Qual o tempo certo para trocar de carro?

Qual o tempo certo para trocar de carro?

Algumas pessoas pensam que não sabem exatamente quando é a hora de trocar de carro, mas preferem fazê-lo todos os anos para evitar desvalorizar o valor do veículo. Esse raciocínio funciona porque, em teoria, os carros seminovos ​​têm boa aceitação no mercado de usados.

Além disso, um carro novo em boas condições requer menos idas à oficina. Mas esses fatores são suficientes para determinar o momento exato para fazer essa mudança?

Não demora muito para você descobrir que, de fato, há muitos aspectos em jogo. Continue lendo para saber o que considerar antes de trocar de carro!

Sinais que mostram a hora de trocar de carro

1. Muitos quilômetros rodados

De acordo com especialistas, um bom indicador para saber se está na hora de trocar de carro é a quilometragem, que indica o quanto já foi usado.

Com isso, por volta dos 60 mil quilômetros, algumas partes do veículo começam a apresentar desgaste natural, como a suspensão e a embreagem. Por conta disso, passou a exigir manutenções mais frequentes.

No entanto, apesar da maior quilometragem, mantém o veículo funcionando perfeitamente. Isso porque o uso diário e os cuidados devem ser levados em consideração na questão. Pode durar mais se você sempre evitar rotas esburacadas, trocar seu óleo, filtrar e verificar seu veículo com frequência.

2. Idas frequentes à oficina

Quando o carro começa a dar muitos panes, deixando o motorista em situações difíceis, é natural pensar que ele deva ser trocado.

No entanto, é prudente que se busque a opinião de um mecânico de confiança. Uma boa avaliação profissional vai dizer se os motivos dos problemas constantes são em decorrência do desgaste do veículo ou se ocorrem por não terem sido feitas as devidas revisões.

Carros, novos ou usados, vão sempre necessitar de cuidados e eventuais gastos. Por isso, antes de correr para trocar o seu possante, veja se a solução não possa ser, talvez, uma simples troca de peças.

3. Desvalorização do veículo

Um bom motivo para trocar de carro é sua depreciação. Por isso, os motoristas devem estar atentos a tudo o que está acontecendo no mercado automotivo. Uma mudança fundamental no modelo do veículo ou desvio da linha de produção pode ser um bom motivo para uma depreciação significativa.

Portanto, se você perceber que algo significa que o valor do seu carro está caindo, não demore a vendê-lo. Quanto mais tempo vai, mais valor de mercado perde.

Alguns carros são famosos por depreciar rapidamente. Como tal, você deve levar isso em consideração ao decidir quando vender seu carro e ao escolher um carro novo.

4. Novas necessidades

Se o seu carro, por um motivo ou outro, não atende mais às suas necessidades, desfaça-se dele.

Muitas vezes, compramos um carro para atender às nossas necessidades básicas, como ir e voltar do trabalho diariamente. No entanto, as coisas podem mudar de uma hora para outra, e passamos a precisar do carro para situações bem diferentes, como longas viagens em família, uso em estradas de terra etc.

Nesse caso, o mais viável é adquirir um novo veículo, que atenda às suas novas necessidades.

5. Carro parado na garagem

Um carro facilita a vida de muita gente. No entanto, ele deve ser usado. Assim, se você nem tira mais o carro da garagem e usa transporte público ou aplicativos, o melhor a fazer é se desfazer do veículo.

Vendê-lo pode ser uma solução racional em dias de crise pelos quais passamos. Assim você vai evitar uma série de gastos, como IPVA e manutenção.

Depois de um tempo, nada impede que você compre um outro carro, quando perceber que ele se faz necessário novamente.

O que você precisa saber antes de trocar de carro

É fundamental ter em mente que o momento certo de trocar o carro varia de uma pessoa para outra. Uma dica geral consiste em trocar o carro entre 3 e 5 anos de uso, se você percorrer até 15 ou 20 mil quilômetros por mês.

Dessa forma, as perdas de depreciação são reduzidas, além de manter o carro ainda confiável e com boa aceitação na revenda. No entanto, se o seu carro for um carro mais caro (de luxo ou importado), o ideal é esperar uma mudança. Nestes casos, deve ocorrer no prazo máximo de 3 anos. Afinal, os componentes que precisam ser substituídos podem ser caros.

Antes de efetuar a troca de mercadorias, é recomendável atentar para dois itens básicos: tipo de veículo e preço. O primeiro fator tem a ver com a real funcionalidade do novo carro, detalhe que muitas pessoas não percebem.

Para evitar erros de compra, liste todos os recursos que você espera ao encontrar um veículo. Aqui, é hora de refletir sobre suas necessidades atuais, que podem mudar com o tempo.

Quanto ao lado financeiro, o conjunto de motivos citados acima sugere que trocar de carro exige muita organização. Com uma sólida reserva de recursos, o processo de troca se torna muito favorável do ponto de vista econômico.

Nesse sentido, o consórcio de carros é uma excelente solução. Além de oferecer planos flexíveis, onde você pode determinar o valor de parcela e prazo que melhor se adequem às suas finanças, o consórcio não tem juros. O que existe é a taxa de administração, que tem um valor mais acessível se comparado a outras formas de aquisição parcelada.

Outra vantagem é que não é necessário dar um valor de entrada para aderir ao consórcio. Isso facilita a aquisição de quem tem dificuldade de guardar um valor expressivo para servir como entrada.

O consórcio é uma forma planejada de aquisição, ou seja, você realiza pagamentos mensais com o objetivo de trocar seu carro quando for contemplado.

Perceba que onde quer que seu dinheiro vá, você o usará de maneira mais inteligente. Por isso, ao trocar de carro, considere economizar o dinheiro necessário para viver uma vida mais tranquila.

Iniciar uma organização financeira nem sempre é uma tarefa fácil. Mas acredite, saber quando trocar de carro vale muito a pena. Se você tiver alguma dificuldade em esperar o momento ideal, considere a economia que será feita.

Faça seu consórcio para trocar de carro com a Embracon!

chat Eva