprietários e pense se o imóvel realmente está dentro daquilo que você espera. Evite abraçar a primeira opção que encontrar pela frente e que pareça barata, já que isso pode comprometer seu investimento e sua satisfação!

Avalie o preço

Por falar em valores de imóveis, o preço certamente deve ser observado. E, felizmente, você nem sequer precisa comprar um bem que tenha o valor exato da sua carta de crédito. Caso o imóvel seja mais barato, a diferença pode ser usada para quitar o valor das parcelas restantes — começando regressivamente, da última.

Se a quantia restante seja menor ou caso você já tenha quitado todas as mensalidades, o montante que restar pode ser utilizado para pagamento de despesas decorrentes da compra do seu imóvel. Mas, se o imóvel for mais caro que sua carta de crédito, é possível utilizar o recurso próprio para inteirar o valor. No caso de imóveis residenciais, por exemplo, você pode usar o dinheiro do FGTS, desde que obedeça a determinadas regras pela Caixa.

Conheça o imóvel

Assim que escolher o imóvel, o mais indicado é que você faça algumas visitas, em horários e dias diferentes, para realmente conhecer o lugar. Nunca confie apenas em fotos e vídeos!

Busque informações sobre a metragem do local, avalie as condições de estrutura e o acabamento e veja se tudo está de acordo com o preço cobrado. Caso se interesse verdadeiramente pelo imóvel, a administradora contrata profissionais especializados para a realização de laudos de avaliação, assim você garante total segurança na compra.

Negocie as condições

Se tudo estiver nos conformes legais, agora é hora de negociar as condições de compra. E como com a carta de crédito toda a quantia é pago integralmente ao proprietário, oferecendo a ele muita liquidez, é possível pedir em troca uma porcentagem de desconto, condições facilitadas ou que o pagamento das despesas burocráticas aconteça por conta do comprador, por exemplo.

Você não pagará a transação. O dinheiro da carta de crédito não cai na sua conta, mas é mantido pela administradora, a responsável por efetivamente fechar o processo de compra. Sendo assim, é essencial negociar previamente para conseguir as melhores condições.

Providencie a documentação

Após feita a escolha perfeita, você terá disponível a carta de crédito com o valor correspondente ao imóvel que pretende comprar. Só que para que ocorra a liberação desse valor, é necessário fornecer alguns documentos, tais como: a matrícula atualizada do imóvel que pretende adquirir, o IPTU e também uma ficha de avaliação.  

Na sequência, você também deve apresentar a documentação adequada do proprietário do imóvel e também os seus documentos de identificação (RG, CPF e Certidão de casamento ou nascimento), uma vez que somente mediante aprovação da administradora é que o processo pode ser concluído.

Pague até o fim

Caso você tenha sido contemplado antes de quitar todas as suas parcelas, será necessário continuar pagando o consórcio até o final do período estabelecido. Essa etapa após a utilização da carta de crédito é fundamental, porque sem esse pagamento você pode ter o bem tomado como garantia.

Em outras palavras, se você foi contemplado e ainda há mensalidades remanescentes, continue fazendo o pagamento normalmente, em dia, para evitar problemas com a administradora.

Quais são os custos do consórcio?

Um dos grandes benefícios do consórcio é que você não terá que arcar com os juros que, normalmente, são cobrados em outros modelos tradicionais de compra. Existem apenas algumas taxas, que são bem mais acessíveis e não comprometem o seu orçamento. Conheça todas elas!

Fundo Comum

O Fundo Comum (FC) é o percentual da parcela que compõe o caixa do grupo a ser utilizado para o custeio das cartas de crédito. O valor do FC deve ser igual ao preço do bem previsto para aquisição — considerando a cotação no dia da assembleia — dividido pelo número de parcelas definidas no contrato de adesão ao consórcio.

Taxa de Administração

A Taxa de Administração (TA) é uma quantia cobrada pela administradora do consórcio para gestão do grupo de consorciados. Esse valor varia de acordo com cada administradora, e o montante incluído em cada parcela é calculado a partir da divisão da taxa total pelo prazo de duração do consórcio contratado.

Fundo de Reserva

Já no Fundo de Reserva (FR) — que é incluído na parcela — se destina a formar um caixa suficiente para cobrir alguns casos que poderiam comprometer o custeio das cartas de crédito. Sem esse fundo, eventuais inadimplências de consorciados inviabilizaram o grupo. Da mesma forma como ocorre com a TA, o FR é estipulado por cada empresa, não havendo um padrão definido.

Seguro

Essa é mais uma maneira de garantir que um grupo de consorciados seja capaz de honrar as cartas de crédito é a inclusão de um seguro no valor da parcela. Com isso, é possível cobrir imprevistos e sinistros, como as inadimplências derivadas de causas como morte ou desemprego de algum consorciado, além de outros acontecimentos. Quando há a cobrança de seguros, o valor da apólice é estabelecido pela administradora, não havendo um percentual definido.

Como fazer um consórcio?

A adesão de um consórcio imobiliário é bastante simples. O primeiro passo é buscar uma administradora de sua confiança e analisar as opções de planos disponíveis. Como já mencionado, busque o preço do bem que você deseja adquirir, o valor de parcela mais adequado às suas finanças e o prazo de pagamento das parcelas, para escolher a melhor opção para conquistar seu objetivo.

Assim que definir o plano mais adequado, é necessário assinar o contrato de adesão para consolidar a aquisição da cota. A documentação exigida é básica, sendo solicitado apenas a apresentação de RG, CPF e comprovante de endereço.

Consórcio de imóvel vale a pena? Quais os benefícios?

Uma das vantagens mais atrativas do consórcio de imóveis é que nessa modalidade não há cobrança de taxa de juros. Paga-se apenas uma taxa administrativa que se refere ao valor praticado pela administradora do consórcio para gerenciar os conveniados, cartas de crédito, sorteios e afins. Dessa forma, o preço final do imóvel será menor do que se ele fosse adquirido utilizando o financiamento tradicional.

Outro diferencial é que não é necessário dar entrada para adquirir o consórcio.  Além disso, com as opções de prazos e planos, o cliente possui mais flexibilidade no pagamento das mensalidades podendo se organizar de acordo com o seu orçamento.

Diferente de outros modelos de compra, a contratação do consórcio de imóvel é um processo sem burocracia e sem muitas exigências. A análise de crédito mais flexível do consórcio de imóvel vale a pena e favorece bastante as pessoas que não conseguem comprovar uma renda fixa, como por exemplo, os profissionais autônomos. Basta adquirir uma cota e pagar as parcelas em dia para ter direito a participar dos sorteios ou a dar lances.

Por fim, vale ressaltar que como a carta de crédito tem liquidez imediata, quem usa o consórcio na compra do imóvel tem a mesma força de negociação que teria se fosse fazer o pagamento à vista, em dinheiro.

Como fazer uma simulação?

É possível fazer uma simulação pela internet acessando o site da Embracon.

É um processo bem fácil e simples, basta selecionar o bem que deseja investir e ir preenchendo as informações de acordo com o que você deseja. Você terá acesso às opções de planos, diversas possibilidades de parcelamento, mínimo e máximo de mensalidades e afins. Isso possibilita que você se organize financeiramente e se programe de acordo com o seu orçamento.

Também existe a possibilidade de procurar um consultor de vendas, caso o cliente prefira atendimento presencial ou via telefone. Nesse caso o consultor fará a simulação pelo cliente oferecendo os mesmos planos e prazos.

Cuidados ao contratar um consórcio

Além de escolher uma empresa que esteja habilitada para fornecer esse serviço, é necessário se atentar para alguns cuidados antes de iniciar a contratação do consórcio.

Procure tirar todas as suas dúvidas em relação ao contrato, leia atentamente, confira todas as informações e se atente para que todos os deveres e todos os direitos que as partes terão que cumprir durante o prazo do consórcio estejam de acordo com o que foi passado. Recomendamos que se conheça as regras gerais para todos os consórcios, as quais estão presentes na Lei 11.795/2008, que regulamenta esse sistema no Brasil.

Esteja ciente do prazo de duração do consórcio. O prazo, para a aquisição de imóveis, geralmente é de até 240 meses.

Por fim, tenha muito cuidado com golpes e propostas suspeitas. Esteja sempre atento para ofertas muito abaixo do normal e desconfie de vendedores que oferecem contemplação em um prazo curto.

Agora que você já sabe como funciona o consórcio de imóveis no Brasil, procure uma administradora de confiança e faça a escolha do seu plano!

A Embracon, por exemplo, é uma empresa baseada no compromisso com os clientes, já reconhecida no mercado há mais de 30 anos, especialista no ramo de consórcios no Brasil, o que a torna a melhor opção para quem deseja fazer um consórcio de imóvel. Faça uma simulação!
Simulação Consórcio Imóvel
chat Eva