Em que momento o consórcio é investimento?

Em que momento o consórcio é investimento?

O consórcio está se tornando cada vez mais popular entre os brasileiros. O modelo que vem crescendo mesmo durante uma pandemia, sempre foi um importante aliado para a realização dos sonhos das pessoas, familiares e profissionais.  

Mas podemos dizer que o consórcio é investimento? Vamos dar uma olhada?

O que é investimento?  

Antes de começar, esclareçamos o que é investimento, pois é preciso entendê-lo. De acordo com o Banco Central do Brasil, “Investimento é uma aplicação dos recursos que economizamos e esperamos ser recompensados ​​por meio dessa aplicação”.  

Por exemplo, quando uma empresa adquire um ativo (como um veículo, propriedade ou equipamento), ela está investindo, porque esses ativos geram receita. Em outras palavras, tanto os ativos de negócios quanto os investimentos financeiros, são investimentos.  

Nesse sentido, é possível afirmar que o consórcio é investimento.

O consórcio é investimento

Agora, vamos levar esse exemplo para os consorciados. No caso de imóveis, o imóvel adquirido pode gerar renda na forma de aluguel. Ou se tornar uma ferramenta de trabalho para motoboys, como motocicletas. Os membros do consórcio podem comprar carros para serviços de transporte, como o UBER. Ou caminhões, usados ​​para transporte automático ou frota.

Para muitas pessoas, o maior desafio de sonhar ou realizar é coletar dinheiro suficiente. É difícil economizar dinheiro todo mês, mas é fácil gastá-lo.  

Para esse tipo de problema, o consórcio pode resolver muito bem. Um consórcio nada mais é do que a união de pessoas, empresas, organizações ou governos, com o objetivo comum de obter bens ou serviços. Sem mais delongas, um consórcio é investimento, e ainda é muito eficaz, seja na compra de um carro, na compra de uma casa ou na economia de uma quantia em dinheiro.

Dicas para o consórcio  

Se você está interessado neste tipo de investimento, aqui estão algumas dicas importantes:  

  1. Saber quanto você pode investir a cada mês: é preciso saber seu orçamento, pois se atrasar uma das parcelas, você não poderá participar das assembleias e não poderá ser contemplado .  
  1. Escolha o consórcio certo: pesquise e entenda as condições do consórcio que está para fechar. Procure administradoras registradas no Banco Central.
  1. Prepare-se para ser contemplado: quando você é contemplado, você precisa manter os custos em mente, como documentos e custos de manutenção. Prepare uma reserva para este momento.

Inexistência de juros

Esse é um dos motivos pelo qual o consórcio é investimento.  

Não há juros na parcela do consórcio. Isso porque se trata de uma poupança conjunta, e o dinheiro arrecadado todos os meses é utilizado para gerar cartas de crédito e comprar bens à vista.  

Mas esteja ciente: você deve pagar taxa de administração, seguro e fundo de reserva. Esses custos são importantes para garantir a segurança do negócio em caso de eventos imprevistos, como inadimplência ou atrasos de outros participantes.  

Se você gostou deste artigo, veja também “8 motivos que comprovam que consórcio é investimento”, continue ligado no blog da Embracon.

Simulação
chat Eva