O que são os grupos de consórcio e como eles funcionam?

O que são os grupos de consórcio e como eles funcionam?

O consórcio é uma modalidade de compra que funciona com base no compromisso de todos os envolvidos. Diferente do financiamento, por exemplo, em que a instituição financeira realiza a liberação do valor para a compra com cobrança de juros e valor de entrada, pelo consórcio você não paga por um valor exorbitante a mais pelo bem.

É por isso que, a cada ano que passa, o consórcio atrai milhões de novas pessoas. Afinal, é um modelo de compra planejada e bem flexível: o consorciado decide o valor da carta de crédito para comprar o que deseja e pode até mesmo determinar a quantidade de parcelas que irá pagar.

O modelo já funciona há mais de 50 anos, por conta do comprometimento de todos os consorciados e pelo ótimo funcionamento dos grupos, que ajudam a organizar as contemplações.

Mas, como os grupos realmente funcionam? Vamos explicar a seguir.

Como funcionam os grupos de consórcio

Assim que você fecha contrato com a administradora, a primeira coisa a ser feita é integrá-lo em um grupo de consorciados.

Um grupo de consórcio reúne diversos consorciados que têm interesses semelhantes. Por exemplo, se você estiver investindo em um consórcio de imóveis de R$ 300 mil, muito provavelmente estará em um grupo com outras pessoas que também têm o sonho de comprar um imóvel em uma faixa de preço bastante próxima dos R$ 300 mil.

A administradora tem até 90 dias para inserir o novo consorciado em um grupo. É a partir dele que são realizadas as contemplações.

Pelo consórcio, você pode ter acesso ao seu bem de duas formas: pelos sorteios, que acontecem mensalmente nas assembleias; ou por meio da oferta de um lance, que é um valor a mais que você pode pagar para quitar uma quantidade de prestações.  

A proposta do lance é parecida com a de um ‘leilão às escuras’: os integrantes do grupo podem fazer a sua proposta pela Área de Clientes. O grupo analisa as ofertas e contempla o maior valor de lance (em sua modalidade mais comum, lance livre).

Ao pagar as mensalidades do consórcio, você contribui para o fundo comum, que é destinado para as contemplações.

Por isso mesmo, para participar das assembleias, é preciso estar com o pagamento em dia. Afinal, não é justo com quem paga corretamente as mensalidades disputar o sorteio com quem está com parcelas atrasadas.

Para diminuir o risco de inadimplência dos consorciados, a administradora faz a cobrança de fundo de reserva. Este valor, que corresponde a cerca de 2% da cota, é uma espécie de garantia de que o fundo comum terá o valor suficiente para entregar todas as cartas de crédito nas assembleias.

Caso o grupo não faça uso do fundo de reserva até o seu encerramento, o valor é devolvido aos integrantes.

Por que é preciso seguir as regras do grupo

O consórcio é uma modalidade que funciona justamente por conta dos grupos. Portanto, é preciso que haja pessoas responsáveis por sua gestão e devido funcionamento, para que todas as cartas de crédito sejam entregues.

Um grupo pode ser composto por dezenas ou até centenas de consorciados. A partir do momento que a administradora fecha um grupo, já tem a projeção de seu encerramento, levando em consideração o prazo de pagamento das cotas dos integrantes.

A contribuição é de extrema importância em um grupo, afinal, são esses valores que irão permitir as contemplações mensais.  

Como cada grupo possui características próprias, que levam em consideração os bens que serão contemplados, algumas regras específicas podem ser adotadas. Como via de regra, todos os grupos realizam os sorteios mensais e dão a possibilidade de fazer a oferta de um lance livre.

Porém, as pessoas responsáveis pela gestão do grupo de consórcio precisam manter a saúde financeira do fundo. Por isso que, antes de avaliar outras opções de lance, é preciso seguir as determinações do grupo.

Formas de dar o lance em um grupo

O lance livre é a modalidade mais comum de ser contemplado com antecedência: quem oferta o maior valor, ou o que quita o maior percentual da cota, é o contemplado.

Porém, existem outras formas de estimular os consorciados a tentar dar o lance. Isso é benéfico para o grupo, pois permite angariar mais recursos para o fundo comum, garantindo a segurança de futuras contemplações.

Confira as demais opções de lance que podem ser ofertadas em um grupo (sempre dependendo de suas regras, que aparecem na Área de Clientes):

  • Lance fixo: a administradora estipula um valor que pode ser ofertado como lance. Digamos que, em um grupo com consorciados de imóveis, ela tenha dado como possibilidade de lance fixo o valor de R$ 50 mil. Então, ela reúne todos os interessados e faz um sorteio entre eles, para definir quem será contemplado.
  • Lance embutido: por essa opção, é possível utilizar um percentual da sua carta de crédito para ofertar como lance. Porém, é preciso consultar as regras do grupo, para ver se essa opção está elegível.
  • Lance com recursos do FGTS: opção elegível apenas para consórcio de imóveis, em que é possível sacar o valor do FGTS para tentar o lance.
  • Lance Troca de Chaves: opção para quem quer dar o seu carro usado como lance para a compra de um novo automóvel pelo consórcio (seja zero km ou seminovo).

Como são feitos os sorteios nos grupos

O sorteio é a modalidade mais comum de contemplação. Todos os meses são realizadas as assembleias nos grupos. Os sorteios são feitos a partir do número de cotas de cada participante, seguindo os números sorteados pela loteria federal.

Para que o sistema de consórcio funcione plenamente, os grupos têm um papel crucial na organização e na contemplação das cartas de crédito. Continue lendo nosso blog e confira as melhores práticas ao fazer um consórcio.

Simular Consórcio
chat Eva