Entenda o fundo de reserva

Entenda o fundo de reserva

Quem escolhe o consórcio para a compra de um bem de alto valor certamente terá uma economia a longo prazo. É a modalidade perfeita para quem deseja planejar um grande investimento, seja em um novo carro, uma casa, apartamento ou até mesmo a realização de um serviço.

Por ser uma modalidade diferente, que também permite o parcelamento da compra do seu bem, muitas pessoas ainda têm dúvidas.

Antes de tudo, o consórcio é um modelo de compra regularizado pelo Banco Central do Brasil (Bacen) que só pode funcionar por intermédio de uma administradora autorizada.

A administradora fica responsável por tudo que envolve o consórcio: desde o processo de simulação de compra até a entrega da carta de crédito, que vai possibilitar a compra do bem que você escolheu.

O consórcio funciona da seguinte forma: antes de tudo, escolha uma administradora com autorização do Bacen, como a Embracon, que possui mais de 30 anos de história, ajudando milhares de brasileiros a realizarem seus sonhos.

Depois disso, você pode escolher o tipo de bem que deseja investir, como:

  • Consórcio de automóveis: para a compra de automóveis novos e seminovos (com até cinco anos de uso);

  • Consórcio de motos: para a compra da motocicleta que sempre quis em sua garagem;

  • Consórcio de imóveis: para quem deseja realizar o sonho da casa própria, comprar um apartamento na planta, apartamento já decorado, terreno para construir ou até mesmo um empreendimento comercial com a carta de crédito;

  • Consórcio de serviços: esta categoria é nova e permite realizar uma série de experiências, como uma viagem, estudos (para pagar faculdade, cursos livres, intercâmbio etc), festas (formatura, casamento, aniversários), cirurgias e reformas;

  • Consórcio de pesados: para a compra de caminhões, ônibus, vans e máquinas agrícolas.

Cada categoria possui um limite de carta de crédito, que é o valor equivalente para a compra, e a quantidade de mensalidades. Com o simulador de consórcio, você pode visualizar qual seria a carta de crédito mais adequada, além das parcelas.

É possível simular quantas vezes for necessário, até encontrar um valor que esteja de acordo com os seus rendimentos mensais.

Para que não corra o risco de nenhum tipo de inadimplência, a mensalidade não pode ser 30% maior que os seus rendimentos mensais.

Pelo simulador, você já tem o retorno do quanto teria que pagar de mensalidade, com o acréscimo de algumas taxas. Trata-se de uma economia bem significativa, principalmente quando se compara com o financiamento, em que o bem pode custar mais que o dobro de seu valor original.

O consórcio realiza cobrança de taxa de administração, que remunera a administradora por todos os serviços realizados, como simulador de consórcio, formalização dos grupos, entrega da carta de crédito, ou seja, todas as atividades que permitem ao consorciado assinar o contrato e ser contemplado.

Além disso, a parcela de consórcio também realiza cobrança de fundo de reserva. Mas, como funciona esse tipo de fundo? Iremos explicar todos os detalhes neste artigo, continue a leitura.

Como funciona o fundo de reserva?

Para que o consórcio funcione plenamente, é preciso que todos os consorciados se mantenham comprometidos com o pagamento de suas cotas.

Somente a contribuição de todos permite que as contemplações sejam realizadas nas assembleias. Os valores do consórcio são destinados para o fundo comum dos grupos para, então, serem entregues como carta de crédito pelos sorteios ou para os lances vencedores.

É necessário que o fundo comum sempre possua os recursos para efetuar as contemplações nas assembleias.

Isso porque o consórcio funciona da seguinte maneira: a partir do momento que você assina o contrato, a administradora tem até 90 dias para fazer a inserção em um grupo de consórcio.

Dentro dos grupos, você recebe acesso à Área de Clientes, onde pode acompanhar a numeração de sua cota e as assembleias, que são realizadas uma vez por mês.

As assembleias determinam os contemplados por meio dos sorteios mensais ou com a oferta de um lance, que é um valor a mais que cada consorciado pode tentar, com o objetivo de antecipar sua aquisição.

Para que as contemplações sejam realizadas, a administradora direciona o valor das mensalidades para o fundo comum. Ou seja, se o fundo comum não tiver os recursos disponíveis para as contemplações, os consorciados não têm acesso aos seus bens.

A maior fatia da parcela do consórcio vai diretamente para o fundo comum. Por isso, quando um ou mais consorciados deixam de pagar sua mensalidade, podem colocar o grupo em risco.

Para que a administradora não fique vulnerável diante de um alto volume de inadimplentes em um grupo, é realizada a cobrança do fundo de reserva.

Assim que você realiza o processo de simulação, já fica ciente do valor que terá que pagar de fundo de reserva para a sua cota. É importante que você realize este pagamento, que serve como uma garantia de que as contemplações irão acontecer para todos os integrantes enquanto o grupo durar.

Portanto, para realizar o devido pagamento do consórcio, é importante saber que sua parcela contém a divisão do valor da carta de crédito com a quantidade de mensalidades e o acréscimo da taxa de administração e do fundo de reserva.

Devolução do fundo de reserva

O fundo de reserva serve para cobrir possíveis inadimplências de um grupo. Porém, é comum que muitos grupos sejam compostos e pessoas que contribuem normalmente com suas mensalidades, eliminando qualquer tipo de risco para os demais integrantes.

Quando isso acontece, o fundo de reserva nem chega a ser utilizado. Nesse caso, é comum que, ao término de cada grupo, haja a devolução do valor de fundo de reserva.

Os representantes do grupo ficam responsáveis por fazer a gestão desse dinheiro e, ao término do grupo, realizam os cálculos necessários para verificar o valor a ser devolvido com o fundo de reserva. Nesse caso, o valor apartado do fundo de reserva é dividido entre todos os integrantes que concluíram o pagamento de suas cotas no grupo.

Vale lembrar que o término de um grupo acontece quando todos quitam as suas cotas de consórcio. Para a devolução, a administradora entra em contato, explicando todo o mecanismo que justifique o valor.

Entretanto, nem sempre a devolução acontece - principalmente quando há um número bem elevado de inadimplentes dentro de um determinado grupo.

Quando a devolução do fundo de reserva é efetuada?

Por ser um valor destinado a emergências, pode acontecer de o fundo de reserva não ser acionado pela administradora dentro de algum grupo. Ou, mesmo em casos de utilização, pode ter ‘sobrado’ parte do valor do fundo de reserva.

Nesses casos, é preciso que o valor investido pelos consorciados sejam devolvidos.

Para isso, a administradora faz um cálculo do quanto recebeu e o quanto foi realmente utilizado para cobertura de despesas após o fechamento do grupo. Cada administradora tem um prazo para fazer o fechamento, verifique com a sua.

Depois desse cálculo, caso tenha sobrado algum dinheiro, este valor é repartido entre os integrantes do grupo que permaneceram pagando por suas cotas até o final.

Após a realização do cálculo, a administradora realiza o depósito na conta cadastrada na Área de Clientes de cada consorciado do grupo com conta ativa.

É importante que os consorciados procurem saber sobre o fundo de reserva após o fechamento do grupo.

Dicas para pagar a sua parcela de consórcio

Para que você tenha uma boa experiência de compra com o consórcio, vamos dar algumas dicas importantes.

Escolha um bem que tem a ver com você e sua família

A etapa de escolha do bem é um processo importante de compra. Consórcio é uma modalidade de investimento a longo prazo. Quanto mais vontade você tem de ter aquele bem, mais positiva é a experiência de pagar o consórcio.

Por isso, converse bastante com a sua família antes de investir no lar, no carro ou no serviço que pretende adquirir.

Talvez você não precise já ter a decisão de qual bem específico quer comprar. Como o consórcio é uma espécie de autofinanciamento, você pode escolher o bem somente quando for contemplado.

Mas, se já tiver uma ideia da média de valores que pretende pagar, já pode fazer uma simulação. Afinal, suas preferências podem mudar enquanto você realiza o pagamento do consórcio.

Faça uma simulação do bem

A simulação é a primeira etapa do consórcio. Por isso mesmo, use sempre a simulação a seu favor, para que consiga identificar o melhor valor para efetuar o pagamento

Após ter em mente o valor total do bem que deseja adquirir, entre no simulador de consórcio e veja quanto ficaria a divisão das parcelas.

A grande vantagem de utilizar o simulador é que você pode ajustar a quantidade de parcelas de acordo com os seus rendimentos mensais. Ao checar os resultados, você confere o valor com o acréscimo da taxa de administração, que remunera a empresa de consórcio pelo serviço, e o fundo de reserva, que garante que todos os bens sejam entregues nos sorteios ante eventos inesperados, como inadimplência dos consorciados do grupo.

Considere essas taxas antes de fechar o contrato. Somadas, elas não ultrapassam 20% do valor da sua carta de crédito.

Para que a sua simulação seja aprovada, o valor das mensalidades não pode ultrapassar 30% dos seus rendimentos mensais. Por exemplo, se a sua família tem um rendimento de R$ 10 mil por mês, não pode pagar mais que R$ 3 mil por mensalidade no consórcio.

Defina as mensalidades de acordo com seu orçamento

Não estipule um valor que ultrapasse o limite dos 30% dos seus rendimentos. O recomendável é ter uma pequena margem entre o valor das mensalidades e os seus rendimentos mensais.

O consórcio é uma modalidade que exige planejamento. Portanto, quanto menos o valor da mensalidade afetar o seu orçamento, melhor.

Além de investir em bens de alto valor, é preciso manter em vista que há outras prioridades, como o comprometimento com as contas mensais e outros sonhos que você pretende realizar.

Junte dinheiro para o lance

Caso não queira depender apenas dos sorteios mensais para ser contemplado, você pode juntar o dinheiro para o lance durante o pagamento do consórcio.

Quando se sentir à vontade para oferecer um lance, siga os passos na área do consorciado para registrar o valor até um dia antes do sorteio.

Se o seu valor for o maior, você é contemplado e consegue quitar as últimas parcelas. Caso outro consorciado tenha oferecido um valor maior, sem problemas. Você terá outras oportunidades de ofertar o lance - enquanto pode ir juntando mais dinheiro ao longo do processo.

Use o consórcio a seu favor

O consórcio é uma modalidade bem transparente de pagamento. A taxa de administração e o fundo de reserva têm propósitos diferentes na composição da parcela. Por isso mesmo, é importante definir um valor de mensalidade que não pese em seu bolso, para que tenha uma experiência positiva com o consórcio.

Além disso, anualmente acontecem os reajustes das parcelas, para impedir que o valor da carta de crédito seja insuficiente para a compra do bem que você selecionou lá no início do pagamento do seu consórcio.

O reajuste é aplicado a cada aniversário da sua cota, dando direito a um valor maior de carta de crédito.

Por conta de índices inflacionários, pode acontecer do valor da sua carta ser insuficiente para a realização do seu sonho. Por isso mesmo, as administradoras realizam esse reajuste, com o objetivo de garantir a compra do que você realmente quer.

Para o processo de reajuste, a administradora segue índices específicos de acordo com a inflação. O percentual é aplicado diretamente na carta de crédito e dividido pelos meses a serem pagos no ano corrente. Ou seja, você paga por um valor a mais nas mensalidades porque irá receber um valor maior de carta de crédito quando for contemplado.

Antes da administradora liberar a carta de crédito, é necessário passar por uma análise de crédito. Nessa etapa, são verificados os dados pessoais do consorciado, a renda e a situação financeira nos órgãos de proteção ao crédito. Fique atento aos prazos e entrega de documentos, para que possa ter a sua carta de crédito liberada e, assim, realizar o sonho de adquirir o bem que selecionou.

Agora que você leu mais sobre a composição das mensalidades, que tal fazer uma simulação de consórcio? Basta entrar no site, escolher o bem que deseja e verificar o valor de parcela que faz mais sentido para os seus rendimentos mensais.

chat Eva