Planejamento financeiro para a compra de um carro

Planejamento financeiro para a compra de um carro

A compra de um carro envolve muitas coisas: organização financeira, disciplina e, claro, até mesmo o fator emocional. Cada um tem um gosto diferente para a compra do modelo que deseja colocar na garagem de casa ou apartamento.

Claro que todos têm um sonho quando se trata de modelos de automóveis. Mas, será que você está disposto a fazer o que for preciso para a compra do seu carro? A que necessidade ele atende: emocional ou possui uma função em específico, seja para passeio ou a trabalho?

Para que você tenha uma boa experiência com a compra de um carro, vamos dar algumas dicas de planejamento financeiro. Confira a seguir.

Defina o carro que deseja comprar

O primeiro passo para a compra de um carro, claro, é escolher qual deseja. Embora pareça algo simples, essa decisão precisa passar por um longo processo de pesquisa.

Atualmente, existem muitos modelos de automóveis no mercado que atendem a diferentes necessidades. E esse processo não chega a ser um padrão para todos: alguns listam os modelos que mais desejam e veem quais cabem em seu orçamento. Outros analisam as finanças pessoais e entendem o melhor modelo para a sua realidade.

Uma boa dica é entender: para que você quer comprar o carro? Se for para passeio, veja as opções disponíveis dentro do seu orçamento. Você pode considerar modelos zero km, que custam mais caro mas, por outro lado, têm menos problemas com manutenção.  

Mas, se pretende economizar para comprar um carro mais confortável que seja seminovo, tenha o cuidado de aproveitar as boas oportunidades. Acompanhe a tabela Fipe para entender o preço mais justo para a compra do modelo e pesquise bem as condições, quilometragem, garantia e, claro, se não há nenhuma batida ou alteração na pintura que desvalorize o modelo.

Você pode pensar em dois ou mais modelos para a compra. Se ainda não tiver chegado ao modelo ideal, faça comparativos de acordo com o que você precisa.

Determine o preço que deseja pagar pelo modelo

No processo de decisão para a compra de um carro, é importante entender o valor que deseja pagar pelo modelo de carro.

Para isso, dê uma boa analisada em suas contas: quanto você pode gastar mensalmente com o valor de um carro?

Quando se considera o financiamento, por exemplo, é preciso separar o valor de entrada - que corresponde a, pelo menos, 20% do total do bem - e ainda o valor dos juros, que pode fazer com que o bem custe mais que o dobro do valor original.  

Vale a pena eliminar as dívidas e manter as suas contas bem organizadas e em dia antes de planejar a compra de um automóvel. Caso tenha compras parceladas ou dívidas em aberto, o recomendado é quitá-las o quanto antes para, então, assumir as contas de um carro.

Escolha o consórcio para a compra de um carro

Com o consórcio, você pode ser sorteado ou contemplado com a carta de crédito, que tem poder de compra à vista para o modelo que desejar.

O consórcio é a melhor forma de planejar a sua compra, porque você não precisa pagar valor de entrada e nem juros. É cobrada apenas uma taxa de administração.

Com organização e planejamento, é você que define o valor que irá pagar pela mensalidade, além da quantidade de parcelas. Pela simulação de consórcio, é possível determinar o valor da carta de crédito e as mensalidades.

Leve em consideração o modelo que deseja comprar antes de decidir o valor da carta de crédito. Você pode consultar a tabela Fipe ou fazer uma pesquisa dos modelos disponíveis em diversos sites especializados. Após ter uma referência do valor, basta fazer a divisão de parcelas de forma que caiba em seu bolso. Para evitar casos de inadimplência, a administradora exige que o valor das mensalidades não ultrapasse 30% dos rendimentos mensais.

Após fechar o contrato, você passa a integrar um grupo de consórcio e pode participar das assembleias, onde são realizadas as contemplações. Pelo consórcio, você investe o valor diretamente na carta de crédito que, então, é utilizada para a compra do bem. É possível ser contemplado por meio dos sorteios ou com a oferta de um lance.

Organize-se para a oferta de um lance

O lance é um valor que o consorciado pode oferecer a mais em uma assembleia com o objetivo de ser contemplado com antecedência.

Para isso, basta registrar o valor que pretende oferecer como lance na Área de Clientes e acompanhar as assembleias. O mínimo de valor que pode ser ofertado como lance é 10% do total da carta de crédito, ou seja, se estiver investindo em uma carta de R$ 50 mil, é preciso ter pelo menos R$ 5 mil como proposta de lance.

Para que você possa dar o lance, separe um percentual dos seus rendimentos mensais em uma conta à parte - de preferência, que garanta algum tipo de juros para você.

Acompanhe as assembleias para ter uma ideia de um valor aproximado para tentar a contemplação.  

O maior valor define o ganhador do lance, portanto, nenhuma administradora pode garantir quando o valor que você ofertar será competitivo o suficiente para lhe garantir o acesso à carta de crédito.

Porém, é possível ofertar o lance quantas vezes quiser. Somente ao ser contemplado você tem o valor debitado, que quita as últimas mensalidades do seu consórcio.  

Após passar pela análise de crédito, você pode ter acesso à carta e indicar o proprietário ou concessionária para que a administradora faça o repasse integral da sua carta. Como a carta de crédito tem poder de compra à vista, é possível ter uma boa margem de negociação na hora de escolher o seu automóvel.

Portanto, não adie a decisão de ter um veículo novo na garagem. Faça uma simulação de consórcio de automóveis e inicie o quanto antes a realização do seu sonho.

Simulação
chat Eva