Diferenças entre os consórcios de imóveis e automóveis

Diferenças entre os consórcios de imóveis e automóveis

Você sabe o que é o consórcio? E você sabia que existem diferentes tipos de consórcio? Por esse motivo preparamos esse artigo para mostrar o que difere o consórcio de imóveis e automóveis.

O que é consórcio?

O consórcio é uma forma de investimento que possibilita fazer a aquisição de bens de alto valor, como casa, automóvel e serviços de um jeito programado. Ao contrário do financiamento, o consumidor não recebe o bem assim que começa a pagar as parcelas, mas pode contar com diversas vantagens que levam em conta o seu planejamento financeiro.

Em primeiro lugar, não existe cobrança de juros, nem mesmo de entrada para investir nesses bens por meio do consórcio. Assim que você começa a participar de um consórcio, se torna integrante de um grupo, que reúne outras pessoas interessadas em bens da mesma categoria escolhida.

Todos os consorciados contribuem mensalmente para um fundo comum, esse valor será usado para a contemplação, que ocorre nas assembleias mensais. É dentro dessas reuniões que são divulgados o resultado do sorteio e dos lances.

Sendo assim, é comum que em cada um dos sorteios tenha um consorciado contemplado entre o primeiro e o último mês do plano. Também é possível antecipar a contemplação através de lances ofertados, um processo que vamos explicar detalhadamente mais adiante.

Mas para começar, vale a pena conhecer a história de como o consórcio ajudou, em quase 60 anos de existência, a realizar o sonho de milhões de pessoas.

Padrão de funcionamento do consórcio

E depois de termos dado uma introdução à história do consórcio, entenda de uma vez por todas como essa modalidade de compra funciona!

Adesão ao plano

Assim que entra em contato com a administradora, você escolhe o plano de consórcio que atende melhor suas necessidades e expectativas. É nesse momento que a duração do contrato, o valor da carta de crédito e o número de parcelas são estabelecidas. Na sequência, o participante recebe um número que será a sua “identidade” durante todas as assembleias.

Pagamento das parcelas

O valor que definir na adesão do plano vai ser parcelado no prazo de pagamento estabelecido quando for assinar o contrato. Todos os meses, os integrantes pagam suas parcelas e formam o saldo de caixa para contemplar um ou mais consorciados do grupo naquele mês.

Assembleia

A primeira assembleia só é realizada assim que a administradora reúne a quantidade mínima de adesões. Assim que a primeira for feita, as reuniões passam a ocorrer mensalmente.

Existem duas maneiras de o integrante ser contemplado no consórcio, são elas: sorteio ou lance. É fundamental deixar claro que, até o fim do contrato, todos os consorciados do grupo vão receber a carta de crédito.

Contemplação

Essa é a hora que o consorciado mais espera. Afinal, é quando ele finalmente conquista o direito de utilizar a carta de crédito para fazer a sua compra.

Aquisição de bem

Depois que tiver a carta de crédito em mãos, o consorciado pode escolher o bem que deseja comprar, mas que seja algo dentro da categoria do seu grupo. A carta de crédito equivale a dinheiro à vista, sendo assim, o contemplado tem maior poder de negociação no momento da aquisição. Resumindo, ele vai comprar o bem no valor total e continuar pagando a prazo.

Fim do plano

Esse é o momento que o integrante encerra seus deveres e direitos com relação ao grupo. Isso acontece quando ele recebe a carta de crédito e quita todas as suas prestações.

Diferenças entre consórcio de imóveis e automóveis

Agora que você já sabe como o processo funciona, será que conhece todos os tipos de consórcio?

Depois que os grupos se unem, é possível escolher entre bens móveis (carro ou moto) e imóveis (casa, apartamento, empreendimento) . Vamos esclarecer como funciona cada uma.

Consórcio de imóveis

O consórcio imobiliário é uma modalidade de crédito específica para quem deseja comprar um imóvel de forma parcelada sem sair do orçamento. Por esse motivo, entender como funciona um consórcio imobiliário é o primeiro passo para quem pretende simplificar a realização do sonho da casa própria ou deseja investir na ampliação do próprio patrimônio.

Consórcio x Financiamento Imobiliário

Entre os principais motivos de diferença entre consórcio imobiliário e financiamento imobiliário estão:

  • Permitir que o consorciado escolha o prazo e as condições do crédito;

  • Não ter que pagar uma entrada (geralmente 20% do valor do imóvel, que deve ser desembolsado à vista);

  • Cobrar taxas de administração (entre 15% e 25%) e não juros nas parcelas;

  • Dar liberdade para o contemplado comprar o imóvel que quiser.

Importante: Com a carta de crédito de um consórcio de imóveis você pode comprar uma casa nova ou que esteja sendo repassada, apartamentos, terrenos, lotes e até mesmo imóveis comerciais.

Utilização de FGTS

Se você for fazer parte de um consórcio imobiliário para comprar um imóvel residencial, pode utilizar o seu saldo do FGTS de algumas formas:

  1. Pagamento total ou parcial de lance.

  2. Amortização e liquidação do saldo devedor do consórcio, cujo bem já tenha sido adquirido/construído pelo contemplado.

O contemplado que já adquiriu seu imóvel para moradia e se enquadra em todas as regras de uso do FGTS pode continuar utilizando o seu FGTS para amortização ou liquidação do seu saldo devedor.

Consórcio de automóveis

Ao escolher um consórcio de automóveis, você também se livra da entrada e de diversas burocracias que existem dentro do financiamento.

São diversas opções de créditos, prazos e parcelas. Além de poder escolher a marca e modelo que quiser, seja ele novo ou seminovo. É possível fazer uma simulação online, inserindo o valor do bem e a quantidade de parcelas que deseja pagar.

Ao escolher o plano “mais por menos” — que serve para automóveis e imóveis — suas parcelas são reduzidas até o momento em que sua cota for contemplada. Após o processo, o valor é abatido e diluído nas parcelas seguintes.

Outro benefício é a possibilidade de “Troca de Chaves", em que você pode utilizar seu veículo usado como oferta de lance para antecipar a sua carta de crédito.

Não se esqueça de conferir todos os meios de ser contemplado. O mais comum é o sorteio. Mas tenha sempre em mente a possibilidade de ofertar lances. Ou seja: quem oferta maior importância, leva a carta de crédito, como acontece em um leilão.

Normalmente, o lance vencedor será do consorciado que tem a intenção de pagar mais parcelas naquele mês. Se o seu lance for o vencedor, o valor será descontado nas parcelas subsequentes. De acordo com a administradora, pode ser diminuído o número de prestações ou reduzido o valor da parcela mensal.

Como fazer a compra de um consórcio

A primeira coisa a ser feita é procurar uma administradora de consórcio que seja autorizada pelo Banco Central do Brasil. Depois dessa pequena avaliação, é de extrema importância analisar se ela tem planos disponíveis para o bem ou serviço que você deseja adquirir.

Os planos precisam se adequar ao seu orçamento financeiro durante o tempo de duração do consórcio — leve isso em consideração no momento da contratação, ok? Vale lembrar a importância de estudar todas as cláusulas do contrato de adesão. A com esse documento que se formaliza o ingresso em um grupo, estabelecendo obrigações para todas as partes.

O contrato precisa estar transparente, conter caracteres legíveis e as cláusulas limitadoras de direitos devem ser bem destacadas. Depois de assinar, é importante exigir uma cópia. Observe também, se o contrato de adesão apresenta tudo que é exigido por regulamento.

Além de todos esses cuidados, é fundamental conhecer quais são as possibilidades de adesão ao grupo. Você pode integrar um consórcio em um grupo que esteja em formação, resumindo: na fase em que a administradora está reunindo a quantidade de interessados para atingir o proposto (contemplação de todos em prazo determinado).

Mas também é possível integrar um grupo que já esteja em andamento, seja a partir de uma cota vaga, diretamente com a administradora de consórcios, ou até mesmo por uma transferência de cota — compra direta de um participante com anuência da administradora, assumindo obrigações e direitos do substituído.

De forma geral, ao escolher bem a administradora e fazer uma boa análise do plano do consórcio, além da integração e do contrato de adesão, você já pode participar e iniciar o caminho para o seu grande sonho.

Taxas padrão cobradas em um consórcio

Antes de assinar o contrato para adquirir o seu bem tão desejado, é fundamental conhecer todas as taxas envolvidas nessa modalidade de compra. Todas irão depender da administradora escolhida, sendo que a taxa de administração é a única necessariamente comum a todas. Vamos te falar mais sobre elas!

Taxa de administração

Essa taxa é referente a remuneração que a administradora de consórcio recebe por gerenciar todas as etapas do processo. A taxa de administração, nada mais é do que uma porcentagem do valor contratado pelo consorciado, sendo dividida em todas as prestações.

Fundo comum

O Fundo Comum é o resultado do valor pago à administradora por todos os consorciados do grupo. É a “poupança” destinada à aquisição dos bens, distribuída mensalmente aos clientes contemplados.

Fundo de reserva

Neste caso trata-se de um fundo de proteção para assegurar o funcionamento do grupo em situações adversas, como inadimplência dos consorciados. O fundo de reserva varia conforme as administradoras.

Seguro

Se for previsto em contrato, o consorciado está sujeito a pagar por uma taxa de seguro. Do mesmo modo que outras cotas, a porcentagem dessa taxa também muda de acordo com as administradoras de consórcio.

Sendo utilizada para garantir a quitação do saldo devedor em caso de sinistros como invalidez, por exemplo.

Como ser contemplado pelo consórcio

A contemplação acontece a partir de lance vencedor na Assembleia Ordinária do grupo ou por meio de sorteio. Para participar das assembleias, as mensalidades devem ser pagas mensalmente até a data do vencimento.

Lances

É a oferta de determinado valor, que pode ser integral ou parcial, para antecipar a conquista do veículo. Veja quais são os tipos de lances:

  • Lance Livre: em que o integrante oferta um percentual da carta, sendo que o maior lance vai ser o vencedor;
  • Lance Fixo: em que o participante oferta um percentual pré definido, devendo ser 50% ou 25% do valor do crédito, de acordo com as regras do grupo;
  • Lance Embutido: que é uma forma de lance em que o consorciado vai dar mesmo não tendo o dinheiro em mãos. O lance tem como base o valor que já foi efetuado nas mensalidades mais o lance embutido, que se trata de um valor “hipotético” para elevar o lance.

Sorteios

No Consórcio Embracon as assembleias são feitas via aproveitamento dos prêmios da Loteria Federal. Os sorteios são feitos na seguinte ordem: primeiro clientes ativos, depois clientes cancelados e por último as contemplações por lance.

Se quiser saber mais e conhecer as opções do Consórcio Embracon, entre em contato conosco agora mesmo!
Simulação Consórcio
chat Eva