Como comprar um terreno

Como comprar um terreno

Encontrar um terreno que atenda aos recursos básicos pode ser complicado. Além disso, a turbulência no mercado imobiliário e a recente crise no Brasil levaram a um aumento variável no valor dos novos terrenos.  

Portanto, uma escolha errada pode causar dores de cabeça futuras. Vários fatores são necessários e devem ser estudados para fazer a melhor escolha. Para ajudar e simplificar essa decisão difícil, decidimos coletar algumas informações para fornecer algumas dicas que podem ajudar nesta tarefa.

Como escolher o terreno ideal?

Defina a base do lote

Inicialmente, deve-se definir a base do terreno, sendo que os lotes para construção residencial possuem diferentes características dos lotes que serão utilizados para fins comerciais.  

Conhecendo esse objetivo, você pode definir o tamanho mínimo para melhor aproveitamento de lote que atende a todas as suas necessidades.

Nesse sentido, a premissa de "menos é mais" nunca foi tão aplicável. Não se apaixone por um terreno porque ele é maior do que outro. Quando os dois são iguais em todos os outros aspectos, o fato de um terreno ser maior do que o outro deveria ser apenas um fator de diferenciação. Portanto, o tamanho ideal é aquele que melhor se adapta aos seus objetivos.

Estude a legislação da região

Uma análise correta da taxa de ocupação de cada área é importante. O índice é definido pela prefeitura e representa o percentual de cada terreno em determinada área legalmente apta para a construção.  

Portanto, mesmo que um terreno no centro de um lugar tenha o mesmo tamanho de um terreno próximo, os dois não podem ser ocupados da mesma forma. Essa definição segue diretrizes técnicas e a descrição dessas diretrizes é considerada crime quando divergentes.

Olhe em volta  

É necessário também analisar a localização do terreno. Para áreas residenciais, recomenda-se um local relativamente sossegado, onde o fluxo de pessoas e veículos não seja grande, de forma a garantir que a qualidade de vida neste local seja a melhor.

Quanto ao comércio e trabalho, recomenda-se que fique numa localização mais central, que seja mais móvel, o que é bom para os negócios. Claro, tudo isso depende de muitos fatores que devem ser considerados, como segurança, proximidade dos serviços, locais de lazer, pontos de atração de clientes, etc.

Análise do terreno  

Entre tantos recursos, o terreno irregular é perceptível.  

É possível corrigir defeitos e nivelar o terreno, mas isso pode resultar em altos custos durante a execução da obra, ou que pode tornar os terrenos mais baratos, caros no futuro.  

De um modo geral, o terreno inclinado para trás causará problemas adicionais, como escoamento de água da chuva, esgoto, etc. No caso de desníveis muito grandes, recomenda-se fazer investimentos criativos em resposta ao problema. A garagem, escadas e rampas da casa podem resolver este problema de forma mais barata, e também podem ser usados ​​como um projeto exclusivo.

O terreno pode ser plano, inclinado (subindo até o fundo) ou declinada (descendo, ou seja, o nível da rua é mais alto que o fundo). Quando o terreno tem essas inclinações, um bom projeto pode aproveitar melhor o traçado natural e evitar grandes aterros.

É esta movimentação de terra que torna a obra mais cara, porque é necessário considerar estruturas de contenção (muros de contenção) e sistemas de drenagem muito caros.  

Por outro lado, terrenos mais íngremes tendem a ser menos caros do que terrenos planos e podem fornecer efeitos visuais muito interessantes quando construídos com cuidado.

No entanto, em geral, é necessário realizar algumas etapas para construir uma casa em declive. Portanto, se você deseja uma casa térrea, pense duas vezes antes de comprá-lo.

Análise do solo

Como não temos visão radiológica, fica difícil saber se o solo permite o uso de alicerces mais simples e baratos ou se é necessário gastar mais com isso.

Para garantir que o tipo de fundação está correto, você precisa investigar e definir o perfil do solo para determinar quais camadas são solos adequados para apoiar a fundação.  

Se você ainda está começando a pesquisar, observe: se houver muitas pedras na superfície do solo, pode ser necessário fazer uma base mais profunda e cara; se você estiver próximo a rios ou cursos d'água, canos e riachos, saiba que o solo inundado também aumentará o custo da fundação.  

Você também pode perguntar a seus vizinhos que tipo de base eles adotaram. Tudo isso para que você saiba o tipo de solo, mas nada disso pode lhe dar qualquer certeza.

Ao escolher o terreno, veja para qual lado o sol nasce e se põe

É melhor deixar a sala virada para o nascer do sol. Então, veja se o sol está voltado para uma boa posição, ou se está voltado para um prédio alto que sombreia o solo. Veja também se há terras vizinhas que podem roubar seu sol.

Infraestrutura

Todos se preocupam com a infraestrutura (transporte, lazer, serviços) próximos ao terreno. Mas às vezes esquecemos coisas que podem causar problemas.  

Imagina se você quer dormir e está acontecendo uma festa próximo? Ou quer ir para casa, mas é difícil chegar? Antes de escolher um terreno, sempre observe os arredores e visite o terreno em horários diferentes, inclusive à noite e fins de semana.

Considere também a infraestrutura da área e se as redes de eletricidade, água, esgoto e gás natural chegam ao seu terreno. Verificar também se as ruas são asfaltadas, se há transporte público na área, se há hospitais, supermercados, padarias, farmácias, escolas e outros serviços que você considera importantes.  

Morar em uma área mais estruturada aumenta o custo do terreno, mas pode proporcionar uma melhor qualidade de vida e economizar tempo e dinheiro

Veja além do tamanho

Cuidado com terrenos muito estreitos, porque em circunstâncias normais, você precisa deixar espaços ​​laterais, o que significa que você não pode ocupar toda a largura do terreno.

Isso é determinado pelo uso e ocupação do solo de cada município. De modo geral, avalie se a largura da frente do terreno corresponde a 30% do preço do terreno. Quanto maior a frente, mais caro. Também é mais caro se estiver ao virar da esquina, porque há mais opções de design e bate mais sol. Embora seja mais caro, vale a pena porque você pode aproveitar melhor o terreno.

Verifique as partições e restrições impostas

O zoneamento divide uma cidade em várias áreas e determina o que pode ser construído em cada área: apenas áreas residenciais, prédios, comerciais, industriais ou mistas.  

O zoneamento também define o número de andares que podem ser construídos (tecnicamente, isso é chamado de modelo), em caso de prédios ou apartamentos.  

Um agente imobiliário pode ajudá-lo a determinar o zoneamento do terreno ou você pode solicitar um formulário de informações à prefeitura. No caso de loteamento de apartamentos, consulte as condições impostas pelo apartamento.

Veja o que pode ser feito se houver uma vasta área verde

Veja se há muitas árvores nesta terra. Se você deseja tirar alguma coisa do local onde deseja construir uma casa, consulte a prefeitura se há restrição ao terreno.  

As árvores locais são protegidas por várias leis. Se você deseja cortar, você precisa solicitar uma licença. Ou seja, é melhor planejar uma construção sem cortar árvores e fazer um projeto que as integre bem na casa.  

Existem também alguns sítios de proteção ambiental que não podem ser derrubados e construídos, bem como áreas próximas a rios que devem ser protegidas. Informe-se.

Verifique a documentação com muito cuidado

Para escolher o terreno, veja se não há problemas com os documentos da propriedade.  

É necessária a última certidão de propriedade da terra (emitida pelo Registro de Imóveis do Brasil) para verificar se a situação é normal.  

Também é importante obter junto ao concessionário civil provas de ações, protestos, execuções fiscais e ações federais do proprietário e de seu cônjuge. Esses documentos indicam se há ação judicial envolvendo o proprietário do terreno a ser vendido. Se o proprietário for solteiro na certidão de imóveis e já está casado, além da prova em nome do cônjuge, ele também deve atualizar seu estado civil no cartório de imóveis.

Independentemente de quem seja o vendedor, não se esqueça de pedir a brochura do IPTU, que inclui a área do terreno e o seu valor de mercado, bem como a certidão de quitação da dívida municipal, que mostra se o mesmo possui dívidas.

Use o consórcio para comprar o terreno

O consórcio é uma forma de comprar terreno. Eles devem ser supervisionados pelo Banco Central e as instituições que têm essas opções devem ser atribuídas em seus registros.  

No consórcio não há despesa de juros, apenas algumas taxas, como a taxa de administração. O valor acumulado também é revisado regularmente para garantir o poder de compra.  

O consórcio de terrenos atua como “poupança coletiva”. As pessoas entram em um grupo, pagam uma parcela fixa todo mês e aguardam serem contemplados. Cada consorciado terá que pagar suas parcelas até o final do grupo.

Essas pessoas podem ser contempladas de duas maneiras (para receber uma carta de crédito): sorteio ou lance.  

Saiba mais sobre o consórcio e suas maiores vantagens de investimento.  

Simulação
chat Eva