Posso comprar um carro sem entrada?

Posso comprar um carro sem entrada?

A compra de um novo carro é um dos maiores sonhos dos brasileiros. E, por mais que o mundo continue impactado pela pandemia da Covid-19, muitas pessoas ainda preservam o interesse de comprar um novo modelo o quanto antes.

Um estudo realizado pela Webmotors em parceria com a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) mostrou que, em 2020, 84% dos interessados na compra de um modelo zero km têm interesse em realizar esse desejo o quanto antes.

A compra de um novo modelo exige planejamento financeiro e até mesmo um pouco de paciência. Isso porque, em busca de atingir o objetivo mais rapidamente, muitos brasileiros não têm à disposição o valor de entrada para um financiamento ou querem fazer o possível para apressar sua contemplação por meio do consórcio.

Mas, quais são as opções de compra de um carro sem pagar o valor de entrada? Vamos explicar a seguir.

Financiamento

Existem duas formas de se comprar um carro sem pagar pela entrada: por meio do financiamento e por meio do consórcio.

Vamos começar elencando como funcionam as modalidades dentro do financiamento, para que você entenda as diferenças entre as formas de compra.

CDC (Crédito Direto ao Consumidor)

Nessa modalidade, a instituição libera o valor integral do bem para que você possa financiar o seu modelo.

É como se você pegasse emprestado o dinheiro para quitar o carro e, no parcelamento, acertar com o banco. Nesse caso, o seu bem fica alienado ao banco como forma de garantia. Você pode comprar um carro diretamente na concessionária ou até mesmo de um vendedor particular dessa forma.

Para isso, é preciso ter um score alto na instituição financeira, aceitar todas as suas comprovações e seguir uma série de regras para se adequar ao CDC. Além disso, suas taxas de juros são maiores que o leasing, por exemplo, que iremos explicar a seguir.

Leasing

O leasing geralmente dá opções mais atrativas de juros do que o CDC - tanto que também é possível comprar um carro sem ter que dar nenhum tipo de entrada.

A diferença, porém, é que com o leasing o carro fica totalmente no nome da instituição financeira até que todo o valor seja pago. É como se fosse um aluguel do veículo, até que seja devidamente quitado.

Isso significa que, em caso de inadimplência, o banco tem o poder de tomar o seu automóvel, e você perde tudo o que já foi pago. Caso tenha interesse em trocar de carro em um futuro próximo, é necessário quitar a dívida com o banco.

Carro sem entrada com consórcio

Independente da forma com que você investir em seu carro por meio do financiamento, terá que pagar por um valor de juros. E, quanto menor o valor de entrada, maior é o percentual a ser pago como adicional pelo valor do bem.

Na prática, você pode pagar por dois carros na compra de um - ou até um pouco mais, dependendo do preço dele.

No consórcio não existe cobrança de entrada e, o melhor, não existe nenhum tipo de juros. Você faz a simulação do seu bem, de acordo com o preço final. Por exemplo, digamos que você tem o desejo de comprar um modelo zero km, na faixa de R$ 50 mil. Você pode utilizar este valor como base para a simulação e identificar a quantidade de parcelas ideal, de acordo com os seus rendimentos mensais.

Contanto que a parcela não ultrapasse 30% dos seus rendimentos mensais, o consórcio dá ao interessado a flexibilidade de determinar o valor que deseja pagar pelo bem. Afinal, trata-se de uma modalidade de autofinanciamento, em que o consorciado contribui com as mensalidades, que são destinadas ao fundo comum responsável pelas contemplações dos bens durante as assembleias mensais.

O consórcio é uma modalidade bem transparente. Já no ato da simulação, é possível verificar o que compõe a mensalidade da sua cota: além da divisão entre a carta de crédito e a quantidade de mensalidades, a parcela já inclui a taxa de administração, que remunera a empresa de consórcio pelos serviços que são realizados, como formação dos grupos, administração do fundo comum, sorteios e entrega das cartas de crédito; e o fundo de reserva, que é uma garantia para que a inadimplência de alguns integrantes do grupo não comprometa o valor utilizado para as contemplações.

A partir do momento que você se torna um consorciado, pode participar dos sorteios mensais que acontecem nas assembleias. Caso tenha interesse de ser contemplado com antecedência, você pode tentar fazer a oferta de um lance, que compõe uma quantidade de mensalidades. Se o seu valor for o maior da assembleia, ou seja, quitar o maior percentual da carta de crédito, você é contemplado e o valor oferecido quita as últimas mensalidades da sua cota.

Mas, se não for contemplado, sem problemas: sua oferta não é debitada, e você pode tentar o lance nos meses seguintes.

É importante ressaltar que nenhuma administradora de consórcio pode garantir quando acontecerá a contemplação, seja por sorteio ou por lance.

Por isso mesmo, o consórcio é uma modalidade voltada para quem quer planejar a compra do seu novo carro.

Ao ser contemplado com a carta de crédito, você pode usar o valor tanto para a compra de um modelo zero km, quanto para a compra de um seminovo - contanto que tenha, no máximo, cinco anos de uso.

A vantagem da carta de crédito é que ela possui poder de compra à vista. Isso significa que você pode ter uma boa margem de negociação na hora da compra. Caso o valor da carta seja superior ao valor do carro, você pode utilizar até 10% da sua carta de crédito com despesas de cartório, documentações, transferência etc. Se o carro for mais caro que a sua carta, sem problemas; é possível utilizar a sua carta de crédito mesmo assim e completar com seus recursos.

Portanto, comece desde já o investimento em seu novo automóvel, sem a necessidade de pagar entrada, por meio do consórcio. Faça uma simulação e aproveite as vantagens da modalidade que já ajudou milhões de pessoas a realizarem seus sonhos.

Simulação Consórcio
chat Eva