Como o consórcio de veículos cresce mesmo no meio da pandemia

Como o consórcio de veículos cresce mesmo no meio da pandemia

Existem motivos de sobra para que as pessoas considerem a compra de um novo carro no meio da pandemia de Covid-19. O isolamento social é um deles: com as restrições que acontecem nos estados, a mobilidade tornou-se uma necessidade cada vez mais voltada para o veículo particular.  

Pegar transporte público ou depender de aplicativos de carona têm seus riscos: você está em contato com outras pessoas. Por mais que a proteção de máscaras e o uso constante do álcool em gel sejam válidos, nada como ter o seu veículo para resolver o que for necessário: ir ao trabalho, sair com os filhos, fazer compras no supermercado, enfim, com o veículo próprio essas atividades podem ser realizadas com mais segurança.

Esse é um dos muitos motivos que fizeram com que mais pessoas considerassem o consórcio para a compra de um automóvel. Inclusive, o segmento cresceu bem mais que o esperado no período de pandemia. Vamos mostrar os números a seguir.

Maior compra de veículos com consórcio em 2020

Ao longo de 2020, quando estourou a pandemia, a indústria automotiva sofreu perdas de mais de 26% no total de vendas - o pior resultado desde 2015, quando houve uma forte crise no setor.

Isso porque o consumidor passou a avaliar mais criteriosamente a compra de um novo veículo. Mesmo com os números ruins do setor, o segmento de consórcio de automóveis registrou um aumento de 14% no volume de créditos comercializados em 2020, comparado ao ano anterior.

De acordo com dados da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio (ABAC), só em 2020 a soma das cartas de crédito de automóveis atingiu o patamar de R$ 96,7 bilhões, contra R$ 84,9 bilhões registrados em 2019.

O volume de cartas contratadas ultrapassou a quantidade de 2,4 milhões, considerando veículos leves, motocicletas e veículos pesados. Trata-se de uma alta de 2,1% em relação às adesões de 2019.

Com a discrepância do percentual de adesões e o valor da carta de crédito, percebe-se que, ao longo de 2020, as pessoas investiram em valores mais elevados de carta de crédito. Dentro do segmento de crédito automotivo, que leva em conta opções do financiamento, o consórcio já ocupa uma fatia de 19,7%, um aumento de mais de dois pontos percentuais em comparação ao ano passado.

Por que o brasileiro confia tanto no consórcio de automóveis

O crescimento do consórcio de automóveis reforça a histórica importância do segmento na vida do brasileiro.  

Presente desde o momento em que o brasileiro começou a comprar carros de passeio, por volta dos anos 1960, a história do consórcio se confunde com a história do setor de automóveis no país. Desde então, cada vez mais pessoas consideraram a compra do seu modelo favorito com as facilidades do consórcio, que não exige entrada, não cobra juros e tem flexibilidade para o uso de sua carta de crédito para o modelo que desejar.

Com o passar dos anos, passaram a ser comercializadas cotas de imóveis, serviços e de diferentes eletrodomésticos e eletroeletrônicos. Porém, é no consórcio automotivo que as administradoras mantêm sua força: segundo dados da ABAC, de cada 5 consorciados ativos no Brasil, 4 são de um grupo voltado para a compra de um veículo.

No final de 2020, foram contabilizados 7,8 milhões de consorciados ativos: deles, 83% estão interessados em cartas de crédito para a compra de um automóvel, o que corresponde a 6,5 milhões de pessoas.  

Dos interessados em consórcio de veículos, a grande maioria prefere a compra de veículos leves, ou seja, os carros de passeio. Dessa fatia, eles representam 3,8 milhões de interessados, sendo 2,3 milhões de consorciados interessados em motos e cerca de 380 mil que buscam a compra de um veículo pesado, como caminhões, maquinários agrícolas ou ônibus.

Como fazer um consórcio de automóveis

Agora que você já sabe da importância dos automóveis dentro do segmento de consórcio, vamos explicar como você pode, hoje mesmo, dar início à sua cota.

Antes de tudo, é preciso decidir o tipo de automóvel que deseja comprar: veículos leves, motocicletas ou veículos pesados.

Identifique o valor médio que gostaria de ter à disposição para a compra deste automóvel. Este valor deve ser utilizado como base na sua simulação para definir a quantidade e o valor das parcelas a serem pagas com o consórcio.

No simulador, você deve inserir o valor médio para a compra do seu veículo. Não precisa ser o valor correto - afinal, a sua carta passa por reajustes anuais, levando em conta a inflação, e você pode escolher um outro modelo na hora de ser contemplado.  

Após inserir o valor da carta de crédito, o próximo passo é preencher a quantidade de mensalidades em que pretende pagar. Após fornecer informações básicas de contato, o simulador retorna com o valor das suas mensalidades, já considerando as taxas de consórcio, como taxa de administração e fundo de reserva, que garantem a remuneração da administradora e dão garantia de que a inadimplência de alguns integrantes do grupo não prejudiquem as contemplações nas assembleias.

Você pode realizar a simulação do seu consórcio quantas vezes quiser. Leve em consideração que o valor da parcela não pode ultrapassar 30% dos seus rendimentos mensais. As administradoras mantêm essa regra, para evitar qualquer tipo de inadimplência, que pode prejudicar o funcionamento dos grupos de consórcio.

Ao concordar com o valor, um especialista de consórcio entra em contato, explicando todos os detalhes da categoria.  

Ao concordar com os termos, a administradora insere você em um grupo de consórcio. Todos os meses são realizados os sorteios mensais, em que você pode ser contemplado. Caso queira ter acesso à carta de crédito de forma antecipada, é possível ofertar um lance.  

Você pode utilizar a carta de crédito tanto para um carro zero km, como para um carro seminovo.

Quer saber mais sobre como funciona o consórcio de automóveis? Faça uma simulação e invista desde já na compra do carro dos seus sonhos.
Consórcio Simulação
chat Eva