Existe entrada no consórcio?

Existe entrada no consórcio?

O consórcio é uma forma planejada de investir em um bem de alto valor. É você que escolhe o valor do bem que deseja comprar e até mesmo a quantidade de parcelas para o pagamento, seguindo os parâmetros de cada bem. 

Pelo consórcio, você pode investir em: 

  • Automóveis: para a compra do seu modelo zero km ou seminovo, desde que tenha, no máximo, cinco anos de utilização.  

  • Moto: para quem deseja ter a moto dos sonhos ou até mesmo um modelo para trabalhar ou lidar com o dia a dia. 

  • Imóveis: para a compra da casa própria, apartamento decorado, apartamento na planta, terreno ou até mesmo empreendimentos comerciais. 

  • Serviços: com cartas de crédito de até R$ 30 mil, você pode investir na reforma da sua casa, viagens, intercâmbio, cirurgias estéticas, festas e até mesmo o casamento dos seus sonhos. 

  • Veículos pesados: para quem quer planejar a compra de uma van, caminhão, carreta, ônibus ou até maquinários agrícolas. 

Cada categoria possui seus valores mínimo e máximo de carta de crédito e de quantidade de mensalidades. Isso porque, por meio do consórcio, você não escolhe o bem de imediato que deseja comprar. Na verdade, você investe no valor de carta de crédito, que serve como referência para a compra do bem quando for contemplado. 

Por conta disso, o consórcio é recomendado para pessoas que querem planejar a sua próxima compra, com paciência e muita organização. Dessa forma, obtém-se a facilidade e uma grande economia na compra do bem a prazo. Isso porque, diferente do financiamento, não existe cobrança de juros no consórcio. E você também não precisa se preocupar com outro tipo de pagamento que é bastante comum: o famoso valor de entrada. 

Como que isso realmente funciona? Vamos explicar a seguir. 

Por que o consórcio não cobra valor de entrada? 

Quando você escolhe fazer o consórcio para a compra de um bem, não precisa se preocupar com valor de entrada ou com pagamento de juros nas mensalidades. 

Na verdade, basta selecionar o bem que deseja comprar e partir diretamente para o processo de simulação de consórcio. Nessa etapa, que pode ser feita de forma totalmente online e quantas vezes for necessário, a administradora pede para que o interessado escolha o valor da carta de crédito, que vai possibilitar a compra do bem, e a quantidade de mensalidades que deseja pagar. 

Trata-se de uma forma dinâmica de entender o valor que será pago mensalmente em sua cota de consórcio

Como resultado, é possível verificar quanto você terá que pagar por mês, incluindo o acréscimo das taxas de consórcio, como taxa de administração, que remunera a empresa por todos os serviços realizados, que vão da formação dos grupos à entrega das cartas de crédito, e fundo de reserva, que é um valor para cobrir possíveis despesas que possam surgir por conta da inadimplência de alguns integrantes. 

Afinal, o consórcio só funciona com a devida contribuição de todos os integrantes. O pagamento das mensalidades forma o valor do fundo comum nos grupos, necessário para que as contemplações aconteçam. 

Após identificar o melhor valor de pagamento para a sua cota, basta inserir seus dados pessoais, para que um consultor entre em contato, tire todas as suas dúvidas sobre a modalidade e entregue o contrato de adesão

Ao se tornar um consorciado, fica definido o valor das mensalidades, que devem ser pagos na data previamente identificada. Não é preciso dar nenhum valor de entrada para a formalização de um contrato de consórcio. Por isso e muito mais, a modalidade tem ajudado milhares de pessoas a realizarem seus sonhos, mesmo que o consumidor não esteja capitalizado no momento. 

Contemplação no consórcio 

Enquanto consorciado, é preciso pagar as mensalidades em dia para participar das assembleias. As administradoras determinam essa regra para impedir que uma pessoa que coloque o grupo em risco possa ser contemplada, por exemplo. 

Todos que pagam o seu consórcio podem ser sorteados com a sua cota. Isso pode acontecer tanto nos primeiros meses, quanto nos últimos meses de pagamento. Nenhuma administradora pode prometer quando o consorciado será contemplado - mesmo com a oferta de um lance, já que os valores não são revelados ao longo do processo. 

De qualquer forma, o lance é a melhor forma de antecipar sua aquisição. O valor mínimo de oferta é de 10% do valor da carta de crédito: por exemplo, se estiver investindo em um consórcio de veículos de R$ 70 mil, o valor mínimo de lance é de R$ 7 mil.  

Vale destacar que a proposta de lance é diferente do valor de entrada. Isso porque o lance só é efetivado quando o consorciado realmente for contemplado. Para isso, seu valor precisa ser o maior dentro da assembleia. Em seguida, o consorciado passa por uma análise de crédito para, então, o valor do lance ser debitado. 

Com o lance totalmente debitado, você quita as últimas mensalidades da sua cota, sempre da última para a mais recente. Dessa forma, você termina de pagar a sua cota com antecedência e tem acesso de forma antecipada à sua carta de crédito, que vai possibilitar a compra do bem que escolheu. 

Caso a carta de crédito tenha um valor superior ao bem que selecionou, é possível utilizar até 10% de seu valor para despesas burocráticas, como idas ao cartório. E, se escolher um bem com um valor superior à carta, a administradora faz a liberação da mesma forma. Então, fica a seu critério negociar o valor restante com a empresa ou o proprietário do bem, para que possa completar o restante com os seus próprios recursos. 

Portanto, não perca tempo! Escolha o bem que deseja comprar e faça uma simulação de consórcio. Você vai economizar a longo prazo e planejar a aquisição do bem que tanto deseja. 

chat Eva